Por Redator Rock Content

um de nossos especialistas.

Publicado em 15 de agosto de 2019. | Atualizado em 25 de novembro de 2020


Cada tipo de software é desenvolvido para atender a necessidades específicas dos usuários. Para determinar, portanto, o sistema operacional ideal para você, é preciso conhecê-los e entender se ele realmente será útil para as suas estratégias.

Para os usuários tecnológicos que não estão familiarizados com os assuntos digitais, este é o lugar certo. Vamos entender melhor os tipos de software para poder entrar no universo da transformação digital.

Neste post, não falaremos apenas sobre a classificação dos tipos de software de uma maneira simples. Também mostraremos exemplos dessas ferramentas informáticas, para que o seu conhecimento vá muito além.

Portanto, quando você ouvir termos como sistema operacional ou linguagem de marcação, você não ficará mais sem entender. A seguir, abordaremos:

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Quais são os tipos de software?

Conheça os tipos de software, de acordo com o objetivo que eles têm dentro do sistema informático.

Software aplicativo

Contém todos os programas derivados de uma programação de software e que cumprem uma tarefa específica, em quase todas as áreas da vida cotidiana. São utilizados por dispositivos móveis e computadores.

Os aplicativos são o produto final oferecido ao consumidor, mas queríamos começar com eles porque, dessa maneira, você entenderá melhor o seguinte.

Software de programação

Por meio do conhecimento lógico e da linguagem de programação orientada a objetos, é possível projetar utilidades digitais para executar várias funções, as quais discutimos no tópico anterior.

Esses programas são a base na qual o código é escrito para desenvolver novos sistemas dentro de um sistema operacional.

Software de sistema

Chegamos à base em que os dois anteriores são construídos. Entre os tipos de software, o de sistema é o mais importante. É ele que permite ao usuário usar a interface do sistema operacional incorporada ao dispositivo.

O software de sistema é composto por um conjunto de programas ou aplicativos nativos, que têm dois propósitos:

  • gerenciar recursos físicos do dispositivo para coordenar tarefas e administrar a memória para seu uso;
  • oferecer uma experiência de uso para que seja possível controlar e interagir com o sistema.

De uma maneira simples, podemos dizer que o software de sistema é que conecta os aplicativos aos recursos de hardware que o dispositivo tem.

Exemplos que se encaixam em cada tipo de software

Agora, se você chegou até aqui, já tem uma ideia geral dos tipos de software, de acordo com o nível de uso e responsabilidade que eles têm dentro de um sistema operacional.

Mas, para que você entenda mais profundamente, daremos alguns exemplos práticos.

Tipos de software de sistema

  • Carregador de inicialização: parte do sistema operacional que cumpre a função de enviar informações para a memória, com a finalidade de executar programas;
  • sistemas operacionais: sistema que gerencia os recursos de hardware e oferece a possibilidade de lançar aplicativos para o usuário;
  • controladores: programas que permitem ao sistema operacional realizar interações entre o hardware e a interface do usuário para usar o dispositivo;
  • ferramentas de diagnóstico: são usadas para monitorar e controlar a funcionalidade dos recursos físicos do dispositivo;
  • servidores: ferramentas de execução usadas para receber as instruções do usuário e executar uma ação de acordo.

Tipos de software de programação

  • Editores de texto: são usados para criar e gerenciar arquivos digitais compostos por texto. Eles cumprem a função de ler o arquivo e interpretar os bytes, de acordo com o código do editor;
  • compilador: um tipo de tradutor que constrói a linguagem de programação para um programa em si;
  • intérprete: basicamente, é um programa que analisa e transforma informações sobre outros programas;
  • vinculador: pega os objetos iniciais do processo de compilação, descarta os desnecessários e vincula um código aberto à biblioteca interna, produzindo um arquivo executável;
  • depuradores: programa usado para “limpar” erros de outros programas;
  • IDE: o Ambiente Integral de Desenvolvimento é um aplicativo que fornece ao programador serviços abrangentes para facilitar o desenvolvimento de software.

Tipos de software de sistema

  • Automações de escritório: são todas as utilidades informáticas projetadas para tarefas de escritório com o objetivo de otimizar, automatizar e melhorar as tarefas nessa atividade;
  • bancos de dados: coleta de informações digitais de forma organizada, para que um especialista possa acessar fragmentos a qualquer momento;
  • vídeo-jogos: jogos eletrônicos em que uma ou mais pessoas interagem com imagens de vídeo por meio de controles físicos ou movimentos corporais;
  • software empresarial: todo o aplicativo criado para otimizar, automatizar ou medir a produtividade de alguma indústria ou empresa;
  • software educacional: todos os produtos digitais que visam a ensinar um tema específico ao usuário de qualquer nível e facilitar o processo de aprendizado;
  • software de gestão: sistema composto por diversas ferramentas para serem utilizadas em tarefas relacionadas à administração ou ao cálculo numérico.
Ebook Transformação Digital 360Powered by Rock Convert

Quais os tipos de licença de software?

No tópico anterior, você conheceu os tipos de software de acordo com sua classificação.

No entanto, há outro ponto que precisamos explicar para que você possa entender como esses produtos funcionam comercialmente.

  • Software livre: aplicativos disponíveis para serem utilizados, copiados, modificados e distribuídos por qualquer pessoa;
  • Copyleft: assim como os softwares livres, eles podem ser usados por qualquer um, no entanto, não podem ser modificados ou redistribuídos;
  • GPL: direcionada ao Linux, limita a distribuição e integração desse software;
  • Debian: redistribuição livre em que o código fonte deve ser incluído e pode ser redistribuído;
  • BSD: contém poucas restrições de uso, alteração e redistribuição de software;
  • Domínio público: software sem direitos autorais;
  • Semi-livre: não é livre, mas pode ser usado por outros usuários;
  • Freeware: usada por programas que podem ser redistribuídos, mas não modificados;
  • Comercial: desenvolvido por uma empresa com o objetivo de gerar lucros;
  • Trial: versão paga distribuída gratuitamente por um tempo.

Existem outros tipos de licenças, que contêm elementos específicos, mas utilizam outros que fazem parte das mencionadas acima.

Os tipos de software contêm todos os aplicativos e recursos informáticos que possibilitam desde a leitura deste post em um dispositivo ou computador, até a aplicação de automação em um setor e a medição imediata dos resultados.

Como parte da entrada no mundo tecnológico e da transformação digital, esse conhecimento é essencial para entender como e por que os sistemas informáticos funcionam dessa forma.

Mas, se você ainda não está satisfeito com esta leitura e deseja continuar aprendendo, nosso blog está cheio de informações valiosas e interessantes que, com certeza, você vai adorar.

Se você quiser saber mais sobre o assunto, conheça 4 softwares de gestão de projeto para otimizar as tarefas da sua equipe!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *