Job Rotation: saiba o que é, como funciona e benefícios

O job rotation é uma maneira eficaz de promover o desenvolvimento profissional e aproveitar a mão de obra interna. A aplicação da estratégia é simples e consiste em fazer com que o colaborador transite por diversos cargos e funções para aprimorar o conhecimento.

job rotation

    O treinamento e a capacitação de colaboradores é uma prática comum em empresas que enxergam as pessoas, suas habilidades e competências como um dos principais e mais importantes ativos.

    Ao desenvolver o profissional de uma determinada área, o negócio passará a ter um bom especialista, mas e se esse colaborador puder ter um conhecimento ainda mais abrangente? Esse é o fundamento do job rotation: investir na capacitação de um mesmo funcionário em diversas áreas da empresa.

    Neste post, trazemos o conceito de job rotation, como funciona e quais são os benefícios da aplicação dessa estratégia tanto para o negócio quanto para os colaboradores de uma agência de comunicação.

    O que é Job Rotation?

    Na tradução livre, significa rotação ou rodízio de trabalho, o que quer dizer que os colaboradores passam por mais setores, por um período predefinido, a fim de conhecer o negócio mais a fundo ou aperfeiçoar aquilo que já executam.

    Embora os treinamentos convencionais sejam ainda os mais aplicados nos empreendimentos, a prática está cada vez mais popular nos últimos anos em função da oportunidade de desenvolver e encontrar talento e eficiência nos próprios colaboradores.

    Como funciona o Job Rotation?

    Uma agência de comunicação tem algumas características diferenciadas das empresas mais tradicionais e costuma reunir uma série de profissionais multifacetados, que usam a criatividade para o desenvolvimento de projetos.

    Porém, como em todo negócio, é fundamental ter pessoas com competências específicas para ajudar na gestão e nas finanças, contribuindo para um crescimento contínuo e equilibrado. Por isso, é essencial avaliar o desempenho, mas considerar as habilidades individuais dos colaboradores e compreender onde eles melhor se encaixam para serem motivados, produtivos e potencializar o cargo previsto.

    Nem sempre um excelente profissional técnico será um bom gestor. Por outro lado, ao gestor pode faltar algumas habilidades técnicas que impedem que ele execute atividades operacionais.

    Como descobrir quem está mais apto a exercer uma função e ocupar um determinado cargo? Ao aplicar o job rotation e colocar os profissionais em contato com as atividades de um cargo e uma área, será possível identificar onde podem agregar mais valor e entregar melhores resultados.

    Muitas agências utilizam o job rotation para desenvolver as habilidades de estagiários e trainees, mas é fato que os colaboradores também podem participar e surpreender a gestão com conhecimentos que não aplicavam na função em que estavam.

    Um colaborador pode ter o perfil adequado para ocupar uma vaga em aberto e estar subaproveitado em um cargo de pouco destaque, que o impede de mostrar o que é realmente capaz de fazer. O rodízio serve para evidenciar qualidades ou atestar quando alguém, por mais que deseje, ainda não está pronto para assumir as tarefas e responsabilidades de um cargo — servindo inclusive como base para o levantamento de necessidade de treinamento.

    Criar um planejamento e definir quais são as áreas e profissionais em que deve ser aplicado o job rotation permitirá uma prática mais eficiente, uma vez que nem sempre será possível fazer uma inclusão total e globalizada.

    Quais são os benefícios dessa estratégia?

    A aplicação do job rotation é benéfica para todas as partes envolvidas. Antes de a empresa buscar no mercado profissionais para ocupar uma posição disponível, voltar os olhos para o quadro interno pode ser a chance daquele colaborador que há tempos deseja crescer e ser reconhecido.

    Além de minimizar os gastos com um novo processo de recrutamento e seleção, a agência evita a perda de um profissional competente que talvez estivesse disposto a buscar novas oportunidades em concorrentes. É muito fácil perceber benefícios com a prática do job rotation. Veja alguns dos mais notáveis a seguir.

    Melhor formação de colaborares

    Ao desenvolver a estratégia dentro da agência, a tendência é que os colaboradores se sintam mais engajados e motivados a apresentar bons resultados no intuito de serem aproveitados nas melhores vagas.

    Dessa forma, as atividades de treinamento que forem propostas serão executadas com dedicação, favorecendo a formação individual e coletiva. Além das hard skills, a agência pode estimular o desenvolvimento das soft skills e alcançar um nível alto com profissionais mais completos.

    Maior integração da empresa e seus colaboradores

    A integração da empresa com seus colaboradores melhora o ambiente, torna o fluxo de trabalho mais eficiente e dinâmico, além de despertar nos profissionais um sentimento genuíno de pertencimento e atitude de dono.

    Trata-se de atitude de “vestir a camisa” daqueles colaboradores que percebem o interesse da agência em investir no desenvolvimento das habilidades e competências em uma troca justa de talento e valorização.

    A comunicação tende a melhorar, assim como a produtividade e a qualidade do trabalho realizado. A clareza das informações e o aproveitamento das pessoas em posições adequadas influenciam positivamente o resultado — elementos essenciais para quem busca vantagem competitiva.

    Possibilidade de encontrar talentos em determinadas áreas

    Os profissionais adequados, nas funções certas, são sinônimo de grandes chances de êxito em tudo que a agência se propuser a fazer. Contar com um time talentoso em funções estratégicas traz segurança para os gestores na hora de tomar decisões sobre os projetos.

    Encontrar os talentos para as áreas mais determinantes faz do job rotation uma potente ferramenta de gestão que deve ser utilizada com frequência de modo a estimular o conhecimento e dar mais liberdade aos colaboradores que tenham alguma contribuição que ainda não foi aproveitada.

    A gestão de agências tem desafios diários e, quanto mais próximos e em sintonia com os valores e a cultura organizacional estiverem seus colaboradores, mais fácil será para os gestores se dedicarem ao core business e aos objetivos e metas de médio e longo prazo.

    Se você gostou do post, continue em nosso blog e baixe agora mesmo o guia completo de gestão para agências para ficar por dentro do que há de mais eficiente e moderno na condução de um negócio e dos melhores talentos para alcançar excelentes resultados!

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!