Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 2 de novembro de 2020. | Atualizado em 3 de novembro de 2020


Entender quais departamentos devem estar envolvidos na produção de conteúdo é fundamental para que agências e seus clientes tenham sucesso nas ações de marketing. Produzimos este artigo para apontar quais profissionais devem ser envolvidos nesse tipo de trabalho. Acompanhe a leitura!

Produzir conteúdos faz parte da estratégia de marketing de muitas empresas e, portanto, compõe a gestão de projetos de agências. Porém, há uma dúvida recorrente tanto no ambiente delas quanto no de seus clientes: quais departamentos devem estar envolvidos na produção de conteúdo?

Algumas pessoas têm a visão de que conteúdos são uma preocupação somente dos redatores, mas isso é errado. Como esse trabalho envolve diversas etapas, ele requer a expertise de muitos profissionais de comunicação e marketing — até porque as possibilidades de formato de conteúdo a serem usadas numa estratégia são várias: textos, vídeos, podcasts, infográficos, imagens etc.

Neste artigo, focamos a produção de conteúdos textuais para sites e blogs, por serem os principais canais de marketing digital.

Índice:

Vamos em frente?

A importância do conteúdo na estratégia de marketing

Conteúdo é o pilar de todos os canais de marketing. Sejam eles online ou offline, o que efetivamente chamará a atenção do seu público para a sua marca e o incentivará a acompanhá-la é esse a criação de valor para ele.

Contudo, o marketing de conteúdo não se resume a escrever bons conteúdos. Essa estratégia é voltada a gerar oportunidades de negócio, sendo o conteúdo a ferramenta principal para isso. Resumidamente, a estratégia é composta por três pilares: persona, jornada de compra e canais.

A persona é um personagem que representa o seu cliente ideal. Os conteúdos devem ser produzidos tomando como base seus objetivos, desafios e a jornada de compra (ou funil de vendas) que ela atravessa. Em seguida, eles devem ser publicados e promovidos nos canais definidos na estratégia. 

Noção de branding

Alguma vez aconteceu de um prospect entrar em contato com a sua empresa e perguntar o que, exatamente, ela faz? Caso sim, isso demonstra uma falha de branding

Confira as frases abaixo e se você as reconhece:

  • Tem mil e uma utilidades;
  • Amo muito tudo isso;
  • Uma boa ideia!

Certamente, você pôde identificar a quais produtos elas se referem, certo? Isso ocorre porque suas marcas são tão fortes que conseguiram ficar firmes nas mentes das pessoas, que, quando se deparam com esses slogans, pensam imediatamente em Bombril, McDonald’s e Pirassununga.

Portanto, é importante que os conteúdos também tragam essa identidade de modo que o público consiga notar que se trata da empresa, independentemente do formato.

Portal atualizado para o negócio

Conteúdos precisam ser úteis e informativos para a sua audiência, sobretudo os formatos voltados a aparecer nos resultados dos motores de buscas, como blog posts. Porém, eles também devem ser destinados a levar a empresa que assina esses materiais a atingir um objetivo.

Cada conteúdo produzido é um meio de gerar oportunidades de negócio. Da mesma forma que uma loja física tem mais chances de vender se estiver localizada numa rua movimentada, um blog ou canal online que recebe muitos visitantes tende a gerar mais retorno.

Isso se torna possível quando a produção de conteúdo é estruturada de acordo com as etapas do funil de vendas: atração, consideração e decisão

Os materiais de atração, como o nome diz, têm a finalidade de trazer novos usuários para o portal. Já os de consideração são voltados àqueles que estão no meio do funil, ou seja, levando em conta maneiras de solucionar seus problemas. Por fim, os conteúdos de decisão apresentam os produtos ou serviços que trazem essa solução.

Por que produzir conteúdo internamente

A produção interna é muito vantajosa. Isso vale tanto para conteúdos da sua própria agência quanto para os dos seus clientes, caso você ofereça esse tipo de serviço. 

Quais são os benefícios da produção interna?

O primeiro é justamente saber que a equipe de conteúdo tem conhecimentos plenos sobre a empresa. Isso dá a certeza de que o texto produzido atenderá aos objetivos do negócio, será escrito na linguagem apropriada em termos de marca e, também, descreverá os produtos e serviços adequadamente, quando necessário.

Além disso, caso haja alguma dúvida, o contato para tirar dúvidas, por ser interno, é mais fácil e ágil. No caso de agências que produzem conteúdos para clientes, por exemplo, o profissional de conteúdo pode recorrer ao atendimento, que, por ter composto o briefing, poderá ajudar. 

A dedicação exclusiva também é outro fator benéfico. Por mais que a contratação de redatores freelancers seja interessante para atender a uma demanda grande, nem todos têm o mesmo estilo de escrita e conhecimentos aprofundados sobre a empresa.

Desvantagens da produção interna

Como nem tudo são flores, o processo conta com algumas desvantagens — que, na realidade, são consequência de um processo de gestão de conteúdo mal estruturado. Levantamos três que merecem a sua atenção. 

O primeiro é a passagem do briefing. A pessoa responsável pelo atendimento da agência precisa fazer um documento do tipo que seja bem completo, incluindo todas as informações sobre o cliente e seu nicho de atuação, pois elas são fundamentais para a produção correta das peças.

O segundo ponto refere-se à falta de controle das tarefas. Mais adiante, explicaremos como funciona o fluxo de trabalho da produção de conteúdo e como todas as tarefas envolvidas precisam estar conectadas, pois a falha em uma prejudica a outra. Por exemplo: se um revisor esquecer de conferir a redação, o conteúdo final nunca chegará ao cliente.

Aliás, o terceiro e último ponto fala justamente dos prazos. Atrasar uma entrega prejudica todas as pessoas envolvidas. Afinal, isso acaba atingindo a visão que o cliente tem do time como um todo, além de desorganizar o fluxo interno da agência.

Departamentos que devem estar envolvidos na produção de conteúdo

Vejamos, agora, quais são os profissionais que fazem parte do time de conteúdo.

Chief Content Officer (Diretor de Conteúdo)

O diretor de conteúdo deve ter profundo conhecimento de todo o processo envolvido na produção de conteúdo, sendo habilitado a executar qualquer uma das suas etapas (sobre as quais falaremos mais adiante). Entretanto, essa não é a sua principal função nesse cargo.

Como diretor de conteúdo, esse profissional precisa conectar os pontos entre vendas e marketing, definir as metas do time e garantir que a produção de conteúdo esteja de acordo com os objetivos da empresa contratante.

Content Manager (Gerente de Conteúdo)

O gerente de conteúdo é o encarregado de pesquisar tópicos para a estratégia de conteúdo. Para isso, além de acompanhar tendências de mercado, ele precisa saber bem como usar:

Ele também deve ser altamente organizado em seus cronogramas, para conseguir acompanhar as etapas de produção de conteúdo e se certificar de que todas estejam sendo bem executadas e entregues dentro do prazo necessário. 

The Content Writer (Redator)

Como dissemos no começo deste post, é comum algumas pessoas pensarem que o redator é o único profissional envolvido na produção de conteúdo, o que não procede.

Muito embora alguns redatores também possam ser especialistas em marketing de conteúdo, isso não é uma regra. As principais atribuições no checklist do redator envolvem buscar fontes corretas para a produção do texto, além de formatar a estrutura das heading tags e entregar um excelente conteúdo, que faça o público manter o interesse do começo ao fim.

Para isso, é imprescindível que o redator tenha uma ótima habilidade narrativa, pois, por mais que o texto esteja bem produzido dentro das diretrizes de escrita para web, ele precisa ser interessante!

The Content Designer (Designer)

Ainda que o foco da produção costume ser para blogs, lembramos novamente que conteúdo não se resume apenas a blog post. Existem variados tipos e formatos que fazem parte da estratégia de marketing. Isso explica a necessidade do designer.

Capas para blog posts e e-books, tratamento de imagens para redes sociais, criação de infográficos e, até mesmo, edição de vídeo são alguns trabalhos executados pelo profissional de design.

Para realizá-los, ele deve ter proficiência nos programas do oacote Adobe, uma boa percepção estética e produzir peças sem muita orientação a partir do guia de estilo, além de garantir a qualidade ao entregá-las.

The Content Editor (Editor de Conteúdo)

A gestão dos conteúdos deve ser feita por meio de um CMS como o WordPress, para que eles possam ser publicados dentro da formatação necessária. O editor de conteúdo é o responsável por esse trabalho.

Desse modo, além de conhecer bem plataformas CMS, ele deve ter entendimento de otimização on-page, propriedades estilísticas de sites e blogs e, claro, produção editorial.

Assim, ele consegue gerir o calendário editorial e fazer a publicação adequada dos conteúdos. Por essa razão, o profissional ideal a ocupar esse cargo é quem cuida ou já cuidou de projetos pessoais envolvendo blogs profissionais.

The Content Promoter (Promotor de Conteúdo)

Como você pôde ver até aqui, a produção de conteúdo requer muitos profissionais e etapas. Após tanto trabalho, o objetivo é que ele chegue ao maior número de pessoas possível, não é verdade? Bom, por isso, o promotor de conteúdo é um cargo que não pode faltar no time.

Sua função é explorar ao máximo o alcance do material, promovendo-o nos canais da empresa e de terceiros, sobretudo a partir da troca de guest posts e links e por meio de influenciadores digitais.

Por isso, o promotor de conteúdo deve ser proativo, sociável e atento às oportunidades de parceria que tragam mais visibilidade aos conteúdos.

Passo a passo: como funciona a criação de conteúdo

Agora que você já sabe por que e quais são os profissionais envolvidos, confira o tutorial necessário para criar conteúdo na sua agência.

Pauta

Para que o texto seja produzido da forma adequada, ele precisa tomar como base a pauta. Ela é o escopo do conteúdo, pois traz todos os elementos de que o redator precisará para a produção: título, palavra-chave, persona, links obrigatórios, orientações, sites e materiais de referência.

Por essa razão, a estratégia de conteúdo deve ser realizada antes mesmo de o primeiro parágrafo ser escrito. Afinal, um blog post não é simplesmente um texto bem-feito, mas, também, uma oportunidade para fazer uma empresa gerar negócios.

Redação

Nesta segunda etapa, o conteúdo textual deve ser feito pelo redator. Vale lembrar que, além de ter qualidade, ele precisa estar bem estruturado em termos de SEO. Para isso, algumas técnicas são fundamentais.

A palavra-chave principal, por exemplo, deve estar presente em partes estratégicas do conteúdo, como título, primeiro parágrafo, um intertítulo e último parágrafo. Além disso, o redator também precisa estar atento à inserção dos links obrigatórios apontados na pauta e outros que sejam pertinentes ao conteúdo e que enriqueçam a experiência de leitura.

Revisão

Uma vez que o texto está pronto, ele precisa ser passado ao revisor. Esse profissional é encarregado de conferir se o conteúdo está de acordo com a pauta, coerente e sem erros gramaticais.

Caso haja problema em algum desses pontos, é papel do revisor solicitar que o redator refaça as partes que precisam ser corrigidas. Afinal, o texto é uma peça que representa a empresa do cliente e, portanto, precisa estar perfeito.

Publicação

Após a revisão, o passo seguinte é fazer a publicação. Para blogs em WordPress, há duas opções. Caso a ideia seja fazer imediatamente a publicação, basta clicar no botão publicar do editor de conteúdo. Agora, se a intenção for deixá-lo preparado para outra data, você pode programá-lo.

Essa função é essencial caso não seja possível publicar conteúdos todos os dias. Assim, uma dica valiosa é tirar um dia para agendar os da semana ou do mês.

Promoção

Por fim, todo conteúdo produzido deve ser promovido. Por mais que as técnicas de SEO façam com que o texto possa ser indexado e encontrado nos resultados de busca do Google, outras formas de promoção devem ser realizadas para levar o texto ao seu público.

As mídias sociais, por exemplo, são excelentes canais de promoção, visto que as pessoas, ao acessarem as redes, também se interessam por conteúdos úteis e informativos enquanto olham o feed ou stories. O e-mail marketing é outra maneira recomendada de promoção. Nessa estratégia, os blog posts podem ser incluídos em newsletter e workflows.

Agora que você conhece quais departamentos devem estar envolvidos na produção de conteúdo, já pode começar a colocar em prática as informações e dicas que trouxemos neste artigo para produzir textos incríveis!

Porém, como dissemos, existem outros formatos de conteúdo que você e sua agência também precisam conhecer — por exemplo, vídeos. Portanto, confira este post que escrevemos sobre como produzir conteúdos para o YouTube!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *