Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 2 de abril de 2020. | Atualizado em 3 de abril de 2020


A segurança virtual é uma preocupação extremamente relevante para os dias atuais. Afinal, seu gerenciamento implica negócios lucrativos e consistentes, com menos problemas operacionais para resolver. Ao adotar suas estratégias e boas práticas, empresas reduzem custos e conquistam a confiança de seus usuários.

A segurança virtual de um domínio é um aspecto fundamental para o sucesso da estratégia digital das empresas. Afinal, com a internet sendo usada para praticamente tudo, de entretenimento a negócios, o número de ameaças virtuais também aumentou consideravelmente.Por isso, estar preparado para o mundo online e se manter competitivo na internet requer ações de proteção do seu site e das informações dele

Se sua empresa precisa se tornar mais segura nesse universo, é preciso atentar às principais ameaças e entender algumas práticas para mitigá-las. A compreensão de como cada risco funciona ajuda a entender como as estratégias de resolução operam e vice-versa. 

Se quiser saber mais sobre esse importante assunto, acompanhe conosco os próximos tópicos.

Neste artigo, veremos:

  • O que é segurança virtual?
  • Qual a importância da segurança virtual?
  • Quais são as ameaças à segurança virtual?
  • Quais as dicas de como garantir a segurança virtual?

O que é segurança virtual?

A segurança virtual consiste no conjunto de estratégias, políticas e procedimentos para tornar um sistema seguro e livre de ameaças. Ou seja, refere-se à proteção de dados e das informações que circulam naquela aplicação. O conceito pode ser facilmente associado a outros escopos, que compreendem segurança de infraestrutura e segurança do usuário, mas o nosso foco aqui é entender a segurança de site.

Nesse sentido, a proteção visa impedir que os dados de um domínio web sejam acessados por não autorizados ou sejam corrompidos de alguma forma. Esse tipo de defesa virtual segue três pilares:

  • a confidencialidade, que controla o acesso às informações;
  • a integridade, que cuida da consistência e qualidade desses dados;
  • a disponibilidade, que gerencia a facilidade de acesso a uma informação quando necessário.

Uma aplicação web robusta — um site seguroé a que mantém o fluxo de informações protegido, de uma ponta até a outra, assim como permanece consistente o tempo todo para os usuários. Isso é, guarda essas informações quando elas são transferidas do usuário até o servidor e não apresenta falhas no funcionamento.

Considere, por exemplo, um e-commerce. Em páginas desse tipo, há sempre um enorme fluxo de dados sendo gerenciados. Pessoas compram, informam números de cartão de crédito e acessam suas contas, enviando seus dados de login e senha. Nesse sentido, há uma constante comunicação entre o lado do usuário, em que os dados são digitados, e o lado do servidor, que recebe esses dados.

Cabe aos mecanismos de segurança trabalhar para que esses dados sejam enviados de maneira segura, portanto.

Qual a importância da segurança virtual?

Veremos a seguir por que gerenciar a proteção de um site é tão importante. 

Redução de custos

Quem administra bem a segurança de um site consegue eliminar custos e prevenir descontrole de despesas em situações de ataques virtuais. Esses gastos envolvem manutenção corretiva, suporte para recuperar a qualidade do site e até mesmo indenizações/multas por exposição de dados pessoais a riscos, entre outros.

Afinal, a aplicação se tornará mais consistente, e a empresa precisará lidar menos com essas situações. Outro fator é que a segurança virtual é um conceito preventivo, que, portanto, ajuda a evitar esforços corretivos e desesperados.

Reputação

Da mesma forma, a proteção de dados ajuda a otimizar a reputação das empresas no mercado. Ela passa a ser mais confiável para clientes e para outras companhias também, com uma imagem de que realmente se importa com fatores importantes no mundo digital. Assim, é mais fácil conquistar clientes e parceiros de negócio.

Considere um e-commerce que coloca como prioridade a gestão da segurança em seus domínios na web, por exemplo. Se ele faz isso e ainda sabe como mostrar para os seus clientes, vai facilmente inspirar confiança e fazer com que eles se sintam instigados a recomendar a loja.

Menos perda de lucro

Empresas que trabalham a proteção de seus endereços virtuais também desperdiçam menos oportunidades de lucro. Afinal, se ocorre um ataque massivo em um site, a tendência é que os clientes sejam afastados e que as oportunidades de negócio sejam interrompidas.

Contudo, quando mecanismos eficientes de defesa são empregados, o resultado é o oposto disso, com prevenção de situações de crise e aproveitamento do lucro.

Quais são as ameaças à segurança virtual?

Agora, vamos conhecer algumas ameaças mais comuns à proteção de dados no mundo virtual.

Powered by Rock Convert

Spyware

Consiste em monitorar as ações de um usuário e ter acesso não autorizado a seus dados pessoais que são digitados em uma sessão em páginas web. Ou seja, em um site de banco, por exemplo, informações cruciais acerca das contas bancárias podem ser captadas. 

Phishing

O Phishing é um dos mais famosos. Funciona assim: os mal-intencionados replicam páginas originais com endereços falsos, que se parecem muito com os originais. Assim, redirecionam os usuários para sites que roubam seus dados com links suspeitos e ofertas enganosas. 

Esse tipo de ataque está associado ao pharming, que basicamente utiliza uma técnica de envenenamento do DNS a fim de redirecionar o usuário de um site para outro, só que com o domínio principal. Ou seja, o cliente digita o endereço correto de um banco, por exemplo, mas cai em uma página falsa. 

Defacing

Já no defacing, os crackers acessam vulnerabilidades de uma página e mudam o conteúdo dela, transmitindo informações falsas para os internautas com o nome da empresa. 

DDoS

O DDoS (Distributed Denial of Service ou Negação Distribuída de Serviço) também é bem popular. Consiste em uma estratégia mais complexa e robusta que envia um número muito grande de requisições para um servidor a fim de quebrá-lo ao fazer com que ele atinja seu limite de processamento. 

Lembre-se de que um servidor web é um computador. Se alguém abrir um número enorme de processos e programas pesados em um PC, o resultado é instabilidade total dele, certo? A mesma lógica se aplica a esse tipo de crime virtual. 

Quais as dicas de como garantir a segurança virtual?

Aprenda, agora, como garantir que seu site fique resguardado dessas ameaças.

Otimize suas senhas

Garanta um cuidado maior com as senhas de acesso aos perfis de administradores dos sites. Se você usa um CMS, como o WordPress, gerencie todas as senhas com isso em mente. É importante que as senhas sejam fortes, pouco óbvias e com combinações de diferentes caracteres. Também é fundamental que esses códigos sejam trocados com frequência.

Faça atualizações

Novamente, se você utiliza o WordPress, é seminal manter o software devidamente atualizado. Assim, o site ficará em dia com as novidades de segurança, o que torna mais difícil para mal-intencionados explorarem os dados de quem acessa o domínio.

Faça backups

É importante realizar uma rotina de backups, de modo a garantir que os dados da página web estejam seguros. Essas cópias asseguram que as informações sempre estarão disponíveis para acesso, mesmo em situações de crise e de perda dos dados. Por isso, é uma ótima prática. 

Use plugins

No WordPress, você pode utilizar alguns plugins a fim de reforçar a segurança de seu site. O Sucuri Security e o All In One WP Security & Firewall são exemplos bons. Eles executam algumas medidas e práticas padronizadas, como auditorias, verificações por malwares, notificações, monitoramento dos arquivos etc.

Use um firewall

Para lidar com ataques específicos, como o DDoS, é fundamental adotar um firewall. Esse software funciona como uma barreira e um filtro de defesa, impedindo que tráfego suspeito ocorra. Assim, é possível combater possíveis ameaças e acessos maliciosos, o que ajuda a prevenir um ataque dessa natureza mesmo antes de começar.

Adote o SSL

Por fim, não podemos esquecer: utilize SSL. Trata-se de um certificado de segurança do site, que demonstra para os usuários que aquele conjunto de páginas utiliza a tecnologia SSL — um padrão que ajuda a criptografar os dados que são enviados para o servidor.

Ou seja, estabelece algumas chaves e códigos secretos no envio que só podem ser decodificados quando a informação finalmente chega ao destino, tornando-os inacessíveis para não autorizados. 

No WordPress, o Plugin ReallySimpleSSL ajuda os usuários a instalarem o certificado de maneira prática e eficiente.

A segurança virtual de uma aplicação web é determinante para o sucesso e a consistência de estratégias do mundo digital.Nesse sentido, é útil sempre se manter atualizado sobre a importância desse conceito e sobre os principais tipos de ataque comumente realizados. Por isso, se quiser evitar problemas, siga os caminhos e direcionamentos citados.

Gostou do artigo? Entenda já o que é DNS e como configurar o DNS do seu site!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *