Por Raphael Pires

Publicado em 25 de janeiro de 2020. | Atualizado em 2 de julho de 2020


O futuro da publicidade reúne novos desafios e oportunidades para agências de publicidade em todo o mundo. Confira como tecnologias de automação, comandos por voz e análise de dados estão transformando o mercado e prepare-se!

A tecnologia transformou os parâmetros do marketing e da publicidade. Se, antes, as pessoas mantinham uma relação quase passiva com os anúncios exibidos a elas, hoje, graças aos mecanismos de segmentação e análise de dados, os usuários se deparam com peças publicitárias e de marketing muito bem direcionadas. As tendências desafiam o mercado a cada dia e impactam o futuro da publicidade. 

Segundo o The Verge, a Amazon, por exemplo, já vendeu mais de 100 milhões de dispositivos compatíveis com a Alexa, a assistente virtual por voz da empresa de Bezos. A Amazon, assim como outros players do mercado, aposta no comando de voz e na inteligência artificial como uma forma eficiente de capturar as necessidades do momento. 

Embora seja uma tecnologia recente, estima-se que as compras por voz atinjam o número de 40 bilhões de dólares em 2021 nos EUA e no Reino Unido. Haja pique para acompanhar, não é mesmo? 

Sua agência está atenta às tendências do mercado para oferecer campanhas publicitárias e de marketing cada vez mais eficientes? Reunimos alguns fenômenos imperdíveis para você acompanhar e entender qual é o futuro da publicidade. Boa leitura!  

Tendências na publicidade e a teoria da caixa-preta

Para acompanhar um mercado tão competitivo, é preciso desenvolver um olhar interdisciplinar para os fenômenos que nos cercam. Mesmo que você não seja um expert em matemática e tecnologia, vale ficar atento aos conceitos do campo da informação e dos dados, como a “caixa preta”.

No campo das ciências da computação e engenharia, conhecemos como “caixa preta” um sistema fechado de complexidade alta. Mas por que isso nos ajuda a entender o contexto que estamos vivendo hoje e compreender um pouco mais sobre o futuro da publicidade?

Usamos esse termo quando a estrutura interna de um sistema fechado é desconhecida ou não levada em consideração em seu estudo, de forma que ele se limita a medidas das relações de entrada e saída. Dessa forma, não assumimos causalidades: o importante é compreender, mesmo que de forma simples, o funcionamento do todo e obter uma visão clara do conjunto. 

Embora essa teoria tenha sido publicada em 1983, hoje, milhares de pessoas ainda recorrem a ela para entender as relações entre tecnologia, ciência, economia e política e suas tendências. 

Tomemos, como exemplo, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e os demais mecanismos de segurança de dados que estão ganhando o mundo. Você não precisa ser um perito em direito para compreender que a LGPD irá transformar a maneira como a sua agência lida com os dados de seus clientes e seus planejamentos de mídia

O importante, assim, é ter uma visão holística desses processos, conte com o auxílio de especialistas e ferramentas para conduzi-los e possa, assim, gerenciá-los de uma maneira responsável e alinhada com as demandas do mercado. 

Quais são as maiores tendências para o futuro da publicidade?

Manter-se atento às tendências de mercado permite não só que você esteja à frente da concorrência, mas também tenha mais chances de se planejar campanhas de marketing e publicidade que surpreendam seus clientes. Acompanhe o que separamos para você a seguir. 

Publicidade programática

A publicidade programática é aquela que se baseia na automação. Hoje, ela é o principal método de aquisição de mídia digital e, segundo uma pesquisa da eMarketer, citada em um portal especializado, quase 88% da verba em utilizada em anúncios digitais nos EUA seria feita de forma programática até 2021. E por falar em aquisição de mídia digital, vale ficar de olho nas novas plataformas. 

Embora o Google e o Facebook se mantenham como principais meios de publicidade digital — a mesma pesquisa da eMarketer mostra que 35,1% dos anúncios pagos são programados no Google e 20,8%, no Facebook —, o TikTok deve receber maior atenção de quem elabora os orçamentos de campanha. Uma pesquisa da Fast Company citada pela Aberje apontou que o usuário médio gasta cerca de 45 minutos por dia na rede social

Inteligência Artificial

A inteligência artificial e o aprendizado de máquina são as melhores formas para personalizar campanhas. Afinal, elas ajudam a filtrar grandes quantidades de dados em tempo real e, com o auxílio de profissionais especializado em análise e mineração de dados, encontrar padrões, prever resultados e sugerir melhores procedimentos para os clientes. 

Com isso, suas estratégias de marketing e publicidade ganham mais velocidade, escala e precisão. 

Digital Out of Home – DOOH

Também conhecidas como campanhas digitais externas, as DOOH são aplicadas em pontos de ônibus e relógios digitais de grandes cidades. Segundo o Mapa OOH, citado por um portal especializado, 88% da população economicamente ativa está exposta ao OOH (Out of Home). A Forbes apontou que o retorno para cada dólar investido em OOH é de US$5,97 em receita

times square a a DOOH
A Times Square é o principal exemplo de DOOH. Fonte: Media Marketing

Diante desses benefícios, a variação digital do Out of Home deve ganhar um mercado de 5 bilhões de dólares até 2022, segundo a Global Digital Out of Home Market

Para as agências de comunicação, esse tipo de mídia tornou-se mais vantajoso pois, agora, é possível saber em que ambiente o ponto se localiza, qual é o tipo de iluminação, como ele se posiciona, quais são as ruas impactadas, entre outros dados, com grande rapidez. Isso fornece mais credibilidade para as campanhas e traz mais recursos para que os clientes acompanhem os resultados de seus investimentos.  

Busca por comando de voz

Facebook, Google e Amazon estão em uma verdadeira corrida para se destacar nos recursos de busca por voz. Segundo uma pesquisa do Google citada na Business2Community, 20% de todas as buscas são feitas por voz e 55% das pessoas entrevistadas pretendem ter um assistente virtual por voz

Proteção e gerenciamento de dados

Em todo o mundo, leis estabelecem mecanismos para o uso seguro de dados dos usuários, oferecendo a eles maior transparência quanto ao uso e destino de suas informações. Um exemplo é a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Somado a isso, vale considerar também os mecanismo de bloqueio de anúncios e os receios dos usuários quanto à privacidade. Como oferecer uma experiência acolhedora, que conquiste o engajamento e a segurança da sua audiência? 

Atender os requisitos de legislações como a LGPD é apenas o princípio. Entender as possibilidades de cada plataforma, o comportamento dos usuários e dos criadores de conteúdo, bem como esclarecer qual é a postura das marcas em relação aos dados coletados são apenas algumas das muitas possibilidades para que você conquiste a confiança da audiência e de seus parceiros. 

Vale também prestar atenção ao consumo holístico. Afinal, cada vez mais consumidores estão atentos à cadeia de produção dos seus produtos e serviços, requerindo informações como origem de ingrediente, condições de trabalho, entre outros. Isso significa que sua campanha não pode mais se restringir ao discurso dos produtos. Na era da transparência, a autenticidade é um valor essencial.

Como você pode perceber, as informações cumprem um papel-chave no futuro da publicidade. O gerenciamento inteligente de campanhas é o que pode conduzir a sua agência ao sucesso. Se você quer testar um software que possa auxiliá-lo nessa tarefa, venha testar gratuitamente o iClips e mantenha-se competitivo no mercado!

teste o iclips gratuitementePowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *