Por Anelise Margotti

Redatora Freelancer na Rock Content.

Publicado em 18 de agosto de 2020. | Atualizado em 14 de dezembro de 2020


Além de gerar visitas no site, você também precisa aprender como prover uma boa experiência de navegação ao público e, assim, garantir visibilidade em motores de pesquisa e as conversões das leads que chegam até a sua página.

Se você quer gerar visitas para o seu site, preste atenção na dica que temos para você: mantenha o foco na experiência do usuário.

Quando você otimiza requisitos como usabilidade, navegabilidade, responsividade, segurança e velocidade de carregamento da página, automaticamente você torna seu site apto a alcançar as melhores posições nas SERPs.

A experiência de navegação é a chave para conquistar resultados de SEO e ter um tráfego considerável de visitantes.

Nesse momento, a quantidade importa sim: o funil de conversões não tem esse nome à toa — o incremento no número de pessoas que visualizam uma página é diretamente proporcional ao aumento de leads.

Entretanto, a empresa precisa prover uma boa experiência, ou todos os esforços de marketing e as boas práticas de SEO aplicadas serão em vão.

Não adianta gerar visitas no site se os usuários abandonam a página no momento seguinte, não é mesmo?

Com isso em mente, vamos às boas práticas para gerar visitas no site:

Continue a leitura e confira cada tópico em detalhes!

Cadastre seu site no Google Meu Negócio

Essa é uma ferramenta gratuita do Google, gigante da tecnologia que domina o mercado dos buscadores. Com o recurso é possível gerenciar a presença online de forma estratégica: com base nos resultados de pesquisa e no Maps, caso você também atue presencialmente com PDVs.

Com o Google Meu Negócio você pode orientar melhor os clientes, para que eles encontrem a sua empresa rapidamente durante uma busca.

A ferramenta permite que você gerencie as informações comerciais, como horário de funcionamento, site e endereço físico, além do modo como os produtos e serviços podem ser visualizados na página principal do buscador.

Exemplo Google Meu Negócio

Além disso, você pode interagir com os clientes, por meio de respostas às perguntas deixadas por eles na página do Google.

Uma pesquisa da Think With Google descobriu que 88% dos consumidores confiam nas avaliações online da mesma forma que acreditam nas recomendações de pessoas de seu círculo pessoal.

Você também pode publicar fotos sobre produtos, serviços, processos, pessoas, o que mais for conveniente para atestar a credibilidade do seu negócio.

Ainda segundo o Google, empresas que adicionam fotos em perfis de negócios recebem 42% mais solicitações de rotas no Google Maps e 35% mais cliques em suas páginas do que empresas que não o fazem.

Um perfil do Google Meu Negócio tem 70% mais probabilidade de receber cliques, 38% mais chances de receber visitas em lojas físicas e 29% mais propensão de efetivar uma venda.

Além disso, empresas com o perfil completo na ferramenta têm duas vezes mais chances de ganhar a confiança dos seus clientes — fator imprescindível durante uma decisão de consumo.

Os dados revelados a partir do comportamento dos usuários do Google podem se tornar insights valiosos para suas próximas decisões corporativas.

Você consegue entender de onde os cliente vêm, para onde vão e o que mais procuram — esses dados são essenciais para criar campanhas de venda e de marketing mais inteligentes.

Invista em Ads

Google Ads, ou qualquer outro Ads que você possa investir (Facebook, Instagram, entre outros), geram tráfego pago — e relevante —, que pode ser interessante em um primeiro momento, enquanto você não tem um público cativo para o seu site ou blog.

Se você tem uma estratégia consistente de Marketing Digital pode se perguntar: “Mas não é o tráfego orgânico que importa?”. Sim, o tráfego orgânico importa muito, pois um dos motivos para a criação de conteúdo rico e valoroso para a sua persona é prover respostas para que ela siga o funil de conversões.

É imprescindível, porém, que haja público interessado no que você tem a oferecer e que, de alguma forma, esses visitantes conheçam a sua marca.

Para estimular esse volume rápido de acessos ao seu site, você pode investir em Ads — por meio de palavras-chave, cliques em anúncios, texto ou imagens.

Entretanto, também é necessário oferecer soluções para esse público que chegará até a sua página — e é nisso que entram todos os questionamentos da efetividade dessa estratégia. Não dá para prover conteúdo de valor para várias personas ao mesmo tempo.

Mas o Marketing Digital deve integrar várias ações a fim de que o proprietário do site consiga verificar quais desses esforços foram mais efetivos. É o famoso “não custa tentar”, contanto que você não invista muito, senão vai custar sim!

Por isso, procure usar duas estratégias simultaneamente: aumentar o tráfego por meio de Ads e incrementar o tempo de permanência dos usuários na página, é claro, por meio de uma estratégia de Marketing de Conteúdo bem delineada.

Otimize o tempo de carregamento do seu site

Conforme explicamos, a experiência do usuário no site é a chave para o sucesso dos seus esforços de SEO.

Certamente, você não vai querer que os elementos personalizados e interativos da sua página demorem para carregar, pois a taxa de abandono de um site lento pode minar as investidas para o aumento de tráfego na sua página.

Segundo o Google, 40% dos usuários abandonam a páginas que demoram mais que três segundos para carregar, e 79% dos clientes insatisfeitos com a performance do site não fazem compras recorrentes em uma próxima oportunidade.

Isso pode representar quase meio bilhão de dólares perdido por ano em transações perdidas em decorrência de lentidão de sites!

Além disso, o Google já indicou que a performance de uma página e, consequentemente, a velocidade de carregamento, é o principal requisito de classificação dos sites pelo algoritmo do seu motor de pesquisa.

Isso significa que o seu site pode ser penalizado se não prover a rapidez necessária para uma experiência de visitação qualificada — olha esse requisito mais uma vez por aqui!

Além disso, a velocidade também está relacionada à indexação das páginas: quanto menos o buscador puder rastrear, menos ele poderá incorporar em seu algoritmo.

O primeiro passo para solucionar todo esse problemão é contar com uma empresa de hospedagem confiável, que tenha uma estratégia consistente de otimização de SEO como o Stage.

Isso porque a velocidade é o tempo que navegador leva para receber o primeiro byte de informação do servidor. Também existem outras ações que podem ajudar, especialmente se o seu site é baseado em WordPress. Veja algumas a seguir.

Tenha um plugin para otimização de SEO

Existem plugins para quase tudo. Essas extensões adicionáveis ao site em WordPress incrementam funcionalidades e possibilitam que os proprietários de sites customizem a página e adicionem mais recursos quanto possível para melhorar a aparência e a usabilidade de suas páginas.

O Yoast SEO, por exemplo, um dos plugins para SEO mais famosos no mercado, consegue entregar performance e otimização de várias maneiras, como por meio da criação de sitemaps em XML e customização de páginas de erro, mas, principalmente, por meio de ações relacionadas à velocidade da página:

  • compressão de arquivos CSS, HTML e JavaScript;
  • minimização CSS, JavaScript e HTML, que exclui espaços e caracteres desnecessários em todo o código do CMS;
  • remoção de comentários de código.
Guia do SEO 2.0Powered by Rock Convert

Faça a otimização das imagens

Adicionar imagens de alta resolução é uma das boas práticas de web design. As pessoas sentem mais confiança quando vislumbram qualidade.

Entretanto, você não pode sacrificar a velocidade do seu site em função da beleza do seu conteúdo visual — ou cada vez menos pessoas terão paciência de esperar todas aquelas fotos maravilhosas carregarem.

O formato incorreto de arquivos também pode comprometer essa performance — geralmente, as PNGs são indicadas para gráficos e JPEGs para fotografias.

Você pode usar CSS sprites para criar templates para botões e ícones, que também são elementos visuais que devem ser otimizados, e compactar as imagens em softwares especializados, como o Photoshop, que ajuda a manter o controle sobre a qualidade da imagem.

Reduza os redirecionamentos de página

A cada redirecionamento de página o servidor precisa resolver uma nova solicitação. Isso também significa tempo adicional de espera para o usuário e, consequentemente, o comprometimento da sua experiência de navegação.

Por esse motivo, evite criar várias solicitações de redirecionamento: procure manter conteúdos similares na mesma página para desonerar a performance do servidor.

Tenha um plugin de armazenamento de cache

Os plugins de cache exercem uma função imprescindível no seu site WordPress.

Eles armazenam em cache as páginas e todos os elementos que mais oneram o tempo de carregamento, como stylesheets, imagens e arquivos JS, para quando o visitante retornar ao seu site, o navegador não tenha que recarregar a página inteira.

Isso acontece porque o WordPress é escrito em PHP e as solicitações do usuário demandam requisições do CMS, processo que também exige recursos do sistema.

O plugin de armazenamento em cache salva os scripts em PHP e inibe essa função do WordPress. Os plugins de cache mais famosos são o W3 Total Cache, WP Super Cache e o WP Rocket.

Aumente o tempo de resposta do servidor

O tempo de resposta do servidor por ser afetado por diversos elementos:

  • volume de tráfego;
  • recursos de página;
  • infraestrutura do servidor;
  • hospedagem escolhida.

Alguns requisitos podem ser otimizados pelo usuário, como a lentidão no roteamento ou falta de memória no WP.

Quando o limite de memória estiver excedido, basta acessar o seu cliente FTP, abrir o diretório raiz, selecionar o arquivo wp-config.php e digitar na última linha do código:

define ('WP_MEMORY_LIMIT', '256M');

Isso aumentará o limite de memória para 256 MB, valor suficiente para inibir erros e melhorar a performance do CMS, principalmente se o seu site tem muitos elementos pesados e plugins.

Use uma CDN

A CDN (Content Delivery Network) é uma rede de distribuição de conteúdo que abrange vários servidores geograficamente espalhados e estrategicamente localizados para balancear a carga de requisições feitas pelos usuários.

É como se você pudesse manter várias cópias do seu site espalhadas em diferentes locais, para que um usuário que mora distante de você não perceba isso em termos de velocidade de carregamento.

Depois de implementar essas mudanças, avalie a performance do seu site com o PageSpeed ​​Insights do Google para verificar se a pontuação é compatível com as duas métricas mais importantes relacionadas à velocidade: First Contentful Paint (FCP) e DOMContentLoaded (DCL).

Pagespeed insights

Faça uma boa escolha das palavras-chave

A busca por palavras-chave mais adequadas para o negócio passa por várias etapas e inclui, principalmente, a análise do comportamento dos usuários nos motores de pesquisa.

Já o processo abrange a busca da palavras-chave em si, mas também a sua devida classificação quanto ao estágio da lead e os grupos relacionais (semântica ou objetivos semelhantes, por exemplo), que orientarão a sua produção de conteúdo.

Muitos profissionais de SEO já não consideram as palavras-chave como um elemento para classificação em SERPs, principalmente porque as meta keywords não são mais usadas para alcançar esse objetivo, uma vez que o uso desse recurso no passado não se relacionava diretamente com a boa experiência do usuário na página.

Entretanto, elas ainda são a “chave” para compreender a intenção dos usuários em suas consultas aos buscadores, para prover conteúdos de maior valor que correspondam a essa busca, fazer otimizações na página em termos de navegação e web design, disponibilizar produtos ou serviços mais apropriados, entre outras mudanças importantes.

A pesquisa de palavras-chave para SEO consiste em reunir todas as variações possíveis de palavras-chave que podem ser relevantes para um site: conteúdo, produtos e serviços disponibilizados. Por isso é importante listar as mais relevantes para o seu negócio e reduzi-las aos termos mais procurados pela sua persona.

Em seguida, esses termos devem ser classificados, agrupados e priorizados conforme o estágio de funil em que as leads estão. Algumas ferramentas disponíveis na Internet, gratuitas ou pagas, podem ajudar nesse processo. Veja a seguir.

Google Search Console

O Google Search Console fornece, gratuitamente, as mil principais palavras-chave para o seu negócio, mas certamente isso é suficiente para gerar ideias para a busca de palavras-chave relacionadas, para que você consiga criar um bom calendário editorial e estruturar a sua campanha de Ads.

Google Ads

O Google Ads tende a direcionar o usuário a escolher palavras-chave para campanhas pagas, afinal, esse é o core da ferramenta. Entretanto, essa também é uma boa fonte de insights para uma estratégia de Marketing Digital, especialmente se você já tem uma conta de acesso com histórico de contratações.

SEMrush

A ferramenta da SEMrush tem inúmeros recursos interessantes para a busca, seleção e categorização e palavras-chave. Por exemplo, você pode inserir um domínio na caixa de pesquisa e obter o relatório completo de termos para os quais um site está atualmente classificado.

Painel inicial do SEMrush

Isso é especialmente eficiente para o monitoramento da concorrência ou para que o usuário consiga explorar o próprio site em busca de possíveis grupos relacionais.

Com a ferramenta, você também pode filtrar os resultados e excluir sufixos ou prefixos específicos, para facilitar o processo de busca.

Sites relacionados

Assim como é preciso verificar as palavras-chave usadas pelos sites que podem competir diretamente com o seu negócio, as empresas com atividades relacionadas também fornecem bons insights e podem ser excelentes parceiros para gerar visitas no seu site.

Além desses negócios terem muitas palavras-chave classificadas que podem ser relevantes para a construção de estratégia do seu site, você também pode combinar a criação de guest posts para direcionar o tráfego de leads já qualificadas para um negócio complementar ao seu.

Dessa forma, você aumenta a autoridade da sua marca no nicho em que atua e consegue novos visitantes a partir de um esforço mínimo de marketing para o seu site. Com o conteúdo certo é possível tornar essas leads qualificadas em boas oportunidades de negócio.

Pesquisas relacionadas

Uma forma simples de encontrar consultas relacionais em motores de pesquisa é digitar a palavra-chave ou termo na seção de busca do Google ou Bing, por exemplo, para receber sugestões de pesquisas relacionadas e potencialmente relevantes para a sua estratégia.

Outra opção é verificar essa informação na primeira parte da página de resultados e, em algumas vezes, na parte inferior das SERPs.

As pessoas também perguntam

A seção “As pessoas também perguntam” fornecem as consultas de palavras-chave mais populares relacionadas às palavras-chave digitadas por você.

Quanto mais vezes você clicar nesse recurso, maior será a lista, que pode ser usada em um primeiro momento para você basear a sua estratégia.

As pessoas também perguntam

Crie um design responsivo

Responsividade é a capacidade do design da página se adaptar a qualquer formato de tela, desde desktops a smartphones. Atualmente, o maior volume de tráfego web advém de dispositivos móveis — e esse volume tende a ser cada vez maior.

Segundo pesquisas, somos mais de 5.19 bilhões de usuários de dispositivos móveis, taxa que cresce 2,4% ao ano. São pessoas que passam 50.1% do seu tempo de uso online, um público crescente para o qual você deve direcionar os seus esforços de marketing, vendas e design web.

Já é conhecido que os motores de pesquisa também conferem mais credibilidade — na forma de posicionamento nas SERPs —, para sites que se atém a essa capacidade de adaptação, muito em função dessa preocupação com a experiência dos usuários.

Os algoritmos dos motores de pesquisa também priorizam os dispositivos móveis em seu processo de indexação, o que significa que eles efetivam o rastreamento e indexação voltados para resultados de pesquisa de uma perspectiva móvel.

Mas é preciso entender que o layout e os demais elementos — botões, banners, seções, imagens, elementos gráficos etc. — devem ser adaptáveis, não somente o template que você escolheu.

A essa facilidade de encontrar as funções do site podemos chamar de usabilidade, requisito que também confere melhores resultados de SEO.

Esteja presente nas mídias sociais

Segundo estatísticas da Internet, atualmente somos mais de 2.77 bilhões de usuários de redes sociais. As plataformas com o maior número de usuários são o Facebook (2.27 bilhões) e o Instagram (1 bilhão). Certamente a sua motivação para atuar nessas redes aumentou com esses dados.

Quando você cria uma estratégia, precisa saber quais canais podem ser pontos de contato potenciais com o público e em quais dessas redes a sua empresa pode crescer e fazer sucesso.

Se você já tem uma estratégia estabelecida de Marketing de Conteúdo, pode pesquisar no Google Analytics em quais canais os seus artigos são compartilhados — Aquisição > Social > Visão geral. Contudo, se o seu negócio está no início, você pode descobrir em qual rede deve trabalhar por meio das características da sua persona.

É preciso planejamento para efetivar publicações nas redes sociais — conforme explicamos, é baseado no perfil da sua persona que você pode atentar para qual desses canais sua atuação terá melhores resultados.

Por exemplo, o público B2B usa, predominantemente, o LinkedIn (82%) seguido pelo Twitter (66%), YouTube (64%) e Facebook (41%). Mas se o seu público é formado por integrantes da Geração Z, você precisa atuar no Instagram e no Snapchat.

O seu conteúdo precisa chegar onde o público está, mas ainda existem outros motivos pelos quais você deve se preocupar em atuar nesses canais: cerca de 45.8% dos usuários afirmam que priorizam o contato por mensagens diretas, em plataformas de conversa nas redes sociais, em detrimento do email.

Manter um atendimento eficiente também é importante para aumentar a satisfação dos seus clientes e potencializar as vendas recorrentes. Saiba que gerar visitas no site é importante, mas garantir o retorno desses visitantes é ainda mais relevante para contemplar um maior volume de conversões.

O Buzzsumo é uma boa ferramenta para mapear as suas redes sociais. Basta digitar o seu nome de domínio na seção de pesquisa para e encontrar dados sobre volume de compartilhamentos em cada rede social, por tipo ou tamanho de conteúdo, por exemplo.

Você também pode refinar os termos de pesquisa para obter outras informações estratégicas.

BuzzSumo
fonte: Wordstream

Com esses dados, você será capaz de tomar decisões mais acertadas sobre quais redes atuar para obter engajamento e maior compartilhamentos de conteúdo, a fim de aumentar a visibilidade da sua marca e direcionar cada vez mais o tráfego e as visitas para o seu site.

Kit Marketing nas Redes SociaisPowered by Rock Convert

Invista em conteúdo de qualidade

Engana-se quem pensa que uma estratégia de Marketing de Conteúdo gerará resultados no curto prazo. Isso não é algo que acontece com frequência e, infelizmente, não será o conteúdo de valor da sua página o responsável por gerar visitas no seu site.

No entanto, depois de ler tudo o que explicamos e chegar até aqui, você certamente já percebeu a importância de garantir a boa experiência do usuário.

Então, o conteúdo não será responsável por trazer tráfego para o seu site, mas ele será o principal fator de permanência dos visitantes nas suas páginas.

Você sabe qual a relevância disso para a sua estratégia de SEO? Toda a importância possível!

É a taxa de permanência dos usuários que indica ao algoritmo dos motores de pesquisa que o seu site tem conteúdo de valor e é capaz de prover informações úteis para sanar os questionamentos, anseios e problemas dos visitantes.

E como o algoritmo entende que você gostou de um conteúdo? Por meio do interesse demonstrado a partir das taxas de cliques, que direcionam você de uma seção para a outra do site, o tempo que você gastou durante a leitura de um conteúdo e o seu nível de engajamento — comentários, compartilhamentos, assinaturas de newsletters, entre outras métricas de satisfação.

Para criar conteúdo de qualidade você também precisa ter planejamento. Veja, a seguir, os principais passos para colocar em prática o seu plano de Marketing de Conteúdo:

  • crie a sua persona;
  • estabeleça os principais canais de comunicação com o seu público;
  • pesquisa as principais palavras-chave do seu negócio;
  • tenha objetivos claros, relevantes, alcançáveis e temporizáveis;
  • crie metas para alcançá-los: é aumentar a receita? Obter mais leads? Ter mais tráfego qualificado? Ter mais autoridade no mercado? Se tornar uma marca referência no segmento em que a sua empresa atua?
  • use ferramentas de análise de dados — colete dados demográficos, de redes sociais, de comportamento do usuário em motores de pesquisa, entre outras informações relevantes para a sua estratégia;
  • decida sobre os tipos de conteúdo mais relevantes para cada etapa do funil de vendas do seu negócio;
  • crie um calendário editorial e delimite a frequência das publicações;
  • tenha uma equipe especializada para a produção das peças de conteúdo.

Crie títulos atraentes

O título é o primeiro contato do visitante com o seu conteúdo e por isso deve ser chamativo e informativo o suficiente para justificar o clique do usuário.

Bons títulos podem ajudar a aumentar o número de visitantes do seu site, as taxas de abertura de uma estratégia de email marketing, potencializar os resultados de vendas, de anúncios e gerar novas leads. Por isso, essa é outro elemento pelo qual você deve se preocupar.

Para criar títulos mais atraentes, você deve garantir que eles:

  • sejam objetivos;
  • despertem o senso de urgência no leitor;
  • correspondam às expectativas do usuário;
  • agucem a curiosidade.

Algumas boas práticas ajudam a criar títulos melhores, por exemplo, inserir a palavra-chave no início, conter entre 50 e 65 caracteres e transparecer a essência do conteúdo.

Além disso, existem táticas para otimizar a aparência do título, como criar listas numeradas, preferencialmente de números ímpares, usar gatilhos (prático, completo, incrível, rápido, surpreendente) ou escrevê-lo na forma de questionamento.

Tenha uma estratégia de links

Quando você cria conteúdo de valor para a Internet, automaticamente está apto a ser referenciado em outros conteúdos tão relevantes quanto o seu. É um processo ganha-ganha:

  1. o site que linkou o seu artigo demonstra compreensão sobre o que publicou;
  2. o seu site ganha autoridade na web;
  3. os mecanismos de pesquisa promovem uma experiência valorosa para os usuários, pois direcionaram as buscas corretamente e resolvem as consultas em suas classificações;
  4. os usuários podem confiar no conteúdo sugerido, têm informações relevantes para a sua busca e conseguem suprir aquela demanda rapidamente.

Parece um conto de fadas, mas uma estratégia de links não começa da noite para o dia e comprá-los nunca será uma boa solução para ter resultados mais rápidos.

Existem três formas principais de mostrar aos mecanismos de pesquisa que o seu conteúdo tem valor para a audiência do seu site — e de outros sites também:

  • backlinks — por meio do link earning, sites de terceiros citam o seu conteúdo como fonte confiável e relevante de informação;
  • links internos — por meio do link building, você inclui outros artigos do site em partes estratégias do seu conteúdo;
  • links externos — você também pode referenciar conteúdos de terceiros.

Dos três, o link earning é um processo mais orgânico, pois a vinculação das suas páginas é realizada de forma genuína — um ser humano na condição de usuário da Internet tem plena consciência da qualidade do conteúdo e atesta isso por meio desse referencial.

Como é possível conseguir essas linkagens orgânicas para demonstrar autoridade e relevância de conteúdo? Veja algumas formas a seguir:

  • crie conteúdo de valor! As peças de conteúdo relevante serão a principal forma de obter links para o seu site;
  • tenha parceiros para uma estratégia de guest blogging;
  • escolha, em um primeiro momento, conteúdos facilmente compartilháveis, como infográficos, quizzes e gráficos interativos;
  • transforme conteúdos de texto em vídeos ou peças mais dinâmicas;
  • faça pesquisas e crie estatísticas;
  • atualize conteúdos com frequência;
  • publique blog posts em comunidades;
  • compartilhe o conteúdo em redes sociais;
  • elimine links quebrados com o plugin para WordPress Broken Link Checker.

Mesmo que os compartilhamentos sociais não sejam um fator de classificação direto, eles podem ajudar a gerar visitas para o seu site. Quanto mais o seu conteúdo for compartilhado, mais pessoas verão e criarão links para ele.

Use meta tags

As meta tags são declarações adicionadas à seção <head> da página HTMLe descreve algumas especificidades de uma página e seu conteúdo para os algoritmos dos mecanismos de busca.

Elas são, basicamente, um “recadinho” que você deixa para facilitar a interpretação e a devida indexação do site.

Por esse motivo, as meta tags são elementos imprescindíveis para bons resultados de SEO e, assim, para que o seu site tenha mais visibilidade e tráfego. Existem vários tipos de meta tags, as mais importantes são as de descrição, as de título e de robôs.

Meta description

A meta descrition é a seção clicável que o usuário visualiza nas SERPs. Ela não é usada como requisito pelos motores de pesquisa para rankeamento, entretanto, é baseado nas informações contidas nessa pequena descrição que o usuário tende a escolher um site ou não.

Por isso as meta descrições devem ser claras, concisas, ter entre 140 a 300 caracteres, conter a palavra-chave e responder adequadamente a solicitação do usuário — a própria equipe do Google já afirmou usar o texto de meta descrição para criar snippets de pesquisa.

Title tag

Diferentemente das meta description, as title tags são imprescindíveis para uma estratégia de SEO — e ainda são visíveis para o usuário. Você precisa criar title tags exclusivas para cada página que deseja que o Google faça a indexação.

Ao criar uma title tag evite a repetição de palavras-chave, não ultrapasse 60 caracteres e pense como o usuário: você clicaria nesse título se fosse ele? O buscador cria a title tag se você não definir qual é a sua e isso pode prejudicar a sua estratégia completamente.

Meta robots

As meta tags robots permitem dar comandos aos algoritmos dos mecanismos de pesquisa.

Assim, é possível solicitar que eles não façam a indexação de uma página específica, ignorem links adicionados no conteúdo ou não armazenem o cache da página, por exemplo.

As principais dessa modalidade são Index/Noindex e Follow/Nofolow.

Conquiste um featured snippet

Featured snippets são aqueles trechos de grande destaque que aparecem nas SERPs após anúncios e postagens patrocinadas. Os algoritmos dos motores de pesquisa buscam em meio aos sites da web o conteúdo com a maior capacidade de resposta às perguntas dos usuários.

Feature Snippet de Marketing de Conteúdo

Quando os rastreadores o encontram, eles exibem o conteúdo com esse destaque maior, justamente para facilitar a localização das informações buscadas, ou seja, somente o que consideram conteúdo de altíssima qualidade para a experiência dos visitantes.

Para conquistar essa posição importante, que direciona o tráfego de forma orgânica para o seu site, você precisa:

  • criar conteúdo confiável e de valor;
  • escolher palavras-chave de cauda longa (long tail), por exemplo em vez de escrever um conteúdo apenas com a palavra “marketing”, use “como estruturar um plano de marketing”;
  • responder de forma clara e concisa as perguntas dos usuários — para isso você precisa conhecer os principais questionamentos da sua persona (ensinamos sobre isso na seção de palavras-chave);
  • cobrir todas as perguntas possíveis que possam surgir sobre o tópico no conteúdo (por que, como, onde, quando etc.).
  • adaptar o conteúdo para os usuários (legenda para conteúdos visuais, por exemplo);
  • criar conteúdos de perguntas e respostas — consolidar as perguntas e respostas em um único conteúdo pode aumentar as chances de transformá-lo em um snippet de destaque.

Analise os resultados

analytics

A nossa última dica é imprescindível para qualquer projeto ou estratégia que você colocar em prática, mas, principalmente, para mensurar os resultados das ações implementadas e gerar visitas no seu site.

A análise dos resultados deve ser efetivada durante todo o tempo em que a estratégia funcionar, pois, o que não pode ser medido nunca poderá ser melhorado. Você pode realizar toda uma auditoria de SEO no site, mas existem dois resultados principais que necessitam de monitoramento constante:

  1. o tráfego orgânico do site: use a ferramenta do Google Analytics para verificar a aquisição orgânica de visitantes, taxas de visitação em períodos específicos, entre outras informações;
  2. acompanhe as palavras-chave que o seu site tem melhor rankeamento.

Existem várias outras formas de gerar visitas no seu site, mas lembre-se: a experiência na página é o que realmente importa para a conversão!

Agora que você sabe algumas das boas práticas para aumentar a visibilidade do seu site, que tal conhecer outras estratégias eficientes para aumentar o tráfego de forma orgânica?

Como atrair tráfego para o seu sitePowered by Rock Convert

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *