Vue.js: tudo sobre o framework para trabalhar com mídias interativas

Entre os frameworks usados pelos desenvolvedores web, o Vue.js é um dos mais populares por conta de fatores como flexibilidade, escalabilidade e baixa curva de aprendizado. Saiba mais sobre esse framework neste conteúdo.

As mídias interativas estão se popularizando na web, visto que auxiliam a criar e a consolidar uma identificação do consumidor com a marca. Entre as principais habilidades requeridas para o profissional que atua na área estão o marketing digital, redação e as redes sociais.

Nessa perspectiva, saber o que é um framework — como o Vue.js — pode agregar bastante ao trabalho de mídias interativas diante das facilidades que ele oferece.

Estamos aqui falando de muitas oportunidades, tanto para desenvolvedores e programadores quanto para os profissionais de marketing digital. Nesse sentido, vale destacar que a Google lançou há pouco tempo recursos para desenvolvimento web, no intuito de ajudar a comunidade.

Ao longo deste texto vamos trazer detalhes sobre o framework Vue.js, ressaltando sua arquitetura, sintaxe, vantagens e desvantagens. Continue a leitura até o final e aprenda mais sobre este tema!

O que é um framework?

No desenvolvimento web e de software, um framework consiste em um conjunto de códigos e funcionalidades que ajuda profissionais a serem mais ágeis no seu trabalho. Menus e telas de login deixam de ser feitos do zero usando CSS, por exemplo, poupando tempo dos desenvolvedores. Dessa forma, o profissional passa a focar em aspectos mais estratégicos de uma aplicação, aumentando o valor agregado da solução.

Como o framework otimiza o fluxo de desenvolvimento?

Muitos projetos têm prazos apertados. Nesse sentido, os frameworks podem agilizar bastante o trabalho da equipe, gerando também a redução de custos. Outro ponto que otimiza o fluxo de desenvolvimento está na inexistência de bugs, visto que eles costumam atrasar a conclusão de uma aplicação. Como esses códigos já foram exaustivamente testados, eles podem ser incorporados à aplicação sem risco de apresentarem erros, em virtude também de uma ampla comunidade, facilitando os procedimentos de manutenção futuros.

Onde mais um framework pode apoiar o meu trabalho?

Além da agilidade, os frameworks contribuem para padronizar uma aplicação. Isso porque a solução desenvolvida passa a contar com todas as padronizações existentes no framework, o que auxilia na mitigação de problemas relacionados com falha ou incompatibilidade.

Vale salientar também que os frameworks têm baixa curva de aprendizado, principalmente para profissionais que já dominam o CSS e o Javascript, por exemplo. Por fim , é preciso citar o aspecto da segurança, visto que eles são dotados de proteção contra as ameaças web, cabendo à equipe de desenvolvimento estar atenta às atualizações dos frameworks usados nos projetos.

O que é o Vue.js?

O Vue.js é um framework Javascript open source bastante conhecido pela sua reatividade. Usado para construir SPA (Single Page Applications) e interfaces de usuário, tornou-se uma excelente opção, também, pelo fato de ter componentes reutilizáveis e proporcionar o desenvolvimento ágil.

Em relação à arquitetura, os componentes do Vue.js são independentes, sendo compostos de HTML, CSS e Javascript, conferindo liberdade em termos de estilo e lógica. Outro ponto que melhora o desempenho do framework é a renderização por meio de DOM, que será visto mais adiante no texto.

Conheça um pouco da história do Vue.js

O desenvolvedor Evan You foi o responsável pela criação do Vue.js em 2014. Na época, ele estava em busca de criar uma aplicação de User Interface(UI), sendo que a quantidade de códigos repetitivos estava tornando o desenvolvimento lento. Nisso, ele começou a procurar se tinha alguma solução que agilizasse esse processo, no entanto, não encontrou.

Embora existisse na época o framework Angular.js, ele não atendia plenamente aos requisitos da sua aplicação. Foi nesse momento que Evan resolveu criar uma solução de prototipagem rápida, de modo a ser também reativo e reutilizável. Com o tempo, o framework tornou-se um dos mais populares na comunidade de desenvolvedores do GitHub.

Entenda para que o Vue.js serve

O Vue.js é usado em aplicações web, proporcionando agilidade do lado do desenvolvedor e interatividade ao usuário. Além disso, pode ser incorporado facilmente a projetos já existentes, por meio da chamada tag script. Isso faz com que o framework seja útil para projetos dos mais variados portes.

Como se dá a sintaxe de template no Vue.js?

O Vue.js vem passando por melhorias ao longo do tempo, sendo que uma delas diz respeito à adição e criação de plugins. Antes de falarmos sobre a sintaxe de template do framework, precisamos falar um pouco sobre alguns dos seus atributos, a começar por um chamado “name”.

Esse é o campo responsável por receber o nome do componente, sendo, portanto, o atributo mais básico do framework. Falaremos a seguir sobre outros três atributos importantes do Vue.js: Components, Computer e Lifecycle Hooks.

Components

Esse atributo deve ser usado caso o componente usado tenha “filhos”. Na maioria das vezes, a importação ocorre quando se declara a variável e ela é incorporada ao objeto. A exceção no uso desse atributo é se o componente de User Interface do framework, por exemplo, for global.

Computed

No Computed é possível manipular dados e integração por API. Esse atributo contém um cache no qual ocorre a atualização dos valores em caso de alterações nas variáveis. Um ponto que merece atenção do desenvolvedor é que não devem ser passados parâmetros para a Computed.

Lifecycle Hooks

O Vue.js tem também hooks ou ganchos. Os principais deles são:

  • beforeMount: diz respeito ao HTML renderizado;
  • created: lida com a reatividade e dependências do framework;
  • beforeCreate: é o recurso pelo qual o desenvolvedor tem acesso aos eventos do Javascript.

DOM, ou Modelo de Objeto de Documento

Pelo fato de a sintaxe de template do Vue.js ser baseada em HTML, isso facilita a compatibilidade com uma grande quantidade de navegadores web. Para que se entenda melhor esse processo, precisamos falar sobre o conceito de DOM, ou Document Object Model.

Também conhecido por Modelo de Objeto de Documento, o DOM consiste em uma representação em formato de árvore, contendo métodos de acesso que possibilitam fazer alterações de estilo, conteúdo e estrutura de um documento HTML.

Dito isso, o Vue.js atua fazendo a compilação dos templates no DOM. Dessa forma, ocorre uma renderização mais otimizada dos componentes, de modo a serem feitas poucas manipulações no modelo de objeto. Acompanhe a seguir algumas das principais sintaxes de template do Vue.js.

Texto

Para inserir mensagens de texto no Vue.js, utiliza-se chaves duplas. Vale salientar também que a propriedade “msg” (que fica dentro das chaves duplas), quando modificada, fará a atualização automática do texto. Caso o desenvolvedor deseje que não ocorra nenhuma modificação, ele pode utilizar a diretiva v-once, que realiza uma única renderização. Isso significa que os componentes e seus filhos serão tratados pela diretiva como sendo estáticos em todas as renderizações subsequentes.

HTML puro

Caso o desenvolvedor queira exibir recursos em HTML, ele precisará da diretiva do Vue.js chamada v-html. Vale deixar aqui a seguinte ressalva: a interpolação de HTML deve ser feita em cima de conteúdos confiáveis. Esse cuidado previne, por exemplo, ataques do tipo XSS, que inserem na aplicação scripts maliciosos e malwares nos navegadores dos usuários da aplicação.

Diretivas

Já falamos aqui sobre duas diretivas do Vue.js: v-once e v-html. No entanto, o framework trabalha com diversas outras, a destacar:

  • v-if: usada em renderizações condicionais;
  • v-else e v-else-if: são variações da diretiva v-if;
  • v-on: responsável por monitorar eventos, principalmente relacionados com o mouse;
  • v-for: diretiva que percorre elementos do tipo lista.

Atributos e Parâmetros

Ainda falando de diretivas Vue.js, apresentamos aqui a v-bind, que é responsável pela inserção de atributos HTML. Em relação a parâmetros, para a adição de apenas um deles no código, deve-se usar a diretiva v-bind seguida de dois pontos. O href, por exemplo, é um parâmetro usado para comunicar a v-bind sobre a ligação com o conteúdo que corresponde à URL.

Expressões Javascript e argumentos dinâmicos

Por ser um framework desenvolvido em Javascript, o Vue.js tem um amplo suporte a expressões referentes a essa linguagem. Argumentos dinâmicos podem ser inseridos entre colchetes, após os dois pontos e o uso da diretiva v-bind, podendo ficar com a seguinte sintaxe:

<a v-bind:[attributeName]=”url”> … </a>

Modificadores e abreviações

Os modificadores do Vue.js têm por função especificar algumas ações por parte das diretivas. Uma abreviação v- pode ser usada em comportamentos dinâmicos e em substituição às diretivas como v-bind e v-on. Vale salientar que o desenvolvedor pode optar ou não por essa sintaxe abreviada, principalmente quando estiver começando a usar o framework.

Quais são as vantagens de usar o Vue.js?

Vimos até aqui várias informações sobre arquitetura, sintaxe e diretivas do Vue.js. Talvez você esteja se perguntando: de que forma esse framework vai me ajudar no desenvolvimento de aplicações web interativas? Para entender melhor as vantagens do Vue.js, acompanhe as subseções a seguir!

Baixa curva de aprendizado

Isso significa que o profissional não terá dificuldades em entender os detalhes do framework, principalmente se já tiver conhecimentos em Angular, por exemplo. A ampla documentação disponível do Vue.js também contribui para o aprendizado, de modo que o desenvolvedor possa se familiarizar rápido com a sintaxe e diretivas do framework.

Desenvolvimento ágil

Em poucas palavras, a metodologia ágil ocorre em projetos com elevado grau de incerteza, exigindo, portanto, mais flexibilidade e feedback contínuo dos clientes. Usando o Vue.js, a equipe passa a ter um nível maior de colaboração, o que contribui na qualidade do produto final e satisfação do cliente.

Experiência do usuário

Aplicações web interativas têm o objetivo de promover a melhor experiência possível do usuário. Um aspecto de grande importância que o Vue.js auxilia é na responsividade em dispositivos móveis, visto que uma grande quantidade de pessoas acessa aplicativos e sites pelo celular ou tablet, exigindo uma configuração diferente da que é usada no computador.

Escalabilidade

Por ser composto de componentes responsivos e independentes entre si, o Vue.js é um framework bastante escalável. Dependendo da aplicação, as funcionalidades podem ser expandidas sem grandes dificuldades. A escalabilidade é uma das principais características do paradigma reativo, visto que os processos atuam baseados em eventos não-bloqueantes.

Em outras palavras, recursos de memória e processamento, por exemplo, não precisam ser bloqueados para que outros processos sejam executados.

Quais são as desvantagens de usar o Vue.js?

Além das vantagens, é preciso também ressaltar alguns pontos que não são tão benéficos do Vue.js. Isso é fundamental porque ajuda o desenvolvedor a ter o melhor discernimento quanto ao framework, tecnologia ou ferramenta que será usada em uma aplicação web. Confira a seguir algumas dessas desvantagens.

Limitação em relação a outros frameworks e problemas de SEO

Na hora de fazer uma SPA, que são páginas web rodando quase que integralmente no lado do cliente, o Vue.js não é tão poderoso quanto outros frameworks. Além disso, há um maior risco de penalização em termos de SEO, pois os mecanismos de busca geralmente indexam páginas que fazem requisições ao servidor, em detrimento das que carregam quase totalmente no lado do cliente, como é o caso da SPA.

Complexidade de paradigma

Falamos um pouco ao longo do texto sobre o paradigma reativo, mas vale aqui acrescentar algumas informações. Além da escalabilidade, outra característica importante do Vue.js está nos fluxos de dados assíncronos, que são ativados, por exemplo, com mensagens e eventos.

No início do aprendizado, isso pode levar o desenvolvedor web a fazer linhas de código um pouco confusas. Apesar dessa dificuldade, o Vue.js ainda é considerado por muitos um framework com baixa curva de aprendizado.

Excesso de flexibilidade

Mesmo o Vue.js sendo escalável, é possível que ocorra uma certa falta de padronização no código, pois o framework é pouco opinativo e muito flexível. Isso significa que ele deixa o desenvolvedor web livre para implementar soluções e caminhos alternativos na hora de codificar.

O Vue.js é um framework Javascript usado para o desenvolvimento web, na hora de trabalhar com mídias interativas. Além das habilidades citadas no início, para trabalhar nessa área é importante também conhecer design e arquitetura de software, supervisão de processos e edição de fotos, vídeos e áudios.

O Vue.js pode ser um excelente aliado na construção de aplicações de UX/UI, proporcionando uma experiência dos usuários agradável e interativa, de modo a gerar vendas recorrentes e fidelização desses clientes.

Viu como o Vue.js auxilia no desenvolvimento web de aplicações interativas? Aproveite a visita ao blog da Rock e venha agora mesmo fazer parte do nosso time de freelancers!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

O que você pode eliminar da sua rotina a partir de hoje

alt Samanta Jovana
nov 7, 18 | Leitura: 5min

Como fazer um resumo em 7 passos simples

alt Samanta Jovana
maio 18, 18 | Leitura: 5min

7 características que um freelancer deve ter

alt Ana Júlia Ramos
mar 19, 18 | Leitura: 8min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.