Testei o novo feed do Instagram antes do lançamento: parece outro TikTok

instagram copia tiktok

Se você é um profissional de Marketing, provavelmente está acompanhando as últimas mudanças do Instagram para conter o crescimento do TikTok. Agora, parece que a última atualização foi um pouco mais drástica.

Depois que o chefe do Instagram, Adam Mosseri, disse que a plataforma “não é mais um aplicativo de compartilhamento de fotos quadradas”, o Instagram mudará oficialmente o layout do feed para comportar conteúdos verticais em tela cheia. Essa mudança fará com que fotos, stories e reels não sejam mais tão intuitivos.

Basicamente, o feed é copiado e colado do TikTok. Em breve será muito difícil distinguir um do outro.

“Peraí, eu abri o Instagram ou o TikTok?”

A mudança ainda está em período de testes, e alguns usuários foram selecionados aleatoriamente para usar a versão beta da nova interface; e eu fui um deles.

É por isso que estou trazendo para você um olhar mais atento sobre como será o futuro do Instagram, e, consequentemente, do conteúdo que produzimos e consumimos dentro da plataforma.

Prepare-se para uma nova (e monótona) era de vídeos verticais curtos. E nada mais.

Como o Instagram vai mudar?

Como eu disse, fui uma das escolhidas durante este período de testes para um feed em tela cheia, e o que posso dizer é que o novo layout simplesmente não parece… natural.

Com o novo feed, as postagens vão preencher a tela inteira (uma de cada vez, independente do tamanho).

Se você gostava de rolar o feed e ver os posts aparecendo lentamente na sua tela… esqueça. Assim como fazemos no TikTok, em vez de rolar a tela, os usuários do Instagram deslizam a tela para pular de um post para outro.

De fato, para o reels, o novo feed é realmente bom. Coloquei uma imagem abaixo de como os reels estão aparecendo no novo layout do Instagram, ao lado de um vídeo do TikTok para compararmos:

Novo feed do Instagram X feed atual do TikTok

Cada dia mais iguais, não é?

Com o conteúdo do vídeo ocupando quase toda a tela, você conta com uma experiência melhor (e fica apenas com o conteúdo sem ter spoilers da próxima postagem ao deslizar para baixo).

Mas, mesmo para reels, o novo feed tem suas complicações… é muito menos intuitivo para os usuários deixarem seus likes no post, e menos ainda comentar (os comentários, que antes apareciam logo abaixo do post, são visíveis apenas se o usuário tocar para abri-los).

Sabemos hoje que curtidas, comentários e compartilhamentos fazem parte do que entendemos como engajamento em um post. Gostaria de saber se, com a atualização do feed, o que importará acima de tudo é o número de visualizações, por exemplo. É bem possível… como você pode ver, o botão salvar postagem, por exemplo, simplesmente saiu das opções na tela. Mas, por enquanto, o Instagram não fez nenhuma declaração sobre como o algoritmo vai se comportar com essa mudança.

Mas a parte preocupante começa quando vemos como outros tipos de conteúdo, como carrosséis e fotos, estão aparecendo no feed do Instagram no estilo TikTok.

Tudo o que não é um reel parece já não “encaixar” na rede social. Dê uma olhada na imagem abaixo, de algumas publicações da Rock Content, com o novo layout do feed:

Um carrossel com imagens quadradas no novo feed do Instagram parece estranhamente “fora do lugar
Um conteúdo de vídeo quadrado agora parece que foi simplesmente postado em um formato errado

Parece que você está postando conteúdo em um formato que não foi feito para a plataforma. Como experiência do usuário, fica bizarro.

Apenas para fazer uma comparação, aqui está a mesma postagem do feed antes da atualização:

Você pode ver o vídeo quadrado, possíveis reações para você mandar (curtir, comentar, compartilhar ou salvar), a legenda, comentários e o próximo post já aparecendo, só esperando você rolar.

Parece muito mais adequado do que no outro layout, não é?

Layout antigo: uma rede social que suporta conteúdo em diferentes formatos, e eles coexistem bem dentro do feed.

Novo layout: pretende ser uma plataforma para vídeos gravados verticalmente… mas aceita postar imagens e outros formatos. Mas, mesmo assim, tudo o que não é vertical fica estranho na plataforma, como se não pertencesse a ela.

E bem, isso é um problema. Pelo menos hoje (e mesmo com a atualização do feed), o Instagram não permite a postagem de imagens no feed com proporção de 1080×1920 pixels (a mesma proporção de reels e stories). O formato vertical máximo permitido para imagens, por enquanto, é 1080×1350 px.

Talvez, quando a atualização do feed chegar para todo mundo, o Instagram permita novas proporções para as imagens. Ou, talvez, eles realmente não queiram que postemos mais fotos, então eles apenas manterão a estranheza de tudo que não seja vídeos verticais.

Em resumo, a experiência do usuário do novo layout é bizarra. Estamos vendo o conteúdo de uma rede social, embutido no layout de outra (no qual ele simplesmente não se encaixa).

E, sinceramente, isso me preocupa, como usuária e também como profissional de Marketing. Quanto uma plataforma tão plural tem a perder ao limitar suas opções de conteúdo anteriormente diversas a um único formato?

Essa é realmente a melhor estratégia para enfrentar o TikTok?

É tudo sobre o TikTok

O TikTok vem incomodando outras redes sociais há algum tempo. Não apenas o Instagram (sou só eu ou todas as plataformas agora têm um recurso para adicionar vídeos curtos?).

O motivo é bem simples: o TikTok simplesmente não para de crescer e retém usuários como nenhuma outra plataforma. Ele ultrapassou os recordes de tempo gasto no YouTube, Facebook e Instagram em 2021 .

A pesquisa State of Mobile 2021 aponta que o TikTok crescerá até 325% ano a ano. Também foi indicado como o melhor aplicativo nos EUA no ano passado, de acordo com o eMarketer.

O TikTok cresceu tão rápido que quebrou padrões.

Fonte: TheNetwork

Então, sim, se eu fosse Adam Mosseri (ou Mark Zuckerberg), também estaria preocupada com o TikTok.

Os esforços para trazer os usuários de volta começaram sutilmente:

  • Introduzir os reels (e prioridade dos algoritmos para esse tipo de conteúdo em relação aos outros tipos).
  • Fazer testes para stories de 60 segundos.
  • Oferecer bônus em dinheiro aos criadores que fazem os melhores reels.
  • Anunciar a priorização de conteúdo “original” sobre os reposts no final de abril (que era basicamente um jeito para os usuários pararem de republicar conteúdo do TikTok no Instagram).
  • Investir em ferramentas e modelos de criadores. E a lista continua…

E agora, finalmente, testando a mudança no feed dos usuários.

Mas talvez o Instagram tenha esquecido uma pergunta essencial para qualquer negócio: meus usuários querem isso?

Aparentemente, não estou sozinha na opinião de que o novo feed do Instagram é estranho. Após os testes começarem, centenas de usuários do beta também se manifestaram.

Se o objetivo é impedir que as pessoas migrem para o TikTok para sempre e mantê-las no Instagram, engajadas e envolvidas… algo não está funcionando.

Se o Instagram se tornar TikTok, por que as pessoas permaneceriam no Instagram?

Sou usuária do Instagram desde sempre.

A ideia de postar fotos quadradas do meu dia a dia, com aqueles filtros “hipster”, me agradou logo de cara. Claro, logo o Facebook comprou o aplicativo e muita coisa mudou, mas algo da essência do Instagram permaneceu.

Conseguimos postar em outros formatos e novas ferramentas chegaram, mas o Instagram ainda era a rede social onde você compartilha sua vida através de imagens, e segue pessoas com o mesmo propósito.

Em 2016, tínhamos apenas o Snapchat para compartilhar nossa vida em tempo real (sabendo que o conteúdo desapareceria em 24 horas). Logo o Instagram trouxe isso através dos stories, causando uma queda de crescimento de 82% no Snapchat naquele ano.

Mas esse movimento fazia sentido. O Instagram estava adicionando uma função ao comportamento existente de seus usuários de compartilhar suas vidas por meio de imagens, e foi muito bem recebido.

Não demorou muito para as marcas entenderem seu espaço dentro do Instagram também. O tipo de conteúdo compartilhado no Instagram se expandiu além da “vida pessoal em fotos, histórias e vídeos”. Aos poucos, surgiu o conceito de influenciadores e criadores.

O Instagram se adaptou para atender a essa demanda. Carrosséis, outros formatos de imagens além do quadrado, vídeos, lives, experiências de compra.

Tornou-se uma plataforma muito plural de como você poderia produzir e consumir conteúdo.

Ao rolar seu feed, você pode, ao mesmo tempo, ver um carrossel de uma marca que você segue, fotos de um jantar que uma influenciadora estava fazendo, os stories de uma viagem que seu amigo fez, um vídeo engraçado, um insight rápido de um especialista, uma live sobre um tema que você gosta… tudo coexistindo em harmonia e ao mesmo tempo no seu feed.

Claro, o Instagram teve seus problemas antes do início da guerra do TikTok. No ano passado, o Wall Street Journal publicou uma pesquisa interna mostrando que uma em cada três meninas acha que o Instagram piora os problemas de imagem corporal e que o aplicativo social está causando ansiedade e depressão. A empresa sabia desses problemas, mas pensava mais nos lucros do que no bem-estar público.

Mas, questões à parte, a “essência” de por que as pessoas estavam no Instagram (na minha opinião de usuária) era verdadeira.

E então, isso mudou.

De repente, o botão principal não é mais para fazer upload de conteúdo, mas para navegar nos reels. Nosso feed mostra cada vez menos as pessoas e marcas que seguimos e mais recomendações do algoritmo.

Marcas e criadores se veem quase “forçados” a postar reels para obter engajamento.

E se você, como eu, está no Instagram para conteúdo que vai além de vídeos curtos… você pode começar a se sentir um pouco encurralado.

Por último, mas não menos importante

O Instagram (ainda) é um das minhas redes sociais pessoais favoritas. Mas estamos perdendo tantos formatos interessantes no app, aos poucos.

Estamos nos tornando órfãos do que já foi o Instagram (sem, por enquanto, nenhuma outra rede social para substituí-lo), e somos deixados com dois TikToks.

Todos perdem com isso. Marcas, criadores e usuários.

Se a rede social não tem um diferencial, uma razão pela qual as pessoas estão especificamente nela… mais cedo ou mais tarde, os usuários simplesmente vão embora. E se os usuários não estão lá, as marcas também não estão.

Quando você quer consumir conteúdo rápido, você acessa o Twitter.

Se você quiser ver um vídeo mais longo, acessa o YouTube.

Se você está pensando em mudar a decoração da sua sala de estar ou procurando algo visual, vai para o Pinterest.

Se você precisa de um grupo para treinar seu Golden Terrier, o Facebook ainda é a melhor opção.

Cada rede social tem suas particularidades. É uma das razões pelas quais usuários e marcas conseguem estar em mais de um ao mesmo tempo; alguns usando mais, outros, menos.

As redes sociais devem, sim, se esforçar para serem as mais relevantes. Eu entendo. A atenção dos usuários vale literalmente ouro.

Mas se elas não tiverem seus próprios recursos exclusivos, os usuários simplesmente não permanecerão. E é um jogo bastante arriscado para se jogar.

Cuide da sua estratégia de Marketing do Instagram. Em breve, tudo vai mudar para todos. O Instagram não deu muitas informações sobre quando pretende encerrar o período de testes e incorporar a mudança para todos os usuários… mas mais cedo ou mais tarde isso acontecerá. E trará mudanças drásticas.

Suas postagens também terão que mudar. E, só para deixar tudo um pouco mais difícil: talvez o Instagram possa cair em uma crise que pode prejudicar negócios que dependem muito dele. É melhor se preparar.

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Posts Relacionados

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!