Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 31 de agosto de 2018. | Atualizado em 17 de setembro de 2020


Uma gestão financeira eficiente é fundamental para o sucesso de uma agência de comunicação. A análise das entradas e saídas do seu caixa permite uma tomada de decisão mais inteligente, além do desenvolvimento de estratégias que podem elevar os seus ganhos de forma considerável.

Independentemente do ramo, a maneira como uma empresa administra seus dados econômicos influenciará diretamente seu sucesso ou fracasso. Nesse sentido, a gestão financeira para agência de publicidade é uma questão de vida ou morte.

Acompanhar o fluxo de caixa, controlar os gastos e saber quem são os clientes mais lucrativos são apenas exemplos de atividades necessárias para um gerenciamento financeiro impecável. 

Apesar disso, nos últimos anos, muitos gestores perderam o controle geral de suas agências. Na maior parte dos casos, o crescimento acelerado e caótico, sem o devido pensamento estratégico, contribuiu para um desequilíbrio sistêmico.

Você deve estar se perguntando: mas como pôr tudo de volta nos trilhos? Para saber mais, é bem fácil: neste artigo, mostramos como você pode organizar sua gestão financeira com tranquilidade. Venha com a gente!

O que é a gestão estratégica financeira?

Muitos líderes do setor publicitário vêm sofrendo com a queda do poder de negociação junto aos clientes. Quando não há boa estruturação das finanças, torna-se muito difícil reverter um quadro negativo como esse. Embora possa parecer óbvio, um gerenciamento das finanças bem-feito é determinante para não perder dinheiro e para conservar o prestígio do mercado.

Para lidar com esse tipo de circunstância, é essencial aplicar uma gestão financeira estratégica. Trata-se de um conjunto de providências tomadas para fazer com que a situação econômica de um negócio seja a mais vantajosa possível, mesmo diante de adversidades. 

Fazem parte dessa missão medidas de redução dos gastos, monitoramento das despesas, realização de balanços periódicos e elaboração do fluxo de caixa, entre outras.

Em agências de publicidade, por causa da relevância das operações criativas e do relacionamento com os clientes, é muito comum que o lado administrativo seja ignorado. Não permita que isso aconteça.

Afinal, o controle das finanças pode afetar diretamente os criativos. Como fazer um vídeo de qualidade sem os devidos recursos? Já com um saldo positivo, os profissionais dessa área focam o cliente, sem precisar gastar tempo com temas, insumos e demais itens de infraestrutura.

Qual é a importância da gestão financeira para as agências de publicidade?

Por ser o coração de qualquer negócio, a boa gestão financeira para agência de publicidade é imprescindível. O raciocínio é bem simples: sem uma programação de vendas fundamentada nas despesas, como você vai saber que a conta de um cliente, ainda que seja de alto valor, realmente está trazendo ganhos?

Mesmo com um anunciante que lhe pague cifras milionárias, você vai precisar ter a certeza de que seus gastos com esse contrato realmente são menores do que o valor que está entrando, não é mesmo?

Os líderes administrativos na área de propaganda não devem focar apenas a produção de materiais criativos. Se eles agirem desse modo, certamente, o negócio estará sob imenso risco. Um simples erro no fluxo de caixa, por exemplo, pode resultar em escolhas equivocadas, como fazer um investimento acima da capacidade.

Assim, quando bem-feita, a gestão financeira para agência de publicidade ajuda na tomada de decisões mais inteligentes. Essa é a sua grande relevância. Quer exemplos práticos?

Se você está buscando um processo ideal de precificação, tem dificuldades de aumentar a renda ou quer organizar suas despesas de um jeito mais eficaz, por exemplo, o gerenciamento econômico estará ao seu lado.

Veja, logo a seguir, um resumo das recompensas de uma excelente gestão financeira:

  • contribui para estabelecer um portfólio de produtos ajustado à sua capacidade econômica, operacional e de mão de obra;
  • ajuda a instituir um processo de precificação mais profissional. Você pode descobrir oportunidades para conceder mais descontos ou, até, para ampliar os seus valores;
  • auxilia na redução e controle das despesas;
  • colabora com a tomada de decisão mais inteligente;
  • assegura o dinheiro necessário para cobrir os gastos do dia a dia.

Quais são os principais indicadores de monitoramento?

Um dos principais documentos no gerenciamento financeiro de uma companhia é a DRE (Demonstração do Resultado do Exercício). Nesse balanço, há informações como os gastos e lucros da agência.

Com a elaboração constante das DREs, evitam-se as surpresas negativas. Assim, será possível melhorar o planejamento de custos. Afinal, você encontrará, em períodos anteriores, padrões e médias que poderão ser usados nas programações para projetar as despesas futuras. Com uma estimativa de gastos bem delineada, a agência pode faturar mais.

Afinal, será mais fácil estabelecer as metas de aumento de rentabilidade, assim como fazer planos para encolher seus desembolsos. Veja, logo a seguir, algumas métricas financeiras que devem ser monitoradas!

Receita líquida

Também conhecida como faturamento líquido, a receita líquida é o valor recebido pelos serviços menos os impostos. Já a receita bruta é composta pelas quantias enviadas aos clientes sem considerar os gastos tributários.

Para não ter erros nesse cálculo, é fundamental controlar a área comercial, de modo que nenhum dado fique de fora de suas apurações. O mesmo pode-se dizer sobre a perda de clientes, que precisa ser monitorada mês a mês, para que não ocorra a distorção dos dados.

Vamos imaginar um cliente de médio porte, que pague R$ 15.000,00 mensais. Suponha que haja 18% de impostos sobre essa quantidade. Com esse contrato, sua receita líquida será a seguinte: 15.000 – 18% = 12.300.

Custo de serviço prestado

O custo de serviço prestado é um índice sobre as despesas da agência para executar os jobs, as campanhas e os demais projetos. Nessa métrica, é preciso incluir gastos com recursos humanos, materiais, veiculação etc.

Quanto maior for a rede de contratos, maior será essa taxa, que necessita de um acompanhamento constante. Assim, é viável ter uma visão muito precisa sobre a situação do caixa, o que vai ajudar a planejar melhor as suas despesas e os seus novos investimentos.

Lucro operacional

O lucro operacional é formado pelos ganhos do negócio em determinado intervalo depois de subtraídos os gastos operacionais, comerciais e administrativos. Esse indicador mostrará o quanto realmente entrará em caixa.

Despesas administrativas

Gastos com contadores, comissão de funcionários, aluguel, água, limpeza, segurança, insumos, informática, advogados e colaboradores em geral devem entrar nessa conta. Em geral, todas as despesas fixas precisam ser levantadas aqui, assim como alguns custos variáveis — com materiais de escritório ou luz elétrica, por exemplo.

Quais são as ações da gestão financeira?

A gestão financeira para agência de publicidade compreende o monitoramento de gastos e ganhos de forma bastante específica. É preciso calcular, por exemplo, as despesas com mídia e com a produção das campanhas. Além disso, é essencial um bom controle sobre o pagamento do fee mensal.

Da mesma maneira, você tem que ter, na ponta da língua, o total de seus custos internos. Para formular um bom plano financeiro, é imprescindível tomar algumas providências. Logo a seguir, você confere as principais delas. Veja!

Controle de contas a pagar e receber

Uma gestão financeira de qualidade, inevitavelmente, esbarra em várias preocupações com o futuro. Nesse sentido, é preciso um planejamento perfeito, isto é, sem nenhum erro. É aí que se deve aplicar uma contagem para estimar os valores que estão para entrar (receber) e para sair (pagar).

Tome cuidado para não cair em alguns erros comuns, como esquecer de considerar os dados sobre as negociações parceladas, sejam elas para ganhar ou para efetuar algum pagamento.

Outra dica é montar um calendário anual com as datas que provocam efeitos sazonais na agência. É o caso do Natal, Dia das Mães, Dia das Crianças e carnaval ou outras que influenciem a rotina do seu cliente de alguma forma.

Redução da inadimplência

Criar estratégias para reduzir a inadimplência é uma prática de gestão financeira tão importante quanto aumentar a quantidade de clientes. Além disso, essas táticas têm de funcionar de forma permanente. Isso, porque seus efeitos são de longo prazo.

Os atrasos nos pagamentos e a inadimplência em si são grandes obstáculos no fluxo de caixa e no planejamento financeiro. Conforme uma agência cresce, também aumenta a necessidade de controlar esses fatores, certo? Por essa razão, supervisionar as datas e os depósitos que entram na conta bancária diariamente é outro item crucial na gestão das finanças.

Além desse monitoramento, algumas medidas podem ser tomadas para reduzir o índice de maus pagadores. São procedimentos que atingem — e melhoram — a gestão financeira. Acompanhe!

Pesquisa do histórico de crédito dos clientes novos

Consulte órgãos de proteção ao crédito ou faça uma pesquisa própria para saber como é o histórico de pagamento dos clientes novos com seus fornecedores e prestadores de serviço. Com base nesse resultado, você elabora contratos mais restritos, com cláusulas que exijam multas em caso de atrasos ou a aceitação exclusiva de remuneração à vista.

Oferta de modelos flexíveis para os bons pagadores

Para os clientes que costumam pagar em dia, ofereça cortesias especiais. Apresente descontos e estimule a retenção dos anunciantes que têm o hábito de honrar os compromissos. Dessa forma, você consegue ampliar esse estilo de cliente na sua base, o que é um grande tesouro.

Envio de lembretes automáticos

Em muitos casos, a inadimplência e o atraso ocorrem por um simples esquecimento ou descontrole na agenda do cliente. Dessa forma, é muito eficaz enviar notificações automáticas poucos dias antes da data de vencimento.

Depois que o prazo passa, também é recomendável recordar seu contratante sobre essa expiração. Lembre-se de usar uma linguagem amigável e delicada.

Planejamento financeiro

O planejamento é outra atividade muito importante nos processos de gestão financeira. Nesse sentido, você precisa integrar os dados de todos os departamentos para somar as previsões de ganhos e gastos. Só que não basta fazer uma programação financeira. 

A questão é que essas projeções precisam ser acompanhadas de perto. Se a sua planificação é para o próximo mês, por exemplo, é crucial conferir uma ou duas vezes por semana, em cada ala, se alguma informação coletada sofreu alterações. Afinal, novos contratos podem ser aprovados, bem como clientes atuais podem cancelar os serviços.

Redução de custos

A gestão financeira também ajuda na redução de custos. Isso, porque, para fazer as suas despesas caírem, será preciso identificar os pagamentos e as dívidas atuais. Até para definir o patamar dessa queda, antes, será necessário conhecer o tamanho desses gastos. Sem uma gestão das finanças bem-feita, essas informações acabam se perdendo no cotidiano, o que atrapalha as decisões estratégicas.

Para diminuir os gastos, são vitais as análises da saúde financeira e as avaliações das condições do fluxo de caixa. Por isso, a redução de custos está diretamente atrelada ao gerenciamento financeiro de qualidade.

Quais são as melhores dicas para um gerenciamento financeiro de qualidade?

A garantia de liquidez — isto é, de dinheiro disponível em caixa — é uma das principais vantagens da gestão financeira para agência de publicidade. Não é difícil supor o motivo, não é mesmo? A saúde econômica de um negócio e até a sua reputação dependem de que todos os compromissos sejam, de fato, honrados. Isso pode incluir entregar um job no prazo ou, até mesmo, pagar os débitos em dia.

Ou seja, para manter as engrenagens em ordem, só fazendo a lição de casa em “finanças”. Logo a seguir, confira mais dicas sobre gerenciamento financeiro!

Acompanhamento do fluxo de caixa

Seja muito disciplinado com o monitoramento do fluxo de caixa, que precisa ser diário. Qualquer distorção ou informação equivocada pode levar a tomadas de decisão desastrosas. Além da situação financeira em si, por trás do fluxo de caixa, há outros dados estratégicos para a gestão de uma agência. Saber interpretar essas informações é o desafio.

Quando se analisa o comportamento das entradas e saídas em intervalos anteriores, é comum encontrar certos padrões. Você pode perceber, por exemplo, uma queda no faturamento nos meses de janeiro e julho e verificar que isso se repetiu ao longo dos últimos cinco anos.

Com uma informação dessas nas mãos, é possível focar a captação de novos clientes. Uma ideia seria prospectar escolas e universidades que, justamente nesse período de maré baixa na sua agência, precisam de campanhas publicitárias para divulgar suas matrículas e vestibulares. Em outras palavras, é necessário usar o fluxo de caixa de forma inteligente.

Monitoramento das operações financeiras

Todas as movimentações financeiras da agência precisam ser monitoradas para obter um controle financeiro eficaz. A dica preciosa, porém, é não deixar as contas pequenas de fora dessa soma. As despesas mais altas e perenes são até relativamente simples de acompanhar. Já as menores e esporádicas são complexas de se supervisionar. 

Nesse sentido, tome cuidado em relação aos gastos com insumos de valores baixos, como viagens curtas e lanches para colaboradores. Quando somados, esses gastos aparentemente irrisórios podem fazer uma grande diferença.

Separação entre as contas da empresa e as contas pessoais

Jamais use as contas corporativas para as despesas pessoais e vice-versa. Embora essa seja uma orientação comum, nunca é bastante reforçar. Assim, mesmo que, eventualmente, você pague uma conta do negócio do seu próprio bolso, isso pode afetar o resultado do fluxo de caixa.

Definição de propósitos

Como as metas podem ser monitoradas, instituí-las é sempre positivo para a gestão financeira. Desse modo, quando o objetivo não é atingido, é possível criar estratégias para reverter esse quadro. 

Quando não há intuitos bem delineados, a gestão financeira segue sem rumo e deixa de aproveitar uma parte expressiva de seus benefícios. Veja exemplos de metas que podem ajudar nessa tarefa:

  • reduzir em 10% as despesas fixas em um ano;
  • aumentar os lucros em 5% nos próximos seis meses;
  • guardar 10% da receita líquida mensalmente, como uma espécie de “seguro” para contenção de emergências.

Softwares especializados em publicidade

Com softwares especializados no mercado publicitário e marketing digital, os processos financeiros se tornam simples de ser tocados e observados até mesmo para os leigos em economia e finanças.

Esses programas de informática integram toda a gestão: tarefas, atividades de finanças e comunicação com os clientes são acompanhadas em tempo real, em interface única. Desse modo, as operações são padronizadas e automatizadas. 

No fim das contas, esses recursos tecnológicos deixam o job mais rápido e lucrativo. A seguir, confira algumas das funcionalidades dos melhores provedores de softwares publicitários no quesito finanças!

Controle e projeção de ganhos e gastos

Já falamos sobre a importância do planejamento para a saúde econômica, não é mesmo? Nesse sentido, não seria maravilhoso se um programa de informática fizesse a projeção financeira de forma automática?

Saiba que isso é possível por meio de um bom software especializado. Com essas ferramentas de tecnologia, é simples replicar despesas fixas, programar as receitas parceladas e observar as baixas em cada lançamento. Tudo com filtros de pesquisa refinados, para acelerar a sua busca por informações.

Controle de BV e outros repasses

O controle de BV (Bônus por Veiculação) é outro que pode ser feito automaticamente por programas de informática, o que garante uma supervisão mais apurada desses índices. Isso vai interferir no planejamento financeiro global, mas, principalmente, na gestão correta dos repasses.

Quando o financeiro não consegue fazer um gerenciamento detalhado das comissões, esse problema também atinge a contagem dos níveis de inadimplência. Afinal, é possível que os funcionários da agência demorem a perceber que um BV está atrasado. Ou pior: um colaborador corre o risco de cobrar um cliente que já fez o depósito.

Com um programa específico para a propaganda, é viável definir um padrão percentual de comissão dos serviços de mídia e de produção. Do mesmo modo, é possível estabelecer os honorários e separar as receitas operacionais dos repasses. 

Assim, toda vez que uma ou mais contratações forem fechadas, alertas automáticos são enviados ao setor financeiro. Isso vai simplificar a sua avaliação de desempenho e ajudar o seu plano de contas a ficar mais preciso.

Análise do fluxo de caixa

Softwares de gestão publicitária também fazem o controle do fluxo de caixa, com acompanhamento em tempo real das movimentações, como os saldos, e previsões.

Avaliação da DRE

Outra importante colaboração de uma ferramenta dessas é a construção automatizada da DRE (Demonstração de Resultados do Exercício). Assim, são feitas análises financeiras dos resultados operacionais e não operacionais. O plano de contas da empresa serve como referência para o funcionamento do sistema.

Controle do fee mensal e custo interno

Com um fluxo integrado de dados, essas interfaces avisam de forma imediata quando um fee mensal ou um custo interno são aprovados. Dessa maneira, você minimiza as falhas na comunicação com o financeiro.

Gestão de comissões

Outra funcionalidade bastante apreciada é o cálculo automático de valores a pagar em comissões. É feito um cruzamento de dados entre a porcentagem incluída no cadastro de um colaborador com os contratos aprovados por ele.

Relatórios de indicadores financeiros

Mais uma das recompensas do investimento em tecnologia na publicidade são os relatórios de resultados financeiros da agência. Desse modo, é simples calcular receitas, despesas, lucratividade, saldo disponível acumulado, movimentações bancárias mês a mês, contas atrasadas e índices de inadimplência, entre outros indicadores.

Emissão de boletos e notas fiscais

Sistemas de informática focados em propaganda também podem emitir boletos bancários a partir de um lançamento financeiro. Essa funcionalidade tem interconexão com os principais bancos do Brasil, e as notas podem ser tiradas diretamente pelo programa.

O boleto é gerado em formato PDF, e existe a opção de usar a remessa automática de e-mail do próprio software para facilitar seus processos de cobrança. Conforme as notas são emitidas, os relatórios de impostos são alimentados — isto é, os valores a pagar relativos a tributos são somados.

Categorização e diversificação dos clientes

Mais uma boa dica para a gestão financeira para agências de publicidade é categorizar os clientes de acordo com a renda que eles proporcionam. Ao fazer isso, você tem um controle maior sobre os contratos que são pagos em dia e sobre quem são os inadimplentes. Assim, o gestor pode focar as suas estratégias de retenção de clientes em tempos de crise naqueles que são os melhores pagadores.

Outro ponto importantíssimo é ter uma base variada de contas para atender. Muitas agências focam quatro ou cinco grandes anunciantes, o que pode ser um erro no gerenciamento financeiro.

É necessário criar táticas para ter fontes bem diversificadas de receitas. Isso reduz a vulnerabilidade da agência diante de recessões financeiras, conjuntura na qual é comum que muitos clientes desistam de seus serviços em um curto período. Manter um número maior de atendimentos também protege o negócio das perdas pontuais de contratos.

Como reduzir custos com a gestão financeira em uma agência?

Um dos principais benefícios proporcionados pela gestão financeira é a redução de custos, o que faz com que a empresa possa trabalhar com um orçamento mais folgado e tenha condições de realizar novos investimentos que potencializem os seus ganhos. Saiba como uma administração eficiente ajuda a poupar o dinheiro da agência!

Evidenciando os valores a pagar e receber

Com o controle do fluxo de caixa, é possível entender de forma precisa quais são os valores que entram e saem da companhia. Quando o fluxo de caixa encontra-se negativo, ou seja, com um número maior de despesas do que de recebimentos, é um sinal de desequilíbrio financeiro.

Enfrentar essa negatividade pode ser visto como normal durante um ou mais meses, em decorrência da sazonalidade e queda nas vendas. No então, se os custos só crescem, é preciso analisá-los e efetuar cortes.

Quando a empresa não controla o seu fluxo de caixa, o gestor não consegue identificar se a agência está rendendo o esperado ou gastando mais do que recebendo. Assim, ele pode até achar que o negócio obteve um bom faturamento, mas, ao deduzir as despesas, terá um resultado insatisfatório.

Facilitando a identificação de despesas que podem ser reduzidas

Em tempos de crise econômica, em que é necessário apertar os cintos, é imprescindível ficar de olho nas suas despesas, ainda que o seu faturamento esteja estável. Ao poupar recursos, você pode utilizá-los para solucionar eventuais dificuldades ou efetuar investimentos sem ter que recorrer a empréstimos.

A combinação de uma boa gestão financeira com o controle do fluxo de caixa facilita a identificação das fontes de despesas e, assim, ajuda no reconhecimento de gastos que precisam ser repensados, como os que são gerados pela alta rotatividade de funcionários.

Auxiliando na definição de metas para redução de gastos

Uma vez que a gestão financeira indica se as suas finanças estão equilibradas ou fora de controle, o gestor pode usar essas informações para formular um plano de redução de gastos. Para que a iniciativa obtenha sucesso, é necessário definir metas, transmiti-las para o seu time e monitorar a movimentação dos recursos para verificar se elas estão sendo alcançadas.

É importante que esse acompanhamento se dê com base no fluxo de caixa. Se você observar que o número de entradas é maior do que o de saídas, o plano está funcionando.

Quais são os modelos de gestão financeira?

Há diversos modelos de gestão financeira. Para escolher o mais adequado para a sua agência, analisa-se quais são suas necessidades, o tamanho do seu negócio e a praticidade oferecida pela ferramenta. Acompanhe os modelos mais comuns no meio empresarial.

Controle de caixa

O controle rígido sobre os valores que entram e saem do seu caixa é indispensável para o sucesso do seu departamento financeiro. Isso, porque esse modelo oferece ao gestor informações para definir qual é o melhor momento para captar ou aplicar recursos para as demandas da companhia.

É importante saber que essa gestão demanda disciplina e organização, devendo ser feita diária, semanal, quinzenal ou mensalmente, de acordo com a necessidade da empresa. Para realizá-la, primeiro, faça uma lista de todos os seus gastos fixos, como aluguel, luz, internet e água. Depois, elenque os variáveis.

Giro de estoque

Mercadorias e recursos parados significam dinheiro parado e, consequentemente, prejuízo. Diante isso, é preciso que o estoque gire em conformidade com o tempo e forma adequados para assegurar a liquidez constantemente.

Invista em produtos e ferramentas que a sua empresa pode vender, para evitar itens ociosos. Ao acompanhar o giro de estoque, o gestor saberá quando efetuar um novo pedido para o seu fornecedor.

Gestão de clientes

Atentar para o sucesso do cliente é crucial para fidelizar o seu público consumidor e garantir novas vendas. Além de esforçar-se para atender às necessidades do cliente que está adquirindo os serviços da agência, é preciso desenvolver estratégias para captar clientes continuamente.

Para tanto, a empresa deve conhecer a sua buyer persona, o que permite direcionar os seus esforços de prospecção para atrair os consumidores certos. Também é necessário manter um relacionamento próximo, prestando um atendimento ágil e de excelência, que gere valor no mercado.

Para isso, como vimos, o ideal é contar com uma variedade de clientes. Dessa maneira, a companhia não vai depender de um ou mais que entregam valores elevados. Assim, caso um deles feche a conta, você não sentirá tanto o impacto da desistência.

Quais são os erros mais comuns da gestão financeira?

A gestão financeira é um conjunto de ações que visam o controle e otimização dos recursos da empresa. Nesse contexto, todo detalhe tem que ser levado em consideração. Confira erros que devem ser evitados na administração das finanças da sua agência.

Não analisar constantemente o desempenho da empresa

Quando não acompanha o desempenho da empresa com frequência, o administrador tem dificuldades para entender o processo. Isso faz com que não consiga determinar as estratégias mais adequadas para melhorar os resultados.

Muitas pessoas preocupam-se apenas em registrar o que entra e sai do caixa. Apesar de essa medida ser importante, ela não serve para nada se os dados coletados não forem analisados cuidadosamente. Por isso, é indicado instituir um controle planejado e rigoroso das movimentações.

Desconhecer os detalhes das operações

Aqueles que não medem os seus números não conseguem administrá-los corretamente. Se o empreendedor desconhece as etapas das operações e processos da sua agência, não poderá identificar os gargalos que impedem o seu pleno desenvolvimento.

Do fluxo de caixa aos valores da folha de pagamento, o gestor precisa conhecer os processos financeiros do negócio, a fim de evitar inconformidades que afetem as suas finanças.

Desconsiderar o capital de giro

Conforme o empreendimento cresce, é normal que as despesas também aumentem, o que requer maior controle financeiro para arcar com as despesas e realizar investimentos. Como o crescimento de uma empresa está diretamente ligado a quanto ela investe, ter um capital de giro é indispensável.

Além disso, a falta de recursos mínimos para a manutenção das atividades básicas afeta o funcionamento da companhia, bem como a qualidade dos serviços disponibilizados.

Quais são os principais desafios da gestão financeira em uma agência?

A forma como uma empresa gerencia as suas finanças determina o seu sucesso ou fracasso. Assim como acontece em outros ramos de negócio, uma agência de comunicação também enfrenta desafios. Conhecê-los e saber como contorná-los faz toda a diferença para manter as suas contas em dia.

Precificar os produtos

Os serviços vendidos por uma agência envolvem criatividade. E um dos maiores desafios do gestor dessa área é justamente calcular o preço desse trabalho. Existe a necessidade de mensurar quanto custa o serviço, o capital humano que será utilizado e em quanto tempo a entrega será feita. Esses cálculos são de suma importância, visto que determinam a rentabilidade do projeto e, consequentemente, da empresa. 

Seguir a legislação tributária

Além de ser complexa, a legislação tributária brasileira está sempre mudando, o que pode confundir os gestores e levar a erros, que acarretam problemas com fiscalização e multas. Pensando nisso, é altamente recomendado estar sempre atento às atualizações das suas obrigações tributárias.

Acompanhar os avanços tecnológicos

A cada passo, surgem novas ferramentas tecnológicas que são capazes de facilitar o trabalho prestado pelas empresas. Ao longo dos anos, as agências deixaram de ser analógicas para se tornar digitais. Esses avanços geram a necessidade de se investir em recursos tecnológicos e em pessoal apto a utilizá-los.

Administrar tempo e criatividade

Em uma agência, é fundamental equilibrar tempo e criatividade para garantir entregas satisfatórias dentro do prazo exigido, o que fideliza os consumidores para as próximas demandas.

Como você pôde notar, a gestão financeira para agência de publicidade é a espinha dorsal do negócio. Com ajuda de softwares focados no mercado publicitário, você aumenta seu controle sobre as operações financeiras.

Se sua agência ainda não adotou uma ferramenta do tipo, não se preocupe. Com um sistema de gestão integrado, é possível ter mais controle das suas finanças por meio de ferramentas que facilitam o monitoramento das movimentações de dinheiro e da inadimplência, por exemplo. Faça o trial do iClips e conheça os seus benefícios na prática!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *