Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 14 de setembro de 2020. | Atualizado em 14 de setembro de 2020


O t-commerce é uma estratégia que tem vários motivos para se transformar em forte tendência do marketing digital. Afinal, ele une as vendas online com a experiência da TV. Veja como funciona esse modelo de negócio e de que forma aplicar na sua empresa para impulsionar as vendas!

Talvez os dois maiores impactos no universo da publicidade e propaganda até hoje sejam a televisão e a internet. O t-commerce é a estratégia que aproveita essas duas vantagens como impulsionamento para as vendas. Afinal, o consumidor atual nunca foi tão estimulado, por isso, é necessário ter as ferramentas certas para atrair o público, gerar relacionamento e fechar negócio.

Mesmo sem conhecer sobre as estratégias de marketing digital, você provavelmente já teve a experiência com um e-commerce, ou loja virtual. O comportamento do consumidor multitelas levou o comércio virtual para outro nível.

Hoje já é possível vender usando as redes sociais ou a própria televisão digital, como é o caso do t-commerce. Conheça mais sobre esse conceito e como usá-lo como diferencial competitivo da sua empresa. Boa leitura!

Afinal, o que é t-commerce?

A TV como meio de comunicação que se popularizou nas décadas de 80 e 90 pode estar em decadência, mas ainda permite resultados expressivos para aqueles que decidem apostar nessa mídia de massa. Ao mesmo tempo em que este veículo entra em desuso, observamos um comportamento muito comum no usuário da web: o hábito de assistir vídeos.

Com a TV digital, muitas pessoas migraram da programação tradicional oferecida pelos canais para o uso de plataformas de vídeo on demand como YouTube, Netflix e Amazon Prime Video. Esse novo modelo permite o desenvolvimento de ações com excelente experiência do cliente, além de estratégias de publicidade mais segmentadas.

O t-commerce reúne os mais diversos formatos de interação de marketing que podem ser desenvolvidos usando as TVs digitais. Por exemplo:

  • cards e banners clicáveis que aparecem sobre o vídeo, relacionando-se com o conteúdo apresentado;
  • botões feitos para o usuário realizar a compra com apenas um clique.

Como funciona o t-commerce?

Apesar de a propaganda na TV ser algo tão comum, a estratégia de t-commerce nem sempre pode ser executada da maneira desejada.

Isso porque a inserção de banners nos vídeos vai além de um planejamento bem alinhado com o setor de UX Design. De um lado, é preciso que a TV seja interativa e, do outro, que o provedor de TV a cabo ou por satélite esteja configurado para que esse tipo de estratégia possa acontecer.

Normalmente, é necessário que o provedor tenha um software que vai ajudar para que a estratégia seja menos agressiva que a TV tradicional e possa, por exemplo, fazer cruzamentos de informações, oferecendo produtos relevantes para um perfil de público e que se encaixa com o tipo de conteúdo que está sendo consumido.

Dessa maneira, uma boa estratégia de inbound marketing pode usar o t-commerce em diferentes estágios da venda de forma coerente e eficiente. Afinal, a ideia é promover uma experiência rica para o usuário, fortalecendo seu relacionamento com a empresa, mostrando relevância e aumentando as chances de fechar uma venda.

Quais são as diferenças entre t-commerce, e-commerce, m-commerce e s-commerce?

Depois de entender como o t-commerce funciona, você provavelmente está se perguntando se ele não seria a mesma coisa que o e-commerce.

Mesmo sendo muito parecidas, as estratégias mudam de acordo com as plataformas suportadas e até mesmo pela maneira de atrair clientes. Veja a seguir as principais diferenças dessas ferramentas de vendas.

E-commerce

O popular comércio eletrônico. Responsável por uma porcentagem sempre crescente das vendas no varejo, o e-commerce representa também outras transações que geram vendas online.

Mecanismo que revolucionou a jornada de vendas, permitindo sua escalabilidade, o e-commerce não é apenas sinônimo das lojas virtuais: ele também engloba as negociações realizadas em outros canais como e-mail, redes sociais e market places.

T-commerce

Pode ser considerada uma modalidade do e-commerce quando o objetivo de marketing está na finalização da venda usando a TV.

Porém, o t-commerce é um conceito maior, representando, por exemplo, quando uma empresa decide usar a TV com o objetivo de aumentar o alcance da sua marca. Com opções interativas que podem levar à venda, é a união entre a TV e a internet em um relacionamento de mão dupla com o público.

M-commerce

Com a transformação digital, a acessibilidade à internet passou a ser multitelas, sendo que o celular é uma grande tendência que ganha cada vez mais usuários.

Uma mudança no comportamento das pessoas que rompeu com uma cultura de maior confiança nos computadores de mesa fez com que as vendas pelos smartphones decolassem. Assim, o m-commerce passou a ser uma importante estratégia para as empresas encontrarem seus públicos.

S-commerce

Assim como o celular, as redes sociais também foram outra mudança importante nas duas últimas décadas, oferecendo um canal para otimizar o relacionamento com prospects e clientes. Com a possibilidade de usar o chat online nessas plataformas, além de outras funcionalidades, as vendas ficaram mais fáceis.

O passo seguinte foi a criação de market places dentro das mídias sociais ou botões que encaminhavam o consumidor diretamente para a compra, alguns dos recursos usados pelo Facebook ou Instagram Shopping. Assim, o s-commerce reúne as diversas estratégias que levam para a venda usando as redes sociais.

Por que apostar nessa estratégia?

Com tantas estratégias diferentes para fortalecer o comércio na web, o t-commerce atinge em cheio uma forte tendência que é a do consumo de conteúdos usando a televisão como veículo de comunicação.

Como essa mídia tem se digitalizado, o usuário também espera que as interações de marketing sejam cada vez mais personalizadas e de acordo com suas expectativas de consumo.

Vá de encontro a uma boa experiência do usuário

Outro benefício do t-commerce é a experiência do usuário. Como você pode criar processos automatizados — próprios do universo online —, dá para oferecer interações personalizadas em larga escala.

Afinal, a expectativa do telespectador hoje não é a de apenas receber conteúdos e entretenimento, ele deseja ter algum relacionamento e as empresas podem explorar isso de uma forma positiva para os dois lados.

Aumente a credibilidade da sua marca

A televisão ainda é um veículo que gera autoridade para o que é veiculado. Assim, ao usar estratégias de t-commerce, a empresa melhora sua credibilidade e ganha como bônus uma associação a outros sentimentos e emoções que o usuário pode ter com os vídeos a que está assistindo.

Use uma opção inovadora para alavancar vendas

Enquanto a maior parte das estratégias de marketing digital focam nas experiências direcionadas para o computador e smartphones, a televisão continua sendo usada no formato tradicional.

Quem aproveita o t-commerce abre um diferencial competitivo em relação à concorrência, conseguindo se destacar na TV com o baixo investimento das estratégias online.

Existem cases de sucesso com t-commerce?

São vários os formatos usados de t-commerce. A Soul TV, por exemplo, reúne os atributos de uma rede social — como as interações usando emoticons — com a programação de uma TV. Além disso, a plataforma oferece um canal de vendas direto, fortalecendo o comércio realizado com a televisão.

Outro caso famoso que usou estratégias de t-commerce foi o “é de casa”, uma união entre a Rede Globo e as Casas Bahia. Nele, o telespectador pode explorar os cenários das programações apresentadas no canal de TV. Ao se interessar por algo, é possível saber mais informações como preços e promoções em uma tela dividida e, em caso de interesse, o cliente é direcionado para o m-commerce da empresa por um QR code.

Como implementar o t-commerce no seu negócio?

Talvez a novidade pareça um tanto futurista ou dependente das emissoras e operadoras de TV — e em parte isso é verdade. Entretanto, hoje já é possível usar uma estratégia de t-commerce e conseguir bons resultados. O primeiro ponto é entender quem é a persona do negócio e descobrir quais são as necessidades com a campanha desenvolvida. Um briefing pode ajudar nessa etapa.

Em seguida, é importante pesquisar os aplicativos que possibilitam esse formato de interação e se perguntar como você pode se conectar com o telespectador de uma maneira surpreendente. É importante que as ações sejam relevantes e se relacionem tanto com a programação quanto com o público que você deseja atingir.

Quais são os principais desafios de usar t-commerce?

Hoje, um dos grandes obstáculos para a aplicação do t-commerce nas estratégias de marketing é encontrar a plataforma adequada para fazê-lo — e coincidir de a programação atingir o público. No Brasil, é uma técnica ainda muito nova, mas que tem ganhado força, então é fundamental se atualizar sobre o assunto para descobrir quais são as possibilidades oferecidas no mercado.

Como você deve ter percebido, o t-commerce é uma excelente oportunidade de criar um bom relacionamento com seu público e impulsionar as vendas. Apesar de ser um formato ainda novo no mercado, já existem possibilidades interessantes que podem ser exploradas para implementar essa estratégia na sua agência e também como oportunidade no plano de mídia dos seus clientes.

Para otimizar a gestão de mídia e toda a gestão da sua agência, você pode contar com a ferramenta iClips, cadastre-se gratuitamente e aproveite!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *