Rock Content adquire WriterAccess nos EUA. Saiba mais ->

Cadeia de valor: o que é, como fazer, quais são suas etapas e atividades

A cadeia de valor pode ajudar a melhorar a experiência de seus clientes e proporcionar resultados cada vez melhores. Nesse sentido, é importante saber como utilizá-la para se diferenciar da concorrência e crescer em seu nicho de atuação de modo consistente.

cadeia de valor

A atividade empreendedora envolve uma grande coleção de técnicas que buscam entregar valor ao seu público, seja por intermédio do marketing, seja por meio de outras atividades. Uma forma de compreender como tais processos interagem entre si e produzem benefícios ao público é a partir da cadeia de valor.

Esse recurso mostra como a empresa se organiza para entregar soluções e adquirir uma vantagem competitiva. Ao utilizá-la em seu negócio, você é capaz de identificar oportunidades de mercado para se diferenciar da concorrência e obter crescimento rápido em seu segmento de atuação.

Com a intenção de ajudar você a aplicar esse conceito na empresa e gerar vantagem inquestionável frente aos concorrentes, preparamos um conteúdo especial. Nele, você verá os seguintes tópicos:

  • O que é cadeia de valor?
  • Qual é o objetivo dela?
  • Quais são as atividades da cadeia de valor?
  • Quais são as etapas de uma cadeia de valor e como fazer?
  • Que vantagens a cadeia de valor pode gerar?

O que é cadeia de valor?

A cadeia de valor é uma metodologia usada para coordenar processos e mapear quais as vantagens competitivas da corporação. Essa ferramenta foi criada em 1985, por Michael Porter, um dos principais professores da Harvard Business School.

Sua principal função é revelar todas as atividades que a corporação produz para gerar valor ao público, e estabelecer quais os elos entre a empresa e sua audiência. Ao fortalecer as ligações, é possível desenvolver vantagens competitivas para a instituição, contribuindo para o crescimento do negócio e seus lucros.

Cada empresa conta com uma proposta de valor, ou seja, vantagens exclusivas quanto aos produtos e serviços prestados. Isso é percebido pelo cliente por meio da criação de soluções inovadoras, atendimento eficiente e desenvolvimento de produtos ou serviços capazes de atender à dor do público.

Desse modo, é possível estabelecer que a cadeia de valor é um conjunto de processos interligados — por elos — necessários para viabilizar uma percepção positiva dos clientes com relação às soluções desenvolvidas pela organização.

Qual é o objetivo dela?

A cadeia de valor permite que a empresa compreenda um pouco mais sobre o funcionamento da organização e saiba como alinhar seus processos produtivos e estratégicos. Isso significa que o negócio ganha uma visão abrangente quanto aos procedimentos primários e a gestão.

Ao adotar tais mudanças, a corporação contribui no intuito de desenvolver uma proposta de valor para os clientes e consegue otimizar sua análise SWOT. Os pontos fortes identificados por meio dessa metodologia podem ser explorados nas estratégias de marketing digital do negócio.

Desse modo, além das contribuições diretas do modelo para a melhoria do desempenho da empresa, você ainda consegue grandes diferenciais para a criação de campanhas e de projetos de lançamentos no mercado.

Quais são as atividades da cadeia de valor?

Com o objetivo de esclarecer como o modelo de cadeia de valor funciona, podemos identificar quais os elementos que o compõem. Michael Porter criou uma divisão teórica que auxilia no entendimento desse processo na empresa, separando em dois grandes grupos: atividade primárias e de suporte. Veja!

Atividades primárias

As atividades primárias representam qualquer ação que produza benefícios diretos para os clientes da empresa. Elas também são conhecidas como processos de core, pois estão relacionadas com a entrega de valor para o público:

  • logística de entrada: refere-se à compra de insumos ou contratação de serviços que devem se transformar em produtos, a fim de atender a uma dor de seus clientes;
  • operações: todos os procedimentos referentes à criação dos produtos, tais como a produção, montagem, embalagem e demais etapas internas;
  • logística de saída: todas as atividades relacionadas à entrega dos produtos, desde o sistema de distribuição até os prazos que são praticados na política da empresa;
  • marketing e vendas: engloba todas as atividades que atraem, conduzem e fidelizam os clientes. Tal etapa é fundamental para aumentar a base e fidelizar o público que já conhece a marca;
  • serviços: refere-se ao suporte prestado durante e após a venda, incluindo orientações adequadas ao bom uso dos itens adquiridos e acompanhamento para que o consumidor mantenha o relacionamento com a marca.

Atividades de apoio

Enquanto as atividades primárias representam um impacto direto na experiência dos clientes, as de apoio servem ao objetivo de gerar valor de maneira indireta, já que funcionam para sustentar os processos primários da empresa:

  • infraestrutura: refere-se à gestão administrativa, legal e financeira do negócio, oferecendo suporte para todas as outras áreas que se relacionam diretamente com os clientes;
  • gestão de RH: envolve atividades de recrutamento e seleção de novos colaboradores, além do processo de treinamento e desenvolvimento;
  • desenvolvimento tecnológico: tal método se refere às atividades de apoio ao processo primário por meio de intervenções tecnológicas, como automação de tarefas e centralização de dados;
  • aquisição/compras: envolve a compra de matéria-prima, negociação com fornecedores e busca de novos insumos para o processo produtivo.

Quais são as etapas de uma cadeia de valor e como fazer?

Agora que você já conhece quais são as atividades da cadeia de valor, que tal aprender como fazer uma de forma eficiente para maximizar os resultados em sua empresa? Para ajudar com esse objetivo, preparamos algumas dicas e etapas. Confira, mais abaixo.

Identifique desdobramentos

Para fazer uma cadeia de valor que realmente funcione, é preciso identificar as atividades importantes em prol de criar um produto ou serviço para diferenciar sua empresa e conseguir bons resultados em seu segmento. Assim, pode-se separar tais tarefas em algumas categorias para facilitar o trabalho e identificar pontos relevantes. São elas:

  • atividades diretas: aqui, você vai classificar as tarefas que agregam valor ao cliente sem depender de outras que estão na cadeia de valor. Nesse sentido, boas ações de marketing e um time de vendas bem treinado, que gera resultados, por exemplo, podem entrar nessa classificação;
  • atividades indiretas: essas são responsáveis por assegurar que as anteriores ocorram sem adversidades. Por exemplo, oferecer treinamentos de vendas e um planejamento de marketing são parte dessa categoria;
  • garantia de qualidade: são tarefas que certificam que tudo ocorra no padrão estabelecido, e são importantes para que o objetivo seja alcançado.

Dessa maneira, é necessário estabelecer subatividades que gerem valor em toda atividade primária da empresa. Por exemplo, pode-se definir de que forma o departamento de marketing deve atuar para que o negócio tenha mais leads e gere mais vendas. Vale destacar que as atividades acima devem ser identificadas com o objetivo de gerar valor na empresa.

Analise valor e custos

Nessa etapa de criação da sua cadeia de valor, é preciso contar com a ajuda de seu time para ter ideias de como é possível gerar valor para os clientes em cada uma das atividades e, consequentemente, garantir que a empresa encante todos os consumidores. Por exemplo, você pode reunir o time de atendimento para um brainstorm.

Assim, acumula ideais a fim de agregar valor nessa etapa de sua empresa. Dessa forma, é possível contar com a experiência de quem está no cotidiano do negócio.

Após essa parte, é necessário analisar sugestões e verificar se elas geram alguma vantagem competitiva e quais são os custos para implementá-la na organização. Com isso, você consegue entender se a atividade é muito custosa e se vai ajudar a empresa a lucrar mais. Caso se consiga resultados positivos com ela, vale a pena pensar em seguir a implementação.

Verifique conexões

Com as ideias e atividades identificadas e a análise de custo realizada, o próximo passo é identificar as conexões entre tais tarefas. Assim, você entende de que forma tais tarefas estão interligadas e como vão afetar os resultados do seu negócio.

Essa etapa pode demandar um prazo mais longo que as outras, e é necessário ter muita atenção para que as conexões sejam identificadas. Portanto, é importante, também, contar com a ajuda de colaboradores capacitados nela.

Procure oportunidades de gerar valor

Com todas as etapas anteriores cumpridas, é hora de encontrar o que pode ser otimizado para gerar ainda mais valor para o seu cliente. Assim, avalie as atividades e busque oportunidades para melhorar todos os setores da organização.

Desse modo, você consegue aumentar as vendas, otimizar os processos internos e entregar o que há de melhor para o seu cliente, de forma a obter bons retornos com custo mais baixo possível.

Que vantagens a cadeia de valor pode gerar?

Agora que você já sabe quais são as etapas para fazer uma cadeia de valor e otimizar as atividades que você exerce na empresa, que tal descobrir os benefícios de aplicar essa metodologia no cotidiano do negócio? Veja as vantagens.

Possibilidade de melhorias

Ao aplicar esse conceito na sua organização, você obtém uma visão ampla e sistêmica das atividades exercidas no cotidiano. Assim, pode identificar pontos equivocados e trabalhar para otimizá-los, e oferecer o melhor para seus consumidores.

Portanto, pergunte-se quais são os fatores que impactam negativamente o seu negócio e impedem que as vendas cresçam e sua organização tenha resultados mais expressivos. Ao contar com uma cadeia de valor bem feita, você consegue fazer a identificação de tais aspectos e, consequentemente, aproxima-se da solução para eles.

Ou seja, a cadeia de valor oferece mais potência para analisar toda sua estrutura, ajudando a encontrar falhas, erros e oportunidades de melhorar as ações adotadas em diversos setores da empresa.

Otimização na solução de demandas

Ao ter mais informações sobre o fluxo de atividades no cotidiano da empresa, você consegue otimizar o processo de tomada de decisão e resolver todas as demandas que surgem rapidamente. Além disso, vale contar com dados coletados para ter meios ainda mais eficientes para atender aos clientes.

Com ela, é possível elaborar processos para que as tarefas aconteçam com mais fluidez, além de identificar aspectos que agregam valor aos clientes e resolvem os problemas que apresentam para sua empresa.

Outro ponto interessante é que permite identificar o que causa atraso na solução de demandas. Desse modo, sua equipe sabe exatamente o que fazer e como realizar para que os clientes saiam encantados após um contato com seu negócio.

Vantagem competitiva

Quer diferenciar o seu negócio da concorrência? Deseja que suas ações de publicidade tenham resultados que gerem vantagem e conquistem clientes? Por meio de uma cadeia de valor, isso é possível.

Por exemplo, imagine que o setor de marketing de sua empresa adota tal estratégia. Assim, ao realizar uma campanha, você consegue usar a cadeia de valor para identificar o que foi feito certo e o que deu errado durante sua execução. Com isso, na próxima vez, você será capaz de corrigir os erros e começar a se diferenciar dos seus concorrentes, obtendo maiores parcelas de mercado e resultados ainda mais impressionantes.

Outro ponto é que essa metodologia permite observar as oportunidades em relação ao que é apresentado no mercado e aos competidores. Com isso, você explora as vantagens competitivas e larga na frente rumo ao domínio do segmento em que atua.

Melhora na tomada de decisão

Ao identificar os fatores que podem afetar seu negócio negativamente e os pontos que geram oportunidades para melhorar sua empresa e gerar valor ao cliente, a tomada de decisão fica mais fácil. Além disso, é possível incorporar essas informações para completar o planejamento da organização.

Com ela, você consegue ter mais controle, entender quais processos precisam ser reestruturados e quais investimentos fazem sentido para ter melhores resultados. A cadeia de valor pode servir como um mapa para auxiliar a gestão em decisões, oferecendo uma forma prática para aumentar a percepção de valor dos consumidores e potencializar as ações realizadas.

Portanto, para conseguir obter crescimento na empresa e otimizar os resultados gastando pouco, adotar a cadeia de valor é uma alternativa bem interessante. Ela permite que você identifique pontos que prejudicam seus resultados e encontre oportunidades para deixar seus concorrentes para trás, alcançando domínio do mercado em que atua.

Gostou do artigo e quer gerar ainda mais valor para seus clientes? Então, entenda como o investimento na experiência de compra pode ser muito vantajoso para seu negócio.

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Posts Relacionados

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!