Descubra como evitar o plágio dos seus textos

Para produtores de conteúdo, saber evitar o plágio de outros textos e saber evitar o problema com os próprios textos, é essencial. Veja como assegurar a qualidade dos seus conteúdos e entregar conteúdos originais, além de saber proteger os seus textos.

Precisando de conteúdo para sua empresa? Encontre os melhores escritores em WriterAccess!

Quem trabalha com marketing digital sabe que evitar plágio é fundamental para conquistar boas posições no Google e possíveis sanções penais por cópia não autorizada de material. Isso porque os buscadores mantêm algoritmos que fazem a avaliação da autenticidade de tudo o que é publicado na web.

Com isso, estabelecem penalização, como uma maneira de assegurar a qualidade dos conteúdos publicados. De quebra, ainda garantem o direito intelectual de quem realizou a publicação primeiro. 

Nesse cenário, evitar o plágio favorece que os artigos publicados levem informações relevantes para as personas dos negócios, conferindo mais autoridade para as marcas.

Quer saber como impedir cópias em seus textos? Então, continue a leitura!


    Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

    Não se preocupe, não fazemos spam.

    O que é plágio?

    O plágio ocorre quando uma pessoa faz uso do conteúdo intelectual de outro indivíduo sem citar a fonte. Portanto, toda vez que alguém copia um texto, é plágio, pois está se apropriando de um bem intelectual alheio.

    A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é a entidade responsável por estabelecer parâmetros para a apresentação de trabalhos acadêmicos no Brasil. Na faculdade, por exemplo, aprendemos que é preciso referenciar o autor do texto.

    Para isso, as frases devem ser colocadas entre aspas. Quando copiamos um trecho maior, as referências devem vir ao final do conteúdo.

    Com o advento da transformação digital, as pessoas passaram a usar computadores e a internet para fazer as suas pesquisas. No começo das atividades, não existia uma forma de identificar o plágio.

    Com o passar dos anos, surgiram ferramentas, como o Copyscape e o próprio algoritmo do Google, capazes de identificar as cópias.

    Paráfrase também é plágio?

    Uma dúvida que muitas pessoas têm quando o assunto é plágio de textos é se paráfrase é plágio. A resposta é: sim! A ABNT condena essa prática como plágio indireto.

    No âmbito do marketing de conteúdo, os buscadores e outras ferramentas já são capazes de identificar o plágio e a paráfrase. Nesse cenário, para quem trabalha com conteúdos para funil de vendas, tanto o plágio direto quanto o indireto são muito negativos para o SEO, e podem afetar de maneira profunda a reputação de um copywriter!

    Existem exceções para o uso de textos no marketing de conteúdo?

    Sim, é possível usar alguns textos para os artigos otimizados SEO, até porque eles não são artigos acadêmicos. Por isso, é possível usar frases famosas, trechos de leis, descrições científicas e paráfrases que visem a colaborar para a construção de um texto informativo.

    Além disso, quando uma marca se torna referência em um assunto, ela ainda pode fazer o autoplágio. Isso acontece quando a empresa passa a replicar conteúdos dentro do seu próprio site ou blog.

    Vale lembrar que, quando o assunto é estratégia de produção de conteúdo, é preciso estar atento à experiência do leitor. Logo, é importante evitar repetições, já que isso empobrece o texto, pois não acrescenta informação relevante para o cliente.

    Quais são os tipos de plágio?

    Agora que você sabe o que é plágio e que ele pode prejudicar as suas estratégias de SEO, veja quais são os tipos, a seguir!

    Plágio integral ou direto

    Esse tipo de plágio acontece quando ocorre a transcrição literal de determinada obra ou parte dela, sem o referenciamento do autor. Logo, o que era para ser uma citação, com referência ao final do texto, acaba sendo uma cópia.

    Plágio parcial

    Esse tipo de plágio acontece quando a pessoa faz uso de partes de frases ou/e parágrafos de outros autores, sem citá-los. O plágio parcial pode acontecer quando o escritor fala com autoridade sobre determinado assunto, do qual não é especialista.

    Assim, não concede os créditos a quem pesquisou, analisou ou mesmo estudou a fundo sobre o tema. Portanto, é uma cópia, pois quem escreve o texto se apropriou de uma produção intelectual e não citou a fonte.

    Plágio conceitual

    O plágio conceitual acontece quando uma pessoa faz uso de conceitos da obra de outra pessoa para construir um texto, seja ele artigo, seja sinopse, roteiro, ou outro tipo de texto. Ele é mais recorrente em trabalhos acadêmicos, como mestrado e doutorado.

    Logo, nessa modalidade de plágio, os autores fazem a apropriação de certos conceitos, mas não citam as devidas referências ao final de seus textos. Isso coloca em xeque a ética do trabalho realizado.

    Plágio mosaico

    Esse tipo de plágio acontece quando o autor de determinado texto faz uso de trechos da obra de outros autores, modificando ou reformulando certos trechos. Dessa forma, os parágrafos não ficam exatamente iguais ao original, contudo, não fornecem a menção ao autor original da obra.

    Autoplágio

    O autoplágio tem ganhado destaque nos últimos anos. Essa modalidade acontece no marketing de conteúdo quando uma marca usa o seu próprio material para reforçar autoridade sobre determinado tema.

    No âmbito acadêmico, ocorre quando o próprio aluno utiliza o conteúdo que produziu anteriormente, sem qualquer tipo de referência.

    Um exemplo de autoplágio é quando um estudante usa para o trabalho de conclusão do curso de pós-graduação trechos da monografia que escreveu na faculdade.

    Por que evitar o plágio é importante para o ranqueamento nos buscadores?

    Quando o assunto é marketing de conteúdo, evitar o plágio é fundamental. Conteúdos originais, nos critérios dos buscadores, são determinantes na classificação da relevância de um site ou blog. 

    O maior buscador do mundo, o Google, analisa com cada vez mais eficiência o campo semântico dos textos. Além disso, repudia a prática do plágio, vendo-o como antiético.

    Além de evitar a cópia, para garantir uma boa experiência do usuário, o Google valoriza textos que respondam de forma direta e precisa às dúvidas dos usuários. Para isso, a repetição da palavra-chave precisa ser fluida, a fim de oferecer uma boa leitura.

    Para assegurar um bom rankeamento dos artigos otimizados nos buscadores, ainda é preciso inserir variações das palavras-chave. Isso facilita que o conteúdo seja encontrado no Google.

    Como conteúdos originais rankeiam melhor?

    Os buscadores consideram os textos mais antigos como originais. Por isso, eles ganham destaque nas primeiras posições — o que toda empresa que trabalha com marketing de conteúdo almeja. Dessa forma, é possível ser encontrado organizadamente, aumentando a autoridade da marca. Você duvida?

    Então, pesquise por “tendências de verão 2023”. As primeiras 10 posições do Google serão de sites mais antigos ou de publicações feitas em data anterior a 2023. Isso porque os buscadores entendem que essas publicações são mais relevantes.

    Assim, quem trabalha com marketing de conteúdo pode “repaginar” o artigo, trazendo informações novas e usando as palavras-chave mais interessantes. Com isso, aumentam a possibilidade de mais acessos para o site ou blog.

    É por isso que você pode (e deve) pensar em pautas de atualização, em que é preciso acrescentar ou atualizar informações no texto. Você pode usar palavras-chaves semelhantes, usar os mesmos intertítulos e a base das ideias presentes no texto de origem. 

    Nesse cenário, fica fácil perceber que o marketing de conteúdo está ligado de forma direta à engenharia de ferramentas dos buscadores.

    Como é possível evitar o plágio dos seus textos?

    Para produzir conteúdos originais, é preciso ser capaz de interpretar, analisar e fazer conexões com ideias, o que permite criar um texto totalmente autoral. Isso só é possível com muito estudo e, principalmente, prática. Gostar de ler e aprender também é um grande diferencial quando o assunto é evitar o plágio.

    Uma forma de começar a escrever artigos otimizados para os buscadores é estruturar a pauta em tópicos e ler as referências.

    Busque tirar as ideias centrais e, se necessário, cite as fontes de forma indireta, sempre procurando referências no mercado, e que não sejam concorrentes da marca em questão.

    No caso de artigos acadêmicos, lembre-se de citar os pesquisadores, mesmo que as ideias estejam compiladas. Com isso, será possível desenvolver uma boa defesa dos seus argumentos.

    Isso garante que você apresente um texto consistente e livre de plágio, mesmo quando estiver falando de assuntos altamente técnicos. Sustentar argumentações com citações é a maneira mais eficiente de apontar a fonte de dados, conferindo a eles a autoria, o que é fundamental para que seus textos não sejam considerados cópia.

    Vale lembrar, ainda, que apenas reescrever trechos de livros e outros artigos publicados na web também é considerado plágio. Por isso, foque a organização e a sintetização das ideias para escrever artigos otimizados, e responda às dúvidas das personas do seu negócio.

    Acompanhe mais dicas rápidas para evitar o plágio nos seus textos!

    Mude a estrutura

    Para evitar o plágio, você ainda pode mudar a estrutura, a linguagem e outros detalhes das referências quando pensar em fazer uma paráfrase. Tenha atenção para não reescrever as ideias originais, com o risco de caracterizar cópia.

    Para evitar o plágio nas paráfrases, é importante alterar:

    • o vocabulário da frase, com sinônimos, quando for possível;
    • a maneira com que as frases são construídas no texto original;
    • a narrativa, que deve estar adequada à persona, de modo que fique evidente que você está escrevendo por conta própria.

    Para identificar as principais ideias do texto, você pode fazer um resumo. Com isso, fica mais fácil nortear a sua escrita. A descrição não pode ultrapassar um décimo do tamanho do texto original. Caso seja necessário, sempre cite a fonte.  

    Cite o material original

    Uma forma eficiente de evitar problemas relacionados ao plágio é sempre citar as fontes. Por isso, não tenha receio em conceder os devidos créditos aos autores e pesquisadores originais.

    Com isso, você ainda revela aos leitores a diferença clara entre o que é de sua propriedade e de outro autor, conferindo ainda mais credibilidade para o texto em questão. 

    Logo, seja no caso de trabalhos acadêmicos, seja para marketing de conteúdo, o autor dos textos fica mais tranquilo com relação às cobranças quanto à originalidade do material.

    Escreva o texto com prazo

    Quando se trabalha com prazos muito apertados, além de não dar tempo de pesquisar profundamente sobre determinado assunto, é mais fácil tender a copiar partes de trechos de outros textos. Com isso, o conteúdo perde qualidade.

    A pressa em entregar logo pode prejudicar o amadurecimento das ideias e outros estudos, que são fundamentais para a consolidação do conhecimento.

    Logo, organizar-se para poder fazer entregas dentro de um período de tempo no qual você consiga entender o assunto e dissertar sobre ele é fundamental.

    Quais são as ferramentas que ajudam nesse processo?

    Atualmente, é possível encontrar diversas plataformas online que possibilitam a identificação de qualquer uma das formas de plágio. Essas ferramentas podem ser pagas ou gratuitas.

    Você pode fazer a consulta dos textos online, copiando e colando no campo estabelecido pela ferramenta, ou mesmo fazendo o upload do arquivo, sem precisar baixar nenhum programa.

    Ao usar as ferramentas de alerta de plágio, também fica mais fácil você rever trechos e reescrevê-los com as suas próprias palavras, trazendo o seu ponto de vista para o texto. Assim, ele se torna autoral e mais interessante para o leitor.

    Algumas das ferramentas de identificação de plágio são:

    Essas ferramentas são capazes de suportar os mais diversos formatos de arquivos, entre eles, documentos em PDF, HTML e Word (doc e docx).

    Grande parte dos detectores de plágio online têm trabalhos cadastrados em mais de 12 idiomas. Com isso, é possível identificar um texto com plágio, mesmo que ele esteja em língua estrangeira.

    Como vimos, a cópia é uma prática repudiada, tanto no âmbito acadêmico quanto no marketing de conteúdo. Nesse cenário, respeitar a propriedade intelectual dos autores originais é a melhor forma de evitar sanções jurídicas, além de manter a credibilidade do material.

    Seguindo as nossas dicas de como evitar plágio, fica muito mais fácil produzir conteúdos relevantes e autorais.

    Se você gostou deste artigo, confira também nosso webinar Estratégias de Conteúdo: como grandes marcas planejam, executam e impulsionam seus resultados!

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Conteúdo criado por humanos

    Encontre os melhores freelancers de conteúdo no WriterAccess.

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Compre conteúdo de alta qualidade com a WriterAccess.

    Tenha acesso a mais de 15.000 freelancers especializados em redação, edição, tradução, design e muito mais, prontos para serem contratados.