Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 21 de setembro de 2020. | Atualizado em 22 de setembro de 2020


Pensando em criar um ambiente mais diversificado e inclusivo, o GitHub fez uma mudança significativa no branch padrão para os repositórios recém-criados. Ao lado de outras grandes empresas de tecnologia, o objetivo é eliminar certos termos e expressões que não estão de acordo com uma postura inclusiva, como a substituição de ‘master’ por ‘main’.

Uma das ferramentas mais eficientes e utilizadas por desenvolvedores para a hospedagem de sites é o GitHub. Afinal, a plataforma é ideal para quem deseja trabalhar em conjunto e garantir que nenhum código ou atualização seja perdido ao longo do processo. Mais do que oferecer a melhor experiência aos seus usuários, porém, a empresa está dando passos importantes em outras esferas.

Em um período em que mudanças sociais estão sendo exigidas por meio de movimentos e ações como o Black Live Matters (Vidas Negras Importam), as grandes empresas do mercado também devem se posicionar para modificar hábitos que não estão de acordo com essa mentalidade.

E esse trabalho de fortalecimento da diversidade e inclusão nas empresas começa com ações que podem parecer pequenas, como a mudança de certos termos e expressões. Dando início a esse trabalho, a GitHub definiu um novo branch padrão para repositórios recém-criados.

“A partir de 1º de outubro de 2020, quaisquer novos repositórios que você criar utilizarão o termo ‘main’ como o branch padrão, em vez de ‘master’. Esta mudança não afeta nenhum de seus repositórios existentes, que continuarão a ter o mesmo branch padrão que eles têm agora”.

Tudo isso começou com um trabalho em conjunto entre grandes empresas de tecnologia, como Microsoft, IBM e Twitter anunciando o abandono de termos não inclusivos como ‘slave’, ‘blacklist’ e ‘whitelist’. No caso do GitHub, o termo em questão é ‘master’, que será substituído por ‘main’.

GitHub define novo padrão para repositórios recém-criados

O que muda para os projetos já existentes?

Na prática, os repositórios já existentes não vão ser modificados. A empresa explica que a ideia ao realizar essas mudanças é causar o menor impacto possível aos projetos existentes. Sendo assim, nenhuma alteração vai ser feita nos repositórios que já existem, por conta dos muitos desafios.

Powered by Rock Convert

Ao mesmo tempo, porém, o GitHub anunciou que já estão trabalhando para tornar essa alteração mais simples de ser realizada por quem estiver interessado. O objetivo é que até o final do ano, os usuários que desejarem modificar o nome do branch padrão consigam de forma simples e prática.

Ou seja, em vez do repositório ser chamado de mestre, será conhecido como principal. Uma mudança pequena, mas que pode representar grandes mudanças para o futuro. Em um tempo que exige diferentes posturas das empresas, a eliminação de certos termos já é um primeiro passo.

Agora que você já sabe mais sobre a postura da empresa em tornar o seu ambiente mais inclusivo e diversificado, aproveite e entenda de uma vez o que é Github e a importância dele num negócio!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *