Conheça o Lean Innovation Management e saiba como introduzir a gestão de inovação na sua empresa

Lean Innovation Management é uma metodologia de gestão que tem como objetivo introduzir o modelo de inovação, comum em startups, para empresas de maior porte.

Lean Innovation Management

    O Lean Innovation Management veio para ajudar a solucionar um dos principais problemas de empresas grandes que têm pequena participação na inovação dos seus mercados.

    A inovação nas empresas mais consolidadas muitas vezes é restringida pelo grande número de processos e dificuldades para conseguir aprovações para novas ideias. E o que era para ser um celeiro de criação e implementação para novos conceitos, já que tem mais recursos do que as pequenas empresas, acaba se tornando um local em que a criatividade não é valorizada.

    Enquanto isso, centenas de novas empresas, startups ou não, estão conseguindo reformular seus processos e mudar sua cultura, tornando-se ainda mais competitivas no mercado ao que se refere a lançamento de novos produtos e inovação no seu nicho de mercado.

    Um grande aliado é o Lean Innovation Management , que busca trazer a inovação enxuta e os conceitos de startups para grandes empresas.

    Saiba mais sobre este modelo que visa inovar por meio do aprendizado rápido e redução de riscos, neste artigo. 

    O que é Lean Innovation Management?

    O Lean Innovation Management , que pode ser traduzido como inovação enxuta, é um modelo de gestão da inovação voltado para empresas maiores que as startups. Sua teoria foi publicada por Steve Blank em 2015, o criador do conceito das lean startups.

    Uma das principais características das lean startups é a facilidade de testar seu modelo de negócios da forma mais barata possível, gerando o mínimo de erros. 

    Por terem desafios diferentes, a simples adesão do conceito de lean startups em médias e grandes empresas não trouxe bons resultados. A gestão da inovação nesses locais precisava ser diferente.

    Por que usar o Lean Innovation Management?

    Em um mercado de constante transformação, os processos implementados nas grandes empresas, por mais benéficas que sejam, podem ser um agente de travamento para inovações.

    A gestão de operações da empresa consegue ter controle, evitar desperdícios, potencializar recursos etc. garantindo melhoria da eficiência em todos os setores.

    Mas, felizmente, uma empresa não pode viver somente de gerenciamento de processos. Para continuar competitiva no mercado, precisa ao mesmo tempo também ter uma cultura voltada ao desenvolvimento de novas ideias, que precisam ser facilmente testadas sem elevar os custos.

    Algumas empresas, de olho nessa necessidade, criaram ecossistemas de inovação em parcerias com o setor privado e público, como as universidades. Outras, enxergaram no Lean Innovation Management , o modelo ideal para inovar no seu mercado ao mesmo tempo que mantêm sua gestão operacional.

    Como funciona o Lean Innovation Management?

    O Lean Innovation Management utiliza dois conceitos complementares para funcionar. O primeiro é o conceito de Organização Ambidestra, criado pelos professores da Stanford University, Charles O’Reilly e Michael Tushman.

    Este conceito é ideal para quem precisa manter seus processos validados funcionando ao mesmo tempo em que testa novas ideias e novos negócios, como se fossem duas empresas diferentes trabalhando em conjunto.

    A segunda teoria é a dos Três Horizontes de Inovação, citada no livro “A Alquimia do Crescimento” de Mehrdad Bagai, Stephen Coley e David White e reformulada em “Innovation Tournaments: Creating and Selecting Exceptional Oportunities”, de Christian Terwiesch e Karl Ulrich, ainda sem tradução para o português.

    Esta teoria divide as empresas em três horizontes: o horizonte 1, são os negócios amadurecidos, enquanto o horizonte 2 são os que estão em rápido crescimento e o horizonte 3 pertence às empresas emergentes. Cada horizonte tem desafios próprios para ser superados. 

    Mas esses dois conceitos apenas ilustravam a forma com que as empresas deveriam tratar a inovação. Por isso, o Lean Innovation Management aliou essas teorias às ferramentas “mão na massa”, que podem ser o Business Model Canvas, a Customer Development ou a metodologia Ágile, que já faziam parte do conceito de Lean Startup.

    Em resumo, o Lean Innovation Management usa o Lean Startup adicionado aos Três Horizontes de Inovação para criar companhias ambidestras.

    Quais são os desafios?

    O maior desafio das empresas estabelecidas é fazer frente a companhias novas e que têm o seu DNA voltado para a inovação. Para isso, o Lean Innovation Management pode ser um grande aliado, mas que precisa ser aceito por todos os setores impactados para que possa funcionar de fato.

    A mudança de cultura, principalmente em empresas com muitos anos de mercado e com resultados sólidos, causa inúmeros impactos, muitas vezes desagradáveis. Por isso, é necessário contar com pessoas que estejam realmente interessadas em manter a gestão da inovação.

    Como aplicar o Lean Innovation Management?

    As empresas que desejarem aderir ao Lean Innovation Management precisam, além do desejo de mudança, ter um tamanho de colaboradores de tal modo que possa separar pelo menos um colaborador apenas para exclusivamente implementar a gestão enxuta.

    Ter uma equipe dedicada à implementação desse novo modelo, caso seja possível, é melhor ainda, pois contribui para que o modelo seja implementado mais rapidamente e de forma correta, além de diminuir as resistências que por ventura venham a surgir.

    Além disso, qualquer outra experiência sobre planejamento e gerenciamento estratégico anterior também contribui para aplicar a inovação enxuta nas empresas, pois as barreiras para implantar o Lean Innovation Management acabam sendo menores.

    As fases para a implementação do Lean Innovation Management costumam ser divididas em três: implementação do projeto, disseminação e consolidação.

    Os elementos fundamentais para a implementação, em resumo, são os seguintes:

    • recursos humanos: pelo menos um colaborador dedicado;
    • processos: não só de implementação, mas também de revisão e feedback;
    • documentação: planejamento documentado.

    O Lean Innovation Management é um excelente modelo para manter-se atual no mercado competitivo, pois facilita o aprendizado rápido, minimiza os riscos e pode trazer inúmeros benefícios para a gestão empresarial.

    Uma boa forma de começar a pensar em como implementar o Lean Innovation Management na sua empresa é fazer uma matriz de esforço x impacto, que ajudará a priorizar as tarefas de forma a potencializar os resultados.

    Para ajudar, separamos este artigo que vai explicar como fazer a matriz, boa leitura!

    Compartilhe
    Redator Rock Content Rock author vector
    um de nossos especialistas.

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!

    Nosso site é otimizado para cada país em que operamos.

    Ir para site em Português ->