Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 1 de junho de 2020. | Atualizado em 17 de julho de 2020


O MySQL é um tipo de banco de dados que organiza as informações do seu site. Porém, quais são as suas principais funcionalidades? Como utilizá-lo? Entender essas informações é fundamental para que seu site se mantenha organizado, seguro e acessível para as pessoas.

Os primeiros passos para a criação de um site se resumem à escolha do domínio e do servidor de hospedagem. Dentro dele, funciona o banco de dados, essencial para que as informações sejam bem organizadas, com segurança, e facilitem o acesso aos usuários.

Neste post, vamos mostrar a você tudo sobre um dos mais utilizados: o MySQL. Para que essa explicação seja bem sucinta, passaremos pelos pontos abaixo:

  • Como funciona a hospedagem de um site?
  • Qual é a importância dos bancos de dados?
  • O que é o MySQL?
  • Como conectar o site ao MySQL?

Como funciona a hospedagem de um site?

Antes de falarmos sobre o MySQL, é importante que você saiba como é o funcionamento de uma hospedagem de site ou blog. Basicamente, é um servidor que oferece um espaço na internet para armazenar os arquivos da sua página.

Toda vez que alguém acessa o seu site, visualiza os conteúdos de texto, vídeo, imagens, documentos, entre outros, certo? Isso só é possível porque eles estão guardados com segurança no servidor que você contratou.

Mas como escolher um servidor de hospedagem? Como existem diversas opções disponíveis, é preciso selecionar aquele que melhor atenda às suas necessidades. Existem dois tipos de servidor de hospedagem: compartilhado e dedicado.

O servidor compartilhado fornece um espaço na internet para hospedar o seu site, porém, compartilhado com outros usuários. Por essa razão, são planos mais baratos e recomendados aos sites que ainda não têm um tráfego muito forte.

Do contrário, se você tiver um “boom” de acessos em uma hospedagem compartilhada, o site pode ficar fora do ar (ocasionando o Erro 500). Se isso ocorrer com frequência, é sinal de que o melhor é contratar um servidor dedicado.

O servidor dedicado oferece um potencial maior para o seu site receber uma demanda mais robusta e não pecar em termos de performance. O preço é mais caro, mas o investimento é compensatório por garantir que o seu site seguirá no ar para gerar mais oportunidades para a sua empresa.

Claro que existem outras soluções para que você possa delegar essa tarefa e focar ainda mais os resultados. Uma delas é o Rock Stage, que conta com um servidor próprio e planos que você pode escolher de acordo com a necessidade da sua empresa no momento.

Qual é a importância dos bancos de dados?

O banco de dados armazena e organiza todas as informações do seu site para que elas façam sentido toda vez que alguém o acessar. Para o entendimento ficar ainda mais claro, pensemos, por exemplo, em um armário em que você guarda as suas roupas.

Agora, imagine se todas elas — camisas, calças, meias e afins — ficassem amontoadas em um espaço só. Seria muito confuso, não é mesmo? Por outro lado, se as camisas são guardadas em um espaço, calças e meias em gavetas separadas, tudo fica mais arrumado e você consegue visualizar onde está tudo.

O mesmo trabalho é executado pelo banco de dados. Todas as informações do seu site — textos, imagens, documentos etc. — são organizados de maneira que as pessoas que o acessam as veem de forma coerente.

Dessa forma, os visitantes conseguem ter uma melhor experiência de navegação. Sua rotina de trabalho também fica mais tranquila, uma vez que você consegue acessar e restaurar os dados do seu site sempre que achar necessário.

Como é feita a gestão de um banco de dados?

O primeiro ponto a ser considerado na gerência de banco de dados é avaliar a infraestrutura do sistema a ser usado. Ou seja, você deve conferir se ele está suprindo todas as suas necessidades.

Uma vez que você tenha essa certeza, o próximo passo é organizar a metodologia que seja a mais adequada às demandas e que torne possível encontrar as informações no site, de acordo com as preferências do seu negócio.

Afinal, se além de você, outros membros da empresa também acessarem o dashboard do seu site, é importante que a organização desses dados seja simples e eficiente, tal como ocorre na gestão de um CRM.

Depois de organizar a metodologia, veja como essas tarefas podem ser automatizadas, como em termos de backup. Para que você não perca as informações, cópias de segurança automáticas devem ser feitas periodicamente.

Assim, você passa a ter uma visão geral da sua gestão de dados para se certificar de que tudo está de acordo com o seu planejamento e identificar pontos que precisem ser otimizados.

O que é o MySQL?

Agora que você sabe como funciona o servidor de hospedagem e a importância de um banco de dados, vamos ao conceito do MySQL. Trata-se de um código aberto desenvolvido para a gestão de banco de dados.

A origem de seu nome vem da junção de “My”, que é o nome da filha do cofundador, Michael Widenius, e “SQL”, que é a sigla para Structured Query Language, cuja tradução mais próxima é linguagem de consulta estruturada.

O MySQL é capaz de armazenar qualquer tipo de informação, desde um site institucional até um e-commerce. Isso inclui desde o registro de um simples dado até todo o inventário de produtos.

Seu modelo de criação de banco de dados é baseado em tabelas. Um banco de dados pode conter muitas tabelas para organizar as informações de uma forma mais concisa. Vejamos um exemplo, abaixo.

Powered by Rock Convert

Nessa tabela, cada linha é o input de uma informação e cada coluna corresponde a um tipo específico de dado: é dessa forma que o MySQL os organiza.

História do MySQL

O MySQL foi desenvolvido pela empresa sueca MySQL AB, fundada por David Axmark, Allan Larsson e Michael Monty Widenius, que também criaram outras soluções de banco de dados, como o MariaDB.

Seu desenvolvimento original ocorreu em 1994, mas o MySQL teve sua primeira versão apresentada ao público no ano seguinte. A princípio, ela foi criada para uso pessoal a partir do mSQL, utilizando como base a linguagem ISAM, que era considerada de baixo nível. 

Em seguida, eles criaram uma nova interface SQL, com a mesma API que era utilizada no mSQL, dando origem ao MySQL.

Quais são os principais produtos do MySQL?

  • MySQL Enterprise Edition: traz recursos avançados, além de ferramentas de gestão e suporte para que o banco de dados do seu site tenha uma melhor performance, sendo o mais apropriado para negócios que não querem sofrer riscos relacionados aos seus dados;
  • MySQL Standard Edition: voltado à entrada de aplicativos do tipo OLTP (Online Transaction Processing), sua principal característica é que ele facilita o uso do MySQL;
  • MySQL Classic Edition: incorpora o banco de dados para ISVs, OEMs e VARs, além de ser reconhecido como um banco de dados de alto desempenho;
  • MySQL Cluster: banco de dados que consegue combinar alta disponibilidade e escalabilidade linear, razão pela qual seu desenvolvimento foi feito para sites que estejam em situação crítica;
  • MySQL Community Edition: versão gratuita do banco de dados, com disponibilidade sob a licença GPL, além de ter uma enorme comunidade de desenvolvedores que se ajudam para tirar dúvidas e otimizar performances.

Quais são os principais serviços do MySQL?

O MySQL conta com quatro tipos de serviço em caráter principal:

  • treinamento: oferece cursos cuja vantagem é, justamente, criar soluções de banco de dados;
  • certificação: trata-se de um programa oferecido pelos desenvolvedores para capacitar as pessoas que precisam de experiência e habilidades para gerenciar o MySQL em sites que o utilizem como banco de dados;
  • consultoria: fornecida pela Oracle, se dedica tanto às pessoas que estão começando a operar o sistema quanto para aqueles que já operam o MySQL e procuram desenvolver mais suas competências;
  • suporte: conta com uma grande variedade de opções para que atendam às necessidades de cada empresa. Dessa forma, o suporte pode poupar tempo e ajudar as empresas que utilizam o MySQL a ter níveis de desempenho mais altos.

Quais são os clientes do MySQL?

Para entender a relevância de uma ferramenta, é importante ver quais são os seus clientes. Por isso, listamos aqui alguns deles:

Como conectar o site ao MySQL?

Geralmente, o MySQL vem incluído na maioria dos planos de hospedagem oferecidos pelos principais servidores de host do mercado. Após fazer login, basta acessar o cPanel e buscar pelo campo do MySQL.

Porém, caso o seu servidor não conte com essa opção, apontaremos aqui como a conexão pode ser feita por PHP.

Como conectar o MySQL usando PHP

O PHP é uma linguagem de programação de código aberto e oferecida gratuitamente. Ela pode ser utilizada para vários fins, mas seu principal viés é o desenvolvimento web.

O acesso ao banco de dados MySQL pode ser feito diretamente via scripts PHP em que os bancos de dados são gravados no site. Antes de mostrar o passo a passo para fazer isso, é preciso entender o significado de cada nomenclatura que deve ser inserida nos códigos. São elas:

  • host: refere-se ao provedor de hospedagem que faz a conexão com o banco de dados;
  • usuário: é quem acessa o banco;
  • senha: código que libera o acesso ao banco;
  • base: trata-se do nome dado ao banco que deve ser acessado.

Agora, vamos entender como isso pode ser colocado em prática.

PDO

Um dos métodos mais utilizados, por ser um dos mais seguros, o código de inserção é:

<?php

$pdo = new PDO("mysql:host=HOST;dbname=BASE", "USUARIO", "SENHA"); 

?>

Extensão mysqli_connect

A extensão que melhor se conecta com a versão 7.0 do PHP, cujo código é:

<?php

$link = mysqli_connect("HOST", "USUARIO", "SENHA", "BASE");

 

if (!$link) {

    echo "Error: Falha ao conectar-se com o banco de dados MySQL." . PHP_EOL;

    echo "Debugging errno: " . mysqli_connect_errno() . PHP_EOL;

    echo "Debugging error: " . mysqli_connect_error() . PHP_EOL;

    exit;

}

 

echo "Sucesso: Sucesso ao conectar-se com a base de dados MySQL." . PHP_EOL;

 

mysqli_close($link);

?>

Extensão mysql_connect

Esse é o menos indicado se o objetivo for realizar conexões. Segue, abaixo, o código dele.

<?php

$link = mysql_connect('HOST', 'BASE', 'SENHA');

if (!$link) {

    die('Erro ao conectar ao banco: ' . mysql_error());

}

echo 'Conectado com sucesso';

mysql_close($link);

?> 

MySQLi

Por fim, vamos à última forma de inserção, cujo código é:

<?php

$mysqli_connection = new MySQLi('HOST', 'USUARIO', 'SENHA', 'BASE');

if($mysqli_connection->connect_error){

   echo "Desconectado! Erro: " . $mysqli_connection->connect_error;

}else{

   echo "Conectado!";

}

?>

Como usar o MySQL?

Para começar a usar o MySQL, é preciso tê-lo instalado e configurado no seu servidor. A interface gráfica é fornecida pela Oracle e se chama MySQL Workbench, com versão tanto para Windows quanto para Linux e Mac OS.

mysql

Fonte: site oficial do MySQL.

Nela, você tem acesso à parte administrativa do MySQL e consegue definir todos os atributos e relacionamentos do sistema, tal como uso de memória, processamento e conexões da base de dados. 

Há também configurações de ordem mais complexa, como a porta TCP e das pastas que guardam os arquivos das bases de dados referentes à codificação e permissões de acesso.

Além disso, você consegue realizar consultas dentro do Workbench para encontrar informações no seu banco que sejam mais específicas. Para fazer uma busca, basta inserir o termo na parte superior da janela para que os resultados sejam exibidos na guia Output e na Overview que exibe os nomes das tabelas, além das rotinas do sistema.

Dessa forma, você poderá usar o MySQL dentro do seu servidor. Se tiver dúvidas como acessá-lo a partir do seu painel, sugerimos pedir ajuda ao time de suporte do host.

O MySQL garante a que os dados e arquivos que compõem o seu site sejam armazenados de forma segura e organizada. Isso ajuda a manter uma boa performance, melhorando a experiência dos visitantes da sua página.

Por sinal, se você estiver buscando um servidor de hospedagem para o seu site ou mudar o que já utiliza, é recomendável conhecer bem todos que existem no mercado. Confira, por exemplo, as informações mais importantes sobre o MariaDB.

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *