Como vender no Mercado Livre: dicas para ter sucesso em 2022

Saber como vender no Mercado Livre é um passo importante para empreendedores que desejam investir na plataforma e colher bons frutos. Para isso, é preciso elaborar o planejamento da estratégia, a divulgação do anúncio e a definição de um plano de pós-venda eficiente.

como vender no mercado livre

Já pensou em anunciar seus produtos em um dos sites mais acessados em todo o Brasil? Hoje em dia, saber como vender no Mercado Livre é essencial para empreendedores que desejam expandir sua presença online.

Por isso, preparamos um guia completo, com dez recomendações preciosas, que partem dos momentos de preparação do anúncio e chegam na outra ponta do processo, em que você será capaz de entender a importância de uma estratégia de vendas coerente e bem pensada. Você vai descobrir:

    Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

    Não se preocupe, não fazemos spam.

    O que é o Mercado Livre?

    O Mercado Livre é uma empresa de tecnologia que tem como foco o comércio eletrônico. Sua fundação aconteceu em 1999, na Argentina, mas atualmente a operação ocorre em 18 países.

    Já são mais de 60 milhões de ofertas cadastradas no site, e as categorias variam entre produtos do varejo, automóveis e serviços diversos. Veja alguns dados interessantes:

    • 90% dos produtos vendidos são novos;
    • no Brasil, são 15.480 vendedores;
    • o faturamento desses vendedores representa 0,12% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

    Esses dados têm como fonte a página institucional da empresa, que está recheada de outras curiosidades: sabia que, no ano de 2017, foram registradas 6.000 buscas e nove compras por segundo? Incrível!

    Como funciona o Mercado Livre?

    O funcionamento do Mercado Livre não é um grande mistério. Os empreendedores cadastram seus produtos ou serviços na plataforma e, em pouco tempo, um anúncio é criado.

    Esses anúncios são mostrados para os clientes que pesquisarem pelas palavras-chave correspondentes. O processo é bem parecido com o Google, com a diferença de que as respostas são, justamente, links para os produtos anunciados.

    Quais são as principais dicas de como vender no Mercado Livre e ter sucesso?

    Prepare-se para entender as 10 principais formas de vender no Mercado Livre, desde os momentos de criação do anúncio até a etapa de pós-venda. 

    1. Gere confiança ao seu cliente

    Vamos começar pelo básico. Imagine-se na posição de cliente: você entra em uma página no Mercado Livre e a descrição do produto tem apenas duas linhas. A foto não mostra muitos detalhes e a sensação que fica é de que está faltando algo na página.

    Associamos esse tipo de página, geralmente, com golpes ou produtos que, provavelmente, não correspondem ao que está sendo anunciado. Se você sabe da qualidade do que vai vender no Mercado Livre, por que não explorar todo o potencial desse produto?

    Pequenas ações são responsáveis por gerar confiança. Vamos falar sobre algumas ao longo do conteúdo, mas em linhas gerais, pense em itens como:

    • título do anúncio;
    • quantidade e qualidade das imagens;
    • descrição do produto;
    • tabela de medidas, se for o caso;
    • FAQ (perguntas frequentes), com dúvidas comuns já respondidas por você.

    Pense que quanto mais informações forem encontradas em primeira mão, maiores são as chances de o cliente se “empolgar” e já colocar os itens no carrinho.

    A ideia que vamos reforçar em todo o texto, mas já adiantamos por aqui, é a seguinte: a melhor forma de descobrir como vender no Mercado Livre é sendo capaz de diminuir ao máximo os ruídos de comunicação e empecilhos que deixem o processo de compra mais longo.

    2. Faça bons anúncios

    Um bom anúncio não é feito a partir de uma “receita de bolo”. Isso porque uma série de detalhes vão depender do produto que será vendido no Mercado Livre. No entanto, a confiança é conquistada, justamente, com uma boa estrutura da página e do seu perfil.

    Sobre as imagens, é importante que elas mostrem o produto com todos os detalhes que o comprador precisa observar. Por exemplo: caso a cor do item seja algo importante para a tomada de decisão, aproveite a luminosidade natural do dia para que a foto fique fiel ao real.

    Certas luzes podem modificar a coloração de um objeto, afetando a compreensão do cliente e gerando expectativas que podem não ser cumpridas ao receber. De modo geral, quanto melhor for a experiência de visualização, mais chances de vender.

    Outro detalhe sobre a imagem: tente oferecer pelo menos dois ou três ângulos diferentes do produto. Lembre-se de diminuir a possibilidade de o cliente ter uma quebra de expectativa ao receber o pedido.

    Passando pela descrição, pergunte a si mesmo: caso o interessado fosse eu, quais informações seriam necessárias para me dar segurança o suficiente para fazer a compra? Tendo essa reflexão em mente, não tenha medo de fazer uma descrição que seja grande. Respondendo às principais objeções do cliente, você terá cumprido o seu papel.

    3. Garanta uma boa experiência de compra

    Um dos principais pontos que envolvem a experiência de compra está centralizado na sua relação com o cliente. Lembre-se de visitar o seu perfil com recorrência para responder todos os contatos que chegarem na sua caixa de entrada.

    Existem pessoas que precisam tirar uma ou duas dúvidas antes de fazer a compra, aquelas que desejam saber mais detalhes etc. Em qualquer cenário, um retorno ágil garante que a experiência de compra será mais confortável

    Educação e respeito são características que nunca devem sair de cena. Pense que nenhuma dúvida é boba ou óbvia e se coloque, mais uma vez, na pele do cliente. Você gostaria de comprar algo sentindo insegurança? Imaginamos que não.

    4. Tenha uma boa operação logística

    Investir em uma boa operação logística é uma das principais respostas para aquela pergunta de como vender no Mercado Livre. Isso porque quanto melhor for o processo de envio do produto, maior será a satisfação do cliente.

    No entanto, sabemos que nem sempre é possível investir em um prazo de entrega extremamente rápido, principalmente, falando de pequenos e médios empreendedores. A forma de “contornar” a questão é com sinceridade. Nada de prometer um tempo de entrega e não cumprir, ou tentar maquiar a demora de algum outro jeito.

    Caso o seu produto não consiga ser despachado em poucos dias, como é o caso de itens customizados, deixe isso claro no anúncio e garanta ao máximo que o cliente vai fazer o pedido já sabendo desse detalhe. Alinhando as expectativas, não tem erro!

    5. Capriche no pós-venda

    Os momentos posteriores ao “fechamento do carrinho” importam muito mais do que pode parecer. Não são todos os vendedores que consideram essa fase de pós-venda, então, você já pode entrar com uma boa vantagem.

    Pense na quantidade de pessoas que gostaram do seu produto, mas ainda não reconheceram isso, ao ponto de querer comprar novamente ou fazer indicações para conhecidos.

    Uma boa ação de pós-venda é capaz de “fisgar” muito bem esse público, oferecendo, por exemplo, algum cupom de desconto para as próximas compras. A ação é muito válida para quem vende produtos com um período de duração mais curto, e que gerem necessidade de novas compras.

    Por outro lado, caso você venda celulares, por exemplo, não esperamos que o cliente volte dali a poucos meses para trocar o aparelho, correto? Então, vale investir no relacionamento pós-venda, não necessariamente com ações que incentivem novas compras.

    Um simples e-mail perguntando sobre a experiência de uso ou possíveis dúvidas já é suficiente para estreitar os laços com o seu cliente. Também é possível pensar em oferecer boas condições para produtos complementares, como carregadores, capinhas de celular ou fones.

    Dessa forma, você é capaz de aumentar o “ciclo de relacionamento” com pessoas que, provavelmente, não voltariam até a sua loja para fazer novas compras.

    6. Ofereça boas opções de pagamento

    Quanto mais opções de pagamento forem oferecidas, maior será o grupo de pessoas que poderá se interessar pelo produto. Imagine aquela persona que não gosta de cadastrar seu cartão de crédito em compras online, ou outra que ainda não adquiriu esse meio de pagamento.

    Restringir o pagamento via boleto, nesse caso, significa a perda de um grupo de clientes que pode ser bem valioso. Por isso, estude com calma a viabilidade de oferecer a maioria dos tipos de pagamento possível, além de condições como o parcelamento sem juros no crédito.

    7. Ofereça frete grátis

    Pequenas estratégias de vendas são capazes de aumentar o interesse do cliente, levando-o ao grande momento da compra. Um exemplo bem conhecido é o de colocar produtos com os famosos 99 centavos, em vez de arredondar o valor: R$39,90, no lugar de R$40,00, por exemplo.

    Outra ação que agrega valor é o frete grátis. Podemos enxergá-lo como um dos maiores motivadores de compra no e-commerce

    Pense na seguinte situação: um comerciante vende um produto que não sofre muita variação nos concorrentes. A média é de R$50,00 e os valores vão de R$47,00 até R$53,00. Já que não dá para competir muito no preço, o investimento em estratégias de “apoio”, como o frete grátis, entra como grande aliado.

    Mesmo se o seu produto for um dos mais caros, a chance de o leitor se encantar e topar pagar o preço por causa da isenção do frete é bem alta. Isso porque, além da economia no bolso, os anúncios com esse selo chamam mais atenção e despertam curiosidade mais do que os demais.

    Separamos aqui alguns artigos que podem interessar:

    8. Preencha a ficha técnica corretamente

    Se você está em busca de saber como vender no Mercado Livre, vale ficar de olho nessa informação: existem quase três mil categorias de produtos na plataforma! Por isso, é necessário preencher a ficha técnica corretamente e cadastrar a categoria sem erros.

    O tradicional exemplo é o da roupa de cama. Pense em um jogo de quatro peças: é para uma cama de casal, solteiro, queen ou king? Caso seja um tênis de corrida, ele é masculino, feminino, unissex ou infantil?

    Pequenos detalhes fazem toda a diferença. Isso porque muitos clientes navegam por filtros, indo diretamente ao que buscam. Caso você não faça um cadastro correto, poderá perder essas pessoas, que são leads extremamente qualificados: já sabem o que querem e vão direto na fonte da resposta.

    9. Invista em mídia paga

    Uma forma de conquistar clientes é a partir de investimentos em mídia paga. Hoje em dia, temos plataformas como Google Ads ou Facebook Ads, capazes de movimentar anúncios de qualquer nicho.

    Na maioria das vezes, já é possível começar com pouco investimento. Caso você deseje anunciar diretamente pelo Mercado Livre, também pode: a plataforma oferece o Product Ads, uma forma de destacar os anúncios nas páginas de pesquisa

    Vendedores que comprarem um espaço terão seus produtos identificados com a expressão “Patrocinado”, geralmente, localizados em espaços privilegiados na página, aumentando as chances de o cliente ver e se interessar.

    10. Cumpra o que prometeu, sempre

    Nenhuma das dicas de como vender no Mercado Livre que apontamos em nosso conteúdo poderiam ser suficientes, caso o seu produto não seja exatamente o que o cliente está buscando. É claro que a quebra de expectativas pode acontecer. Justamente por isso, existem as possibilidades de troca, além da própria lei de arrependimento em compras online.

    A ideia não é garantir que todas as pessoas que vão comprar o seu produto sairão 100% satisfeitas. Podemos pensar nessa missão como algo praticamente impossível, então, vamos mudar de foco. 

    Independentemente das expectativas pessoais do cliente, o ponto é o seguinte: tenha segurança de que o seu produto, fisicamente, é exatamente o que está sendo anunciado. O resto será a consequência de um bom trabalho de marketing e divulgação online.

    Quais são os benefícios de vender no Mercado Livre?

    Agora que você entendeu como vender no Mercado Livre em 2022, é importante ter os benefícios de investir na plataforma bem na ponta da língua. Para refrescar a sua memória, apontamos os principais, a seguir:

    • baixo investimento, o que aumenta a proporção entre custo e benefício;
    • boa visibilidade, já que o site é um dos mais acessados do Brasil, segundo o SEMRush;
    • infraestrutura completa para vendedores sem a necessidade de criar um site do zero;
    • a marca carrega confiança, algo muito positivo para pequenos ou médios empreendedores que ainda não tenham um nome tão consolidado no mercado.

    Entendemos, então, que a plataforma é excelente para impulsionar as estratégias de qualquer negócio do varejo. Basta se empenhar e construir um perfil de confiança e que atenda às principais necessidades do seu público-alvo

    Caso você tenha se interessado pelo nosso guia e se sinta capaz de aplicar as melhores formas de como vender no Mercado Livre, que tal dar o próximo passo e entender os principais motivos que fazem da plataforma esse grande sucesso? Descubra, de uma vez por todas se vale a pena vender no Mercado Livre!

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!