Como seguir a pauta para redigir um conteúdo incrível?

como seguir a pauta

Como freelancer na Plataforma da Rock, você provavelmente teve dúvidas sobre como extrair o melhor do pitch de um conteúdo para a web. Acredite: essa não é uma luta solitária!

Na verdade, esse é um medo muito comum de qualquer freelancer de Redação: escrever alguma coisa que não tenha nada a ver com nada. Mas não se preocupe: redigir um texto alinhado às expectativas é mais fácil do que você pensa.

Veja, nesta cartilha, as melhores dicas para seguir a pauta e usar as suas referências da maneira mais completa possível para escrever um conteúdo fantástico. Elaboramos este material especialmente para você, que faz parte dos times de favoritos dos nossos projetos. Confira!

Faça um resumo do que foi lido na referência

Abra os seus textos de referência, e dê uma boa lida geral. Repita essa leitura quantas vezes forem necessárias. Em seguida, anote os pontos mais interessantes que poderiam entrar na sua redação. Se quiser, organize e arquive esses resumos de uma maneira que você possa acessá-los depois, caso escreva um conteúdo de tema semelhante na nossa plataforma.

Lembre-se de sempre desenvolver essas sínteses com as suas próprias palavras, certo? Assim, você verá se realmente está dominando o tema suficientemente para redigir algo a respeito.

Você, enquanto freela de Redação, deve escrever os artigos da Plataforma com o mesmo cuidado que escreveria o seu Trabalho de Conclusão de Curso na faculdade. Leia as referências várias vezes e não as copie e cole. Nada de ter um ataque de preguiça e recorrer ao plágio para entregar uma tarefa no limite, ok? Isso não é nada profissional, além de ser ilegal!

Redija um esqueleto do texto a partir dos direcionamentos da pauta

Leia a pauta atentamente, e abra o arquivo do word ou do docs ao lado. Se a pauta estiver dizendo “cite os seguintes aspectos: funcionalidade, aparência, experiência do usuário”, por exemplo, aborde esses pontos nos intertítulos do seu conteúdo.

Ao ler os links de referência, procure entender como eles podem ajudar você a destrinchar esses tópicos. Pode ser que um fale apenas sobre “funcionalidade”; pode ser que outro fale sobre todos esses assuntos e ainda mencione alguns que não foram exigidos na pauta.

Deixe a sua criatividade guiar você para que o texto tenha um aspecto único. Motive-se. Procure escrever algo que até supere essas fontes!

Elabore uma planilha com os conteúdos mais interessantes de pautas antigas

Geralmente, os temas costumam ser recorrentes nos pitchs. Se você faz parte dos favoritos de um projeto de e-commerce, por exemplo, terá que escrever sobre assuntos como loja virtual, marketplace, plataforma customizável, intermediador e gateway de pagamento, entre outros. Sendo assim, vale a pena ter uma “biblioteca” de links favoritos sobre esses tópicos, não concorda?

Uma das formas de montar esse arquivo é salvar os links das pautas em que você já trabalhou em uma planilha ou um docs. Esses hiperlinks servem para orientar você não só a redigir aquele post específico, mas outros do mesmo projeto ou da mesma categoria! Você clicou em um link super legal sobre marketing digital? Que tal salvá-lo para as suas produções futuras?

Clique nos hiperlinks contidos nos textos de referência

Muitos dos textos linkados nas pautas pertencem a websites ou blogs que são sinônimos de confiabilidade na área da qual falam. Vale muito a pena conferir a hiperlinkagem e os posts relacionados para ver se eles trazem uma informação a mais que possa auxiliar na redação do seu conteúdo atual. Caso isso não aconteça, não se esqueça de armazená-los na biblioteca de links para usá-los em produções futuras.

Suponhamos que você escreva bastante para projetos de TI na nossa Plataforma. Imagine que algumas das referências levem você a sites como Microsoft, Apple, Linux e, ao clicar nos hiperlinks, você descobre páginas bastante completas e que são difíceis de encontrar na pesquisa orgânica. Não acha que é válido mantê-las salvas para arrasar nas suas próximas produções aqui na Rock e ganhar as suas tão merecidas 5 estrelas?

A ideia é sempre seguir o fluxo de navegação na web e montar o seu arquivo. Aderir a esse processo de estudo e aprendizado fará com que você se torne especialista em qualquer assunto. Com o tempo, você pode tomar coragem e se candidatar para aquela categoria que parecia mais complicada.

Atente-se à estratégia e ao guia de estilo

Um aspecto muito importante e que, muitas vezes, passa despercebido é a estratégia do projeto. De nada adianta você fazer uma pesquisa minuciosa nos links de referência e escrever um blogpost quase acadêmico nas normas ABNT, se aquele briefing exige uma linguagem informal e descontraída para uma persona jovem e moderna.

Vamos supor que você esteja no time de favoritos de vários projetos de Lei e Direito na nossa Plataforma. Os conteúdos dessa temática costumam ter uma linguagem formal. Porém, existe um cliente específico que quer tentar uma abordagem mais simples e divertida, para cativar um público mais leigo no assunto. Se você estiver no modus operandi dos outros projetos e não perceber esse detalhe do briefing do cliente, pode aborrecê-lo e sofrer um baque na sua nota.

Para encantar os administradores desse projeto, por exemplo, pense em como transformar termos técnicos complexos em algo descomplicado e compreensível.

Não deixe passar exigências do guia de estilo (considerações gerais para freelancers) que podem parecer bobinhas para você, mas que podem deixar o cliente irritado, caso não sejam atendidas. Exemplos: grafia de certos jargões da área, termos preferidos e proibidos, maneiras de elaborar um CTA, inclusão ou exclusão de determinados sinais de pontuação (exclamações, reticências), uso da palavra-chave etc.

Sempre, ao pegar uma tarefa, dê uma boa lida em todas as abas da Plataforma, inclusive se você já tiver “tempo de casa” naquele projeto! Estratégias podem sofrer modificações a todo momento. Uma empresa pode mudar de nome e de redes sociais; a equipe moderadora pode sofrer alterações; o projeto pode estar em um estágio novo da estratégia inbound; entre outras mudanças.

Seja bastante fiel à entrevista em conteúdos avançados

Alguns artigos ou e-books são muito específicos e exigem que o cliente ajude com a sua expertise. Dessa forma, uma entrevista torna-se uma excelente referência para a redação de um texto de qualidade. A isso, damos o nome de conteúdo avançado aqui na Rock.

Caso você esteja em um projeto com conteúdos avançados, aproveite essa oportunidade única! Pegue várias tarefas nesse estilo, aprenda com a experiência de profissionais capacitados e torne-se, também, um expert no assunto.

Se uma entrevista faz parte da sua pauta, leia-a com atenção. Pense como os argumentos existentes podem ser parafraseados e reforçados com base nos outros links da referência. Use-a também para guiar a estrutura do seu artigo ou e-book. E lembre-se de que essa entrevista deve ser a maior base para o seu conteúdo, ok?

A dica de fazer um resumo do que foi lido também é válida aqui. Em alguns conteúdos avançados, é possível reproduzir citações do entrevistado no texto. Confira isso com a equipe do seu projeto na Plataforma da Rock Content.

Conte com a ajuda do Analista de Planejamento ou de Produção

É bastante válido contar com o apoio da pessoa que elaborou o pitch, ou seja, o Analista de Planejamento da Rock Content. Esclareça as suas dúvidas a respeito do tema e peça outras referências, se for preciso. Nunca guarde os seus questionamentos para você, especialmente antes de redigir o texto!

Acredite: o seu feedback é muito importante para o planner do seu projeto. Afinal, ele faz a pauta para que você entenda os dados contidos nas referências e consiga adequá-las ao que está sendo proposto. Ele precisa saber se está sendo bem-sucedido ou não nessa empreitada e por qual motivo.

Também entre em contato com o Analista de Produção, responsável pela revisão e pela aprovação do seu texto para o cliente aqui na Rock. Ele entende muito do projeto e pode dizer os hacks para que você escreva um conteúdo 5 estrelas.

Como você pôde ver, não é difícil seguir a pauta e fazer um bom uso das referências. Leia bem o pitch e os links; pense em como eles podem ajudar você a estruturar o seu texto; guarde aqueles que forem úteis para as próximas produções; preste atenção à estratégia do cliente e conte com a nossa ajuda para produzir textos incríveis.

Esperamos que esta cartilha tenha sido crucial para você redigir conteúdos cada vez mais sensacionais. Agradecemos a sua parceria conosco na Plataforma da Rock e queremos contar sempre com o seu ótimo trabalho, combinado? Até a próxima!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Gostou deste conteúdo?

Envie-o para seu e-mail para ler e reler sempre que quiser.

Posts Relacionados

De Nada, Denada ou Dinada? Veja como se escreve

alt Aline Gonçalves
abr 17, 18 | Leitura: 2min

Como escrever bem: 39 dicas que você não pode ignorar!

alt Dimitri Vieira
fev 14, 18 | Leitura: 24min

Como funciona o modelo self service na Plataforma Rock Content?

alt Redator Rock Content
fev 21, 18 | Leitura: 4min

Os melhores conteúdos para sua carreira freelancer, direto na sua caixa de entrada

Inscreva-se para receber no e-mail conteúdos exclusivos e em primeira mão.