Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 18 de setembro de 2020. | Atualizado em 18 de setembro de 2020


O coworking para empresas é uma estrutura de trabalho cada vez mais explorada no Brasil. Com diversos benefícios como endereço físico e linha telefônica a baixo custo, essa pode ser uma solução para otimizar custos e contribuir para o networking. Descubra por que essa tendência pode ser ideal para uma agência!

Se você está na liderança de uma agência, provavelmente já passou por situações em que a gestão precisa se preparar para um grande crescimento ou dar uma enxugada para oferecer tração ao negócio. O coworking para empresas da área pode ser uma excelente oportunidade porque, além de reduzir os custos, ele oferece a troca de experiência com outras empresas e profissionais.

Neste artigo, apresentaremos informações fundamentais para quem quer entender melhor sobre essa estrutura de trabalho. Descubra as vantagens e entenda por que essa tendência tem se destacado mesmo em períodos como no isolamento social durante a pandemia causada pelo coronavírus.

Boa leitura!

Entenda o que é e como funciona o espaço de coworking

Talvez você já tenha ouvido essa expressão, mas não saiba exatamente como funciona. O coworking é uma espécie de escritório desenvolvido para que vários profissionais possam trabalhar em um espaço compartilhado, seja de forma individual, como um freelancer, ou em equipe, como uma agência.

Cada coworking fornecerá suporte e estrutura diferentes. Então, vale a pena pesquisar sobre quais são os benefícios antes de contratar um. Em geral, é possível encontrar:

  • ambiente com mesas, cadeiras, tomadas elétricas e acesso à internet, possibilitando o trabalho operacional da equipe;
  • salas disponibilizadas para reuniões, seja no relacionamento com prospects e clientes ou para a realização de reuniões de sprint;
  • lugares de apoio como banheiros e cozinha.

Descubra as vantagens do coworking para empresas de marketing

Com a chegada do marketing digital, os negócios do setor precisaram se reinventar. Cada vez mais o foco em ações offline não faz tanto sentido se não estiver conectado com um planejamento estruturado para aplicação nos ambientes digitais.

Isso trouxe um novo fôlego para agências, mas também sugeriu a necessidade de repensar sua estrutura. Entenda alguns motivos de usar o coworking.

Custo-benefício

Para quem está à frente da gestão financeira da empresa, várias contas são colocadas na ponta do lápis: compra ou aluguel do espaço físico, reformas, compra e manutenção de mobiliário, limpeza, material de escritório e despesas ligadas ao local como limpeza e segurança.

Estes são alguns dos exemplos de custos que são cortados ao apostar em um coworking.

Networking

A área da comunicação é fortalecida com contatos. Seja aquela pessoa que indica um possível cliente, seja um fornecedor que atende a qualidade, preço e prazo desejado ou mesmo aquele talento que a empresa está buscando.

Dentro do coworking a probabilidade de conviver com essas pessoas é muito maior que se a empresa estiver em um ambiente isolado.

Benchmarking

Uma das estratégias principais que melhora inclusive a gestão empresarial nas agências é o benchmarking. Em um ambiente de coworking você aumenta as chances de entender o que as outras empresas que estão trabalhando no mesmo espaço estão fazendo e conseguir as melhores práticas para implementar no negócio.

Flexibilidade

Talvez você imagine que o coworking seja voltado apenas para agências pequenas. Entretanto, essa é uma solução que até mesmo grandes empresas estão observando como oportunidade.

O principal motivo é a flexibilidade, possibilitando a expansão e a redução do porte do negócio com maior agilidade, sem precisar fazer uma adaptação do espaço físico para isso.

Saiba quais as principais diferenças entre coworking e home office

Com a pandemia causada pela Covid-19, vários formatos de trabalho que não acontecem dentro da empresa se popularizaram.

O home office foi uma das soluções encontradas para manter a gestão de desempenho da equipe mesmo em um período em que as pessoas não puderam se reunir para evitar aglomerações e diminuir a curva de transmissão do vírus.

Entretanto, é importante destacar que o modelo de trabalho do home office é bem diferente do coworking. Enquanto no home office a pessoa monta a estrutura de escritório para trabalhar de dentro da sua casa, no coworking uma empresa oferece o local pronto para que pessoas sozinhas ou times possam trabalhar.

Assim, se você decide trabalhar de casa, então está atuando pelo modelo do home office. Se você perceber que na garagem é possível fazer algumas adaptações, colocar uma mesa e alocar uma pequena equipe, já está montando um escritório.

Por outro lado, se a ideia for contratar um ambiente pronto para o desenvolvimento das atividades profissionais (e que recebe outras pessoas e times também), então está usando um coworking, que pode ser traduzido como espaço compartilhado para trabalho.

Confira como o coworking continua sendo tendência no pós-pandemia

As oportunidades de negócio têm uma relação muito grande com a capacidade visionária de cada um. O mercado de coworking, por exemplo, foi bastante afetado por causa do isolamento social para conter o coronavírus.

Afinal, é um modelo de trabalho que conta com a reunião de pessoas e o período pede justamente que se evite aglomerações.

Por outro lado, esse tipo de espaço vai ao encontro com uma necessidade presente na gestão financeira das empresas: a flexibilidade. Dessa forma, empresários do ramo entendem que o processo de adaptação de grandes e pequenos escritórios para seus espaços foram acelerados com este cenário.

Afinal, enquanto grandes empresas viram a necessidade de reduzir drasticamente seu quadro de funcionários, outras encontraram a oportunidade para a expansão do negócio.

Isso evidenciou que o uso de espaços compartilhados poderia reduzir gastos desnecessários e acelerar o crescimento (ou a adaptação) do negócio.

Veja o que avaliar para escolher o coworking ideal

É importante dar uma olhada em alguns pontos antes de fechar negócio com um coworking para a sua empresa.

O primeiro passo é fazer uma pesquisa sobre a localização do escritório compartilhado. Afinal, talvez uma opção que pareça mais em conta acabe saindo caro com o investimento com transporte para funcionários além do desgaste de cruzar a cidade diariamente.

Outro ponto importante nesse checklist é avaliar o que outros usuários dizem sobre a empresa. Confira se ela tem pontuação no Google, Facebook e Reclame Aqui. Afinal, todo negócio acaba passando por situações imprevistas e a forma como a empresa conseguir resolver a questão é o mais importante.

Acompanhe 5 dicas para trabalhar em equipe no coworking

Para garantir o crescimento contínuo de uma empresa de marketing e comunicação não é necessário aplicar estratégias como o PDCA apenas para entender os resultados.

Veja alguns pontos que podem promover o ambiente adequado para o trabalho do seu time, garantindo uma boa performance e proporcionando o impulso para um novo nível.

1. Pensar na estrutura necessária para sua empresa

Você encontra o coworking na localização adequada, com uma boa reputação e cases de sucesso e decide que é onde você deseja implantar o escritório da sua agência.

Antes de tudo, faça uma visita presencial e avalie se o espaço físico comporta a empresa e se a estrutura oferecida atende às suas necessidades, como velocidade da internet e disponibilização de linha telefônica.

2. Fortalecer a cultura organizacional

Uma das preocupações totalmente coerente para quem usa o coworking é se o time está engajado o suficiente com a empresa ou se sente mais como um freelancer.

Algumas ferramentas de gestão como o iClips podem ser usadas para ajudar no processo, mas é fundamental que você tenha atenção e se pergunte: quais táticas usar para engajar e alinhar os colaboradores?

3. Definir objetivos claros e metas realistas

Trabalhar em um local onde acontecem outros projetos que não envolvem a empresa pode ser uma experiência rica, mas que gera bastante distração.

Para não precisar ficar acompanhando cada funcionário a cada ação, você pode desenvolver um cronograma que ajuda todos a entenderem qual é o foco e o que precisa ser realizado para alcançar a performance planejada pela agência.

4. Mostrar o poder do networking

Outro ponto importante no trabalho dentro de um coworking é não inibir as conexões que os colaboradores podem fazer.

Se a empresa vigia as conversas e questiona cada interação, além de prejudicar o processo criativo, vai perder o maior potencial deste espaço, que é a criação de redes. Por isso, é legal mostrar e incentivar a equipe a ampliar seu conhecimento, aprendendo com outras pessoas do local.

5. Organize a rotina com reuniões frequentes

Uma das principais ferramentas que você pode usar para engajar o time, aumentar a produtividade e alcançar os objetivos da empresa é a realização de reuniões.

Com elas, a equipe se integra melhor, todos entendem o que está acontecendo e têm a oportunidade de compartilhar novidades e desafios que surgirem. Tenha reuniões pelo menos uma vez por semana.

Viu como o coworking para empresas de marketing e comunicação pode ser muito interessante? Mesmo que essa seja uma opção legal, é preciso avaliar em que estágio sua empresa se encontra.

Além disso, algumas situações, como durante o isolamento social devido ao coronavírus, podem mudar completamente o modelo do negócio, sendo necessário apostar no home office, por exemplo.

Se você gostou do texto, então confira nosso artigo para descobrir como aumentar a produtividade no home office e mantenha bons resultados mesmo com o time trabalhando à distância!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *