Cores para marcas: saiba como usá-las da forma certa

As cores para as marcas fazem parte da identidade visual da empresa e devem estar alinhadas com a cultura organizacional e os valores do negócio.

cores para marcas

    Antes de definir as cores para a marca, você deve ter em mente o que é marketing, e como esse conceito pode ajudar a estruturar a estratégia de branding do novo negócio. Com as primeiras respostas em mente, é preciso voltar o olhar para a construção da identidade visual da empresa, o que também engloba as cores.

    Saiba que 93% das pessoas baseiam as decisões de compra nas cores. Isso acontece porque os seres humanos têm grande parte de suas percepções baseadas no visual. Logo, os estímulos visuais baseiam praticamente todas as nossas ações, o que inclui o consumo.

    Tem curiosidade e quer aprender a usar as cores para marcas da melhor forma? Então, neste artigo, você vai conferir:

      Qual a importância das cores para uma marca?

      Quando falamos de construção de marcas, as cores são as maiores ferramentas que podemos utilizar, aliadas a formas. Estudos mostram que a cor pode melhorar a compreensão de uma mensagem em até 73%, a capacidade de aprender em 55% a 68%, e facilitar a leitura em até 40%. Esses elementos dão origem às logomarcas.

      Assim, a identidade visual é a primeira impressão que uma marca causa no público, contribuindo para que o consumidor decida, em questão de segundos, se existe identificação, ou não, com a proposta de venda de uma empresa. Por isso, quando um empreendedor pensa em lançar o seu produto e serviço no mercado, a preocupação com a logomarca é eminente.

      Afinal, é ela que vai representar os valores e propósitos da empresa no mercado, além de fazer parte de todas as estratégias de divulgação da marca, o que inclui a automação em marketing. Marcas famosas no mercado se importam muito com as cores, pois sabem que elas são fundamentais para se comunicar, de forma eficiente, com os seus vários públicos de relacionamento.

      Conforme estudos do neurocientista Antonio Damasio, a maneira como os consumidores se sentem em relação a uma marca tem mais interferência do que pensamos. Isso acontece porque as cores são capazes de evocar as emoções humanas, impactando as vendas ou desempenho da sua marca.

      E é por isso mesmo que as cores da identidade visual da empresa estão presentes, também, nos sites formatados em WordPress e em outras plataformas. Além disso, a repetição da mesma cor pode fortalecer o conhecimento da marca.

      Imagine a logo da Coca-Cola na cor azul. É, no mínimo, esquisito, não é mesmo? Você tomaria uma lata de Coca-Cola com uma identidade visual diferente, esperando o mesmo sabor? Não teria a sensação de que alguma coisa está errada?

      Portanto, fica fácil entender que as cores das marcas também estão ligadas à sua credibilidade e à forma como o negócio quer ser reconhecido no mercado.

      O que cada cor pode significar para as marcas?

      Agora que você já entendeu a importância das cores para as marcas, e sabe que elas suscitam as emoções das pessoas e influenciam a compra, veja o significado de cada cor e como elas podem impactar a sua marca!

      Vermelho

      O vermelho é uma cor da paleta quente das cores, e é uma das tonalidades mais intrigantes. Ela remete a calor, paixão e fome, mas também, pode transmitir o sentimento de urgência.

      Portanto, essa cor ainda é bem versátil. Ela pode ser altamente ligada à paixão e à sexualidade, ou representar a graça e a atratividade de um pôr do sol em uma tarde fria, ou mesmo, o amor entre duas pessoas.

      Nesse cenário, não foi à toa que a Coca-Cola elegeu o vermelho para a sua marca, tornando-a registro de branding da companhia desde a sua fundação. Assim, o vermelho vem colaborando para que a Coca-Cola se destaque da concorrência e conquiste cada vez mais a preferência do consumidor.

      Outras marcas, como o banco Santander, usam o vermelho para denotar força e resistência, consolidando a marca como uma das de maior credibilidade no mercado em que atua. Já o McDonald’s aposta no vermelho para aguçar a fome de seus clientes, e também dar a sensação de urgência em seus fast-foods.

      Laranja

      A cor laranja remete a algo aventureiro, amigável, ou mesmo, sem muito compromisso. Mas também pode passar a mensagem de confiança e fácil acesso.

      Empresas como o banco Itaú escolheram a cor laranja para se destacar no mercado financeiro, conquistando os clientes mais jovens e transmitindo a imagem de uma empresa moderna e à frente do seu tempo. O banco Inter é um negócio recente, que apostou na casualidade que a cor laranja oferece para se comunicar com o seu público-alvo, que é mais novo.

      Amarelo

      O amarelo é outra cor da paleta quente, e remete a algo sereno, alegre e, como não poderia deixar de ser, quente. Essa tonalidade é a que percebemos de forma mais rápida, em especial, na visão periférica. Isso explica, em parte, o motivo pelo qual é usada em fitas policiais, bolas de tênis e até em placas de trânsito.

      O amarelo está presente em marcas como Hertz e McDonald’s. Essa cor nas logos, de modo geral, acompanha outra tonalidade para ajudar na definição das bordas dos caracteres. Isso mantém o destaque na escolha da cor. Assim, o amarelo é um ótimo recurso para atrair os olhos dos consumidores.

      Azul

      O azul é uma cor fria e remete a algo confiável, pacífico e honesto. Essa é a cor predominante no planeta Terra, se visto do alto, e grande parte das pessoas fazem associações bastante positivas com ela, pois também é o tom do céu em dias ensolarados.

      A confiança que o azul transmite fez marcas como Facebook e American Express apostarem nessa cor para dar simbolismo a elas. Além disso, essa cor também é capaz de transmitir um senso de lealdade, profissionalismo e honestidade.

      Combinações de cores são essenciais para dar mais destaque para a logo, e o azul pode ser combinado com vermelho, branco ou amarelo. Além disso, é possível considerar fazer uso de mais de um tom da mesma cor para dar mais vida a sua logomarca.

      Verde

      Segurança e naturalidade são o que a cor verde transmite para as pessoas. Como é encontrada na natureza, remete a sentimentos de renovação, crescimento e proteção.

      É considerada uma cor bastante versátil, pois é a mais sensível ao olho humano. Além disso, existem mais tons de verde do que as pessoas são capazes de contar.

      A cafeteria mais famosa do mundo, a Starbucks, usa o verde para conferir à marca uma sensação de prosperidade e frescor, além de se fazer uma sutil menção às origens naturais do café. Já o Spotify aposta na combinação de verde e preto para passar a ideia de novo, mas com sofisticação.

      Roxo

      Se você detém um nicho de mercado bastante específico e com alto valor de mercado, a cor roxa pode ser a ideal para o seu negócio. Ela transmite algo misterioso, místico e real. Também tem sido usada ao longo das gerações por imperadores, reis e líderes religiosos, o que confere a ela uma identidade de realeza e devoção.

      Além disso, o roxo tem uma particularidade: fazer corante nesse tom era demorado e caro, o que exigia dos artesãos localizar e extrair um corante de milhares de caracóis marinhos. Por isso, está associada a algo fino e luxuoso.

      Já no século 20, a cor roxa se destacou como um símbolo do sufrágio feminino e da mudança social, ganhando a classe artística mundial como a cor púrpura, a exemplo da música “Purple Rain”, do cantor e compositor Prince.

      A cor roxa é de baixa excitação e, assim, é comum que ela seja usada em algo que confira às pessoas uma sensação de paz, mas que também transmita luxo ou privilégio, como uma joia. O Nubank aliou a sofisticação da cor roxa com o apelo da mudança social para estabelecer a sua marca, atraindo um público jovem e bastante liberal.

      Preto

      O preto remete a elegância, luxo e poder, além de ser misterioso. Isso confere a ele a possibilidade de ser usado para representar quase qualquer situação ou produto. Isso vai depender do contexto em que ele está inserido, sendo que o preto também pode ser combinado com outras cores. A depender de como for utilizado, também pode representar força, sensualidade e ousadia.

      Nas logomarcas, a aliança entre preto e branco é a mais comum, e a que também dá mais certo, pois essa combinação remete à elegância e até à neutralidade. O Uber apostou nessa casadinha para dar um ar de sofisticação à logo do aplicativo.

      Uma dica importante para realçar o preto na sua logomarca é evitar emparelhá-lo em cores. Isso porque amarelo e preto, por exemplo, podem dar a sensação de impaciência ou perigo. Já apostar na cor ouro, que deriva do pantone do amarelo, esbanja sofisticação e elegância.

      Como escolher um esquema de cores para sua marca?

      Para escolher uma paleta de cores para marcas, não existe muito mistério, mas também, nenhuma receita pronta. Ao definir a identidade de marca, você deve usar a imaginação e também ser coerente com a mensagem que deseja transmitir.

      Com isso em mente, você deve pensar em qual conceito deseja agregar à marca e quais são as cores que melhor conversam com ele. Lembre-se de que as cores escolhidas farão parte de todas as ações de marketing, o que inclui as redes sociais e as mídias off-line.

      Para ajudar você a escolher as cores para a marca, preparamos o passo a passo, abaixo. Acompanhe!

      1. Considere os principais valores da marca

      Para escolher cores para marcas, você deve ter em mente quais os valores que deseja transmitir, e isso está muito relacionado ao seu público-alvo. Pessoas mais conservadoras vão requerer cores mais sóbrias e um formato mais limpo, ou seja, sem muitas cores.

      Já o público mais popular abre espaço para que você seja mais ousado, ou seja, é possível usar mais de uma paleta de cores. Assim, ficar atento ao significado das cores permite que você transmita uma mensagem mais coerente com o seu negócio.

      2. Escolha o número de cores com que você deseja trabalhar

      Um logotipo eficiente utiliza de uma a quatro cores, e deve levar em consideração o significado de cada uma delas, suas variações e quais são os propósitos para os quais elas estão sendo utilizadas.

      3. Selecione uma cor de base

      Para escolher a cor de base, você deve ter em mente qual é a tonalidade mais importante entre as escolhidas. Analisando a que melhor representa o conceito e a mensagem que deseja transmitir, você terá condições de atrair o seu público-alvo com mais eficiência. Dessa forma, a escolha das cores restantes será feita a partir da afinidade com a cor base.

      4. Escolha uma cor de assinatura

      A assinatura é o registro de qualquer branding. Ela deve ser escolhida a partir da cor de base, e ainda considerar variações.

      Voltemos ao exemplo do Banco Santander. A cor de base é vermelha, e a aplicação é em fundo branco, mas também, pode usado ao contrário, ou seja, o fundo vermelho como base e a aplicação da assinatura em branco.

      5. Faça a escolha de cores baseada na cultura da empresa, e não em preferências pessoais

      Por último, é preciso escolher as cores para as marcas tendo como referência a cultura e os valores da empresa. Por isso, antes de pensar nas cores que vão representar o seu negócio, é preciso definir muito bem o planejamento estratégico e de branding, a fim de não confundi-lo com as suas preferências pessoais.

      Caso contrário, você corre o risco de investir alto e não ter retorno, pois a identidade visual da empresa não conversará com os consumidores. Logo, pensar com quem a marca deseja se comunicar é o ponto de partida para ter sucesso na construção do branding.

      Como vimos ao longo desta leitura, pensar nas cores das marcas é algo fundamental para que o negócio atinja as pessoas certas, transmitindo os valores da marca. Também, para que possa proporcionar uma comunicação mais efetiva.

      Além disso, use o seu bom senso na hora de escolher as cores para marcas, considerando a conexão emocional que elas oferecem. Ao alinhar todos esses fatores, você estará no caminho certo para a construção de uma marca forte no mercado.

      Se você gostou deste artigo sobre cores para marcas, baixe nosso e-book sobre branding e veja como melhorar as suas estratégias de marketing!

      Compartilhe
      facebook
      linkedin
      twitter
      mail

      Inscreva-se em nosso blog

      Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

      Posts Relacionados

      Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

      Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!