Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 4 de dezembro de 2020. | Atualizado em 5 de novembro de 2020


LAMP é uma combinação de quatro softwares de código aberto: Linux, Apache, MySQL e PHP. Juntos, eles formam uma plataforma poderosa, que facilita e otimiza a construção e o gerenciamento de serviços e aplicativos web.

No mundo da computação, o uso dos softwares mais adequados é a base para a criação de qualquer serviço web. Em muitos casos, um ou mais desses programas são combinados, de modo a criar uma plataforma completa, excluindo a necessidade de adicionar outros softwares para instalar e gerenciar aplicações.

Essas combinações, chamadas de software bundles, facilitam a vida dos programadores e tornam o processo de hospedar e gerenciar websites dinâmicos muito mais fácil. Um dos exemplos mais famosos é o LAMP, cujo nome se origina das iniciais de seus quatro componentes open source.

Quer saber mais sobre esse bundle, entender para que ele serve e aprender a realizar sua instalação? Continue lendo para descobrir:

O que é o LAMP?

LAMP é uma combinação de softwares de código aberto. Seu nome é um acrônimo reunindo as iniciais de seus quatro componentes base: Linux, Apache, MySQL e PHP. Trata-se de uma das primeiras plataformas de software de código aberto para a rede e continua sendo uma das maneiras mais comuns de fornecer aplicações web.

É tão amplamente utilizado que você deve encontrá-lo com frequência ao atualizar ou hospedar aplicativos existentes. O LAMP é considerado por muitos como a melhor plataforma disponível para o desenvolvimento de novos aplicativos web personalizados.

Estável, simples, poderoso — esses são os adjetivos mais utilizados para descrever o LAMP. Isso o torna uma adição valiosa ao currículo de qualquer desenvolvedor.

Quais são os componentes LAMP?

Como você já viu, LAMP consiste na combinação de Linux, Apache, MySQL e PHP. Para garantir sua compreensão sobre o assunto, vamos falar um pouco sobre cada um deles.

Linux: sistema operacional

Linux é um sistema operacional (OS) livre e de código aberto, que existe desde meados da década de 1990. Hoje, ele tem uma extensa base de usuários em todo o mundo, que se estende pelas indústrias. O Linux é popular, em parte, porque oferece mais flexibilidade e opções de configuração do que alguns outros sistemas operacionais.

Apache: servidor web

O servidor web Apache processa solicitações e serve os ativos web via HTTP para que a aplicação seja acessível a qualquer pessoa de domínio público, por meio de uma simples URL. Desenvolvido e mantido por uma comunidade aberta, é um servidor maduro e rico em recursos, que roda uma grande parte dos sites, atualmente, na Internet.

MySQL: banco de dados

O MySQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados relacional de código aberto para armazenamento de dados de aplicações. Com MySQL, você pode armazenar todas as suas informações em um formato que é facilmente consultado com a linguagem SQL.

SQL é uma ótima escolha se você estiver lidando com um domínio comercial bem estruturado e quiser traduzir essa estrutura para o backend. O MySQL é adequado para rodar, até mesmo, sites grandes e complexos.

PHP: linguagem de programação

A linguagem de script de código aberto PHP funciona com o Apache para ajudar a criar páginas web dinâmicas. Você não pode usar HTML para realizar processos dinâmicos, tais como extrair dados de um banco de dados. Para fornecer esse tipo de funcionalidade, basta inserir o código PHP nas partes de uma página que você deseja que seja dinâmica. 

Para que ele serve?

Um olhar de alto nível sobre a ordem de execução do LAMP mostra como os elementos se entrelaçam. O processo começa quando o servidor web Apache recebe solicitações de páginas web a partir do navegador de um usuário.

Se a solicitação é para um arquivo PHP, o Apache passa a solicitação para PHP, que carrega o arquivo e executa o código contido nele. O PHP também se comunica com o MySQL para buscar quaisquer dados referenciados no código.

PHP, então, usa o código no arquivo e as informações do banco de dados para criar o HTML que os navegadores requerem para exibir páginas web. A plataforma LAMP é eficiente no manuseio não só de páginas web estáticas, mas também, das dinâmicas e interativas, em que o conteúdo pode mudar cada vez que é carregado, dependendo da data, hora, identidade do usuário e outros fatores.

Após executar o código do arquivo, o PHP passa os dados resultantes de volta para o servidor web Apache para enviar ao navegador. Ele também pode armazenar esses novos dados no MySQL. Claro, todas essas operações são habilitadas pelo sistema operacional Linux rodando na base da plataforma.

LAMP pode ajudar você a reduzir o tempo de desenvolvimento do aplicativo web. Como é uma plataforma de código aberto que está disponível há mais de uma década, há um ecossistema LAMP significativo. Você pode construir sobre o que outras pessoas fizeram no passado e deixar a aplicação com as suas características.

A flexibilidade do LAMP

Embora o LAMP use Linux como sistema operacional, você pode usar os outros componentes com um sistema operacional alternativo para atender às suas necessidades específicas. Por exemplo, existe uma plataforma WAMP, que usa Microsoft Windows, e WIMP, usando Windows e o webserver Internet Information Services, da Microsoft.

Como o LAMP é todo moldado em código aberto e não-proprietário, você pode evitar o “lock-in”. Você tem a flexibilidade de selecionar os componentes certos para projetos ou requisitos comerciais específicos.

LAMP também oferece flexibilidade de outras formas. O Apache é fundamental no projeto, e você verá que existem módulos customizáveis e disponíveis para muitas extensões diferentes. Esses módulos variam desde suporte para outros idiomas até capacidades de autenticação.

Outra vantagem do LAMP é sua arquitetura segura e suas práticas de criptografia bem estabelecidas, que já foram comprovadas por diversos usuários. 

Powered by Rock Convert

Como instalar o LAMP?

Agora que você entende o que é o LAMP e quais são suas principais características, é provável que esteja se perguntando o que fazer para contar com esse recurso. Pois é exatamente isso que vamos abordar neste tópico. Continue a leitura e confira como instalar o LAMP!

É necessário ter o Linux instalado

Ao longo do texto, citamos que o LAMP é flexível o suficiente para ser similarmente reproduzido em outros sistemas operacionais, como o Windows. Contudo, para instalar a versão original do LAMP, é preciso, claro, contar com o Linux já instalado. Afinal, tal sistema é o que empresta a primeira letra ao acrônimo.

Portanto, se você ainda não trabalha com o Linux, é recomendado que, antes de seguir os próximos passos, você realize o download e instalação desse sistema operacional. Ele possibilita maior facilidade para a condução de todo o processo. Com o Linux instalado, siga para a inclusão do Apache.

Faça a instalação do Apache

O servidor web Apache ainda é o serviço padrão para sistemas Linux. Há outros, como o NGINX, que têm algumas características convincentes, mas o Apache é o favorito para a aplicação do LAMP. Para instalar o servidor web Apache e outros componentes necessários, vá até o diretório e use o seguinte comando:

sudo apt-get update
sudo apt-get install apache2

Depois, habilite o serviço httpd (Apache) para que ele abra após a reinicialização:

$ sudo systemctl enable httpd.service
Created symlink /etc/systemd/system/multi-user.target.wants/httpd.service → /usr/lib/systemd/system/httpd.service.

Use um navegador de outro sistema e digite o endereço IP ou nome DNS do servidor no campo URL para testar se o Apache está instalado, funcionando e acessível no formato:

http://<server-name or IP address>

Por exemplo:

http://192.168.1.100

Se estiver tudo certo, você vai se deparar com uma página como essa:

Apache installation verification test - lamp
Fonte: RedHat

Instale o MySQL

O MySQL é um sistema de gerenciamento de banco de dado de código aberto robusto e completo, que alimenta muitos dos sites mais movimentados do mundo com base em dados. O software está disponível em formato de pacote ou como código fonte. O seguinte comando instala o servidor MySQL, o cliente e as dependências:

$ sudo dnf -y install mysql-server mysql

Caso queira, você pode tornar sua instalação MySQL mais segura, fornecendo uma senha para o usuário principal do MySQL, eliminando usuários anônimos, impedindo que o usuário principal do MySQL (não o usuário principal do Linux) faça o login remotamente e retirando o banco de dados de teste.

Habilite e inicie o serviço do servidor MySQL:

$ sudo systemctl enable mysqld.service
Created symlink /etc/systemd/system/multi-user.target.wants/mysqld.service → /usr/lib/systemd/system/mysqld.service.

$ sudo systemctl start mysqld.service

Termine, executando o script de configuração do MySQL:

sudo /usr/bin/mysql_secure_installation

Configure o PHP

PHP é uma linguagem de script web de código aberto, amplamente usada para a construção de páginas que tenham caráter dinâmico. Para instalar o PHP, abra o terminal e digite esse comando:

sudo apt-get install php5 libapache2-mod-php5 php5-mcrypt

Depois que você responder sim à pergunta duas vezes, o PHP será automaticamente instalado.

Faça testes

Agora, é hora de realizar os testes fundamentais para garantir que a sua plataforma LAMP está funcionando perfeitamente. Para fazer isso, certifique-se de reiniciar o Apache após finalizar a instalação do PHP.

$ sudo systemctl restart httpd.service

Então, abra seu editor de texto favorito e crie um novo arquivo em /var/www/html, chamado test.php:

$ sudo vi /var/www/html/test.php

Digite o seguinte no arquivo test.php:

<?php
phpinfo();
?>

Salve e saia do arquivo. Abra seu navegador novamente e aponte-o para o arquivo test.php em seu servidor LAMP:

http://192.168.1.100/test.php

O navegador pode demorar alguns segundos para ler todas as informações, mas você deve ver algo como o seguinte em sua tela:

PHP configuration test - lamp
Fonte: RedHat

O arquivo que você criou, test.php, contém o comando phpinfo, que exibe PHP, MySQL, Apache, e outras informações de componentes completas com números de versão. Por segurança, remova esse arquivo, uma vez que você o tenha verificado, já que hackers procuram por documentos que contenham esses tipos de informação.

Combinando quatro softwares de código aberto renomados e eficientes, LAMP é uma plataforma que possibilita desempenhos mais altos em suas aplicações e serviços web. Seguindo os passos desse tutorial, você pode realizar sua instalação com tranquilidade e segurança.

Um dos quatro componentes do LAMP é o Apache, tão importante, que merece um artigo voltado só para ele. Confira o que é e por que usar esse servidor web!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *