MariaDB ou MySQL: saiba qual tecnologia de banco de dados escolher

MariaDB é um tipo de banco de dados, assim como o MySQL. Contudo, muitos donos de negócio têm dúvidas sobre a importância dele para um site e como escolher o mais apropriado. Para que você saiba disso, acompanhe este post até o final.

mariadb

    É fundamental ter um site para dar início a uma estratégia de Marketing Digital e, a fim de que ele funcione adequadamente, é necessário seguir algumas etapas: escolha de domínio, hospedagem e definição de um banco de dados, como MariaDB e MySQL.

    Para entender como ele funciona, produzimos este artigo, que traz os seguintes pontos:

    • Afinal, o que é MariaDB?
    • O que é MySQL?
    • Quais são as diferenças entre as duas tecnologias?
    • Como escolher o banco de dados ideal?

    Vamos lá?

    O que é um banco de dados?

    O banco de dados armazena e organiza as informações a respeito de um site corporativo. Afinal, todos os arquivos que nele são inseridos — textos, arquivos, fotos, vídeos, documentos, etc. — precisam ser acessados de forma ágil e prática por todos que o operam, não é mesmo? 

    A plataforma WordPress costuma ser uma das mais escolhidas por donos de negócio devido à facilidade do seu manuseio e geração de conteúdos. A criação do banco de dados nele é essencial para que as informações sejam guardadas de maneira segura e eficaz, o que otimiza a gestão do site.

    Claro que a experiência de navegação dos visitantes também é beneficiada, uma vez que eles passam a ter facilidade e rapidez em acessar qualquer parte do site que seja de interesse.

    Afinal, o que é MariaDB?

    O MariaDB é um dos bancos de dados mais conhecidos do mundo, criado pelos mesmos desenvolvedores do MySQL, que mantiveram a estrutura de código aberto. Sua principal característica é a rapidez, escalabilidade e robustez de suas ferramentas, plugins e, claro, capacidade de armazenamento. Isso o fez conseguir usuários de renome, como:

    • Google;
    • Wikipedia;
    • BlaBlaCar;
    • Nokia;
    • Samsung.

    Por que o nome “MariaDB”?

    Agora que você sabe que os desenvolvedores do MySQL são os mesmos do MariaDB, fica mais fácil entender a origem do nome. “MySQL” é uma marca registrada da Oracle e sua nomenclatura vem da primeira filha de Monty Widenius, chamada My. 

    Portanto, a primeira parte do ‘MySQL’ é pronunciada como o pronome possessivo “meu” em inglês, mesmo que isso não corresponda à pronúncia correta do nome finlandês, idioma nativo de Monty.

    MariaDB seguiu essa mesmo tradição ao receber o nome da filha mais nova dele, Maria. A princípio, o nome foi atribuído a um mecanismo de armazenamento. Porém, ele foi renomeado para Aria (graças ao resultado de um concurso) quando passou a unir tanto a tecnologia MySQL quanto a MariaDB tal como conhecemos hoje.

    Quais são os passos para instalar o MariaDB no seu site?

    Como a instalação do MariaDB requer conhecimentos de desenvolvimento, recomendamos o auxílio de um programador ou do suporte do seu host. De todos os modos, listamos aqui os passos necessários:

    1. Instale o MariaDB no servidor por meio de um gerenciador de pacotes do CentOS a partir do comando sudo yum install mariadb-server.
    2. Permita o acesso remoto, o comando para isso é firewall-cmd –zone=public –add-service=mysql –permanent.
    3. Defina a senha root assim como outras configurações importantes ao inserir o comando /usr/bin/mysql_secure_installation.
    4. Ao concluir a instalação, você pode dar início ao MariaDB a partir do comando sudo systemctl start mariadb.service. Para pará-lo, o comando é sudo systemctl stop mariadb.service.

    E o que é MySQL?

    Como você já entendeu o que é MariaDB, deve estar se perguntando o que é esse MySQL que leva a assinatura do mesmo grupo de desenvolvedores, certo? Bom, pois vamos à definição!

    O MySQL é um software livre e de código aberto criado sob os termos da GNU General Public License. Ele foi originalmente criado pela empresa sueca MySQL AB, fundada por David Axmark , Allan Larsson e Michael “Monty” Widenius (que posteriormente criaria o MariaDB).

    Seu desenvolvimento foi inicialmente produzido para uso pessoal a partir do mSQL com base numa linguagem que os criadores consideraram lenta e inflexível. Foi então que eles criaram uma nova interface SQL, mantendo a mesma API do mSQL, dando origem ao MySQL.

    Como o MySQL funciona e para que ele serve?

    O MySQL é usado para uma série de fins, e seu propósito principal é a organização de banco de dados, sendo capaz de armazenar desde informações a respeito de uma empresa até a lista de produtos disponíveis numa loja virtual.

    Ele tem associação com a linguagem de script PHP ou Perl (que você pode ter acesso a partir de servidores de hospedagem disponíveis no mercado), o que permite criar sites que exibam as informações de forma rápida e categorizadas dentro de um site. Vamos ver um exemplo dentro de um e-commerce?

    1. Você cria um grupo para categorizar um determinado tipo de produtos;
    2. O cliente acessa o site e faz uma busca por esse tipo de produto;
    3. O site exibe esses produtos para o cliente.

    Simples, não? Agora vejamos como cada um desses passos funciona dentro da estrutura do MySQL:

    1. O MySQL cria um banco para armazenar os dados dos tipos de produtos do site;
    2. Ao fazer uma busca, o usuário (cliente) envia instruções dentro do MySQL;
    3. O servidor recebe essas informações, responde e exibe para o usuário.

    Quais são as diferenças entre as duas tecnologias?

    Agora que apresentamos a você cada uma das tecnologias, vamos ver quais são as principais diferenças entre elas.

    A primeira diferença é que o MySQL tem o código aberto com a opção de distribuição comercial, enquanto o MariaDB não, já que seu trabalho é derivado do código-fonte MySQL no que diz respeito a essa licença.

    Os servidores de suporte também têm diferenças entre as duas tecnologias. O MariaDB conta com seus próprios serviços de suporte, enquanto o MySQL oferece suporte técnico, treinamento, certificação e consultoria, o que chama a atenção de grandes empresas que precisam capacitar seus funcionários nesse sentido.

    Por outro lado, o MariaDB é mais aberto a receber elogios, críticas e contribuições dos usuários em sua comunidade visto que os desenvolvedores estão sempre atentos a aprimorar o software, corrigir bugs e deixar o código cada vez melhor.

    Quais são as vantagens e desvantagens do MariaDB?

    Vejamos quais são os prós e contras do MariaDB.

    Vantagens do MariaDB

    1. O sistema tem rapidez e estabilidade.
    2. As barras de progresso permitem que você confira a progressão do site.
    3. Por meio de plugins, você pode personalizar a fim de atender às suas necessidades.
    4. A criptografia está disponível nos níveis de rede, servidor e aplicativo.

    Desvantagens do MariaDB

    1. Como o mecanismo ainda é novo, não há garantia de atualizações e versões adicionais.
    2. A exemplo de outros mecanismos de banco de dados gratuitos, você precisa pagar para ter acesso ao suporte.

    Quais são as vantagens e desvantagens do MySQL?

    Agora vamos partir para os prós e contras do MySQL.

    Vantagens do MySQL

    1. É gratuito.
    2. Tem muitas funcionalidades, mesmo considerando que se trata de um banco de dados gratuito.
    3. Conta com uma gama de interfaces de usuário que podem ser implementadas.
    4. Pode ser trabalhado com outros bancos de dados como DB2 e Oracle.

    Desvantagens do MySQL

    1. Fazer com que o MySQL execute ações como backups incrementais pode demandar tempo e esforço.
    2. O MySQL não conta com suporte interno para XML ou OLAP.
    3. Por sinal, para ter acesso ao suporte dentro da opção gratuita, é preciso pagar.

    Você também pode se interessar por estes outros conteúdos!
     
    Stage: a solução completa em performance, conversão e segurança no seu WordPress
     
    Entenda quais são os passos para a criação de um site profissional
     
    Conheça os 10 melhores sites de domínio

    Como escolher o banco de dados ideal?

    Por fim, trazemos aqui os três pontos que devem ser considerados neste momento.

    Necessidades atuais do negócio

    A primeira pergunta que você deve fazer ao contratar um banco de dados é: quais são os objetivos de negócio que quero conquistar?

    Ao ter apontadas as necessidades da sua empresa, leve-as em conta para saber qual banco de dados é o mais compatível.

    Estimativa de acessos

    Saber quantos acessos seu site ou blog tem ou deverá ter é essencial para escolher o banco de dados apropriado para a empresa. Afinal, dependendo do número de visitas que ele receber e da quantidade de arquivos a serem inseridos, você precisará de um servidor e de um banco mais robusto.

    Projeção realista do crescimento esperado

    A projeção que você fizer para o desempenho do seu site precisa ser um dos pontos a serem levados em consideração para escolher o banco de dados. Se seu objetivo for elevado, será necessário ter um banco à altura.

    Após fazer a escolha mais apropriada, você poderá dar início às ações executadas pelo banco de dados mais apropriado, seja ele o MariaDB ou outro que você encontre.

    Para que o site da sua empresa gere os resultados esperados, é necessário que tanto o banco de dados quanto outros pontos estejam estabelecidos como, por exemplo, o servidor. O Locaweb é um deles. Para saber se ele é o mais apropriado para você no momento, confira o artigo que escrevemos sobre ele.

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!