10 canais de venda para você desenvolver a estratégia de seu negócio

10 canais de venda para você desenvolver a estratégia de seu negócio

Conseguir um bom volume de vendas depende de como uma empresa chega até o consumidor. Ter bons canais de vendas, que se conectem bem com o público, impacta diretamente os resultados e desenvolve o negócio.

Para levar um produto ou serviço ao público, é preciso encontrar os canais de venda ideais. Essa é parte da estratégia das empresas e, quanto mais elas acertarem nas escolhas, maior será o sucesso do negócio.

Atualmente, existem diversas opções que tendem a performar bem, e esses canais são online e offline.

A escolha depende, primeiramente, de um entendimento da persona do negócio. Saber mais sobre suas características ajuda a empresa a saber em quais pontos de contato direcionar suas ações de venda.

A partir disso, ela pode até mesmo combinar vários canais, o que potencializa a atuação no mercado.

Neste conteúdo, você conhecerá mais a fundo os 10 principais canais de venda para desenvolver uma estratégia! Veja quais são e quais deles são online e offline.

Os canais de venda offline

Os canais offline são os mais antigos meios de as empresas conseguirem realizar suas vendas.

Apesar de não serem os mais modernos hoje, quando vivemos a era da transformação digital, muitos deles são extremamente importantes e não deixaram de ser eficazes. A seguir, confira as opções offline, que trazem os primeiros canais da nossa lista!

1. Distribuidores

Os distribuidores são canais de venda de grande importância e que se mantêm relevantes ainda nos dias atuais.

Trata-se de um modelo de negócio que tem a proposta de levar produtos de diferentes empresas de forma ampla ao mercado. Essa atuação pode ser de varejo, direto ao consumidor, ou atacado, às lojas.

Nessa linha de mercado, é possível ver o distribuidor como um intermediador entre empresa origem, ou seja, a produtora, e o consumidor.

O trabalho é vender sempre o produto de terceiros, usando a sua logística e o seu alcance de mercado para ampliar a atuação das marcas com as quais trabalha regularmente.

O distribuidor é geralmente buscado por aquela empresa que deseja aumentar o seu alcance no mercado, levando o produto a mais consumidores. O distribuidor é capaz de colocar essa mercadoria em revendedores estratégicos, com qualificação.

2. Franquias

A franquia é um dos modelos de canais de venda que mais fazem sucesso no mundo todo. Ela se torna uma alternativa quando a empresa já está estabelecida no mercado, tem uma clientela sólida e ótima perspectiva de crescimento. Nesse caso, o dono permite a extensão da marca por terceiros.

O franqueado é quem decide abrir uma unidade própria do negócio, em que ele será o proprietário do comércio. Isso ajuda a marca a se desenvolver, ganhar mais visibilidade e, principalmente, se tornar autoridade. Para isso, o franqueado precisa adquirir o direito de ter uma unidade desse negócio.

Para o franqueado, abrir uma loja já consolidada no mercado é uma excelente forma de empreender. Ele não começa um negócio do zero, e sim uma unidade nova em um determinado ponto físico, seguindo os padrões da marca.

3. Loja própria

Durante muito tempo, quando a internet não era uma realidade para vendas, ter uma loja própria era o principal sonho de futuros empreendedores.

O espaço físico é uma excelente maneira de conquistar o cliente, trazendo ele para perto. Lá, ele pode desfrutar de uma experiência diferenciada, ficando mais próximo da compra.

Mesmo com os avanços tecnológicos, ter uma loja física e própria ainda é uma ótima estratégia para as empresas, desde que elas saibam gerir esse ponto.

Hoje, os esforços para tornar uma loja física interessante devem ser redobrados. Afinal, sair de casa para realizar uma compra é uma alternativa cada vez menos buscada pelo consumidor.

Para que a loja própria seja um canal de venda relevante, é preciso envolver o público. A busca por diferenciais é importante para que, no ambiente físico, haja uma experiência única e que valha a pena ao consumidor.

4. Telemarketing

Durante muito tempo, em especial, quando as vendas online não eram uma realidade, o telemarketing (ou televendas) foi muito importante.

As ligações, sejam elas passivas, sejam ativas, foram um dos canais de venda opcionais às lojas físicas. As mudanças do mundo, no entanto, enfraqueceram um pouco esse modelo.

Hoje, as ligações ativas por parte de empresas já não são vistas como algo tão interessante ao consumidor. Por isso, para realizá-las, é preciso uma abordagem menos invasiva e com alto poder de convencimento. As ligações vêm sendo deixadas de lado pouco a pouco, já que tomam um certo tempo.

Cabe às empresas entender um pouco mais o seu público e a aceitação dele em relação a esse canal de venda. Atualmente, talvez apenas um televendas passivo seja a melhor alternativa, dando uma opção a mais ao consumidor.

Os canais de venda online

O online é o presente e o futuro das transações, e isso se reflete no modo como as vendas se realizam atualmente.

Para as empresas, é fundamental ter canais digitais que possibilitem maior exposição de produtos e serviços, alcançando o público onde ele estiver. A seguir, veja mais opções de canais, todos online!

5. E-commerce

e-commerce nada mais é do que o comércio na Web, ou seja, o mercado de lojas online vendendo para milhões de pessoas.

Hoje, é indispensável que uma empresa tenha um canal de venda na internet, e a sua loja própria é muito importante. No Brasil, essa modalidade deve crescer 16% em 2019 em relação ao ano anterior, com volume de vendas estimado em R$79,9 bilhões.

De forma simples, determinada marca pode expor seus serviços e produtos em um site que o consumidor visita e no qual realiza as compras diretamente. 

Tudo isso em um ambiente seguro, em que as formas de pagamento são variadas, e todo o processo é convidativo à compra. Por isso, o e-commerce ganha tanto espaço.

Atualmente, poucas são as marcas que não têm seu público na internet. Estar online com um canal de vendas direto é propor ao consumidor comodidade, acessibilidade, rapidez e ainda estimular o engajamento com a marca.

6. Marketplace

marketplace é uma outra modalidade de vendas online que cresce a cada dia mais. Nele, as coisas funcionam de forma diferente: são grandes shoppings online que reúnem produtos de diferentes marcas, fazendo um intermédio entre consumidor e empresa. O fator principal do marketplace é o seu alcance.

Nem sempre é interessante para determinada marca ter um site próprio e operá-lo, principalmente, na hora de buscar visibilidade. 

Optar pelo marketplace é ter a certeza de que mais pessoas verão o seu produto, já que ele estará exposto em grandes canais de venda. Acima de tudo, essa é uma decisão estratégica.

O trabalho do marketplace é de apenas expor esses produtos, fazendo uma ponte entre quem vende e quem deseja comprar. Alguns redirecionam ao e-commerce da loja, enquanto outros concluem a compra e notificam a empresa dona do produto sobre o pedido, restando a ela apenas o envio.

7. Redes Sociais

Estar nas redes sociais é de grande importância, algo quase obrigatório às marcas atualmente. Todas as grandes empresas estão por lá em busca de:

  • exposição do seu negócio;
  • comunicação com o cliente;
  • geração de uma “personalidade” à marca;
  • realização das ações de marketing;
  • e, principalmente, venda de produtos.

Hoje, as redes sociais têm integração direta com outros canais, como as lojas online. Mais do que simplesmente fazerem a publicidade de um produto, plataformas como o Facebook e o Instagram já contam com ferramentas diretas de compra. Ao clicar nesses links, o consumidor é redirecionado à página de checkout do produto.

Na prática, usar as redes sociais como canais de vendas é uma forma direta e ágil de conduzir o consumidor à conversão. Isso torna o processo mais fácil a ele, e gera um fluxo paralelo de pessoas chegando dispostas a comprar.

Kit Marketing nas Redes SociaisPowered by Rock Convert

8. Programa de afiliados

Com tantas oportunidades de venda online, a busca por ampliar ainda mais o alcance dos produtos é um objetivo constante das empresas.

O programa de afiliados possibilita isso por meio de agentes que levam essas possibilidades a mais pessoas, atuando como verdadeiros vendedores online.

Nesse canal, os afiliados são as pessoas que distribuirão links de venda de diversos produtos da empresa, fazendo publicidade para a marca. Isso ajuda a levar boas oportunidades a um público mais amplo de forma objetiva. Cada venda realizada por meio do link desse afiliado gera uma comissão, em um esquema simples.

Para as empresas, esse valor pago se torna interessante dentro de uma relação comercial, uma vez que, dependendo do nível de influência desse afiliado, muitas vendas podem ser geradas. É uma forma interessante de fazer negócios na era digital.

9. Google Adwords

Google Adwords é uma ferramenta de anúncios da gigante das buscas, que permite que os produtos sejam incluídos em diversas estratégias de publicidade da Web.

A proposta é, primeiramente, aumentar o alcance desses produtos, levando-os a mais pessoas. Além disso, a forma como essa exposição é feita tende a gerar muitas conversões.

No Adwords, existem duas categorias de anúncio: Rede de Display e Rede de Pesquisa. A primeira anuncia esses produtos dentro de banners e carrosséis em páginas populares da internet. Assim, uma empresa tem seus itens visualizados em grandes sites, sempre com relação direta à segmentação do seu público.

Já a Rede de Pesquisa permite que os produtos do seu site estejam nos primeiros resultados da pesquisa do Google. Se você vende tênis para corrida e alguém faz uma pesquisa usando termos relacionados, a tendência é de que o seu produto apareça em destaque como uma das principais opções.

10. Email marketing

email marketing é uma estratégia digital importante e funciona como um canal de vendas bastante eficaz. As empresas se comunicam por meio de ciclos diferentes de abordagem com possíveis consumidores, educando e conduzindo-os até que se tornem clientes. É a partir desse momento que o email marketing gera conversões.

Depois que esse usuário já está pronto, conhece o produto e está decidido a comprar, os emails passam a ter uma abordagem mais direta.

Na prática, essa pessoa recebe contatos em que ela já é direcionada a fechar negócio ou adquirir um item — tudo isso no tempo certo e sem pular etapas.

Por fazer essa comunicação gradativa, respeitando o tempo da pessoa, o email marketing se torna uma importante estratégia para gerar conversões às empresas.

Aproveitar vários canais de venda pode fazer a sua empresa ganhar alcance e ter bons resultados originários de diversas fontes. Conheça melhor o seu público e persona para, então, definir por onde vai oferecer essa possibilidade.

A propósito, antes de pensar em vender, é fundamental se comunicar da forma certa com o público. Conheça aqui os melhores canais para fazer isso!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo