O que é o GA4, como acessar, configurar e usar a versão recente do Google Analytics

GA4 é a versão mais recente do Google Analytics. Se você tem um site ou aplicativo, essa ferramenta deve ser a sua maior aliada na análise de dados nos próximos anos. Então, é hora de migrar a sua propriedade para o Google Analytics 4. Veja agora como fazer isso.

GA4

O GA4 vai substituir a versão atual do Google Analytics. Essa é a notícia que o mercado digital vem repercutindo desde 2019, quando o Google anunciou mudanças na sua ferramenta de análise de dados. A implementação está sendo gradual, mas é bom já começar a se adaptar.

Se você tem um site na web ou um app mobile, o Google Analytics deve ser seu maior aliado na análise de relatórios sobre os acessos às suas páginas e o desempenho das suas estratégias. Nos últimos anos, você deve ter se acostumado com os relatórios do Universal Analytics, que é a última versão da ferramenta.

Agora, porém, o UA vai ser substituído pelo GA4, com diversas melhorias nos relatórios e na coleta de dados, com foco em privacidade dos usuários e análises multiplataforma.

Neste artigo, entenda melhor o que é o GA4 e como preparar o seu site ou aplicativo para essa mudança. Acompanhe por aqui:

    Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

    Não se preocupe, não fazemos spam.

    O que é o GA4?

    GA4 é a abreviação de Google Analytics 4, que é a mais recente versão da ferramenta de análise de dados do Google. Essa versão substitui o Universal Analytics, que foi o padrão das propriedades da ferramenta nos últimos anos.

    O Google Analytics 4 foca na privacidade dos dados, de acordo com as tendências dos últimos anos de proteção aos dados dos usuários e de fim dos cookies de terceiros nos navegadores. A ferramenta não depende exclusivamente de cookies e usa um modelo de dados baseado em eventos para medir as ações dos usuários.

    A ferramenta é projetada para o futuro. O GA4 investe em tecnologias de aprendizado de máquina para aprimorar os relatórios e permitir previsões aprofundadas sobre os comportamentos dos usuários.

    Além disso, permite uma experiência de análise multiplataforma. Isso significa que as empresas podem fazer análises unificadas das jornadas dos usuários em seus sites e aplicativos, com a flexibilidade de medir diversos tipos de dados.

    O que é o Google Analytics?

    O Google Analytics é uma ferramenta gratuita de análise de dados, utilizado por milhares de sites e aplicativos em todo o mundo. Existe também uma versão paga, chamada de Google Analytics 360, com recursos mais avançados para grandes empresas.

    A ferramenta funciona por meio de um código de acompanhamento, que deve ser instalado nas páginas dos sites para coletar informações sobre os acessos. Dados como a origem dos visitantes, as páginas visitadas e as conversões que realizaram no site são coletados e disponibilizados em relatórios inteligentes, de fácil compreensão.

    Desde o seu lançamento, em 2005, o Google Analytics é um dos grandes parceiros dos sites, com dados valiosos sobre seus visitantes.

    Desde o início, a intenção é oferecer recursos de mensuração online para os profissionais de marketing digital, de maneira que eles tenham dados precisos para tomar decisões, ajudem a construir uma web mais relevante e, é claro, invistam mais em campanhas no buscador.

    Ao longo do tempo, a ferramenta evoluiu para trazer informações mais ricas e precisas sobre os acessos às páginas. Em 2013, o Google lançou uma versão mais robusta da sua ferramenta, chamada de Universal Analytics, com uma série de melhorias. Desde então, essa versão se tornou padrão para as propriedades do Google Analytics.

    Mudança do Universal Analytics para o Google Analytics 4

    Em 2019, o Google anunciou uma versão beta do GA4, ainda com o nome de App+Web. Como se pode perceber pelo nome, sua grande novidade era a análise integrada entre propriedades da web e de aplicativos mobile. A partir daí, o mercado digital se movimentou para entender as mudanças da ferramenta e começar a se adaptar.

    Depois de aprimorar a versão beta, o Google finalmente anunciou a mudança definitiva: a partir de 1º de julho de 2023, todas as propriedades do Google Analytics vão utilizar o GA4. Para as contas pagas do Google Analytics 360, o prazo é 1º de outubro de 2023.

    Até essa data, os usuários podem ainda utilizar o Universal Analytics, com o qual se acostumaram nos últimos anos. Porém, é possível já fazer a migração e começar a se acostumar com a nova interface e funcionalidades da ferramenta.

    A Rock Content acompanhou as mudanças do Google Analytics desde o anúncio da versão beta do GA4. Confira aqui as notícias e dicas que compartilhamos:

    Por que migrar do UA para o GA4?

    Basicamente, você deve migrar do Universal Analytics para o Google Analytics 4 por que essa mudança vai ser obrigatória para todas as propriedades.

    Mas, mais que uma obrigação, a migração para o GA4 é uma forma de adaptar sua empresa às exigências pela privacidade dos dados dos usuários. Afinal, a ferramenta traz tecnologias e controles mais avançados de proteção aos dados.

    Além disso, o GA4 representa mais uma evolução no universo de digital analytics. A ferramenta oferece dados e relatórios mais avançados, que tendem a aprofundar as suas análises para entender a jornada completa dos clientes. Dessa forma, é possível tomar melhores decisões e realizar previsões mais apuradas para o futuro do seu negócio.

    Portanto, procure fazer logo essa migração. Assim, você já vai coletando dados na nova versão da ferramenta e aprimorando as suas análises até a mudança definitiva do Google Analytics.

    Google Analytics

    Quais são as principais mudanças da nova versão?

    O GA4 representa uma nova fase do Google Analytics — mais inteligente, mais integrada e mais centrada no usuário. A seguir, você vai entender melhor quais são as principais mudanças da ferramenta em relação ao Universal Analytics.

    Privacidade dos dados

    Embora o Universal Analytics já ofereça proteção aos dados dos usuários, o GA4 aprimora a segurança com mais controles de privacidade.

    O Google Analytics 4 não depende de cookies para coletar dados, já que utiliza a modelagem de dados por meio do aprendizado de máquina. O GA4 também não armazena mais endereços de IP, o que garante a privacidade dos usuários.

    Além disso, a ferramenta oferece recursos para as empresas cumprirem as regras da LGPD. Elas podem facilmente obter o consentimento dos usuários, logo que eles acessam o site, e retirar informações pessoais do seu banco de dados, quando eles solicitam isso.

    Análise multiplataforma

    O Google Analytics 4 oferece uma visão completa sobre todo o ciclo de vida do cliente, independentemente dos canais da sua empresa que ele utiliza. Afinal, a ferramenta integra os dados de sites e aplicativos.

    É por isso que o GA4 se apresenta como uma ferramenta multiplataforma, centrada nos usuários. Assim, você pode fazer análises mais aprofundadas sobre o comportamento do usuário e o desempenho dos seus canais.

    Integração com Google Ads

    Essa análise mais aprofundada sobre a jornada do usuário também passa pela integração com plataformas de publicidade. Os dados do Google Ads são integrados ao GA4 para que você compreenda e otimize a performance das suas campanhas pagas.

    Você pode compreender se elas estão gerando tráfego e conversões, quais caminhos os usuários percorrem até uma compra, em que pontos abandonam funil de conversão, entre outras análises. 

    Aprendizado de máquina

    A tecnologia de aprendizado de máquina, baseada em inteligência artificial, é usada para a modelagem de dados. A intenção é realizar análises mantendo a segurança dos dados e privacidade dos usuários.

    O machine learning também oferece insights preditivos, já que a ferramenta pode aprender sobre os comportamentos dos usuários à medida que eles interagem com o site ou aplicativo. Assim, você pode observar, por exemplo, o aumento da demanda por um produto antes que isso efetivamente aconteça, de maneira que possa se preparar para atender seus clientes.

    Além disso, você pode criar públicos preditivos (prováveis compradores em uma semana, por exemplo) e exportá-los para as suas campanhas no Google Ads. Isso torna o GA4 ainda mais poderoso que o Universal Analytics. 

    Modelo baseado em eventos

    O modelo de dados baseado em eventos do GA4 substitui o modelo baseado em hits do Universal Analytics. Esses eventos são ações que o usuário executa no site, como cliques, rolagens, pesquisa no site e download de arquivos.

    Alguns eventos são coletados automaticamente, mas alguns mais específicos precisam ser configurados na sua propriedade do Google Analytics.

    Como configurar o GA4?

    Antes de fazer a migração para o GA4, é importante identificar se a sua propriedade vai ser afetada.

    Se você criou uma propriedade antes de 14 de outubro de 2020, provavelmente usa o Universal Analytics — e, sim, você vai precisar fazer a migração. Mas, se você criou a propriedade depois dessa data, provavelmente ela usa o GA4 — nesse caso, nenhuma ação é necessária.

    Para migrar a sua propriedade do UA para o GA4, o Google criou um assistente de configuração que vai facilitar essa tarefa. Veja agora os passos para isso:

    1. Acesse analytics.google.com e faça login na sua conta do Google Analytics;
    2. No menu, vá em Administrados e acesse a seção Propriedade;
    3. Clique em “Assistente de configuração do GA4″;
    4. No Assistente de Configuração, clique em “Criar uma nova propriedade do Google Analytics 4” (isso vai fazer você associar a nova propriedade do GA4 à propriedade do UA, sendo que as duas vão continuar coletando dados até a descontinuação do UA);
    5. Depois, vá até a sua propriedade do GA4 e siga as configurações sugeridas pelo assistente, como instalar a tag para coletar dados, vincular a propriedade ao Google Ads e definir públicos-alvo para as campanhas de marketing.

    Para entender melhor todos os passos, o Google traz nesta página as orientações de como mudar para o Google Analytics 4. Aqui você também pode ver as orientações de migração para o GA4 destinadas a desenvolvedores.

    5 dicas para fazer uma migração sem problemas

    Não deixe para a última hora. O ideal é fazer a migração do Universal Analytics para o Google Analytics 4 o quanto antes. Assim, você pode fazer o processo com calma, adaptar a equipe à nova experiência e criar os dados históricos necessários.

    Veja agora algumas dicas e cuidados para esse processo:

    1. Enquanto houver essa possibilidade, mantenha as duas versões ativas (UA e GA4) simultaneamente. Dessa forma, você pode ir se familiarizando e realizando testes com o Google Analytics 4, enquanto segue com os dados e relatórios clássico do Universal Analytics.
    2. O Universal Analytics vai parar de registrar novos hits a partir de 1º de julho de 2023. Depois disso, você só vai poder ver os dados da sua propriedade no UA por mais 6 meses. Então, exporte os dados históricos do Universal Analytics para ter um backup e não perder o seu histórico. Veja aqui como exportar seus relatórios.
    3. As integrações que você tem atualmente no Universal Analytics com o Google Ads e outras ferramentas do Google (como Data Studio) vão se perder na migração. Então, depois de configurar o GA4, vincule novamente essas ferramentas com o Google Analytics. Dessa forma, você garante o fluxo correto de dados.
    4. O GA4 não oferece suporte às páginas AMP (Accelerated Mobile Pages). Elas já estão em desuso, porque existem outras soluções mais eficientes para acelerar as páginas de dispositivos móveis. Portanto, se a sua empresa utiliza esse recurso, é interessante começar a usar outro tipo de otimização, como as páginas responsivas.
    5. Considere a possibilidade de realizar treinamentos com a sua equipe. O GA4 vai exigir uma curva de aprendizado dos profissionais para que aproveitem todo o seu potencial. Então, investir na formação dos colaboradores tende a trazer um bom retorno.

    Enfim, essas são as novidades do Google Analytics 4. Para quem trabalha com marketing digital, e-commerce e análise de dados — ou, simplesmente, para quem tem um site ou aplicativo —, essas mudanças vão impactar o seu dia a dia. Afinal, o GA4 traz inúmeras melhorias, mas exige um esforço de adaptação.

    As melhorias do GA4 são essenciais para tomar melhores decisões no marketing. Para se aprofundar nesse assunto, assista agora à gravação do webinar em que falamos sobre a importância dos dados para um marketing mais inteligente.

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!