Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 27 de novembro de 2018. | Atualizado em 27 de maio de 2019


Garantir que a sua empresa tenha uma reputação online positiva é fundamental para o sucesso do seu negócio. Por isso, é preciso conhecer e utilizar algumas técnicas para proteger a sua marca, como o SEO reverso, que pode ser uma ferramenta importante para auxiliar você nesse processo.

O marketing digital possui algumas estratégias para tornar uma página mais relevante no ambiente online e, consequentemente, atrair mais atenção dos usuários.

Uma dessas técnicas é o SEO ou Search Engine Optimization (otimização para mecanismos de busca), que tem como objetivo gerar tráfego e autoridade para uma página ao alcançar um melhor posicionamento em algum site de busca.

Atualmente, é uma estratégia muito utilizada por empresas de diferentes segmentos. De acordo com o estudo SEO Trends, 69,3% das companhias brasileiras adotam essas técnicas em seus planejamentos. E as motivações para os negócios são claras: 13,2 vezes mais visitantes e 5,7 vezes mais clientes.

Um outro conceito, porém, vem sendo utilizado recentemente: o SEO reverso. Enquanto o SEO tradicional é uma forma de destacar determinada página em mecanismos de busca, a função reversa tem como objetivo proteger a reputação online da sua marca.

Ou seja, fazer com que conteúdos negativos — e injustos — sobre a sua empresa percam relevância e não apareçam tão bem rankeadas nas páginas de busca.

Em alguns casos, porém, a utilização do SEO reverso pode ser considerada até mesmo uma técnica antiética. Por isso, é importante entender como ela funciona.

Que tal, então, se informar ainda mais sobre essa estratégia, como ela é aplicada na prática e em quais situações o seu uso é recomendado e quando se torna controversa? Basta continuar a leitura. Confira!

O que a reputação online representa para sua marca?

Antes de entrarmos no conceito de SEO reverso, é importante entender o que motiva a utilização dessa tática: a reputação online.

Afinal, a transformação digital modificou a maneira com que nos relacionamos e, principalmente, a forma como o consumidor lida com as empresas, alterando a jornada de compra.

Um exemplo? Hoje, os reviews se tornaram uma ferramenta muito útil para auxiliar os consumidores durante o processo de decisão de compra, o que representa uma notícia não tão boa para as empresas.

Estudos indicam que um negócio possui o risco de perder 22% dos seus clientes em potencial por conta de um artigo negativo sobre a marca na primeira página de um site de busca. Com três menções negativas, esse número chega próximo aos 60%.

Não é à toa que 97% de donos de empresas entrevistados por uma pesquisa acreditam que o controle da reputação online das marcas é fundamental para o sucesso do negócio.

O grande problema é que, por ser um fator que oferece pouco controle por parte das empresas, ter uma reputação online positiva se torna ainda mais desafiador e importante

Portanto, utilizar estratégias como o SEO reverso são extremamente válidas em determinadas situações. Dessa forma, as empresas conseguem garantir que a imagem das suas marcas não seja prejudicada injustamente por conta de uma publicidade negativa nos mecanismos de busca, por exemplo.

O que é SEO reverso?

A aplicação do SEO, a partir de um conjunto de técnicas, oferece mais destaque nos mecanismos de busca para um site, blog ou mesmo landing page.

Dessa forma, atraindo mais visitantes, leads e, consequentemente, aumentando o potencial de conversão de venda de um produto ou serviço, por exemplo.

A partir de investimentos em marketing de conteúdo, escaneabilidade e link building, por exemplo, os sites das empresas aparecem, organicamente, entre os primeiros lugares de uma página de busca.

Guia do SEO 2.0Powered by Rock Convert

Já o SEO reverso, como o nome indica, faz exatamente o contrário: piora o rankeamento de um site ou publicação nos buscadores.

Ou seja, utiliza a mesma técnica que cunha o termo para, na prática, garantir que artigos, publicações ou mesmo notícias que prejudiquem a reputação online da marca sejam “rebaixados” para os resultados mais inferiores de uma busca, fazendo o máximo para que menos consumidores em potencial tenham acesso ao conteúdo negativo.

Como fazer isso? Utilizando as técnicas de SEO e investindo na criação e produção de conteúdo relevante.

Com informações positivas sobre a sua empresa e fazendo com que elas sejam otimizadas, rankeando entre as primeiras posições dos sites de busca.

Além disso, outra possibilidade é linkar sites e artigos que você não possui domínio, mas que disputam posição com o conteúdo que você não quer ver nos primeiros resultados, nessas novas publicações em suas páginas.

Assim, você gera mais relevância para esses outros links e aumenta as chances de tirar o que for negativo.

O que fazer para aplicar essa técnica?

Para aplicar qualquer estratégia de SEO e conseguir resultados positivos — independentemente de qual seja o seu objetivo —, é fundamental muita análise, estudo, comprometimento e consistência.

Com o SEO reverso não é diferente. Portanto, o primeiro passo é entender como os algoritmos de busca funcionam para definir o rankeamento de cada publicação.

Para se ter uma ideia, são mais de 200 fatores que influenciam o posicionamento no Google, mas alguns são mais importantes, como tamanho e qualidade do conteúdo, título, design responsivo, linkagem interna e autoridade.

Em seguida, é importante realizar um monitoramento constante dos mecanismos de busca para saber quando conteúdos negativos sobre a sua empresa estão ganhando notoriedade.

Você pode se interessar por esses outros conteúdos

👉 Reclame aqui: Saiba como essa ferramenta pode ajudar o seu negócio!

👉 Crise em rede social: como evitar e lidar com instabilidades

👉 Quais são os principais erros das empresas ao cuidar da imagem online?


Ao encontrar a página que está prejudicando a imagem da sua marca, é preciso entender o que está fazendo com que ela apareça nos primeiros resultados de uma busca: palavras-chave, backlinks ou autoridade das redes sociais?

Ao identificar, por exemplo, quais as palavras-chave utilizadas para garantir aquele rankeamento, é hora de produzir conteúdo rico e de qualidade com os mesmos termos.

E não só para as suas páginas: ao escrever Guest Posts, por exemplo, você utiliza links de outros domínios em suas publicações e aumenta a autoridade do endereço indicado. Ou seja, melhora as chances desse conteúdo superar as páginas negativas nos resultados das buscas.

Além de garantir que aquele post prejudicial está ficando para trás, você ainda melhora a qualidade do que está sendo oferecido nas páginas do seu domínio.

Afinal, para ter a certeza de que as suas publicações vão se destacar nas buscas, é preciso utilizar ao máximo as estratégias de SEO, textos otimizados e até mesmo a criação de novos perfis em redes sociais, por exemplo.

O que torna essa tática controversa?

Apesar de ser uma estratégia muito válida em algumas situações, muitas vezes ela pode ser mal interpretada ou até mesmo mal utilizada e, justamente por isso, acaba se tornando uma tática controversa.

Afinal, o objetivo do SEO reverso é fazer com que uma página com certa relevância seja visualizada por menos pessoas. Portanto, tudo depende de quem está interessado em rebaixar determinado conteúdo e as razões que motivaram essa decisão.

É possível, por exemplo, utilizar esse mecanismo para esconder um conteúdo que prejudique a imagem de uma empresa, mas que seja uma denúncia importante.

Em casos assim, o SEO reverso não é considerado uma prática eticamente aceitável, afinal, está sendo utilizada para esconder uma informação verdadeira e relevante.

Porém, mesmo com a possibilidade de utilizar essa técnica de forma questionável, é preciso destacar que existe uma grande diferença entre SEO reverso e outras técnicas, essas sim antiéticas, como SEO Black Hat ou SEO Negativo.

A primeira consiste na manipulação dos algoritmos dos sites de busca para melhorar o posicionamento de uma página, enquanto o segundo é utilizado para prejudicar determinado site, muitas vezes um concorrente, com a criação de links falsos, por exemplo.

O uso do SEO reverso é recomendado para quais situações?

Apesar da possibilidade de utilização para um fim não tão ético, o SEO reverso é visto como um mecanismo de defesa na maioria das situações em que ele se torna necessário.

Afinal, existem muitas estratégias baseadas na veiculação de informações falsas sobre uma empresa, por exemplo, o que pode prejudicar injustamente a reputação de uma marca.

Dessa forma, a utilização dessa técnica se torna correta e aceitável, já que a motivação é preservar a imagem atacada sem motivos.

Essa estratégia se torna ainda mais válida quando você a utiliza “contra” você mesmo. Ou seja, para tirar alguma página do seu domínio dos primeiros lugares de determinada pesquisa.

Uma landing page deixou de ser relevante para o seu planejamento de marketing? Deletar talvez não seja a melhor opção, mas usar o SEO reverso pode ser exatamente o que você precisa, apenas reduzindo a sua relevância dentro dos mecanismos de busca.

Portanto, fica evidente como é importante preservar a reputação online da sua marca em um mundo cada vez mais digital.

Por meio de técnicas como o SEO reverso, é possível garantir que usuários mal intencionados ou mesmo concorrentes desleais não prejudiquem a sua imagem de forma injusta.

Porém, é preciso utilizar essa técnica corretamente, garantindo as razões sejam, de fato, justas para tirar visibilidade de um conteúdo.

Nesse post, mostramos como administrar a reputação de uma marca não é uma tarefa simples e requer muita atenção. Que tal, então, conferir o nosso artigo sobre como se posicionar antes, durante e depois de uma crise de marca?

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *