Como fazer uma autoavaliação: 9 dicas imperdíveis para montar a sua

Saber como fazer uma autoavaliação pode garantir a profissionais freelancers o direcionamento correto para suas carreiras. Otimizar qualidades e melhorar em alguns pontos é o grande desafio.

Como fazer uma autoavaliação

Pode parecer um clichê batido e repetitivo, mas alcançar nosso melhor diariamente é uma necessidade. Mais que isso, para muitos, é um desafio. Afinal, evoluir significa não só potencializar o que você já é bom, mas preencher suas lacunas e corrigir erros. Para isso, antes de tudo, é preciso saber como fazer uma autoavaliação.

Você, entretanto, já deve ter percebido que não é algo simples. Até sabemos nossos erros, falhas e pontos de desenvolvimento, mas qual é realmente o impacto de cada um desses fatores em nossas vidas profissionais? O problema pode ser ainda maior para freelancers. Afinal, sem uma liderança, não conseguimos ter feedbacks estruturados com frequência, e isso deixa tudo mais nebuloso.

Sabendo que esse é um assunto importante e de interesse de milhares de profissionais autônomos, vamos dedicar este post para falar sobre autoavaliação. O conteúdo passará pelos seguintes tópicos:

Aproveite!

O que é autoavaliação?

Autoavaliação é uma prática que consiste em tecer uma análise sobre si próprio do ponto de vista profissional, apontando pontos positivos, melhorias a serem feitas e problemas a serem corrigidos. Esse exercício pode ajudar pessoas a criarem planos de autodesenvolvimento para conseguirem serem ainda mais competentes em seus trabalhos por meio da autocrítica.

Naturalmente, a autoavaliação precisa estar acompanhada de um desejo genuíno de evolução. Isso passará por uma etapa pouco confortável para alguns, que é o momento de avaliar erros, dificuldades e problemas. Porém, é importante perceber que essa é a parte mais enriquecedora do exercício. Afinal, da análise sobre si próprio será possível buscar melhorias significativas.

A autoavaliação é constantemente solicitada em processos seletivos e até mesmo nas rotinas de avaliação do profissional dentro de empresas. No entanto, poucos profissionais podem aproveitar tanto de uma autoavaliação como os freelancers. Sem liderança direta, essas pessoas precisam se autogerenciar, o que também deve incluir um entendimento sobre desenvolvimento profissional.

Por que é importante fazer uma autoavaliação?

Mais do que saber como fazer uma autoavaliação, muitas vezes precisamos saber o motivo de realizá-la. E isso é ainda mais relevante quando você está em um bom momento profissional. Afinal, é a hora de perceber quais pontos positivos estão impulsionando sua carreira para a profissionalização e, a partir disso, eliminar, corrigir e desenvolver os outros fatores um pouco mais problemáticos

De um modo geral, as autoavaliações podem nos trazer mais consciência sobre como atuamos profissionalmente, o que é ainda mais valioso para os freelancers. Por isso, listamos alguns bons motivos para você fazer a sua análise.

Maior consciência sobre si enquanto profissional

Como seres humanos, estamos constantemente interessados em saber quem somos, do que gostamos, como nossa personalidade influencia em nossos comportamentos, entre outros pontos. Já profissionalmente, é comum termos medo de encarar alguns fatos. E isso, naturalmente, não precisa ser algo na sua vida. Afinal, só podemos melhorar aqueles problemas que conhecemos.

Para o freelancer, ter maior consciência de si enquanto profissional ajuda a entender suas qualidades e habilidades, por exemplo, que vão determinar o preço do seu trabalho. Isso evita que essas pessoas entrem em contratos de prestação de serviços muito defasados. Da mesma forma, a autoavaliação traz a consciência sobre o que ainda precisa ser melhorado, algo totalmente normal!

Capacidade de ter um desenvolvimento autônomo

Nas empresas, os planos de carreira são ótimos medidores do momento atual de um profissional, uma vez que determinam projeções com metas a cumprir. Ou seja, para chegar ao próximo nível, o colaborador precisa desenvolver habilidades, alcançar metas, entre outras entregas. Mas isso nem sempre é claro para o freelancer, o que pode prejudicar sua trilha de desenvolvimento.

Com ajuda da autoavaliação, o horizonte de crescimento fica muito mais claro para quem não está dentro de uma estrutura corporativa como funcionário. É sim muito possível e viável visualizar uma carreira enquanto freelancer, mas claro, desde que esse desenvolvimento seja planejado. A autoavaliação será de grande ajuda para entender seu momento atual e projetar o futuro.

Preencher possíveis lacunas na qualificação

Todos nós temos algo a melhorar na nossa qualificação profissional. Seja uma ferramenta que você não entende tanto como operar, seja seu comprometimento, cada um sabe onde o calo aperta. E isso não é algo que deveria fazer você sentir culpa. Mas claro, se você percebe a necessidade de melhorar nesses pontos, ótimo. Esse é um bom início para se desenvolver.

Neste contexto, a autoavaliação vai servir como uma ferramenta para que você pontue em quais questões precisa de mais atenção, esforços e preparo. Essas lacunas podem ser preenchidas no seu tempo, com os recursos que você tem, mas o importante é saber quais são e quanto geram de impacto. Depois disso, você precisa se organizar para buscar seu desenvolvimento nesses aspectos.

Leia também:

Corrigir hábitos ruins e erros enquanto profissional

Alguns hábitos também podem contribuir para que um profissional tenha uma avaliação pouco positiva sobre si próprio, mas o importante é que elas sejam pontuadas. Como ninguém é perfeito, você certamente conseguirá detectar esses comportamentos e práticas na sua rotina que vicie sabe melhor que ninguém que não são bons. Acontece, mas é importante lutar contra eles.

Aqui, mais uma vez, a autoavaliação é somente uma plataforma para que você consiga as informações que precisa. Tudo dependerá da sua capacidade de ter transparência, sinceridade e honestidade consigo. Esse é o caminho para identificar erros e traçar estratégias para corrigi-los.

Como fazer uma autoavaliação? Confira 9 dicas!

Quer saber como fazer uma autoavaliação? Ajudamos! Confira as 9 dicas essenciais que separamos para ter resultados concretos e um bom plano depois da análise!

1. Defina de quanto em quanto tempo

Primeiramente, você precisa determinar a periodicidade das autoavaliações que fará. Isso é importante para garantir que sempre trabalhará em prol da sua melhora enquanto profissional.

É comum realizar, minimamente, de seis em seis meses. Mas você pode também reduzir esse tempo para um período trimestral. Anualmente, talvez, seja um espaçamento muito grande, o que pode prejudicar a mensuração dos resultados e dar margem para relaxamento.

2. Liste pontos fortes

Primeiramente, comece pela parte mais confortável. Você vai listar todos os pontos positivos que enxerga em si enquanto profissional. Nesse caso, coloque tudo aquilo que você realmente enxerga como algo que faz a diferença no trabalho.

A partir desses pontos, você terá condições de analisar o que vem melhorando e aquilo que é a base das suas qualidades profissionais. Logo depois, você conseguirá identificar como direcionar esforços de desenvolvimento.

3. Liste os pontos fracos

Não há autoavaliação sem identificar os seus pontos fracos. Mas pense pelo lado bom: é melhor você fazer isso do que outra pessoa apontar suas falhas e problemas. Enquanto é transparente consigo, as chances de melhorar são muito maiores.

Lembre-se: este não é um exercício de culpa e não deve gerar frustração, raiva ou qualquer sentimento do tipo. A autoavaliação é o ponto de partida para sua melhora enquanto profissional. Portanto, aponte os pontos fracos de peito aberto e consciência limpa! Lidar com essas informações é também uma questão de inteligência emocional, então, estude também sobre o assunto.

4. Descreva como os pontos fortes ajudam você

Sabe seus pontos fortes? Agora é hora de mergulhar de cabeça neles! A ideia é entender como eles realmente fazem diferença no seu dia a dia. Portanto, é necessário descrever como ajudam você a realizar tarefas e a alcançar objetivos.

Assim, você consegue ter o real impacto de como suas qualidades podem ser importantes. Isso ajudará até mesmo na hora de vender seus serviços freelancer no futuro!

5. Descreva como os pontos fracos o prejudicam

Se você conhece seus problemas, consegue compreender como essas questões atrapalham você, seu cliente e todo o contexto de trabalho em que se encontra no dia a dia. Aqui, tente se lembrar como suas falhas e dificuldades têm gerado problemas para si no cotidiano profissional.

Mais uma vez, faça essa etapa sem peso na consciência e lembre-se de que esse é o primeiro passo para eliminar esses problemas da sua vida. Você fará o melhor possível por si!

Uma dica importante para quem é freelancer é conferir o nosso TREINAMENTO GRATUITO sobre comprometimento profissional:

6. Defina objetivos de desenvolvimento

Em qual lugar você quer chegar? Quais conquistas deseja e acredita que a autoavaliação pode ajudar você a obter? Sempre tenha objetivos profissionais e entenda que eles estão atrelados ao cumprimento de algumas pequenas metas. E sem dúvidas, elas dependem do seu desenvolvimento profissional.

Seus objetivos podem ser ganhar mais, alcançar uma nova habilidade técnica, ter mais clientes ou seja lá o que for. A ideia de descrever o que você quer é conseguir associar isso com as melhorias e correções que vai se propor por meio da autoavaliação.

7. Crie um plano de ação para melhorar os pontos fortes

Tudo que você tem de bom pode ser ainda melhor! E isso é fundamental para se destacar mais no mercado e ser um freelancer de primeira prateleira.

Portanto, determine um plano de ação para estudar mais, praticar suas habilidades e, gradativamente, conseguir melhorá-las. Defina em quanto tempo deseja isso e, lá na frente, faça uma nova autoavaliação para saber se chegou onde desejava!

8. Crie um plano de ação para corrigir os pontos fracos

Que tal trabalhar para melhorar nos pontos que ainda não estão tão bons? Só depende de você, mesmo que demore um pouco mais! Faça seu planejamento para conseguir, dentro de um calendário sólido, desenvolver suas habilidades e chegar no nível que você quer.

9. Faça uma avaliação geral sobre si próprio

Qual é a sua conclusão depois de fazer a autoavaliação? Daqui, esperamos que seja positiva, mas é claro, só você pode dizer se seu momento atual é animador e positivo.

É fundamental conseguir, ao fim da análise, ter um balanço que mostre seu status atual enquanto profissional. Esse “resultado” trará uma resposta rápida para si .

E aí, curtiu saber como fazer uma autoavaliação? Seu desenvolvimento, sobretudo se você é freelancer empreendedor, vai sempre depender da sua organização. Então, todo esforço valerá a pena!

E quanto ao seu portfólio, ele está em dia? Aproveite e confira este material incrível sobre como montar um e conseguir ainda mais clientes!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail
Copyediting

Thiago Murça

Briefing

Aline Gonçalves

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

O que é procrastinação e por que redatores fazem isso?

alt Carolina Zanoti
set 2, 15 | Leitura: 5min

Como fazer um poema: 14 passos para escrever um poema

alt Amanda Gusmão
jan 6, 20 | Leitura: 11min

Horror Cósmico ou Cosmicismo: o que é e como usar nos seus textos

alt Redator Rock Content
set 22, 22 | Leitura: 5min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.