CTA-fale-com-um-vendedor

Como criar um dashboard de métricas para seu cliente e quais KPIs utilizar

Você sabe o que é um dashboard de métricas? Esse recurso visual permite organizar as informações mais importantes para que os líderes tenham ainda mais confiança em seu processo de decisão. Desse modo, você consegue ter eficiência em suas estratégias e melhores condições para alcançar os objetivos que foram estabelecidos.

Precisando de conteúdo para sua empresa? Encontre os melhores escritores em WriterAccess!

Para melhorar o processo de tomada de decisão e ter mais clareza das condições atuais dos seus projetos, é necessário contar com algumas ferramentas de avaliação. Nesse quesito, montar um dashboard de métricas permite criar um recurso visual para analisar os principais dados da empresa.

Por meio dele, é possível visualizar indicadores importantes que vão auxiliar na condução do negócio. Da mesma forma, também são úteis para tomar decisões acertadas e direcionar o empreendimento ao sucesso. Com isso, é possível se diferenciar da concorrência e aumentar os lucros.

Quer saber quais são os principais passos para criar um dashboard de métricas de sucesso? Então, vale a pena continuar a leitura e conferir o conteúdo especial que preparamos.


    Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

    Não se preocupe, não fazemos spam.

    O que é um dashboard?

    O dashboard é uma ferramenta que organiza em um painel informações importantes para acompanhar resultados de forma visual. Por meio dele, é possível visualizar métricas e indicadores que auxiliam na hora de tomar decisões acertadas na empresa.

    Há diferentes tipos de dashboard e você consegue personalizá-los conforme a necessidade da empresa. Assim, é possível incluir indicadores que façam sentido e que ajudem em cada área do negócio.

    Além de ser possível criá-los para os diferentes departamentos, também é possível fazê-los de modo individual. Assim, os colaboradores podem acompanhar suas próprias métricas para encontrar caminhos para melhorar a sua performance.

    Vale salientar ainda que é possível incluir comparações de períodos diferentes e diversas métricas que sejam relevantes para o desempenho do negócio. Com isso, equipes de Marketing, Vendas, Redes Sociais e SEO, por exemplo, conseguem ter uma boa noção de como estão se saindo.

    Que tal entender mais sobre os diferentes usos de dashboard na empresa? Então, confira os posts especiais que preparamos:

    Para que serve um painel de dashboard?

    O painel de dashboard serve para visualizar informações relevantes para os profissionais de diferentes áreas por meio de gráficos, figuras e outros elementos. Assim, a equipe pode acompanhar métricas e dados de maneira simplificada e eficiente.

    Ou seja, é um facilitador do monitoramento da performance da empresa, ajudando na automação do marketing e de outras áreas, além de auxiliar na hora de direcionar as ações do negócio. Com isso, pode-se encontrar soluções para problemas e ajustar estratégias que não estejam apresentando resultados.

    Porém, é importante destacar que esse recurso precisa ser utilizado de maneira inteligente e estratégica. Caso contrário, servirá apenas para amontoar informações que não geram benefícios.

    Assim, pense com cautela em quais são as melhores métricas para incluir no dashboard.

    Quais são os tipos de dashboard?

    Existem diferentes tipos de dashboard que podem ser usados em uma empresa. Compreender as diferenças entre eles é relevante para decidir qual é o mais adequado para reunir as métricas mais importantes no negócio.

    Por isso, separamos abaixo as informações sobre cada um deles. Vale a pena continuar lendo e conferir!

    Dashboard Estratégico

    Esse tipo de dashboard é destinado ao alto escalão da empresa, ou seja, para profissionais que estão em um alto nível hierárquico de cada um dos setores.

    Ele normalmente é utilizado com uma frequência menor que os outros dois tipos, porém, conta com métricas estratégicas que podem colaborar com o sucesso do negócio.

    Normalmente, são utilizados dados de períodos diferentes para fazer comparações e pensar em meios de melhorar os resultados da empresa.

    Além disso, é comum ter informações em nível macro, que são coletadas com maior mobilização, usando capital humano e material.

    Dashboard Tático

    Esse dashboard é focado no médio prazo e usa indicadores para compreender tais cenários. Para isso, é necessário ter mais informações e detalhes sobre as métricas que estão sendo coletadas. Isso ocorre porque os dados são correlacionados com as operações mais práticas da empresa.

    Em geral, resultados ruins são identificados com maior facilidade, bem como as causas que estão gerando tal performance.

    Com isso, é possível adotar ações para corrigir os erros e melhorar o desempenho do estabelecimento. Portanto, é importante fazer consultas ao dashboard com maior regularidade.

    Dashboard Operacional

    O último tipo de relatório está muito relacionado com o dia a dia da empresa e tem impacto direto nas atividades cotidianas. Nesse sentido, ele deve ter informações que ajudem a identificar erros de maneira ainda mais simples, além de ajudar a compreender quais são as ações que devem ser adotadas para corrigir os problemas.

    Como sua relação com as tarefas diárias é direta, é necessário observá-lo com uma frequência muito elevada.

    Além disso, é aconselhável fazer atualizações em tempo real, para que, se a empresa sair do caminho, seja possível ajustar a tempo de não ter prejuízos. Por isso, é necessário ter um grande detalhamento das informações contidas nele.

    O que um dashboard deve conter?

    O ideal é que o dashboard apresenta dados relevantes para a condução do negócio. Assim, pode-se incorporar métricas, indicadores e informações que ajudem nesse sentido.

    Com isso, têm-se números à disposição que auxiliam na determinação de estratégias a fim de alcançar metas e objetivos da organização.

    As métricas que estarão contidas no dashboard dependem do setor no qual ele vai ser utilizado. Abaixo, destacamos alguns deles:

    • marketing: pode ter informações como quantidade de leads gerados, tempo de permanência dos visitantes no site, taxa de conversão, entre outros;
    • vendas: nesse setor, métricas interessantes para colocar no relatório são receita gerada, custo de aquisição de clientes, ticket médio, entre outros;
    • financeiro: as finanças necessitam de indicadores que ajudem a entender a lucratividade, nesse sentido, pode-se incluir custos, receitas, recorrência, etc.

    Esses são alguns dos exemplos do que pode conter no dashboard de métricas dos diferentes departamentos da empresa. Vale avaliar com cautela para definir quais outros indicadores podem ser acrescentados. 

    Quais KPIs usar no dashboard de métricas?

    Um dashboard de métricas precisa ter indicadores de qualidade que auxiliem na tomada de decisão do negócio.

    Nesse sentido, apresentaremos, a seguir, algumas das melhores alternativas de KPIs que podem ser incluídos no seu painel. Porém, vale avaliar as necessidades de cada área e o que é necessário visualizar em cada dashboard.

    Total de leads gerados

    Essa é uma métrica importante para o setor de marketing. Por meio dela, é possível compreender se as campanhas desenvolvidas trouxeram bons resultados, quais são as possíveis mudanças para melhorá-los e, com mais alguns dados, o ROI das ações que foram adotadas.

    Esse é um dos primeiros dados que um cliente vai querer ver. Isso porque, em geral, o objetivo do marketing é gerar leads qualificados que possam ser direcionados para a equipe de vendas.

    Assim, incluir esse indicador no dashboard de métricas para o seu cliente é muito importante para fornecer uma visão clara sobre os resultados das ações de marketing realizadas.

    Leads por páginas

    Outra métrica relevante para melhorar as estratégias é a de leads por páginas. Por meio dele, é possível compreender quais são as principais landing pages, ou seja, quais delas estão coletando mais leads para direcionar para a negociação.

    Assim, é possível entender quais são as páginas que estão fazendo o seu prospect tomar uma determinada ação. Desse modo, consegue-se identificar padrões e recursos que deram resultados atrativos nas campanhas.

    Portanto, vale a pena incluir essa métrica no dashboard desenvolvido para o seu cliente. Nesse sentido, preze por incluir essa informação de maneira simples e que propicie fácil entendimento.

    Valor da cotação por fonte

    Entender os custos das ações adotadas também é necessário para fazer ajustes e garantir o bom andamento do negócio. Afinal, fazer bom uso do dinheiro é essencial para encantar os clientes e garantir novos serviços.

    Nesse sentido, incluir no dashboard a métrica de valor da cotação por fonte é uma opção interessante. Ela ajuda a compreender quais são os canais mais baratos e o quanto de resultado cada fonte está gerando.

    Além disso, esse indicador ajuda na hora de justificar ao seu cliente como o capital dele está sendo gasto. Assim, você pode tangibilizar os esforços feitos para aumentar o número de leads e, consequentemente, os lucros do negócio.

    Templates de Fluxo de Nutrição

    Como montar dashboards eficientes e produtivos?

    Agora que você já entende qual a importância de contar com essa ferramenta em seu cotidiano, é hora de colocar essas ideias em prática e montar o seu próprio dashboard. Veja, a seguir, quais os principais passos para utilizar esse recurso na empresa.

    Defina o tipo de dashboard

    Antes de seguir para a montagem do seu dashboard, vale a pena avaliar qual a melhor alternativa para utilizar nos seus projetos. Nesse quesito, basta identificar qual o objetivo de sua criação, qual o horizonte de tempo considerado, quais os temas que serão tratados e quais as principais informações que ele deve conter.

    Isso permite que você possa estabelecer se o seu dashboard será tático, operacional ou estratégico. Após realizar essa escolha, fica ainda mais fácil determinar as próximas etapas de construção desse painel.

    Estude opções de ferramentas

    Depois de estabelecer qual a estrutura ideal para o seu dashboard, é necessário entender qual ferramenta será utilizada em sua construção.

    O Excel é uma das mais populares para essa finalidade, visto que sua estrutura em formato de planilha facilita a organização dos dados e ainda permite a realização de diversas operações contábeis.

    Mesmo que essa ferramenta seja muito comum, o mercado também desenvolveu vários softwares que são capazes de armazenar, filtrar e tratar os dados de uma empresa para que eles tragam informações relevantes.

    Além disso, para empresas de grande porte ou projetos que envolvem várias etapas, vale a pena acionar o setor de TI e desenvolver uma ferramenta própria para a visualização dos registros mais relevantes para o time.

    Também é necessário prezar pela facilidade no uso dessa ferramenta, além de permitir uma integração simples com ERP para ter acesso simplificado à base de dados.

    Determine quais indicadores deseja acompanhar

    Com uma estrutura básica montada e capaz de fornecer acesso a todos os dados da empresa, é hora de estabelecer quais os indicadores que serão incluídos neste painel. Portanto, vale a pena olhar para os objetivos que justificam a criação do seu dashboard e estabelecer quais métricas contribuem para realizar sua análise.

    Antes de incluir diversos itens, vale a pena lembrar que existe uma limitação dos indivíduos quanto a capacidade de absorção das informações.

    Isso significa que muitos indicadores podem causar mais confusão do que ajudar no processo de decisão. Portanto, vale se ater ao que é crucial em sua análise e determinar quais são as informações prioritárias.

    Entre as métricas disponíveis, considere destacar aquelas que envolvem os dados mais importantes no contexto, livrando o painel de qualquer outra informação que não está diretamente ligada ao problema em questão.

    Escolha bons recursos visuais

    Mesmo que os dados estejam no centro de sua análise, é importante estabelecer de que forma as informações são dispostas no dashboard, visto que isso contribui para que os indivíduos possam relacionar determinados dados e inferir relações entre os indicadores.

    Pondere trazer alguns dados de maneira gráfica, contribuindo para que todos compreendam a relação proporcional entre as variáveis, além de ter mais clareza sobre as dimensões das informações que são apresentadas.

    Por fim, vale cruzar algumas unidades de medida antigas com as atuais para acompanhar a evolução do projeto ao longo do tempo.

    Viu como vale a pena contar com um dashboard de métricas para dar suporte aos seus projetos? Por meio desse recurso visual, você consegue trazer diversos benefícios para o seu processo de tomada de decisão.

    Além de ter mais clareza sobre os objetivos que devem ser alcançados, ainda é possível ter mais foco em suas estratégias.

    Quer explorar os benefícios dessa ferramenta? Então continue com sua visita ao blog e entenda o que é um dashboard de vendas e como montar o seu!

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    CONTEÚDO CRIADO POR HUMANOS

    Encontre os melhores freelancers de conteúdo no WriterAccess.

    CONTEÚDO CRIADO POR HUMANOS

    Encontre os melhores freelancers de conteúdo em WriterAccess.

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Compre conteúdo de alta qualidade com a WriterAccess.

    Tenha acesso a mais de 15.000 freelancers especializados em redação, edição, tradução, design e muito mais, prontos para serem contratados.

    Fale com um especialista e amplie seus resultados de marketing.

    A Rock Content oferece soluções para produção de conteúdo de alta qualidade, aumento do tráfego orgânico e conversões, e construção de experiências interativas que transformarão os resultados da sua empresa ou agência. Vamos conversar.