Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 4 de agosto de 2020. | Atualizado em 4 de agosto de 2020


PostgreSQL é um gerenciador de banco de dados relacionados que otimiza muito o trabalho de quem precisa administrar informações nesses níveis. A ferramenta é de fácil instalação e de uso prático, proporcionando uma série de vantagens, especialmente com o uso de extensões.

Indiscutivelmente, bancos de dados fazem parte da rotina de quem trabalha com criação, gerenciamento e hospedagem de sites. Diante disso, ferramentas funcionais e que tornem o cotidiano de trabalho mais funcional e descomplicado são essenciais, como é o caso do PostgreSQL. Essa ferramenta pode ser essencial na criação e no gerenciamento de aplicações, como sites e apps.

Quando estão em funcionamento, as estruturas dessas aplicações precisam realizar consultas constantes ao banco de dados, para então carregar informações importantes. Paralelamente, usuários que fazem manutenções também precisam ter um acesso rápido, seguro e facilitado a esses dados. Com o PostgreSQL, essa rotina se torna mais prática.

Neste post trataremos com mais detalhes o que é essa ferramenta, de que maneira ela pode ser útil e como instalar no seu computador. O conteúdo passará pelos seguintes tópicos:

Continue a leitura e confira!

O que é o PostgreSQL?

O PostgreSQL é uma ferramenta que atua como sistema de gerenciamento de bancos de dados relacionados. Seu foco é permitir implementação da linguagem SQL em estruturas, garantindo um trabalho com os padrões desse tipo de ordenação dos dados.

Nos últimos anos, o uso desse sistema tem crescido consideravelmente, muito por conta de sua praticidade e pela sua alta compatibilidade com diferentes padrões de linguagem. Seu funcionamento é desenvolvido para ser, na prática de grande suporte para que qualquer trabalho seja feito sem maiores dificuldades.

Um de seus pontos principais é sua adequação em padrões de conformidade, ajudando a construir bancos de dados otimizados. Nesse trabalho, com suas qualidades principais, o PostgreSQL ajuda a armazenar informações de forma segura e, se necessário, restaurá-las sempre que houver solicitação de outras aplicações integradas.

O PostgreSQL é um sistema que lida bem com altos volumes de solicitações e com cargas de trabalho grandes, ou seja, funciona muito bem para sites com intensidade de acesso. E-commerces famosos, por exemplo, é um ótimo exemplo de estrutura que precisa desse sistema para ter um desempenho otimizado, devido ao alto número de acessos simultâneos recebidos.

Para que serve o PostgreSQL?

O PostgreSQL tem o papel de gerenciar os dados desses bancos de maneira organizada e eficaz, rodando e gravando todas as informações que ficam registradas nesses compartimentos. Por meio desse sistema, usuários podem executar consultas de maneira simples, sem precisar acessar diretamente o banco de dados.

Assim, há sempre um processo mais simples, seguro e ágil, fazendo com que apenas o servidor faça essa consulta direta à origem dos conteúdos, ou seja, o banco de dados em si. De modo geral, o PostgreSQL é um verdadeiro organizador de todas as informações, funcionando também como uma plataforma de rápido acesso para consultas e configurações.

Como baixar e instalar o PostgreSQL no Windows?

Por mais que o PostgreSQL tenha sido desenvolvido para sistemas Linux, há também versões que funcionam perfeitamente em outros ambientes, como no Linux. O processo de instalação não é complicado, começando pelo download diretamente no site da ferramenta.

Após acessar, basta clicar na opção correta para sistemas Windows (X-86-64). Clique em “Download” e o processo será feito normalmente.

PostgreSQL

Com o arquivo no seu computador, clique duas vezes no instalador para que o processo se inicie. São etapas simples que poderão ser seguidas automaticamente.

PostgreSQL

Você chegará a uma etapa em que precisará escolher quais componentes serão instalados. Essa precisa de uma atenção maior para garantir que a ferramenta tenha tudo o que será necessário para usá-la. Dessa forma, se atente para marcas os seguintes recursos;

  • PostgreSQL Server para instalar o servidor de banco de dados;
  • pgAdmin 4 para instalar a ferramenta de gerenciamento de GUI do banco de dados PostgreSQL;
  • Command Line Tools para instalar ferramentas de linha de comando tais como psql, pg_restore, entre outras. Essas ferramentas permitem interagir com o servidor de banco de dados PostgreSQL usando a interface de linha de comando.
PostgreSQL

Na sequência, selecione o diretório do banco de dados para armazenar os conteúdos ou simplesmente mantenha a configuração padrão de pasta de destino.

PostgreSQL

Agora é necessário configurar uma senha para superusuário do banco de dados. O PostgreSQL é executado como um serviço em segundo plano sob uma conta de serviço chamada “postgres”. Se você já criou uma conta de serviço com o nome postgres, você precisa fornecer a senha dessa conta na janela a seguir.

PostgreSQL

Após digitar a senha, você precisa digitá-la novamente para confirmar e seguir com a instalação. Na sequência, é hora de configurar um número de porta à qual o servidor irá se conectar. A porta padrão do PostgreSQL é 5432. Você precisa ter certeza de que nenhuma outra aplicação está usando esta porta.

PostgreSQL

No passo seguinte você precisará definir o local padrão que o PstgreSQL irá utilizar. Se você deixá-lo como padrão (locale), o PostgreSQL utilizará o locale do sistema operacional. Depois disso, siga com a instalação, sempre clicando em “Next”.

PostgreSQL

Configurada a porta, o assistente de instalação mostrará o resumo das informações do PostgreSQL. revise tudo e prossiga se tudo estiver correto. Caso contrário, você precisa clicar em “Back” para alterar a configuração de acordo com o que for necessário.

PostgreSQL

Com tudo devidamente pronto, agora, enfim, o assistente vai instalar os componentes do PostgreSQL no seu computador. Você verá a mensagem que afirma isso, e então basta clicar em “Next” para prosseguir.

PostgreSQL

Esse processo de instalação levará alguns minutos, o que é completamente normal. Quando ele for concluído, a janela de encerramento aparecerá na sua tela. Basta confirmar!

PostgreSQL

Como baixar, instalar e configurar o PostgreSQL no Ubuntu 18.04?

Se você precisa instalar o PostgreSQL em um Ubuntu 18.04, isso não será um problema. O processo é simples, mas há um requisito básico primário: é fundamental ter um servidor devidamente configurado para os padrões dessa ferramenta.

Uma boa dica para conseguir isso é seguir o tutorial publicado na comunidade da ferramenta Digital Ocean. O conteúdo é didático e ajudará a preparar todo o ambiente para a instalação do PostgreSQL.

Com essa etapa devidamente cumprida, é hora de começar a instalação! Primeiramente, você precisa atualizar os índices de pacotes locais. No Ubuntu, os pacotes Postgres fazem parte dos repositórios padrões do sistema, eles usarão o empacotamento apt.

Primeiramente, você precisa instalar o pacote Postgres junto ao pacote -contrib. Assim, alguns recursos extras e funcionalidades importantes poderão ser adicionados.

Para realizar a instalação dessa maneira, use o comando:

Powered by Rock Convert
$ sudo apt update
$ sudo apt install postgresql postgresql-contrib

Criando roles

Roles nada mais são do que padrões de autenticação e autorização para flexibilizar o acesso aos bandos de dados pelo PostgreSQL. Depois que a instalação é feita, esses roles ajudam a autenticar o acesso, associando sempre a autorização a usuário Unix/Linux.

Na instalação, uma conta com nome de “postgres” é criada, se tornando padrão e permitindo o login ao usuário, ou seja, sendo uma role. Ainda assim, é possível criar outras à preferência de quem usa o PostgreSQL.

O processo é bem simples, usando principalmente o comando createrole. Ao realizar esse procedimento, o usuário vai se deparar com a flag --interactive. Ela vai solicitar o nome desse role que está sendo criado e vai questionar sobre permissões de superusuário, o que deve ser devidamente informado e configurado.

Assim, a melhor forma de conduzir o processo é logar com a conta postres citada neste conteúdo e então entrar com o comando:

createuser --interactive

Você pode também utilizar o sudo. Assim, não é preciso sair da sua conta:

sudo -u postgres createuser --interactive

Com esse comando, você será questionado sobre algumas informações, bastando respondê-las:

Output
Enter name of role to add: stage
Shall the new role be a superuser? (y/n) y

Com a instalação feita, agora é a hora de configurar um novo banco de dados.

Adicionando banco de dados

Para cada role é necessário criar um banco de dados. No exemplo deste conteúdo, utilizamos o nome “stage”, como uma referência à plataforma de hospedagem WordPress Rock Stage. Você pode utilizar a que quiser, já que isso não interfere no role.

O banco de dados a ser criado precisa ter o mesmo nome, já que o PostgreSQL faz uma associação natural e automática. Dessa forma, você precisa inserir o seguinte comando.

createdb stage

Você também pode fazer isso pelo sudo:

sudo -u postgres createdb stage

Abrindo prompt

Com seu novo role é possível abrir um novo prompt. É necessário, no entanto, não estar logado com o postgres. Assim, inicie com o comando:

$ sudo adduser stage

Com a nova conta ativa, conecte-se ao banco de dados executando:

$ sudo -i -u stage
$ psql

Se tudo foi configurado anteriormente, você estará agora logado. Se precisar se conectar a um outro banco de dados, especifique-o com este comando:

psql -d postgres

Se precisar, cheque o status da sua conexão desta maneira:

stage=# \conninfo
Output
You are connected to database "stage" as user "stage" via socket in "/var/run/postgresq

Criando tabelas

Criar tabelas é uma das mais importantes e úteis funcionalidades do PostgreSQL. Com ela é possível agregar dados de maneira mais organizada e de fácil acesso.

A sintaxe padrão do comando de tabelas é:

CREATE TABLE table_name (
    column_name1 col_type (field_length) column_constraints,
    column_name2 col_type (field_length),
    column_name3 col_type (field_length)
);

Os comandos acima são feitos para nomear tabelas e definir colunas, ou seja, a estruturação tradicional desse elemento. ele define também o tipo das colunas e o comprimento de cada campo. Assim, a estruturação dos dados fica padrão.

Você pode criar uma tabela de amostragem, apenas para testar o funcionamento do comando e seus resultados, previamente. Dessa forma, use este modelo:

CREATE TABLE playground (
    equip_id serial PRIMARY KEY,
    type varchar (50) NOT NULL,
    color varchar (25) NOT NULL,
    location varchar(25) check (location in ('north', 'south', 'west', 'east', 'northeast', 'southeast', 'southwest', 'northwest')),
    install_date date
);

Depois de criadas, suas tabelas podem ser visualizadas a partir do seguinte comando:

\d
Output
                  List of relations
 Schema |          Name           |   Type   | Owner 
--------+-------------------------+----------+-------
 public | playground              | table    | sammy
 public | playground_equip_id_seq | sequence | sammy
(2 rows)

Por que usar o PostgreSQL?

Há motivos claros pelos quais o PostgreSQL tem feito tanto sucesso entre profissionais do setor. A seguir, saiba por que essa ferramenta é tão útil e saiba quais são suas principais vantagens!

Uso fácil

A facilidade de uso do PostgreSQL começa na instalação, como você pôde ver ao longo deste conteúdo. As interfaces são simples e fluídas, o que se estende também para o seu uso, em uma ferramenta que, no geral, é leve e não implica em processamento mais exigente.

Extensões

As extensões são importantes para que o PostgreSQL funcione com mais recursos e possibilidades aos usuários. Com elas é possível trabalhar com outras linguagens, mais tipos de dados, funções diferentes e novos tipos de índices. Com uma comunidade ativa e participante, o PostgreSQL recebe novas extensões frequentemente, podendo ser baixadas pore qualquer um.

Open source

O PostgreSQL é uma ferramenta open source, ou seja, de código aberto. Isso significa que os usuários podem fazer melhorias e mudanças no sistema, sempre projetando otimizações que podem ser aproveitadas por toda a comunidade de desenvolvedores e usuários. Como resultado, há sempre uma ótima versão à disposição de todos!

Detalhamento nas consultas

Consultar dados mais complexos é uma outra grande vantagem de uso do PostgreSQL! É possível acessar informações mais detalhadas, com tabelas, funções e condições juntas e integradas. Ainda que sejam buscas mais complexas, o alto poder de processamento da ferramenta não torna o processo lento.

O PostgreSQL pode ser um sistema realmente útil para gerenciar bancos de dados de aplicações diversas. Não há dificuldades em saber usá-los, assim como a instalação é também simples, como você viu ao longo deste conteúdo. Há ótimas vantagens que justificam o motivo pelo qual essa é uma ferramenta de destaque.

Que tal agora entender mais sobre MySQL? Saiba mais sobre esse tradicional banco de dados e veja de que maneira ele pode ser útil ao seu negócio!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *