Metaverso e NFT: como usá-los juntos na estratégia da sua empresa

Metaverso e NFT são duas tecnologias intimamente relacionadas. Esses ambientes virtuais abrigam terrenos e itens em tokens não-fungíveis, quando não são inteiramente construídos em blockchains. Ambos, portanto, fazem parte do universo das criptomoedas e, atualmente, estão na mira de profissionais de Marketing e empresas do mundo inteiro.

metaverso nft

Quando se fala em NFTs e toda a especulação milionária por trás da venda de obras de arte e terrenos de artistas famosos, é comum pensarem que tudo isso não passa de uma onda ou é algo que só funciona para grandes personalidades e organizações.

É justamente pelo contrário. Embora megatransações estejam estampadas na home dos portais de tecnologia, esses recursos têm uma promessa bastante democrática. Empresas de todos os tipos e tamanhos estão entrando nesse universo, inclusive aquelas que contam com mais criatividade do que orçamento disponível.

Em meio a todo esse hype, muito se fala sobre marcas investindo em NFTs e no Metaverso, mas ainda não está claro para muitas pessoas como cada uma dessas tecnologias funciona e qual a relação entre elas.

Como você descobrirá ao longo da leitura, esses dois conceitos fazem parte da mesma conversa e até a sua empresa pode abraçar essa tendência. Quer ver só? Continue conosco e entenda tudo isso de uma vez por todas!

    Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

    Não se preocupe, não fazemos spam.

    O que é Metaverso?

    Ainda que a grande promessa do Metaverso seja criar uma experiência de navegação imersiva com dispositivos de Realidade Aumentada e Realidade Virtual, o que temos hoje são jogos com uma economia interna consolidada. Alguns deles são compatíveis com esses gadgets, mas praticamente todos os ambientes virtuais disponíveis podem ser acessados pelo desktop como um game qualquer.

    A primeira coisa que precisamos entender é que a tecnologia atual ainda é um embrião do que realmente se espera do futuro. Tanto o termo quanto suas definições são inspiradas no romance de ficção científica Nevasca (Snow Crash) de 1992, em que o Metaverso era uma evolução da internet que conhecemos, no qual acessaríamos lojas, eventos e serviços em um universo virtual ao bom estilo Matrix.

    Esse Metaverso amplo e aberto, tal como a atual World Wide Web, ainda não existe e nem sabemos se ele algum dia existirá.

    O que temos disponível hoje são vários Metaversos independentes cujos itens ou sua plataforma por completo são criados em blockchains. É a partir da blockchain adotada pelo jogo, portanto, que itens e criptomoedas podem ser transacionadas.

    O que é NFT?

    NFT é a sigla para “Non-fungible Token” ou token não-fungível. Token é o termo usado para descrever qualquer tipo de criptoativo digital e “não-fungível”. Isso significa que ele não pode ser substituído por outro item de mesma espécie, qualidade, quantidade ou valor.

    Em outras palavras, os NFTs asseguram a origem e a propriedade de um conteúdo digital, tal como uma imagem, um vídeo ou um software, o que permite que eles sejam atrelados a uma pessoa ou entidade, tenham valor e sejam negociados.

    Os tokens não-fungíveis são registrados em carteiras digitais da mesma forma que criptomoedas e a venda deles se dá a partir da transferência do item para outra carteira. Essa transferência se dá por meio de novos registros na blockchain, um sistema que funciona como uma espécie de livro-razão público e imutável.

    Qual é a relação entre Metaverso e NFT?

    Vários itens em Metaversos, como avatares, acessórios e terrenos têm sua propriedade atrelada a um NFT, assim como há Metaversos inteiros construídos como NFTs. O Decentraland, um dos mundos virtuais mais famosos da atualidade, é um exemplo de plataforma construída em blockchain — no caso, a Ethereum.

    Como você pode perceber, tanto as criptomoedas, quanto os NFTs e os itens de Metaversos (que também são NFTs) são criados e transacionados em blockchains.

    O grande diferencial desse sistema é que eles sustentam um modelo de economia descentralizada, isto é, não existem governos ou instituições financeiras intermediando as transações, tudo é comprado e vendido diretamente entre as duas partes.

    Tudo isso significa que para criar, vender ou comprar NFTs, assim como para desenvolver ou utilizar recursos em Metaversos, é preciso criar uma carteira virtual — as chamadas wallets — e adicionar fundos (em criptomoedas).

    Além disso, você vai precisar criar uma conta em uma exchange, uma espécie de casa de câmbio responsável por converter moeda corrente (como o Real) em criptoativos.

    Quer saber mais sobre o assunto? Separamos alguns posts do blog para complementar a sua leitura:

    Como essa tecnologia pode beneficiar as empresas?

    Os NFTs e o Metaverso abriram um novo leque de possibilidades para a tecnologia blockchain. Inicialmente restrita a investimentos e transações monetárias, ela agora é palco de produtos e aplicações dos mais diversos tipos.

    Os NFTs já são usados como ingressos de eventos, contratos virtuais, sistemas de segurança, itens em plataformas de gamificação, além dos famosos colecionáveis que vão desde pequenos tokens lançados em campanhas de branding à obras de arte milionárias.

    Os Metaversos, por sua vez, ainda são uma grande promessa, embora muitos investimentos já estejam sendo feitos dentro de jogos, como o citado Decentraland e o The Sandbox.

    Há uma enorme expectativa para o lançamento de plataformas privadas, como a da Microsoft — que pretende criar um ambiente virtual para aulas, reuniões e eventos corporativos — e a do Facebook, que mudou seu nome para Meta em 2021, deixando claro que está apostando alto nessa tendência.

    Assim como já acontece nos atuais Metaversos, espera-se que esses novos espaços digitais sejam abertos para investimentos e aplicações diversas, tanto das companhias criadoras, quanto de outras.

    Marcas famosas como Nike, Vans, Gucci e Ralph Lauren já atuam em Metaversos oferecendo itens digitais, eventos e até lojas inteiras construídas para entregar uma experiência de realidade virtual.

    Como usar o Metaverso e o NFT em sua estratégia de Marketing?

    Empresas de vários segmentos têm adotado diferentes estratégias para se inserir nesse hype. Grandes companhias aplicaram milhões em terrenos e aplicações em NFTs, algumas estão criando seus próprios Metaversos. Mas há espaço também para pequenos negócios.

    Alguns marketplaces, como o OpenSea, permitem criar NFTs de forma gratuita por meio da opção “lazy minting”. Nesse modo, o item só é registrado na blockchain (tornando-se, de fato, um NFT) quando a venda é confirmada, deduzindo-se, apenas nesse momento, as taxas de transação.

    A maioria das plataformas, porém, não cobra valores muito altos para a criação de itens colecionáveis que podem ser usados em campanhas de divulgação ou como brindes exclusivos.

    Comercializar esses pequenos tokens é uma forma de ajudar a sua audiência a sentir o gostinho dessa inovação e se aproximar da sua marca.

    Os NFTs também têm sido muito utilizados em ações de Marketing Social. Leilões de tokens, por exemplo, podem ser realizados para angariar fundos para ONGs ou instituições de caridade.

    É claro que você pode ir mais longe fazendo parcerias com plataformas especializadas para criar ingressos, tokens de segurança, itens para jogos de Metaversos, entre várias outras aplicações.

    Independentemente, porém, da maneira como utilizará essa tecnologia, é sempre bom estar em dia com a lição de casa do Marketing:

    • conheça o seu público: é fundamental que a sua audiência esteja engajada com os NFTs e o Metaverso para garantir que as suas ações realmente serão atrativas;
    • faça benchmarking: fique de olho no que seus concorrentes e outras empresas da área estão fazendo sobre o assunto para conferir, de antemão, o que dá e o que não dá certo;
    • faça testes: antes de investir, comece criando um diálogo sobre o assunto com conteúdos nas redes sociais e em blogs para verificar a resposta do público;
    • inove: lembre-se que você está num terreno que representa o futuro de várias práticas de mercado, portanto, ser criativo e apostar em ações inéditas pode te ajudar a se destacar.

    Agora você sabe que os Metaversos e NFTs têm tudo a ver, afinal, eles são camadas diferentes de uma mesma tecnologia.

    Embora exista muita especulação em torno do tema, o clima geral é de grande expectativa, especialmente dentro do Marketing. Estamos vendo o desabrochar de uma nova forma de divulgar e vender produtos, e certamente a sua marca tem muito a ganhar fazendo parte dessa transformação.

    Quer se aprofundar um pouco mais no assunto? Então continue por aqui e confira agora o nosso guia do Metaverso, um conteúdo completo com tudo o que você precisa saber para acessar e investir neste mundo virtual!

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

    Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!