YouTube e TikTok rastreiam usuários mais do que qualquer outro aplicativo de rede social, diz estudo: quais são as preocupações com a privacidade?

tiktok youtube rastreiam usuarios

TikTok e YouTube são os dois aplicativos de rede social que mais rastreiam os dados pessoais dos usuários, de acordo com uma pesquisa recente da URL Genius.

Para chegar a essa conclusão, a empresa de marketing utilizou o novo recurso da Apple “Relatório de Privacidade de apps”, que permite ao usuário saber quais aplicativos se comunicam com diversas redes. O recurso salva um resumo sobre os dados, sensores e acesso à internet por aplicativos. A pesquisa foi feita em 200 aplicativos e 20 categorias de app para descobrir como eles rastreiam os dados pessoais dos usuários.

O YouTube, que pertence ao Google, fez mais contatos com redes first-party (71%). Já o TikTok, da ByteDance, fez os contatos principalmente com rastreadores de terceiros (third-party), o que levanta muitas dúvidas em relação à privacidade e segurança.

Neste artigo, exploramos os resultados desse estudo e algumas preocupações sobre privacidade de dados que envolvem usuários, empresas e profissionais de marketing.

Quais são as principais descobertas?

A pesquisa do URL Genius mostrou que o número médio de contatos para aplicativos de rede social é 6. No entanto, YouTube e TikTok ficaram acima desse número, com 14 contatos de rede cada.

Fonte: pesquisa URL Genius

Vale ressaltar que o estudo estimou quantos domínios diferentes rastreiam a atividade de um usuário ao longo de uma visita antes de fazer login em uma conta. Ou seja, se o estudo for feito com os usuários logados, os números podem sofrer variações.

YouTube

Para o YouTube, 71% dos rastreadores eram contatos de rede primários. Isso implica que a coleta de dados é para fins próprios, frequentemente para veicular anúncios relevantes para os usuários. O restante dos contatos (4) eram de domínios de terceiros.

TikTok

Já o TikTok apresentou resultados mais preocupantes: 13 dos 14 contatos eram da rede de terceiros, e o rastreamento acontecia mesmo quando os usuários não marcavam para permitir rastreamento nas configurações do app.

Isso que o TikTok pode coletar informações desde quando você abre o aplicativo, até antes de se inscrever. Isso inclui informações como sua localização, endereço de IP, dispositivo que você está usando, histórico de pesquisa, entre outras.

De acordo com a pesquisa, “os consumidores que não concederam permissão para serem rastreados ficarão alarmados com o número de redes de terceiros contatadas por aplicativos — mesmo fazendo uso mínimo de aplicativos”.

O risco do third-party: quais são as preocupações com a privacidade?

Já que estamos falando de contatos de rede de terceiros, você pode se perguntar por que isso é tão problemático. A resposta é: há muitas questões não resolvidas.

  • Quem está rastreando esses dados?
  • Quais dados são compartilhados e como serão usados?
  • E quanto ao rastreamento de atividades para outros sites depois de sair do aplicativo?

Além disso, os consumidores não podem desativar os rastreadores em potencial. Portanto, se quiserem evitar isso, sua única alternativa é não usar o aplicativo.

Escândalos de privacidade de dados: como está a realidade?

Esse não é o primeiro, nem o último, escândalo relacionado à privacidade de dados. No passado, empresas como Google e Facebook também se envolveram em controvérsias sobre “práticas de marketing injustas” que afetaram severamente a imagem de sua marca.

Um exemplo é o escândalo da Cambridge Analytica, no qual os dados pessoais de milhões de usuários do Facebook foram coletados sem consentimento e depois usados ​​para publicidade política. Desde então, a empresa de Mark Zuckerberg enfrentou muitos desafios para ganhar a confiança dos usuários online. Em 2021, de acordo com o “US Digital Trust Benchmark Report”, a plataforma de rede social foi considerada a menos confiável pelo segundo ano consecutivo.

Outro caso é a Google, que em janeiro de 2022 foi processada nos EUA por práticas enganosas e desleais para obter dados de localização de usuários. A empresa também foi vinculada a outros escândalos de dados relevantes.

O rastreamento do usuário é a única maneira de obter dados relevantes?

A coleta de dados se tornou o assunto do momento entre os usuários de rede social nos últimos anos. Além disso, com a implementação de novos regulamentos de privacidade em todo o mundo, os usuários estão cada vez mais interessados ​​em tópicos como propriedade e processamento de dados pessoais.

Um exemplo é a Apple, que lançou o “Transparência no Rastreamento em Apps” para solicitar permissão dos usuários antes de rastreá-los em outros aplicativos e sites.

Mas então, o rastreamento de usuários é a única maneira de gerar estratégias de marketing eficazes? A resposta é não.

Sabemos o quanto os dados são essenciais para suas iniciativas de marketing digital! No entanto, mais do que nunca as empresas devem explorar outras formas de atingir seu público e usar a tecnologia para melhorar a experiência do usuário, em vez de prejudicá-la. Privacidade é importante, e é por isso que as empresas precisam conciliar as demandas dos negócios com as exigências da privacidade!

Para atingir esse objetivo, recomendamos que você use estratégias e ferramentas de dados primários que possam cumprir os requisitos de privacidade e transparência. Isso será fundamental para fortalecer o relacionamento com os clientes e aumentar o valor da marca por meio da confiança.

É claro que esse processo levará tempo. Mas agora que os usuários podem ver com quantas redes os aplicativos estão compartilhando seus dados, a atualização das estratégias é urgente.

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Posts Relacionados

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!