Rock Content adquire WriterAccess nos EUA. Saiba mais ->

Descubra como o Google Shopping funciona e atraia tráfego para o seu e-commerce!

Usar o Google Shopping pode ser uma excelente alternativa para atrair tráfego e melhores leads para o seu e-commerce!

Google Shopping

Se você já ouviu falar ou costuma utilizar ferramentas como Buscapé, Bondfaro e Zoom, não terá dificuldades para entender do que se trata o Google Shopping, o agregador de resultados de e-commerce do buscador. O mercado de comparadores de preço se tornou muito popular no Brasil, especialmente pela organização, praticidade e inteligência que as plataformas ofereceram às pesquisas de compra feitas pelo público.

O Google, de olho nessa tendência, lançou o Google Shopping em 2011. A entrada da empresa nesse segmento agregou ainda mais valor à experiência de consumo dos seus usuários.

Afinal, para o consumidor, não melhorou só pelo fato de comparar preços e analisar produtos pelos resultados de pesquisa do Google, mas também, porque os concorrentes tiveram que melhorar bastante os seus recursos para atrair os cliques do público.

Neste texto, nosso foco é o Google Shopping. Por isso, nas próximas linhas, você entenderá mais sobre o funcionamento e as vantagens dessa plataforma. Acompanhe!

    O que é o Google Shopping?

    O Google Shopping nada mais é do que uma vitrine virtual de produtos das lojas cadastradas no Merchant Center, a plataforma de gerenciamento de e-commerce do buscador. Na prática, é como se fosse um shopping online.

    Ele executa funções muito parecidas com o Buscapé ou o Zoom. A diferença é a sua integração direta ao Google, ou seja, dependendo da busca feita, os produtos do Google Shopping aparecem nos resultados patrocinados de pesquisa.

    Além disso, o Google Shopping também tem a sua própria página. Lá, as pessoas podem procurar produtos de acordo com sua categoria, marca ou usar o campo de busca para fazer uma pesquisa mais específica.

    Como essa plataforma funciona?

    Para entender o seu funcionamento, vá até o Google e pesquise por “smartphone” (pode ser outro produto, também):

    Google Shopping

    Perceba que os resultados do Google Shopping aparecem antes até do que os links patrocinados. Eles já destacam uma foto, o título e o preço do produto, além da loja que está anunciando.

    Caso clique em “Anúncios” ou acesse a página “Shopping“, uma página mais completa do Google Shopping será aberta e os resultados de produtos aparecerão com mais informações:

    Google Shopping

    Na aba lateral dessa página, os consumidores podem refinar a sua pesquisa de acordo com o preço, as marcas, as características técnicas dos produtos e as lojas. O que há de se ressaltar é que os anúncios não são exibidos com base em palavras-chave. As variáveis determinantes são os atributos dos produtos cadastrados.

    Logo, quanto mais detalhadas forem as informações dos produtos fornecidas ao Google Shopping, mais o motor de busca, melhor será a correspondência com as pesquisas feitas pelo público.

    Mas quais são essas informações?

    Abaixo, segue uma lista com os principais dados a serem atribuídos aos produtos:

    • identificadores exclusivos dos produtos (pode ser a SKU);
    • nomes dos produtos;
    • descrições dos produtos;
    • páginas de destino na loja;
    • URLs das imagens principais e adicionais;
    • disponibilidade dos produtos;
    • data limite de exibição do produto;
    • preços promocionais;
    • parcelamentos;
    • medidas e dimensões;
    • categorias dos produtos definidas pelo Google e por você;
    • nome da marca etc.

    Os demais dados e modelo de atribuição dessas informações se encontram na central de ajuda do Google Merchant Center. Esses dados devem ser enviados em um arquivo XML, que é um formato que pode ser criado a partir de uma planilha no Excel, por exemplo, ou por API. As informações precisam ser atualizadas em até 30 dias.

    Para facilitar esse processo, você também pode contar com a ajuda de uma ferramenta, como o Tiny ERP para Google Shopping. Com ela, você anuncia os produtos de sua loja virtual na vitrine do Google de forma simplificada.

    Quanto custa anunciar no Google Shopping?

    Em abril de 2020, o Google anunciou que o Google Shopping se tornaria um serviço gratuito. Antes disso, todos os anúncios da plataforma eram integrados à campanhas do Google Ads, o sistema de publicidade do buscador. Os usuários, porém, ainda devem criar uma conta no Google Merchant Center para cadastrar e gerenciar suas listas de produto.

    Após a mudança, a aba Shopping adotou um mecanismo de busca semelhante ao do buscador tradicional, exibindo resultados orgânicos (gratuitos) e pagos (anúncios), que podem aparecer na SERP principal nas pesquisas por produto.

    A companhia tomou a decisão de eliminar taxas e barreiras de entrada para tornar a sua plataforma mais competitiva e dar mais oportunidades a pequenos lojistas. Um movimento também impulsionado pelo mercado, uma vez que grandes concorrentes, como a Amazon, já tinham adotado posturas semelhantes.

    Que benefícios esse serviço oferece para as empresas?

    Para entender como os lojistas podem faturar mais usando essa plataforma de anúncios, vamos nos aprofundar brevemente em suas vantagens. Para isso, selecionamos alguns benefícios do Google Shopping para você conferir.

    Maior tráfego na loja virtual

    Como os resultados do Google Shopping são os primeiros a serem exibidos nas buscas por produto, é natural que eles atraiam um maior interesse do público. Além disso, a pesquisa State of Search Brasil, promovida pela agência Hedgehog, demonstrou que os buscadores são o primeiro passo do processo de compra dos brasileiros, mesmo para aquelas que são realizadas em lojas físicas.

    A taxa de cliques também tende a ser maior do que os anúncios de texto porque os atrativos para os consumidores também são maiores. Os usuários têm acesso, logo de cara, a dados como preço e imagem do produto, dois fatores que mais pesam em sua escolha de clicar e comprar.

    Leads mais qualificados

    Quando a sua persona pesquisa por algum produto no Google e analisa as opções que o Shopping promove, é porque ela já está em um estágio avançado do funil de vendas. Nessa fase, ela precisa de poucas informações para realizar a sua intenção de compra.

    Por exemplo, o consumidor que pesquisa por “smartphone” tem, no mínimo, um interesse de compra, certo? Ao ter acesso ao preço, foto, loja, parcelas e até às avaliações de outros clientes, ele poderá decidir se o produto corresponde ou não às suas expectativas.

    E isso nos leva até o próximo benefício!

    Mais conversões

    As vendas serão maiores porque os visitantes que chegarem até sua loja, por meio do Google Shopping, já estarão em uma fase ainda mais avançada do que quando iniciaram a pesquisa, poucos segundos ou minutos antes. Isso porque ele já filtrou e considerou as condições do produto.

    Por isso, o consumidor estará muito próximo de converter aquele desejo em compra. Apenas as características mais próprias da loja, como a usabilidade do site, os meios de pagamento e os passos de check-out poderiam dificultar a aquisição de novos clientes.

    Maior presença nas buscas

    Uma das coisas mais legais do Google Shopping é que os seus anúncios podem dividir espaço com os links patrocinados da sua empresa. Se as duas campanhas forem relevantes, com lances ajustados e configurações bem definidas, os anúncios poderão aparecer ao mesmo tempo. Com isso, o seu site ganha mais exposição e atrai um número maior de cliques.

    Monitoramento detalhado da performance dos seus produtos

    Outro recurso bem bacana do Google Shopping são os seus relatórios de análise de desempenho. Eles são tão eficientes e detalhados que podem mostrar, por exemplo, as categorias de produtos, as características técnicas ou as marcas que mais geram cliques e conversões.

    Enfim, todos os parâmetros de atribuição dos produtos também servem como categorias de análise. Além disso, é possível levantar informações sobre a performance da concorrência para realizar comparativos de mercado.

    Maior controle financeiro

    Por meio das análises citadas no item anterior, podem ser criados grupos compostos apenas por produtos com maior taxa de conversão, por exemplo. Além disso, essa atitude otimizaria seus investimentos em anúncios, já que um valor maior de lance seria destinado às mercadorias que geram maior retorno para a sua empresa.

    Em relação aos resultados orgânicos, otimizações importantes também são viáveis. Há produtos que performam bem mesmo sem destaque e, por isso, podem poupar recursos de publicidade. Monitorando seus resultados, você pode identificar esses itens para gerenciar melhor as suas campanhas e aumentar consideravelmente o ROI do seu negócio no Google Shopping.

    Aumento das possibilidades de negócio

    Quando o assunto é busca na web, não há discussão, o Google é o rei. Ele responde por mais de 90% das pesquisas na maioria dos países, é o site mais acessado do mundo e, como o famoso ranking da Alexa vem demonstrando nos últimos anos, ele não sofre risco algum de perder essa posição.

    Tornar uma plataforma tão poderosa um canal de vendas para o seu negócio é uma oportunidade imperdível, e empresas do mundo inteiro já perceberam isso. No entanto, embora a concorrência seja acirrada, as possibilidades de negócio são enormes.

    Favorece a experiência do usuário

    Embora os sites de comparação de preços ainda façam muito sucesso, ter acesso a um serviço equivalente diretamente no Google é algo muito vantajoso. As pessoas precisam acessar menos páginas, são menos redirecionadas e podem pesquisar e concluir compras de uma forma muito mais ágil.

    Também vale ressaltar que a quase totalidade dos usuários da internet é extremamente familiarizada com o Google, seu layout e seus serviços. Isso faz com que as pessoas utilizem sua plataforma com mais confiança e de maneira mais frequente.

    Fortalece a sua presença digital

    Tratando-se de Marketing Digital, é fundamental tornar a sua marca forte na web. Isto é, fazê-la memorizada, reconhecida e, claro, respeitada. O Google Shopping, ainda que seja focado em anúncios de produtos, permite que as empresas conquistem mais visibilidade, inclusive, pequenos negócios, uma vez que serão exibidos ao lado de grandes players do seu setor.

    Essa é mais uma forma de ampliar a sua presença digital e atrair novos consumidores. Só não se esqueça que de nada adianta ter destaque no Google e não entregar uma experiência de qualidade dentro do seu site e nos seus serviços. O buscador é apenas a sua vitrine, mas, uma vez dentro da loja, é seu papel conquistar e fidelizar os clientes.

    Como cadastrar produtos no Google Shopping?

    Agora que você conhece a plataforma, é hora de conferir o passo a passo para indexar os produtos do seu e-commerce no buscador. Confira, a seguir.

    1. Acesse o Google Merchant Center

    Como dito, o Google Meu Negócio é integrado ao Google Merchant Center, e é nessa plataforma que a maioria das configurações são feitas. Sendo assim, o primeiro passo é acessar o site oficial do Merchant Center.

    Clique em “Fazer login”, no canto superior direito da página, e opte por “Fazer login no Merchant Center”.

    Google Shopping

    Uma nova página surgirá, na qual você deverá preencher alguns dados para fazer seu cadastro, como informações comerciais, objetivos de conversão e ferramentas de pagamento. Após preencher todos os campos obrigatórios, clique em “Criar conta”.

    Google Shopping

    Uma tela de confirmações surgirá. Clique em “Continuar” para acessar o seu painel de configuração do Merchant Center.

    Google Shopping

    2. Informe os detalhes da sua empresa

    No painel, o primeiro conjunto de dados que deverá informar são os detalhes do seu negócio, no caso, o endereço e o telefone.

    Google Shopping

    Preencha as informações, salve e continue.

    3. Informe o seu site

    Na próxima seção, você deve informar a URL da sua loja virtual e reivindicar a sua propriedade, ou seja, confirmar que você tem acesso e autorização para gerenciá-la.

    Google Shopping

    A verificação é feita pelo Google Search Console e pode ser realizada de várias formas. Se o seu site já estiver cadastrado na ferramenta, a reivindicação será automática. Caso contrário, você receberá um e-mail com as orientações para validá-lo.

    4. Defina o frete

    Na etapa seguinte, você deve definir a cobertura da sua estrutura logística (regiões que oferece entrega), o tempo médio do transporte e os custos.

    Google Shopping

    Lembre-se de que essas informações serão vinculadas ao seus produtos, portanto, preencha os campos com cautela.

    5. Adicione produtos

    Finalmente, é hora de adicionar produtos à sua loja no Google Shopping. O Merchant Center permite cadastrar um produto por vez ou subir uma lista pronta, por meio de um arquivo XML (planilha Sheets) ou API.

    Google Shopping

    Na primeira opção, um longo formulário com várias informações (incluindo o upload das fotos) deve ser preenchido para cada produto. Na segunda, as orientações variam de acordo com o método adotado na importação. Você deve seguir todos os passos corretamente.

    6. Conclua o cadastro

    A penúltima etapa trata das políticas do Google para divulgação e comercialização de produtos no buscador. Você deve analisá-las e aceitá-las para prosseguir.

    Por fim, uma visão geral das informações apresentadas e dos seus anúncios é disponibilizada para conferência. Verifique se está tudo certo, providencie as correções necessárias e finalize o cadastro. Pronto!

    Como anunciar no Google Shopping?

    A exibição dos anúncios no Google Shopping funciona quase da mesma maneira que na busca comum. Os produtos patrocinados são exibidos no topo, mas dentro da lista horizontal, com a tag “Anúncios”.

    Essa lista também surge no topo da SERP principal nas buscas por produtos, bem como na rede de display do Google, que engloba YouTube, Gmail, Google Discovery e sites parceiros. Como dito, esses anúncios são gerados pelo Google Ads, e é por lá que criamos as campanhas. Confira, passo a passo, como fazer.

    1. Acesse sua conta no Google Ads

    Para começar, acesse sua conta no site oficial do Google Ads ou cadastre-se com uma conta Google, caso seja seu primeiro acesso. Lembre-se de usar a mesma conta que usa no Merchant Center!

    Google Shopping

    2. Vincule sua conta do Ads com a do Merchant Center

    É provável que suas contas nas duas plataformas ainda não estejam vinculadas, o que é necessário para realizar campanhas. Para fazer isso, retorne ao painel do Merchant Center, clique em configurações (engrenagem no menu superior) e, depois, em “Contas Vinculadas”.

    Sua conta no Google Ads estará listada com o status “Não vinculada”. Na coluna “Ações”, clique em “Link” para gerar uma solicitação.

    Google Shopping

    Feito isso, retorne ao painel do Google Ads. Você verá uma notificação no menu. Clique em “Visualizar” para acessá-la.

    Google Shopping

    Caso a notificação não tenha sido exibida, você pode abrir o menu “Ferramentas e Configurações” e acessar “Contas Vinculadas”.

    Na página que surgir, clique em “View Request” (ou “Ver Solicitação”).

    Google Shopping

    Por fim, clique em “Approve” (ou “Aprovar”).

    Google Shopping

    Pronto! Agora, os dois serviços estão vinculados e você pode começar a fazer campanhas.

    3. Crie uma campanha

    No seu painel no Google Ads, clique em “Campanhas”, no menu lateral esquerdo e, em seguida, em “Nova Campanha”.

    Google Shopping

    4. Defina um objetivo para sua campanha

    Você deve definir um objetivo para o anúncio, a fim de que o Google ofereça opções apropriadas para sua exibição. Os objetivos que viabilizam campanhas no Google Shopping são os três primeiros:vendas, leads e tráfego do site.

    Google Shopping

    5. Selecione o tipo de campanha: Shopping

    Na etapa seguinte, selecione a opção “Shopping” para continuar.

    Google Shopping

    6. Selecione sua conta no Merchant Center

    Um novo bloco surgirá solicitando que você selecione a sua conta vinculada no Google Merchant Center. Além disso, você deverá informar o país em que pretende anunciar.

    Google Shopping

    7. Selecione um subtipo de campanha

    Por fim, você deverá escolher o subtipo de campanha que deseja contratar. Nas campanhas inteligentes, os lances e a segmentação dos anúncios são definidos de maneira automática pelos algorítimos do Google, a fim de aumentar a conversão. Na campanha comum, as definições de lance, produto e segmentação são feitas por você.

    Google Shopping

    8. Selecione as configurações da campanha

    Na página seguinte, você deve dar um nome à sua campanha, bem como definir a estratégia de lances, o orçamento médio e o período em que o anúncio será vinculado. Preencha os dados e clique em “Salvar e Continuar”.

    Google Shopping

    9. Defina recursos e grupos de produtos

    Para finalizar, você pode escolher quais dos seus produtos ou grupos de produtos cadastrados no Google Merchant Center serão exibidos na campanha. Além disso, poderá adicionar mídias para branding, como logomarcas e vídeos, além de títulos para seus anúncios.

    Google Shopping

    Concluídas as configurações, clique em “Salvar”. Por fim, você deverá informar dados para pagamento, e o anúncio passará por uma revisão interna antes de começar a ser exibido nas buscas. É isso!

    O Google Shopping surgiu como uma alternativa interessante, tanto para os consumidores quanto para as empresas. O que mudou para os usuários é que a comparação de preços e a busca por produtos se tornou muito mais simples. Para os anunciantes, trata-se de uma grande oportunidade para promover suas mercadorias em um espaço nobre dos resultados do Google.

    Se você ainda duvida da eficiência dessa plataforma, basta fazer uma pesquisa de produtos e conferir quantas lojas e empresas já estão exibindo as suas ofertas. Se o serviço já está dando certo com quem é referência no mercado, certamente, será um caminho seguro para ser seguido em seu plano de marketing.

    Este artigo fica por aqui, mas temos uma sugestão para você: como o Google Shopping está vinculado ao Ads, nada mais apropriado do que saber um pouco mais sobre a plataforma de anúncios do Google, não é mesmo? Por essa razão, aprenda o que é o Google Ads, como ele funciona e como você pode utilizá-lo a seu favor.

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!