Por Raphael Pires

Publicado em 6 de janeiro de 2020. | Atualizado em 17 de junho de 2020


Saber formas de como aumentar sua autoconfiança fará com que você tenha mais autonomia, produtividade e criatividade nos projetos. Mas, antes disso, é preciso entender o real significado dessa expressão e identificar as causas da falta de segurança em si. Abordamos todos esses aspectos no artigo!

Ao elaborarmos jobs e projetos, a criatividade é uma das qualidades essenciais na equipe, para a entrega de resultados diferenciados, os quais superem as expectativas do cliente. No entanto, você sabia que a capacidade para criar algo surpreendente é influenciada pela imagem que temos de nós? Assim, é relevante considerar meios de como aumentar sua autoconfiança.

É essa característica que nos ousa ir além do comum, tirando-nos aquele receio de fracassar. Ter uma ideia diferente exige de nós certa coragem e uma dose de convicção para que criemos algo fora do convencional.

Sendo assim, continue a leitura e entenda como adquirir mais autoconfiança, de modo a colaborar com mais proveitos para sua agência!

O que é autoconfiança?

A autoconfiança é definida como a habilidade de alguém acreditar ser capaz de realizar algo da melhor maneira possível. Por mais desafiante que seja a tarefa ou o cliente, a pessoa confia que entregará uma atividade adequada e dentro do prazo.

Um gestor ou um colaborador autoconfiante sabe o que precisa ser feito e sente autonomia no trabalho, não esperando as ordens ou as regras de um superior para começar sua atribuição. Se for preciso, ele ainda tem autossuficiência para modificar ou inovar a tarefa.

No entanto, a autoconfiança se diverge do egocentrismo. Pessoas egocêntricas são centradas em si e não costumam abrir mão de suas opiniões. Não enxergam as necessidades dos outros e acreditam que todos devam suprir as suas. Costumam ser arrogantes, de modo a acreditar que apenas suas ideias têm valor.

Ao trabalhar com equipes, é preciso equilíbrio entre a arrogância e a total falta de confiança em si, concorda?

Quais as causas da falta de autoconfiança?

Infelizmente, ter autoconfiança não é uma característica tão comum de ser encontrada. Algumas causas para que pessoas não a tenha são as seguintes.

Traços de personalidade

Não é regra, mas a autoconfiança está relacionada à timidez excessiva. Pessoas tímidas se sentem inadequadas em muitas situações e se autocriticam com facilidade. Elas tendem a criar riscos imaginários em suas mentes, os quais as impedem de ousar.

Excesso de autocrítica

Mesmo pessoas extrovertidas podem ser extremamente autocríticas. Por algum motivo, foram acostumadas a lidar com julgamentos negativos e muitas exigências no decorrer da vida. Também, não receberam muitos reconhecimentos e elogios. Com isso, sentem-se insuficientes em quase tudo.

Problemas de autoimagem

A autoconfiança está intimamente ligada à autoestima. Pessoas que não conseguem perceber suas qualidades e dão mais atenção aos próprios defeitos se sentem inseguras de suas capacidades no âmbito pessoal e profissional. Mesmo em suas excelentes realizações, não conseguem visualizar algo positivo. Comumente têm a síndrome do impostor.

Afinal, como aumentar sua autoconfiança?

Tendo tudo isso em mente, fica claro o quanto colaboradores e gestores autoconfiantes são importantes para a entrega de projetos excepcionais, concorda? Sendo assim, confira algumas dicas para aumentar a autoconfiança!

1. Busque terapia

A psicoterapia é uma das melhores formas de trabalharmos a autoconfiança. O psicólogo tem a capacidade de avaliar os motivos da extrema insegurança e nos ajudar a superar sentimentos negativos e traumas. Muitas vezes, são questões relacionadas à infância ou a relações que contribuíram para uma autoestima baixa e excesso de autocrítica.

O profissional nos ajuda a entender mais sobre nossas necessidades e como supri-las. Passamos a compreender nossas emoções e as razões de existirem. Nos engajamos a buscar mais daquilo que nos agrada, de modo a aumentar nossa satisfação com a vida. Também, passamos a nos relacionar mais saudavelmente com todos ao redor.

Isso tudo nos dá ganhos não apenas no âmbito pessoal. Eles se refletem em nosso trabalho, produtividade e criatividade.

2. Evite comparações com os outros

Cada um de nós tem uma história de vida única, com nossas próprias dificuldades e facilidades. Assim, fazer comparações de vitórias alheias com as nossas é injusto conosco mesmos.

Além disso, na maioria das vezes, a imagem que temos de alguém nem sempre condiz com a realidade. Enxergamos apenas a parte superficial e positiva, que é aquela que o outro nos permite ver, e deixamos de conhecer as falhas e as dificuldades.

As comparações devem ser feitas de forma individual. Ou seja, devemos olhar para nosso ponto de partida, reparar na nossa caminhada e observar o quanto progredimos.

Colaboradores com a mania de fazer comparações uns com os outros contribuem para um clima organizacional desagradável e de competições não saudáveis.

3. Reconheça suas conquistas

Pessoas inseguras consigo têm dificuldade em reconhecer suas próprias conquistas. Costumam ter a sensação de que chegaram a um bom cargo por sorte, mas não têm capacidade para ele e logo alguém descobrirá suas incompetências.

Faça um exercício de reconhecer seus ganhos e suas conquistas. Uma maneira é anotar em um diário tudo aquilo que você alcançou nas suas relações, na vida pessoal, no âmbito profissional. De tempo em tempo, leia a lista e repare no tanto que você cresceu.

Também, não deixe de comemorar cada triunfo. Esse é um rito importante, pois serve como forma de nos presentear por um esforço, dando-nos a sensação de ter sido algo merecido.

Em uma agência, esse sentimento é importante a cada membro da equipe, para que não esperem sempre que tal reconhecimento venha de fora.

4. Adquira mais autoconhecimento

O autoconhecimento se refere ao tanto que entendemos sobre nossas necessidades, as razões de nossos comportamentos e emoções existirem e nos ajuda a prever as consequências de determinadas ações.

Na profissão, o autoconhecimento é importante, pois faz com que cada indivíduo saiba qual caminho seguir para buscar a realização e a superação de suas dificuldades. Essa característica nos leva a perceber nossas competências, para saber quais devem ser aprimoradas.

5. Trabalhe a timidez

Como falamos, a timidez influencia negativamente em nossa coragem para ousar e ter mais atitude no trabalho. Dessa forma, é importante buscar meios de superar essa dificuldade.

Estabeleça metas graduais em sua forma de se expor. Aprenda a dizer “não”, para que sua produtividade não seja prejudicada. Cultive a amizade, pois relações agradáveis colaboram para nossa autoestima e um clima organizacional mais saudável. Aliás, as dicas que demos de buscar a terapia e adquirir mais autoconhecimento também são positivas para quem deseja diminuir a timidez no trabalho.

Com essas sugestões de como aumentar sua autoconfiança, acreditamos que você já possa dar um passo à mudança. Lembre-se de que um profissional com boa autoestima tem mais capacidade de entregar projetos criativos e gerar um clima mais aprazível no ambiente da agência.

Gostou das nossas dicas sobre autoconfiança? Então leia, no próximo artigo, quais as melhores práticas e habilidades para se tornar um bom gestor!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *