Como e por que usar a ferramenta Audience Insights

A ferramenta Audience Insights foi criada pelo Facebook e tem como objetivo oferecer dados detalhados sobre qualquer tipo de audiência nas redes sociais. Tais informações envolvem o comportamento do usuário na própria plataforma, além de hábitos de consumo, demografia, geografia e estilo de vida.

Como usar a ferramenta Audience Insights

    Há quem acredita que o Facebook já não é mais apenas uma rede social, mas sim uma rede de negócios.

    A própria plataforma vem se posicionando como um dos principais canais de veiculação de anúncios, e o papel das marcas é prestar atenção e atualizar suas formas de converter.

    O Audience Insights é uma ferramenta importante para criar campanhas eficazes e que enviem a mensagem correta para um público minimamente construído, aumentando exponencialmente a capacidade de gerar conversões online.

    Isso é feito a partir de análises precisas do comportamento do usuário e de como ele consome informação online, além de práticas que envolvem hábitos de compra e estilo de vida

    Neste conteúdo, vamos abranger os principais conceitos sobre a ferramenta Audience Insights e explicar os motivos pelos quais você deve investir na estratégia. Isso será feito a partir dos seguintes tópicos:

     

    O que é Audience Insights?

    Como já adiantamos, o Audience Insights é uma das várias ferramentas oferecidas pelo Facebook Business — trabalhando em conjunto com o Facebook Ads, plataforma de anúncios da rede social.

    Com ele, é possível analisar informações sobre inúmeros tipos de público, sendo eles divididos em dois grupos principais. Um é o grupo de pessoas conectadas à sua página especificamente e o outro são usuários de toda a rede social. 

    O modo como o Facebook coleta os dados é relativamente simples: cada perfil na rede tem uma liberdade gigantesca para definir preferências, gostos — ou desgostos — e inserir informações pessoais.

    Mesmo se você não é um usuário assíduo, provavelmente já entregou informações como nome, idade, localização, escolaridade ou estado civil.

    Usuários mais dedicados preenchem listas e listas que contêm preferência por filmes, músicas, atores, páginas ou grupos e até mesmo política.

    O Facebook para Empresas, então, trabalha de acordo com tais informações e as oferece para as marcas. Assim, os anúncios são mais certeiros e direcionados para aquele público que de fato tem chances de entrar em contato com o seu produto.

    As formas de coleta e utilização dos dados foram por muito tempo questionadas, mas tudo é fortemente desmentido por Mark Zuckerberg e sua equipe: em teoria, o usuário tem liberdade para definir quais tipos de anúncio quer receber — algo que evita uma interrupção por marcas que não conversam com a sua realidade — além de ter a garantia de que suas informações não venham a ser vendidas.

     

    Como funciona a ferramenta?

    A ferramenta entrega uma quantidade incrível de dados que posteriormente serão transformados em campanhas. Eles podem partir de informações gerais, como o gênero dos usuários em toda a rede social.

    gênero nas redes sociais

    E vão se afunilando até chegar em dados específicos como o estado civil dos usuários.

    estado civil dos usuários

    A escolaridade também é um tipo de informação preciosa para negócios específicos, como faculdades, escolas e sistemas de ensino em geral.

    escolaridade dos usuários

    Toda essa coleta é feita a partir de uma série de filtros que podem ser personalizados de acordo com as necessidades da sua marca. É a hora de selecionar o seu tipo de público e entender como ele se comporta na rede social.

    A oferta de possibilidades é tão minuciosa ao ponto de o Facebook entregar literalmente tudo o que alguém possa pensar.

    Pegamos como exemplo um público específico, chamado de “Pessoas que vivem longe da família”. A partir dele, podemos saber inclusive quais são os principais cargos desses usuários:

    segmentação de pessoas que vivem longe da família

    É possível cruzar informações, como “Pessoas que vivem longe da família” e “estão em um novo relacionamento”.

    De acordo com a própria rede social, os dados oferecidos a páginas corporativas são divididos em algumas categorias. Veja a seguir as principais.

    Dados demográficos

    Informações que envolvem cidade/estado/país do usuário, gênero, idade, nível de escolaridade, relacionamento e outras informações.

    Interesses

    Quais páginas o usuário curte, seus interesses e hobbies favoritos. As informações são cruzadas e, a partir do resultado, o Facebook entrega aquele grupo de pessoas que mais estaria relacionado com a sua marca.

    Estilo de vida

    Novamente, existe um cruzamento de informações para que seja possível entender um pouco mais sobre o estilo de vida de um grupo de pessoas.

    É o caso de um usuário que curte páginas sobre veganismo, segue grandes ativistas, fez check-in em feiras ao redor da sua cidade e se posiciona ativamente sobre pautas relacionadas com alimentação saudável e contra a indústria da carne.

    Esse grupo seria altamente não recomendado para uma página que vende laticínios, por exemplo, ao mesmo tempo que é uma grande oportunidade de investimento para marcas que abraçam a causa.

     

    Por que usar o Audience Insights?

    Agora que você já entendeu as principais informações sobre a ferramenta, é hora de visualizar seus principais benefícios.

    Entrega de conteúdo para um público certeiro

    Já introduzimos a pauta ao longo deste post — afinal é difícil guardar uma vantagem tão grande para os momentos finais do texto.

    A grande e minuciosa quantidade de informações que o Facebook oferece permite que marcas desenvolvam anúncios para um grupo ideal

    Esse talvez seja um dos maiores desejos da publicidade à moda antiga: imagine não precisar perder tempo com pessoas que não têm relação alguma com a sua proposta?

    Voltando ao exemplo do público vegano, imagine o quanto uma marca que trabalha com matéria prima animal desgasta a sua imagem perante pessoas que não têm chance alguma de fechar negócio: muito pelo contrário, toda e qualquer reação provavelmente será negativa.

    O investimento não apenas financeiro, mas também criativo, estratégico e de atendimento, será focado justamente naqueles que conversam com o que você oferece e estão propensos a começar um diálogo com a sua marca. 

    Proposta de valor

    Agora que você sabe quem é o seu público e pode direcionar uma gama de conteúdo apenas para ele, tem a chance de desenvolver campanhas que conversem de verdade e entregam uma boa proposta de valor para a audiência.

    Não basta veicular anúncios para as pessoas corretas, já que elas têm grandes chances de ignorá-los por completo — ou até mesmo de se tornarem detratoras — caso eles não sejam pensados de forma estratégica.

    É a hora de investir em um estudo de melhores formatos, peças criativas, discurso, identidade visual e estratégias de marketing capazes de unir os planos no Facebook com tudo o que está acontecendo nas outras plataformas. Esteja presente na hora certa, mas também da forma certa!

    Análise de dados ricos

    Com os poucos exemplos que expusemos, já foi possível perceber a profundidade dos dados oferecidos pelo Audience Insights.

    Algo muito importante nessa história toda é saber que além de usá-los de forma automatizada para veicular campanhas, você pode fazer o caminho inverso.

    Muitas pessoas acreditam que conhecem o público de verdade, mas podem estar errando em alguns aspectos.

    Por exemplo: uma faculdade pretende atingir homens e mulheres de 22/27 anos nas regiões Sul e Oeste de São Paulo. Ao analisar os dados, ela percebeu que, na verdade, 70% daquele público já tem ensino superior completo.

    Essa informação é suficiente para mudar todo o discurso de uma campanha e criar novas possibilidades para a abordagem nos conteúdos disparados. Seria a hora de ofertar cursos de pós-graduação ou alterar aspectos demográficos e geográficos, por exemplo.

    Pense em literalmente qualquer exemplo e você poderá encontrar informações capazes de modificar estratégias para melhor. Tudo isso de forma prática, rápida e intuitiva.  

     

    Como interpretar os dados corretamente?

    Uma gama gigantesca de informações pode não servir para muita coisa caso não exista uma boa estratégia e o famoso know-how por trás. Listamos dicas muito importantes para tirar o melhor proveito da ferramenta.

    Compreenda os objetivos da campanha

    Na hora de criar uma campanha no Facebook, o anunciante conta com uma série de objetivos pré-veiculação. 

    Ele pode almejar a geração de tráfego em um site específico, aumentar o envolvimento com a publicação (curtidas, comentários, compartilhamentos e visualizações) ou trabalhar a questão do reconhecimento de marca.

    Como qualquer estratégia, é preciso entender qual será a meta daqueles anúncios. Ela será um guia na definição de aspectos criativos das peças — imagem, legenda, CTAs — além de alterar o perfil de público de um caso para outro.

    Para tornar os conteúdos ainda mais atraentes, vale analisar informações como o horário de postagem, ou seja, os momentos em que os usuários estão mais ativos na rede.

    Conheça bem o seu público

    Os dados do Audience Insights são muito volumosos, o que pode causar um deslumbre por parte de quem não tem muito conhecimento na plataforma.

    Se você não tiver as principais informações do seu público, porém, será quase a mesma coisa de veicular anúncios nos comerciais de uma emissora de TV ou nas páginas de uma revista.

    Quanto maior for o volume de informações coletadas, maiores serão as chances de cruzar os dados com aqueles mais profundos e específicos.

    A construção de uma persona é uma das melhores formas de entender quem você pretende transformar em clientes. Com ela, as seguintes informações são conquistadas:

    • faixa de idade;
    • localização;
    • cargo ou ocupação profissional/estudantil.

    Lembre-se: a cada vez que um degrau é descido e as campanhas se tornam mais complexas, maior é a chance de conversão.

    Anúncios que entregam proposta de valor, deixam claros seus objetivos e não pedem nada em troca de forma brusca têm conquistado cada vez mais a atenção dos usuários nas redes sociais.

    É importante estar preparado para entregar conteúdo relevante e que vá além do desejo de vender por si só. Lembre-se dos conceitos de reconhecimento de marca e branding, que são fundamentais ao investir em estratégias que convertem e encantam.

    O curso em Facebook é uma ótima alternativa para entender as melhores formas de aplicar o que há de mais atualizado em comunicação nas redes sociais.

    Além da ferramenta Audience Insights, a plataforma conta com outros recursos de veiculação e mídia incríveis. Aprenda a fazer marketing no Facebook e crie campanhas com propósito!

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!