[Especial Dia da Língua Portuguesa] Como Machado de Assis escreveria para a web?

Machado de Assis

Joaquim Maria Machado de Assis (1839–1908) foi um dos maiores literatos do realismo brasileiro e, provavelmente, o escritor nacional mais conhecido de todos os tempos.

O fluminense autor de Dom Casmurro foi precursor de um estilo original, que quebrava o pragmatismo tradicional na literatura da época e diferenciava-se até mesmo do realismo francês, precursor do estilo.

Machado de Assis empregava com maestria em suas obras características típicas do movimento literário do fim do século XIX: pessimismo, personagens arquetípicos, ironia, objetividade e temas psicológicos.

Hoje, mais de um século após sua morte, ficamos a imaginar: como Machado de Assis escreveria se estivesse vivo na era da informação? Como seria um texto machadiano para a internet?

É o que pretendemos demonstrar a seguir. Divirta-se!

O realismo de Machado de Assis

Machado de Assis começou sua carreira literária no fim do Romantismo, mas foi no período do Realismo o auge da sua carreira.

Esse movimento literário se originou na França, na segunda metade do século XIX. Estendeu-se ao resto do mundo, inclusive no Brasil, e teve seu fim com o surgimento do Modernismo no início dos anos 20 do século passado.

As principais características do Realismo eram:

  • profundidade na análise psicológica dos personagens;
  • crítica às hipocrisias sociais;
  • pessimismo e humor irônico.

Sem dúvida, a obra mais marcante de Machado de Assis foi a trilogia realista, composta por Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1891) e Dom Casmurro (1899).

Nesses livros, as características do Realismo e, principalmente, todo o novo estilo de escrita do escritor ficaram marcadas de forma muito evidente. Essa trilogia inovou a literatura brasileira, introduzindo um novo cenário estilístico no país.

Não foi apenas no romance que Machado de Assis se tornou um mestre das letras. O escritor foi um exímio contista, tendo publicado duas centenas de contos, dentre os quais muitas peças de destaque, como A cartomante, O alienista e Missa do Galo.

O cronista Machado de Assis

Não foi somente de contos e romances que viveu o escritor, embora esses gêneros sejam os que mais se destacam na sua obra. Machado de Assis também se ocupou da escrita de crônicas e textos jornalísticos.

Na verdade, o autor foi cronista no início de sua carreira literária quando, ainda jovem, começou a trabalhar em jornais locais no Rio de Janeiro. Apesar de sua crônica não ter tanto destaque quanto seus contos e romances, posteriormente ela influenciou bastante no seu estilo único e na forma como abordava os aspectos da sociedade da época.

Machado de Assis transportado para o futuro

Tendo contextualizado e situado no tempo e no espaço o nosso protagonista, chegou o momento de viajarmos para o futuro… Ou melhor, para o presente.

Você consegue imaginar como seria Machado de Assis se, na sua época, ele tivesse sido lançado numa máquina do tempo para o futuro — ou seja, para os dias atuais, na era da internet?

Com seu estilo peculiar e original, Machado de Assis seria um excelente redator de conteúdo web. Afinal, ele sempre foi considerado um escritor à frente de sua época. Sua obra ainda hoje é vista como atual, pois suas críticas se encaixam perfeitamente na sociedade moderna.

Hoje, muito provavelmente, teríamos um Machado de Assis publicando textos afiados, dando “tapas na cara” da sociedade, refletindo acerca de temas públicos, políticos, sociais e internacionais. Porém, sem tomar partido nem com um viés ideológico alienado. Sempre crítico e sem medo de ser reprimido por sua voz ativista.

Também teríamos um Machado de Assis sem receio algum de inovar, de ser sempre original na sua escrita, quebrando paradigmas e se reinventando nas suas abordagens cotidianas.

O escritor seria muito antenado aos acontecimentos modernos e tecnológicos, estando sempre um passo à frente. Isso seria o esperado daquele que é considerado um dos maiores literatos do Brasil e até mesmo do mundo.

As lições de Machado

Mas, afinal, o que tudo isso significa para você como redator web? Que lições podemos tirar da escrita e do estilo desse escritor fluminense?

Acredite, você pode estar mais perto da escrita de Machado de Assis do que imagina. O estilo do autor influenciou todas as gerações posteriores e continua influenciando até hoje.

Vamos mostrar como essas características estão conectadas à escrita da atualidade, principalmente à web. Acompanhe:

Reinventando a roda

Se você analisar os períodos literários, vai perceber que os maiores autores de todos os tempos foram aqueles que criaram um estilo único e inovador de escrita para sua época. Mais ainda: foram imitados à exaustão.

Machado de Assis foi um desses inovadores que, ao quebrar o ritmo predominante das características do Romantismo, trouxe o Realismo para o Brasil. Porém, diversos outros escritores realistas, embora também publicando grandes obras, jamais conquistaram o mesmo reconhecimento de Machado de Assis. Por quê?

Por causa da imitação. Alguns até inovaram, mas de forma tímida. Para ganhar o mesmo destaque, seria necessário desenvolver um estilo novo. É essa lição que podemos trazer para o nosso trabalho de redatores freelancer.

Cada vez mais cresce o número de empresas e empreendedores que resolvem investir no marketing de conteúdo. Nenhuma novidade, certo? Afinal, essa estratégia tem se mostrado uma das mais eficientes (se não a mais) do marketing moderno.

Vai chegar num momento que o estilo vai saturar. E quem vai se dar bem? Os redatores que tiverem a habilidade de inovarem o próprio estilo. Leitores em busca de informação sempre existirão, mas a exigência por conteúdos únicos e de qualidade crescem na mesma proporção dessa expansão de conteúdos repetitivos.

Portanto, meus caros, assim como Machado de Assis fez no fim do século XIX, a palavra de ordem para hoje é: reinvente a roda!

Conversando com a escrita

Se você já leu algum romance machadiano, deve ter percebido uma característica marcante no estilo do autor: a conversa com o leitor.

Exatamente! Machado de Assis tinha uma habilidade impressionante de escrever como se estivesse conversando com o seu leitor. Ele quebrou totalmente o distanciamento presente no romance tradicional e trouxe o leitor para perto de si. É como se você estivesse ouvindo o autor narrando as peripécias de seus personagens ao redor de uma lareira.

Essa característica, inclusive, é ensinada pelos maiores copywriters do mundo. Usar um estilo conversacional de linguagem mantém o leitor mais interessado, pois se tem a impressão de que o escritor está falando diretamente com ele.

Mas não é somente na literatura e nas cartas de venda que esse estilo conversacional pode ser empregado. Em qualquer conteúdo web, é possível escrever dessa forma — aliás, é aconselhável que se escreva assim. Independentemente de ser um texto mais formal ou mais informal, escrever como conversa é uma maneira de tornar seu texto mais amigável e atraente.

Aprofundando o criticismo e a psicologia

Machado de Assis foi um verdadeiro mestre das críticas sociais e da análise psicológica dos seus personagens. A forma como ele pintava em palavras a sociedade da época é realmente deslumbrante.

O tom irônico do seu criticismo bem humorado deixava transparecer a sua coragem de alfinetar a sociedade sem medo de retaliação.

Mas o que isso tem a ver com nossa profissão de redatores web? Bem, a lição que podemos tirar disso é justamente o fato de que também devemos nos aprofundar nas nossas abordagens, principalmente na compreensão psicológica da nossa persona.

É impressionante a quantidade de textos rasos e repetitivos que encontramos internet afora. Por isso, os redatores que se destacam são aqueles capazes de fazer uma análise profunda dos temas sobre os quais se submetem a escrever.

Vale frisar que não estamos falando de tamanho do texto, mas da qualidade. Há e-books de centenas de páginas que não têm a mesma densidade de um simples artigo, por exemplo.

Devemos ser críticos com relação ao que escrevemos, buscando informações verdadeiras e transmitindo uma mensagem clara e objetiva. Devemos também tocar os sentidos do nosso leitor, aprofundando nossa habilidade de persuadi-lo com essa mesma mensagem.

Os próprios mestres do copywriting afirmam que um dos maiores segredos para você vender uma ideia a alguém é por meio de uma mensagem que atinja diretamente o emocional de uma pessoa. Em outras palavras: entenda o que o seu leitor pensa e você o conquistará com a mensagem certa.

Como se pode perceber, a vida de um redator freelancer não é tão simples quanto as pessoas pensam ou desejam que seja. Você, como redator web, precisa de muito mais do que apenas saber técnicas de escrita.

Você deve compreender sistematicamente o assunto sobre o qual escreverá. Deve ter uma capacidade enorme de compreensão e a sensibilidade para identificar as dores e as necessidades da persona à qual o seu texto será direcionado.

Em suma, você precisa se manter atualizado sobre o que acontece no mundo. Para isso, a leitura é essencial. Leia blogs, notícias e revistas, mas, acima de tudo, leia bons livros. A literatura é rica e vai lhe trazer lições que você carregará por toda sua vida pessoal e profissional, como mostramos neste artigo sobre Machado de Assis.

E não se esqueça dos livros específicos para se desenvolver profissionalmente. O trabalho de um redator ou de um copywriter não pode jamais permanecer estático.

Você pode começar com esta relação de 10 livros para copywriters. São títulos inspiradores que vão ajudar você a se destacar no mercado. Boas leituras!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

O que aprendi revisando mais de 400 blog posts em menos de 1 ano

alt Redator Rock Content
set 28, 18 | Leitura: 6min

Prospecção de novos clientes na vida de freelancer

alt Autor Convidado
jun 26, 18 | Leitura: 4min

Por que apostar e como produzir vídeos educativos?

alt Renato Ribeiro
abr 23, 18 | Leitura: 5min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.