O que é CTA: tudo que você precisa saber para alcançar resultados usando Calls To Action

o que é cta
Estratégias de Conteúdo com Patrícia Moura

Se você trabalha com marketing ou começou a estudar Marketing Digital, com certeza já leu essas três letras diversas vezes: CTA (ou Call to Action).

Mas o que é Call to Action? Para que serve? E ainda mais: Como usar da melhor maneira?

Por ser  uma ferramenta de marketing tão relevante, o uso do call-to-action gera realmente muitas dúvidas.

Mas não se preocupe! Aqui vamos responder todas as suas questões!

    Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

    Não se preocupe, não fazemos spam.

    O que é CTA?

    O call-to-action (CTA) é qualquer chamada — visual ou textual — que leve o leitor ou visitante de uma página a realizar alguma ação.

    Sendo assim, é uma ferramenta primordial para promover suas ofertas de Marketing Digital e gerar leads.

    E saber escolher o tipo certo de CTA faz toda diferença.

    Existem diversos tipos, como um link para um outro post relacionado ou a oferta de um material rico, direcionando o leitor para uma landing page.

    Mas tenha sempre em mente que o call-to-action deve levar o visitante para o próximo passo no seu funil de vendas.

    Mas como saber qual é o post certo para aquele ebook campeão que foi produzido?

    Como saber qual é o próximo artigo que o leitor gostará de ler?

    Pode ficar tranquilo que iremos lhe ajudar!

    Como escolher o Call To Action certo?

    Para saber como escolher um CTA adequado para cada conteúdo ou página, você deve seguir os seguintes passos:

    1. Considere o estágio no Funil de Vendas

    Primeiramente, você deve entender qual estágio do funil de vendas o conteúdo aborda e qual tipo de visitante ele está atraindo.

    Por exemplo, não seria adequado mostrar a um visitante que acaba de encontrar o blog que você criou (e ainda não sabe nada sobre o seu negócio) um CTA para um teste gratuito de um produto, não é mesmo?

    Esse tipo de call-to-action é muito mais relevante para alguém que conhece mais do seu negócio, produtos/serviços e já está em processo de decisão de compra.

    Ou seja, uma pessoa que está no meio ou fundo do seu funil de vendas.

    Para esse visitante inicial, seria interessante um ebook educacional ou um webinar, que o educaria e levaria naturalmente aos próximos estágios.

    Dessa forma, aumentamos as chances desse visitante se tornar uma lead.

    No blog da Rock, 70% do nosso tráfego mensal é composto de novos visitantes.

    Por isso utilizamos call-to-action para topo de funil, como ebooks educacionais.

    Mas e os outros 30%?

    Por ser um blog com várias pessoas inscritas, há uma grande probabilidade desses visitantes conhecerem mais sobre o assunto.

    Sendo assim, eles já estão preparados para informações de meio e/ou topo de funil, como um webinar de produtos ou algum teste gratuito.

    Tenha sempre em mente quem são seus visitantes e onde eles estão no funil de vendas.

    2. Saiba quem é a persona do post

    O próximo passo é considerar quem é sua audiência, ou melhor, a persona para quem o post é direcionado.

    Por exemplo: uma das personas de um blog é o profissional de marketing que deseja fazer o Marketing de Conteúdo para ONG’s.

    Sabendo disso, eles lançaram o post “5 formas de aumentar sua arrecadação para ONG’s” e dentro dele um CTA para o download de um ebook focado na persona.

    Se você tem uma oferta exclusiva para um segmento específico da sua audiência, use seu conhecimento sobre aquela persona, como seus interesses, necessidades e problemas que precisam de solução — assim você é capaz de criar um call-to-action mais relevante.

    O Guia para criação de Personas

    Aprenda a criar o seu cliente ideal agora mesmo!

    3. Saiba o nível de conhecimento da persona

    Seu blog atende vários níveis de habilidade dos visitantes?

    Se sim, você pode escrever no blog para todos os públicos de nível de habilidade.

    Por exemplo, se você atende uma escola de equitação, que tem dos mais variáveis níveis de alunos – de iniciantes a experientes – , um post sobre “5 peças de equipamentos de equitação que você deve ter”, significa que as pessoas que vão querer lê-lo estão no estágio inicial da equitação.

    Também significa que uma oferta voltada para uma pessoa mais avançada – como o ebook “10 manobras avançadas de equitação que um bom Jockey deve dominar” – não é um bom CTA para o seu artigo voltado para iniciantes.

    Mantenha isso sempre em mente quando for analisar seus materiais ricos e, consequentemente, seus CTA’s.

    4. Escolha o formato do Call To Action

    O formato de sua oferta é outro fator importante a se considerar na seleção do CTA, afinal de contas temos diversos formatos para objetivos diferentes:

    • Sidebar;
    o que é cta
    • Texto (Links);

    Quer aprender tudo sobre marketing de conteúdo? Leia nossa Enciclopédia de Marketing de Conteúdo, e estude com o maior material sobre o assunto em língua portuguesa!

    • Imagens inseridas no post;
    o que é cta

    Através deles é possível definir qual é o tipo ideal para alcançar o objetivo.

    É muito importante fazer testes a/b nas imagens, cores, textos e links do CTA, pois através dessa análise é possível selecionar qual deles oferece a melhor performance possível.

    Se você notar que um formato não está performando como deveria é hora de mudá-lo para obter melhores resultados.

    5. Escolha o objetivo do CTA

    Sendo um Call To Action uma sugestão para o usuário realizar uma ação desejada pela empresa, serve para qualquer objetivo de negócio.

    Porém, no ambiente online, alguns deles são comuns. Abaixo, listamos alguns dos mais utilizados nos negócios digitais:

    Gerar tráfego para outro artigo no blog

    Uma das estratégias mais efetivas da otimização para mecanismos de buscas é o SEO on page. Isso significa que é uma tática sob total controle do administrador do site.

    Portanto, linkar para outros artigos relacionados ao tema é uma excelente maneira de se melhorar o ranqueamento nos motores de buscas sem a necessidade de links externos.

    Inscrições em uma newsletter

    Quando um usuário se inscreve em uma newsletter, ele passa do topo do funil para o meio, o que significa que ele demonstrou interesse no seu produto ou serviço.

    Muitos sites possuem diferentes estratégias para estimular essa ação, como colocar uma barra lateral em todas as páginas do site.

    É extremamente recomendado que, caso esse seja o seu objetivo, você faça a sugestão no fim do texto nos seus artigos.

    Recomendar um download

    Usuários no meio e fundo de funil possuem um conhecimento mais aprofundado sobre o assunto em questão, então é uma boa ideia oferecer a ele conteúdo exclusivo.

    Ele pode vir em diversos formatos: ebooks, apresentações de slides, arquivos em Excel, infográficos, planilhas, whitepapers, podcasts, entre muitos outros.

    Direcionar para uma landing page

    Uma landing page, em teoria, pode ser qualquer página dentro do seu website. Mas, aqui, falamos sobre páginas de conversões, ou seja, a última fronteira entre um visitante e um lead ou um comprador.

    Uma ótima ideia é posicionar CTA’s que levam para a página de destino esperada nas suas páginas mais visitadas, encurtando o caminho dentro do funil de vendas.

    Compartilhamentos, curtidas e comentários nas redes sociais

    Uma das grandes vantagens de se criar conteúdo de qualidade é o efeito viralizante.

    Sugerir interações em redes sociais como Facebook, Twitter, LinkedIn e outras ferramentas é um ótimo meio de se conseguir tráfego para uma página.

    Alguns plugins, inclusive, oferecem a opção de, com apenas o clique, a ação ser realizada automaticamente.

    Seguidores nas redes sociais

    Quando você sugere o engajamento nas redes sociais, é possível que o internauta interaja com o seu conteúdo somente uma vez. Porém, quando o usuário torna-se um seguidor, você abre um canal de comunicação constante.

    Assistir um vídeo

    O vídeo marketing é uma das mais eficazes estratégias de marketing digital atualmente. Isso é explicado pelo fato de o cérebro humano consumir informações mais facilmente no formato audiovisual.

    Portanto, você pode e deve incentivar o usuário a assistir o seu conteúdo em vídeo através de CTA’s no seu ambiente virtual.

    Participar de um evento

    Quando a sua empresa pretende realizar um evento, ações momentâneas podem ser muito eficientes. Lembre-se de trocar o seu CTA’s nos artigos permanentes, mas use-as à vontade em mensagens por e-mail e redes sociais.

    Responder a uma pesquisa

    A pesquisa de mercado é uma poderosa ferramenta para negócios. Incentivar o seu público-alvo a responder surveys pode ser um excelente método para a conquista de um diferencial de mercado.

    Você também pode se interessar por estes conteúdos:

    5 exemplos de Call to Action

    Existem inúmeras Chamadas para Ação usadas no marketing, sendo cada uma delas para uma etapa de funil e com objetivos diferentes. Vamos apresentar agora cinco Call to Actions mais usadas a fim de você conhecê-las e se ambientar de como usá-las. Confira!

    1. Test drive

    Muito usada para o fundo de funil essa chamada tem como objetivo mostrar à persona que ela pode fazer um teste de produto ou serviço antes de contratar. Deixando-a mais confortável e ajudando em possíveis bloqueios em relação à marca. 

    Algumas formas de uso dessa Call to Action são: 

    • teste grátis agora;
    • faça seu teste aqui;
    • comprove grátis o que falamos sobre isso;
    • pegue aqui seu teste.

    Geralmente, esse tipo de chamada vem acompanhada de uma Landing Page com a descrição do produto ou serviço, contextualizando sobre o que se trata e um botão atrativo ao final. 

    2. Material rico

    Essa chamada para ação é muito utilizada para que a persona baixe um e-book, que realmente tenha um material com mais qualidade, informações valiosas e exclusivas sobre determinado assunto. 

    O objetivo aqui é coletar e-mail, telefone e outros dados importantes da persona para continuar um relacionamento com a marca.

    A Rock utilizada diversos CTAs para materiais ricos. Alguns exemplos são: 

    • garanta seu material rico aqui;
    • baixe aqui um conteúdo rico sobre (assunto).

    3. Enquetes

    A fim de atrair a atenção da persona com Call to Action diferenciada você pode apostar em enquetes interativas. 

    Aqui é importante pensar em algo atrativo como resultado para que a persona tenha realmente o interesse em responder.

    Pode ser um desconto ou prêmio especial ao final das respostas, por exemplo. A ideia não é apenas um botão, como geralmente é usado nas CTAs, mas uma série de botões com respostas de múltipla escolha.  

    4. Come back

    Precisando atrair novamente os antigos clientes? Então o CTA de Come Back pode ajudar. Usar o gatilho de exclusividade aqui é essencial para atrair a atenção do seu cliente, mostrando que você se preocupa com ele e sente falta, por isso está disponibilizando o desconto especial. 

    Alguns exemplos de como aplicar essa Call to Action:

    • Estamos com saudades! Aqui está um cupom de 50% para você adquirir aquele produto que tanto amou;
    • Volte a usar nossos serviços e ter benefícios especiais. Pegue aqui o seu cupom especial. 

    5. Venda surpresa

    Uma boa forma de usar o gatilho de urgência é com chamadas de venda surpresa atraindo de forma rápida a atenção para a compra de algum produto. Geralmente, usados em forma de pop-up que é para realmente ser visto. 

    Usar cores e designs interativos podem ajudar a compor essa Call to Action. Confira alguns exemplos de como aplicar:

    • só mais 10 unidades desse produto que você amou. Compre agora!;
    • você tem apenas 7 minutos para comprar com desconto único de 50%. Não perca tempo!:
    • seu tempo está acabando! Pegue agora o desconto de 70% para usar no seu carrinho de compras. 

    O uso de Call To Action é essencial para ajudar a persona a tomar uma atitude em relação ao que você está oferecendo e, trazer isso de forma natural pode facilitar a compra ou aquisição do seu produto ou serviço. 

    Conhecer e adaptar ao seu negócio tem mais chances de atração do que usar modelos prontos. Portanto, não se apegue a um exemplo, faça modificações de acordo com seu público.

    Onde posso usar o Call To Action?

    São muitas os recursos e ferramentas de divulgação disponíveis na web.

    É muito importante saber onde utilizar as CTA’s e definir quais os formatos funcionam com maior eficácia em cada um deles. Abaixo, listamos os principais canais onde você deve utilizá-las:

    Home do Site

    Quando um cliente chega até o seu site, é bem provável que ele tenha algum interesse naquilo que você vende. Então, por que não sugerir uma ação logo de cara? A home do seu site pode – e deve – participar dos objetivos do seu negócio.

    Ex.: Inscreva-se no curso!

    Páginas do Site

    De modo similar, as páginas do website podem vir acompanhadas de um CTA comum, como “inscreva-se na nossa newsletter”. Você também pode optar por colocá-las somente nas postagens do blog, por exemplo.

    Ex.: Assine a nossa newsletter!

    Redes Sociais

    As redes sociais são peças fundamentais no Inbound Marketing. Então, é recomendada a utilização de chamadas para a ação, a fim de levar o consumidor ao próximo estágio do funil de vendas.

    Dentre elas, destacam-se o Facebook, o Twitter, o Google +, o LinkedIn e o Instagram. Há outras redes sociais que podem ser utilizadas para alcançar os objetivos, como o SlideShare, o YouTube, o Pinterest, o Tumblr e outras redes sociais de nicho.

    Ex.: Curta e compartilhe com os seus amigos!

    Email Marketing

    Uma boa mensagem de Email Marketing vem acompanhada de CTA’s encantadoras. No funil de vendas, é um ótimo meio de constatar, por exemplo, o nível de interesse no cliente no seu produto ou serviço, e qualificá-los como leads ou leads qualificados.

    Ex.: Acesse o site e saiba mais!

    Posts no blog

    A maior parte dos artigos criados é direcionada ao topo do funil, ou seja, tem a intenção de atrair a maior quantidade de visitantes possível para uma página de destino. No fundo do funil, a estratégia muda: as vendas são a meta final.

    Portanto, é sempre bom alinhar as calls to action com os objetivos de cada etapa, criando conteúdo de qualidade e utilizando-se dessa estratégia para levar o consumidor entre as fases do funil.

    Ex.: Se você gostou desse artigo sobre CTA, confira este que preparamos sobre o próximo passo: a landing page!

    Caso o seu blog utilize o CMS WordPress, sugerimos a utilização do nosso plugin gratuito, o Rock Convert. Ele permite a inclusão de banners em massa de acordo com a categoria dos posts.

    Anúncios

    Se você investe em links patrocinados, certamente deveria utilizer CTA’s para potencializar a efetividade dos mesmos.

    Geralmente os textos são curtos, então é necessário caprichar nas palavras para obter os resultados esperados.

    Ex.: Clique aqui e compre agora!

    Vídeos

    Nem sempre é possível criar links em vídeos (embora, no YouTube por exemplo, há a possibilidade de linkar para outras páginas), mas você pode incentivar o consumidor a realizar uma ação desejada através de sugestões ditas e na descrição.

    Ex.: Para realizar uma doação, basta clicar no link da descrição!

    Ofertas

    Em toda estratégia de promoção, é preciso criar boas chamadas para a ação e fisgar o consumidor de maneira rápida e eficiente.

    É importante também criar um senso de emergência para que o usuário sinta a necessidade de realizar a ação de imediato.

    Ex.: Compre por um preço especial somente neste link.

    Materiais específicos

    Em arquivos em PDF, por exemplo, é possível inserir CTA’s e links que podem auxilar nas estratégias do seu negócio.

    Ex.: Se quiser saber mais sobre o assunto, acesse o nosso blog!

    Como o assunto do post influencia no CTA?

    Outro passo a ser abordado é a relevância do seu CTA em relação ao seu post no blog. Uma dica é fazer uma lista de materiais relevantes que você pode oferecer para esse conteúdo específico.

    Suas escolhas vão depender do seu “arsenal” de materiais ricos.

    Por exemplo, em um post sobre Call To Action, a pessoa está interessada em:

    • Blog e negócios;
    • Geração de Leads;
    • CTA (Óbvio);
    • Conteúdo dinâmico;
    • Todas acima;

    Se existem ofertas para todos os itens da sua lista, você pode criar um post para esses materiais com CTA’s cada vez mais relevantes para os visitantes!

    Como saber se o CTA deu resultado?

    Ok, você já fez um ótimo trabalho escolhendo seu CTA em um post específico e analisando os tipos de habilidade.

    Mas ainda existem vários outros materiais ricos para distribuir e gerar leads.

    Primeiramente, isso é ótimo! Parabéns! Variedade é a receita do sucesso.

    Porém, sua decisão final deve ter uma análise quantitativa, não só qualitativa.

    Nessas horas, o Google Analytics é seu melhor amigo: olhe os números regularmente e veja como seu CTA está performando, faça testes A/B, observe suas falhas e aprenda com elas!

    Mas e os CTA’s inteligentes?

    Você lembra que 30% dos visitantes do Marketing de Conteúdo são recorrentes? Através das CTA’s inteligentes nós podemos atender as necessidades desses clientes fiéis, gerando ofertas que os atendam no estágio de funil de vendas que eles estão ou a um outro critério que você desenvolveu para esse tipo de segmentação.

    Em outras palavras, através desse tipo de ferramenta, você pode escolher o CTA perfeito para a segmentação que você criou. Dessa forma, as chances de uma boa taxa de conversão aumentam consideravelmente.

    Quer descobrir se os CTAs que você criou estão trazendo resultados? Aprenda como com o Guia Completo do Google Analytics.

    Guia Completo do Google Analytics
    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!