Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 23 de dezembro de 2020. | Atualizado em 22 de dezembro de 2020


O Redis é um banco de dados relacional focado em alto desempenho. Sua principal característica é a agilidade com que acessa e armazena informações, muito por conta de sua estrutura de funcionamento. Por isso, o Redis é altamente indicado para aplicações que exijam um processamento dinâmico, com acesso frequente a dados essenciais.

Bancos de dados relacionais são de grande importância para desenvolver estruturas de TI capazes de atender às exigências de uma companhia. Para exigências como essa, o Redis pode ser a escolha ideal, uma vez que ele se mostra versátil, sendo útil tanto para aplicações web, como uma hospedagem, quanto para softwares diversos. Seu foco principal é alcançar uma performance de destaque!

Para isso, o Redis é projetado de maneira diferente de alguns bancos de dados que podem ser encontrados no mercado atualmente. Esse diferencial o tem colocado como um dos principais destaques, o que é apoiado também pelo fato de a plataforma ser de código aberto. Há muitas qualidades e características para deixar o Redis uma opção cada vez mais interessante.

Neste conteúdo, apresentaremos mais sobre essa opção de banco de dados e como ele pode ser útil para as companhias que o escolherem. No post, você confere:

Continue a leitura para entender mais!

O que é o Redis?

O Redis é um banco de dados relacional de código aberto, que tem como uma de suas principais características o fato de estruturar informações em sua memória. Altamente versátil, o Redis pode ser usando em projetos complexos de TI que contemplem aplicações web, softwares internos de uma empresa, além de uma série de outras possibilidades.

Em sua utilidade, o Redis pode suportar diferentes estruturas de dados, entre eles:

  • strings;
  • hashes;
  • listas;
  • conjuntos;
  • conjuntos ordenados com consultas de alcance;
  • bitmaps;
  • hiperlogs;
  • índices geoespaciais;
  • streams.

Um dos fatores mais importantes quanto ao Redis é o fato de ele ser um sistema voltado para o armazenamento e o processamento mais dinâmico e ágil. Isso significa que ele consegue processar dados em uma velocidade muito mais alta do que outras aplicações. Na prática, o Redis se torna um banco de dados capaz de desempenhar bem, mesmo com alto volume de informações.

Como ele funciona?

Para ser capaz de funcionar com armazenamento em alta velocidade, o Redis trabalha, basicamente, com dois tipos de processamento: armazenamento de valores chaves e banco de dados na memória.

O primeiro funciona com a criação de chaves para cada entrada de informações no banco de dados. Posteriormente, essas chaves permitem acessar os dados. Entre suas características principais, estão a escalabilidade, já que esse esquema de chaves torna a estrutura do banco de dados mais simplificada.

Já o armazenamento na memória torna a atividade mais rápida, uma vez que esse processamento leva muito menos tempo do que em outras estruturas tradicionais, como as que armazenam em discos rígidos. O desempenho mais dinâmico pode ser observado tanto em bancos de dados estruturados quanto desestruturados.

Como o Redis pode ser usado pelas empresas?

As características do Redis o colocam como um banco de dados que pode ser muito útil em algumas situações específicas, o que reforça sua versatilidade. São atividades comuns a empresas dos mais diversos tipos e que têm necessidades muitas vezes relacionadas a seus respectivos segmentos. Entenda melhor a seguir como essa solução pode ser utilizada.

Chat e sistema de mensagens

Sua estruturação de processamento de dados em lista é fundamental para que o Redis seja útil no suporte à atividade de chats e sistemas de mensagens que empresas comumente usam. A forma como esse banco de dados funciona, a nível de estruturação de dados, permite criar filas de menor porte, ou seja, que serão processadas e terminadas mais rapidamente.

No geral, o Redis será útil em situações como:

  • salas de chat;
  • caixas de comentários de live streamings;
  • banco de dados de chatbots;
  • painéis que reproduzam feeds de mídias sociais.

Armazenamento de cache

O processamento e armazenamento em cache talvez seja um dos grandes atrativos do Redis como banco de dados. Ele é capaz de manter uma alta produtividade, sem que isso signifique ocupação completa do servidor. Como resultado, o Redis consegue trabalhar mantendo uma latência baixa, sem sobrecarregar também os aplicativos que o utilizam como base.

O tempo de resposta na entrega de dados solicitados de maneira dinâmica é realmente baixo, menor que um milissegundo, especialmente quando comparado com outras soluções. Por conta dessas características, o Redis é utilizado pelo Twitter, aplicação que funciona com maior agilidade e que precisa desse tipo de adequação.

Powered by Rock Convert

Streaming de mídia

Atividades de streaming demandam armazenamento e acesso rápido de dados, o que ajuda a manter a aplicação capaz de fazer uma transmissão ao vivo. Entre as pequenas tarefas que os streamings executam, às quais o Redis dá o suporte, estão:

  • armazenamento de dados de usuários que estão assistindo;
  • autenticação dos usuários (geralmente, um grande número de pessoas);
  • registro de informações de perfis dos usuários;
  • otimizar a comunicação com CDNs que replicarão a transmissão para um alto volume de pessoas simultaneamente.

Análise em tempo real

O Redis também é altamente competente para processar dados em tempo real, utilizando para isso as mesmas características que o fazem útil para dar suporte a streamings. Um bom exemplo de aplicação são os placares de jogo, muito utilizados por plataformas de apostas e aplicativos de notícias esportivas.

Machine Learning

O Machine Learning é um campo da tecnologia focado em desenvolver em máquinas a capacidade de aprender com os dados aos quais são expostas. A partir disso, sistemas e softwares passam a entender como replicar essas informações nos momentos certos. Essa é a base para que a Inteligência Artificial funcione adequadamente em muitas ocasiões.

Como o volume de informações processados em Machine Learning é grande, torna-se fundamental ter um banco de dados dinâmico e ágil como o Redis. Essa característica possibilita uma tomada de decisão mais rápida para oferecer respostas a partir do conteúdo que foi recebido pelo sistema.

Quais os benefícios de utilizar o Redis?

A escolha do Redis para ser banco de dados de aplicações variadas, de sites a softwares, pode ser a mais adequada devido a alguns benefícios principais que ele oferece. São vantagens relacionadas às suas características, focadas principalmente em proporcionar dinâmica e rapidez no uso. A seguir, entenda melhor esses fatores e como eles são atrativos.

Uso dinâmico e fácil

Facilidade de uso é sempre um ponto importante, especialmente quando pensamos em contextos como a rotina de desenvolvimento. O Redis proporciona isso graças ao baixo nível de código que demanda na hora de gerenciar dados de forma geral, com processamento e armazenamento, principalmente. Isso o torna mais prático na hora de lidar com as mais variadas aplicações.

Manipular dados é uma tarefa simples no Redis, principalmente porque ele trabalha de forma nativa, ou seja, mantém a estrutura de dados intacta. Assim, todo o trabalho de acesso e captação, muito comuns quando um banco de dados funciona para uma aplicação, fica mais simples e rápido, principalmente.

Capacidade de replicar e de funcionar de forma recorrente

Replicar dados e comportamentos é essencial quando falamos de bancos de dados. Por isso, o Redis se torna ainda mais relevante, graças à sua facilidade de trabalhar dessa maneira. Esse funcionamento dá dinamismo à forma como os dados são replicados aos servidores que trabalham de forma associada ao banco de dados.

Como consequência positiva principal, a leitura de informações se torna muito mais rápida, já que as solicitações são direcionadas para vários servidores, sem que haja lentidão no processamento.

Escalabilidade 

Por conta de sua arquitetura, o Redis permite que as aplicações possam alcançar o nível de performance que desejarem, independentemente do nível de exigência. A qualquer momento, é possível ajustar o tamanho dos clusters, aplicando escalabilidade tanto horizontal quanto vertical, adaptando sua infraestrutura de banco de dados às exigências de cada aplicação.

Suporte a diferentes linguagens

É importante que um banco de dados esteja pronto para processar dados em diferentes linguagens e, nesse quesito, o Redis não deixa a desejar. Sua compatibilidade se estende, principalmente, a:

Performance de ponta

Para que um banco de dados tenha uma performance destacada, é essencial que ele consiga processar dados em alta velocidade e, acima de tudo, simultaneamente. O Redis é capaz de entregar isso devido ao fato de que não utiliza armazenamento em disco rígido, nem mesmo SSDs, que são muito mais ágeis. O armazenamento na memória é o grande fator diferencial nesse caso!

Código aberto

Aplicações de código aberto não são uma novidade e há muito tempo têm sido essenciais para que profissionais do setor possam ter soluções em evolução à sua disposição. O Redis é totalmente aberto para mudanças por parte de sua comunidade, o que garante uma estrutura otimizada continuamente, sempre com melhorias que favorecem o usuário.

O Redis é um tipo de banco de dados que pode ser muito útil para aplicações com alta exigências de respostas rápidas e processamento dinâmico. Versátil, ele é capaz de manter um bom nível de desempenho no processamento e gerenciamento de dados, mesmo para as atividades que mais exigem de uma aplicação desse tipo. Em geral, é uma escolha certeira, focada em alto desempenho!

Precisa entender melhor o que é um banco de dados e por que eles são tão importantes? Confira um conteúdo completo sobre o assunto!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *