Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 8 de fevereiro de 2019. | Atualizado em 30 de setembro de 2019


Fazer uma boa gestão de equipe exige que os coordenadores e profissionais de Recursos Humanos conheçam alguns pequenos truques. Entre eles, está a dinâmica de grupo, atividade capaz de integrar colaboradores e desenvolver novas perspectivas e habilidades, de acordo com as necessidades e objetivos da empresa.

Independentemente do tamanho da empresa, todo gestor precisa ter muito cuidado e expertise para trabalhar com os colaboradores. Afinal, é preciso criar um ambiente confortável, com ótimo clima organizacional, onde as pessoas se sintam motivadas e à vontade para darem o melhor de si.

No entanto, nem tudo são flores: como fazer a gestão de pessoas em uma empresa, considerando que cada indivíduo é diferente, com expectativas, habilidades e necessidades distintas? Esse é um dos principais desafios dos profissionais de Recursos Humanos, mas existem maneiras de superá-lo.

Um dos métodos mais eficientes é a dinâmica de grupo. O uso desse recurso tornou-se comum e mostrou-se muito eficaz, fazendo com que cada vez mais pessoas abracem essa ideia e apliquem diferentes exercícios dentro da empresa. Que tal, então, aprender mais sobre as dinâmicas de grupo? Continue a leitura e tire suas dúvidas!

O que é a dinâmica de grupo e quais são seus benefícios?

Antes de conhecermos os principais mecanismos, é preciso entender o que são as dinâmicas de grupo. Na prática, são atividades capazes de melhorar a colaboração e o engajamento de pessoas em contextos e momentos distintos, como na contratação de novos funcionários ou na avaliação de quem já está na empresa.

Quando pensamos na aplicação dessa estratégia em empresas, é comum que sejam obtidos resultados incríveis, que envolvem a melhora das habilidades dos colaboradores, maior comprometimento entre eles, aumento da proatividade, da produtividade e do engajamento.

Ainda pensando nos benefícios dessas atividades no âmbito corporativo, certamente, encontramos o fortalecimento dos laços entre os colaboradores, que passam a ter ainda mais sentimento de equipe, fortalecendo ainda mais a cultura organizacional.

Dentro dessas atividades, é possível entender quais são as características mais marcantes de cada indivíduo da sua equipe.

Isso permite que você descubra quais dessas pessoas têm as habilidades necessárias para funções distintas, identificando quais tarefas são mais adequadas de acordo com essas competências.

Quais são as dinâmicas de grupo mais comuns?

Existem vários tipos de dinâmica de grupo que podem ser aplicados nas empresas. Cada um envolve estratégias específicas, em que são trabalhadas diferentes áreas e necessidades dos colaboradores e da empresa.

Para escolher a melhor dinâmica para o seu caso, avalie quais são seus objetivos com a atividade, o que você espera que seja desenvolvido e, com base nisso, escolha com calma qual das opções abaixo é a mais interessante.

1. Dinâmica da ilha deserta

Esse é um exercício simples e muito comum entre os setores de RH. Nessa dinâmica, é preciso aplicar um questionário pequeno aos participantes, solicitando que respondam a 3 perguntas simples:

  • Supondo que você esteja perdido em uma ilha deserta, qual colega do grupo você gostaria que estivesse com você?
  • Supondo que você ganhou uma viagem com direito a 3 acompanhantes, quem do grupo você levaria?
  • Supondo que você precise organizar um evento, qual colega você escolheria para dividir essa tarefa?

É importante orientar os colaboradores para que as respostas não contenham apenas os nomes dos colegas, como também uma justificativa. Cada pessoa preencherá o seu cartão sem a identificação do autor.

Após finalizado, é necessário colocar os questionários dentro de um envelope. O coordenador da dinâmica pedirá, então, que todos se sentem em uma roda e apresentem as suas justificativas para as escolhas, sem citar os nomes dos colegas escolhidos.

As palavras-chave apresentadas nessas justificativas serão anotadas em um quadro, e se tornarão valores importantes de companheirismo, sendo características necessárias para desenvolver e aprimorar junto ao trabalho em equipe.

2. Dinâmica do desafio

Como o próprio nome diz, essa dinâmica é capaz de apresentar ao grupo de colaboradores a importância de enfrentarem novos desafios, e motivá-los para que busquem por essas oportunidades, tentando se superar diariamente.

Se comparada com a anterior, essa dinâmica de grupo exige um pouco mais de preparação para ser executada. É preciso ter uma caixa preta ou escura, que não seja transparente, pois o conteúdo precisa se manter secreto.

Dentro dessa caixa, coloque as regras do jogo. Essas regras nada mais são do que os desafios que devem ser cumpridos pelos colaboradores.

Divida a sua equipe em 2 grupos com a mesma quantidade de colaboradores. Organize essas pessoas para a formação de um círculo único, intercalando os participantes desses grupos.

Com o círculo formado — e garantindo que os participantes da mesma equipe não fiquem lado a lado — é hora de entregar a caixa para um dos colaboradores de forma aleatória.

Coloque uma música para tocar e, durante o embalo da melodia, oriente que os colaboradores passem a caixa para o colega do lado. Quando a música parar, é hora de o participante que está com a caixa escolher uma das seguintes possibilidades:

  • cumprir o desafio que foi apresentado;
  • indicar um colega para cumprir esse desafio;
  • passar a caixa adiante.

O que considerar, então? A pessoa que opta por realizar o desafio conquista 3 pontos para a sua equipe. Quando o desafio não é realizado, o participante é excluído do jogo e o grupo é penalizado, perdendo 4 pontos.

A cada nova rodada, novos desafios aparecem, e cada grupo tem o direito de negar 3 desafios. Na quarta vez, quem pegar a caixa tem a obrigatoriedade de realizar o desafio.

No último desafio, é interessante inserir algum pequeno agrado, como uma caixa de bombons. A pessoa que ficar na última rodada pode decidir se dividirá apenas com a sua equipe ou com todo o grupo.

CONTEÚDOS RECOMENDADOS

👉 Avaliação de desempenho: guia para aplicar em sua empresa


3. Dinâmica das mãos dadas

A dinâmica das mãos dadas tem como propósito a melhora da percepção do trabalho em grupo. Nela, os colaboradores poderão identificar que realmente podem ser mais produtivos e estratégicos quando unem suas competências com os colegas e assumem o compromisso de trabalhar mais alinhados.

Esse é um exercício bem rápido e simples. Para começar, reúna o grupo em uma sala e solicite que todos formem um círculo de mãos dadas. Cada participante deve ser orientado a memorizar quem está do seu lado direito e do lado esquerdo.

Depois disso, é hora de solicitar que a equipe se disperse, ande pela sala, converse e se distraia. Em seguida, coloque uma cartolina grande e colorida no chão da sala, bem no centro do espaço, e peça para que os participantes se posicionem em cima ou em volta esse material.

Quando todos estiverem acomodados, peça que se lembrem da formação inicial do grupo, considerando a memorização dos seus colegas que estavam ao lado, e solicite que eles formem o círculo original novamente, sem sair da cartolina.

4. Dinâmica do balão

Muito indicada para equipes mais jovens, essa dinâmica de grupo ajuda a desenvolver a competitividade saudável e o trabalho em equipe, possibilitando definir estratégias de defesa e de ataque, considerando a colaboração de todos.

O primeiro passo para colocar essa estratégia em prática é separar 2 equipes, de preferência, por cores diferentes. Cada participante da dinâmica receberá 2 balões e uma corda para amarrá-los na cintura.

Após essa parte, cada um deles deve tentar estourar, com as mãos, o maior número de balões da equipe adversária, ao mesmo tempo que defende os seus. A equipe que estourar primeiro todos os balões do time adversário ganha.

5. Dinâmica das semelhanças

A dinâmica das semelhanças também é uma atividade simples e rápida. Ela ajuda a desenvolver a empatia, as habilidades de comunicação e a união entre os colaboradores, permitindo que, durante a rotina, sejam capazes de trabalhar em conjunto, com respeito, paciência e tolerância.

Nessa dinâmica, divida os participantes em duplas ou trios, dependendo das pessoas que participarão da atividade.

Estabelecida a divisão, solicite que conversem entre si sobre gostos profissionais e pessoais. Durante esse processo, é indicado que as duplas anotem pelo menos 2 ou 3 características e habilidades que têm em comum.

Essa atividade ajudará também na identificação entre colaboradores: eles podem se unir por meio dessas características que compartilham, podendo até mesmo encontrar formas de aproveitar essas especificidades em comum na rotina de trabalho.

6. Dinâmica da observação

Nessa dinâmica, é trabalhado o desenvolvimento da habilidade de observação no dia a dia, permitindo que os participantes aprendam a observar uns aos outros, e dar atenção aos detalhes da empresa.

Reúna os participantes em uma sala, formando um círculo. Em seguida, solicite que eles fechem os olhos. Feito isso, é hora de dar início às perguntas.

O gestor responsável por coordenar a ação levantará algumas perguntas relacionadas aos integrantes. Por exemplo: “quem está de blusa amarela ou quem está de camisa verde?”.

Os participantes que lembrarem as respostas devem levantar a mão, considerando que o primeiro a se manifestar sempre terá prioridade. Dessa forma, a cada resposta certa, o participante ganha um ponto, e o que finalizar o jogo com a maior pontuação ganha um prêmio.

7. Verdade ou mentira

Nessa abordagem, cada participante precisa escrever três afirmações, sendo que uma delas precisa ser mentira. Cada um lê em voz alta as suas frases e os outros membros precisam adivinhar o que é verdade e o que não é.

Assim, é possível promover um maior conhecimento entre os participantes, mesmo em um momento de descontração e lazer.

8. Técnica 6.3.5

O brainstorming é um processo muito comum em diferentes setores, sendo muito utilizado no Marketing, por exemplo. A Técnica 6.3.5 tem como objetivo permitir que os participantes se integrem em busca de ideias que solucionem um problema ou alcancem uma meta estipulada inicialmente.

O 6 representa o número de participantes, o 3 significa quantas ideias cada um deve sugerir e o 5 é o tempo, em minutos, para cada um escrever a sua ideia. De cinco em cinco minutos, o papel é passado entre os colaboradores e as ideias podem ser reaproveitadas e trabalhadas em cima das outras.

Assim, além do trabalho em equipe, é possível avaliar a capacidade de cada colaborador na busca por soluções e planos que alcancem as regras estipuladas. A dinâmica também mostra como as ideias podem evoluir e se tornar ainda mais criativas com a colaboração e o engajamento de todos os membros.

9. Cubos solidários

Um dos objetivos das dinâmicas de grupo é promover a integração e colaboração entre os participantes, certo? A tática dos cubos solidários foca exatamente nisso. Separando os membros em dois ou mais grupos, eles precisam criar 15 cubos com os materiais fornecidos, como cartolina, tesoura, cola e régua.

A duração dessa etapa é de uma hora, o que força a integração entre os participantes, com cada um desempenhando uma função diferente em busca do mesmo objetivo. Caso a divisão não funcione, os cubos não estarão prontos ao final do tempo estipulado. O trabalho em equipe, portanto, é um dos destaques dessa atividade.

10. Dinâmica das características

Seguindo um pouco a dinâmica do item 7, a ideia é que cada um dos participantes coloque, sem o nome, duas de suas características e duas de suas manias em diferentes folhas de papel. Os itens são embaralhados e distribuídos entre os membros e cada um deles precisa interpretar as informações por meio de mímicas.

Assim que uma característica ou mania for descoberta pelos outros participantes, é preciso descobrir quem está sendo representado ali. O dono das respostas se manifesta e explica as motivações para as suas escolhas. Dessa forma, todos que participam da dinâmica passam a conhecer mais sobre os outros.

As dinâmicas de grupo são fundamentais para o bom funcionamento da empresa. Afinal, qual negócio realmente caminha se sua equipe não estiver motivada e comprometida?

Com tantos benefícios, como a possibilidade de melhorar a produtividade, a proatividade, a convivência e o trabalho em grupo, é interessante que os gestores analisem a possibilidade de inserir a dinâmica de grupo sempre que julgarem necessário, garantindo que os colaboradores e a empresa aproveitem os benefícios da prática.

Quer aprender ainda mais sobre as melhores estratégias e práticas para adotar na sua empresa? Saiba aqui como fazer a gestão do seu tempo e aumente a produtividade!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *