Glossário de e-commerce: O mundo do comércio virtual de A – Z!

Acompanhe nesse glossário de e-commerce os principais termos que você precisa saber, organizados em ordem alfabética para que facilitar a sua consulta.

    Empreender (seja numa loja virtual ou física) é uma atividade fascinante, mas exige estudo. Não basta pegar capital e sair comprando mercadoria, ou contratando funcionários, é necessário planejamento.

    A internet auxilia muito esse processo de aprendizagem, mas nem sempre as informações estão organizadas de forma prática, não é mesmo?

    Pensando nisso o post de hoje vai resgatar a organização do dicionário e apresentar a você um glossário de e-commerce!

    Os principais termos que você precisa saber, organizados em ordem alfabética para que facilitar a sua consulta. Vamos lá?

    Glossário de E-commerce:

    A

    AdWords:

    É um anúncio, realizado em serviços de busca na internet, como o Google AdWords, por exemplo. Esses serviços oferecem as propagandas de acordo com o comportamento do internauta.

    Se ele pesquisar o termo “apartamento” o Google pode apresentar o site de uma imobiliária que tenha contratado esse tipo de publicidade.

    AdView:

    Visualização de anúncio. Revela quantas vezes o anúncio foi visualizado. Importante para avaliar a eficiência de estratégias de marketing e publicidade.

    Aplicativo ou App:

    Programa desenvolvido para rodar em dispositivos móveis, como celulares ou tablets.

    Muitas lojas criam seu próprio app para poder aproximar-se do cliente, essa é uma estratégia que deve ser bem estudada, pois não é recomendada para todos os segmentos de e-commerce.

    Audiência:

    Público-alvo com quem o empreendedor deseja falar. É importante conhecer sua audiência para adaptar seu e-commerce a ela.

    B

    B2B (Business-to-Business):

    Podemos definir como um e-commerce empresarial, ou seja, uma empresa que vende para outras empresas.

    B2C (Business-to-Consumer):

    A transação comercial entre uma empresa e-commerce e o consumidor final daquele produto – ou serviço –.

    Banner:

    Tipo de publicidade mais comum na internet. Normalmente apresentada no topo, ou lateral , das páginas web.

    Seu conteúdo é independente do restante do site e o internauta o identifica como uma ação de propaganda.

    Black Friday:

    Sexta-feira após o dia de Ação de Graças americano. Nessa data as lojas costumam realizar grandes descontos e essa prática foi incluída por comércios brasileiros há alguns anos.

    Behavorial Target:

    Estudo que analisa o comportamento do consumidor na página web. Todas as interações, cliques, pesquisas e compras são analisadas. Esse estudo costuma direcionar ações de planejamento online.

    Blog:

    Página web com caráter informativo, no entanto, com linguagem mais leve e pessoal. Os blogs surgiram como diários virtuais, hoje são usados por empresas para uma comunicação mais direta com o público-alvo.

    Um e-commerce de roupas pode ter um blog de moda, por exemplo.

    Bounce Rate:

    Mostra quantos internautas visitaram o site, mas não continuaram a navegação. Também conhecida como taxa de rejeição.

    Cada vez que um internauta demonstra esse comportamento no site é contabilizada uma rejeição.

    Boxing Day:

    Liquidação dos produtos que não foram vendidos no Natal. Algumas lojas começam a fazer essas ofertas no dia 26 de dezembro.

    Busca orgânica:

    Quando o internauta chega ao seu site por meio de uma pesquisa. A busca orgânica é importante para o e-commerce pois é gratuita.

    C

    Call-to-Action (CTA):

    São pequenos textos que chamam o internauta para uma ação, como compartilhar a página em suas redes sociais, se cadastrar no site e etc.

    Categoria de produtos:

    Forma de organizar seus produtos no e-commerce, melhorando a experiência do cliente.

    Exemplo de categoria de produtos: “roupas masculinas”

    Cauda longa (Long Tail):

    Estratégia que facilita que o internauta encontre a página do seu e-commerce com uma pesquisa mais extensa, contendo palavras-chaves maiores, com no mínimo três termos.

    Chargeback:

    Cancelamento de uma compra feita com cartão de crédito, ou débito. Ocorre quando o titular do cartão não reconhece a compra, ou quando a transação não obedece às regras determinadas em contratos.

    Click Rate ou CTR:

    Razão entre a quantidade de vezes que um anúncio é exibido e o número de cliques que ele recebe.

    Click Stream:

    Também conhecido como rastro de cliques, essa prática analisa o comportamento do internauta no site, verificando a sequência das páginas que ele visita.

    Código de Defesa do Consumidor:

    Conjunto de regras criadas para proteger o consumidor em suas compras. Uma das regras relacionadas ao e-commerce é o “direito ao arrependimento”, na qual o cliente tem sete dias para devolver um produto que comprou pela internet.

    Cross-border:

    Comércio eletrônico internacional. Uma alternativa para quem investe em e-commerce é vender para clientes que moram em outros países.

    Cross Docking:

    Redistribuição de mercadorias, com a finalidade de reduzir a estocagem de produtos, gerando economia com impostos e melhorando a logística de distribuição.

    D

    Dhtml:

    Junção da linguagem HTML com a linguagem Java Script.

    Download:

    Ato de baixar uma cópia de um arquivo.

    Duração da visita:

    Tempo em que o internauta ficou no site.

    E

    E-Bit:

    É uma validação da qualidade da sua loja online, oferecida por uma empresa particular de mesmo nome. Essa certificação costuma ser levada em consideração pelos clientes no ato da compra.

    ERP:

    Sistema de informática que reúne grande parte das informações e ações de uma empresa, tornando-se responsável por administrar tais ações.

    A sigla é uma abreviação do termo em inglês Enterprise Resource Planning, que em português significa Planejamento dos Recursos da Empresa.

    EDI:

    Troca de documentos entre parceiros comerciais, feita exclusivamente pelo ambiente digital. Exige padronização de documentos, no entanto, pode melhorar os processos empresariais envolvidos.

    E-Sedex:

    Serviço oferecido pelos Correios para a entrega de mercadorias adquiridas exclusivamente pela internet.

    F

    FAQs (Frequently Asked Questions):

    São perguntas feitas com frequência. No caso de um e-commerce essas perguntas podem estar relacionadas ao tempo de entrega da mercadoria, ou a política de devolução.

    É recomendável ter uma página com as respostas dessas perguntas para evitar congestionamento na central de atendimento.

    Front Office:

    Também conhecida como Linha de Frente, são as atividades de uma empresa que mais têm contato com o cliente.

    Também pode significar a interface com a qual o internauta interage em seu e-commerce.

    Funil de Vendas:

    Também conhecido como funil de conversão. Está amplamente ligado ao Marketing de Conteúdo. Neste artigo explicamos bem o conceito.

    Com relação ao e-commerce o Funil de Vendas pode revelar informações sobre a fuga do internauta, como em que página os visitantes costumam desistir da compra. Uma maneira de medir essa informação é usando ferramentas como o Google Analytics.

    G

    Gateway de Pagamento:

    É uma aplicação para e-commerce, mantida por uma empresa financeira, que autoriza transações entre os clientes o a loja online.

    Gestão de risco de fraudes:

    Série de estratégias tomadas para evitar que a loja online seja vítima de fraudes financeiras.

    H

    Hashtag:

    Ferramenta que otimiza as buscas por determinados termos. Muito popular em redes sociais como o Twitter.

    Heavy-user:

    Potenciais consumidores de determinada marca ou produto. Esse termo também se refere a usuários avançados de internet, que de tanto utilizarem um serviço online conquistam grande conhecimento sobre o tema.

    Homepage:

    Página principal de um site.

    Hospedagem:

    Serviço oferecido por uma empresa particular, responsável pelo armazenamento do site e sua visualização na internet por meio de seu endereço.

    HTML:

    Linguagem de códigos usada para criar sites. A linguagem HTML é a mais popular, mas não é a única forma de se programar um site.

    I

    Inbound Marketing:

    Também chamado de Marketing de atração. Normalmente essa estratégia atrai clientes por meio de conteúdos feitos para internet, como blogs, podcast, vídeo aulas e etc.

    Um exemplo no e-commerce: uma loja de materiais de construção que dá dicas de decoração em um blog.

    Indexar:

    No caso das empresas digitais, esse termo está associado à indexação de suas páginas por ferramentas de busca, como o Google.

    As páginas que aparecem no topo das pesquisas desses sites foram indexadas. Esse resultado foi possível graças às estratégias de marketing e SEO.

    Índice de Qualidade Adwords:

    Ferramenta do Google que calcula qual o melhor anúncio realizado, ou seja, com maior probabilidade de atrair a atenção do usuário convertendo-se em clique.

    Índice FIPE Buscapé:

    Índice disponibilizado pela empresa Buscapé e pela FIPE, na qual revela-se a variação dos preços dos produtos comercializados pela internet brasileira.

    Interatividade:

    Ação do usuário do seu e-commerce a algum estímulo disponibilizado na loja. Por exemplo: comentar sobre um produto.

    Intermediador de pagamento:

    Ferramenta que faz uma ponte entre o e-commerce e a instituição financeira responsável pelo pagamento da compra.

    Trabalhar com intermediador de pagamentos pode reduzir a incidência de fraudes com cartões de crédito.

    J

    JPEG:

    Um dos formatos de imagem existentes. É importante que o empreendedor de e-commerce padronize o formato dos arquivos de imagens para facilitar a edição.

    K

    Keyword:

    O mesmo que palavra-chave.  Termo que será trabalhado no e-commerce para atrair o usuário.

    KPI (Key Performance Indicator):

    Pode ser traduzido como: indicador-chave de desempenho. São métricas que o empreendedor escolhe para avaliar o sucesso das estratégias adotadas. 

    L

    Lead:

    São os dados de um potencial cliente. O visitante cadastra-se em seu e-commerce para receber ofertas por e-mail.

    Desse modo o lojista tem como entrar em contato. Não é um simples cadastro. Essa estratégia tem como meta saber quem são os internautas que podem convertem-se em fregueses.

    Link Patrocinado:

    Quando o empresário paga para divulgar seu link em um site.

    M

    M-commerce:

    Comércio eletrônico realizado a partir de dispositivos móveis, como celulares.

    Mobile Marketing:

    Ações de Marketing estratégicas para dispositivos móveis.

    N

    Newsletter ou E-letter:

    E-mail enviado contendo notícias e/ou informações. O blog de seu e-commerce pode enviar e-mails para os usuários (gerando leads) destacando os melhores posts da semana.

    NPS:

    Metodologia que mede o grau de fidelidade e satisfação do cliente com relação à sua loja e/ou produtos.

    O

    One-to-one:

    Ação de Marketing focada no caráter individual de cada cliente. Possível apenas se houver uma relação estreita entre a empresa e o consumidor.

    Overdelivering:

    É uma forma de agregar mais valor percebido por um consumidor no memento que ele está recebendo uma oferta ou realizando uma compra.

    Basicamente, é entregar mais do que o consumidor espera.

    P

    Pesquisa de Mercado:

    Estudo realizado com o objetivo de obter uma visão atual do mercado no qual a empresa está inserida.

    Pop-up:

    Janela que se abre no navegador, mas que é independente da Homepage.

    R

    Review:

    Conteúdo, normalmente feito por usuários ou imprensa especializada, testando um produto.

    Rich Media Banner:

    Publicidade digital avançada, que incentiva a interação com o usuário.

    ROI (Return on Investment ou Retorno de Investimento):

    Cálculo que mostra o quanto de retorno um investimento trouxe.

    S

    SEO (Search Engine Optimization):

    Estratégias adotadas para melhorar o posicionamento de uma página nos sites de buscas.

    Site responsivo:

    Site que se adapta automaticamente aos diferentes navegadores e dispositivos.

    SKU:

    Stock Keeping Unit (SKU), ou em português Unidade de manutenção do estoque. Classifica os produtos, facilitando seu armazenamento e reposição.

    T

    Taxa de conversão de vendas:

    Cálculo que ajuda o empreendedor a mensurar como os investimentos que realizou transformaram-se – ou não – em vendas.

    Tempo Médio de Navegação:

    Média numérica do tempo gasto polos usuários navegando em seu site.

    U

    URL (Uniform Resource Locator):

    Conjunto de palavras ou códigos que são digitados no navegador para levar o internauta a um site.

    Usuário:

    O internauta que utiliza/navega em seu e-commerce.

    V

    View/Visita:

    O acesso de um internauta ao seu site. Pode ser medida como visita única, mesmo que o internauta passe horas na sua loja será contada como uma só visita.

    W

    Web Service:

    Serviços utilizados pela Web

    X

    XML:

    Linguagem de programação.

    Agora que você tem acesso a esse glossário de e-commerce poderá realizar suas pesquisas sobre o tema de forma organizada.

    Muitos termos têm nomes complexos, mas não se assuste, na prática é fácil dominá-los. Basta um pouco de estudo.

    O e-commerce jé uma realidade importante no contexto de negócios atuais, e sua empresa não pode fica de fora, não é mesmo?

    E falando em estudo que tal continuar aprendendo?  A dica é este artigo sobre otimização de tempo. Você sabe gerenciar o tempo que dedica à sua empresa?

    O tempo é um recurso escasso, difícil de mensurar, no entanto, é muito valioso e, literalmente, vale dinheiro. Por isso, não deixe de ler sobre o tema.

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!