Entenda a diferença entre receita e lucro e como impacta a sua agência

receita e lucro

Como é possível que empresas gigantes, que estão há anos no mercado, como o Nubank, não gerem receita e lucro? Essa dúvida é muito comum entre o público, e saber interpretar esse e outros conceitos relacionados é fundamental para a gestão da sua agência.

O faturamento é uma previsão, a receita é a realidade e o lucro nem sempre é certo. Entretanto, todos eles são fundamentais para gerenciar as despesas e os investimentos de uma empresa. Todos querem lucrar no fim de um período, mas para isso, às vezes, é necessário fazer o dinheiro girar.

Neste artigo, abordamos esses conceitos em detalhes, com enfoque aos mais famosos: receita e lucro. Nos próximos tópicos, você entenderá o que cada um deles realmente significa e como influenciam a gestão e os resultados da sua agência. Confira!

  • O que é receita?
  • O que é lucro?
  • Como receita e lucro impactam as empresas?
  • Como ter uma agência mais lucrativa?

O que é receita?

A receita é o resultado da operação do seu negócio, ou seja, o total obtido a partir das vendas e dos serviços prestados. Em uma agência, portanto, a receita é obtida por meio de entradas, como:

  • pagamentos de contratos de clientes;
  • mensalidades em serviços de pagamento recorrente;
  • venda de produtos (como cursos, ebooks ou serviços pontuais).

Qualquer tipo de renda gerada pela empresa faz parte da receita, mas vale destacar que existem dois tipos de receita:

  • receita bruta: valor total das entradas somadas, sem deduções;
  • receita líquida: receita bruta, deduzidos impostos em nota fiscal.

Essa discriminação das receitas tem fins contábeis e, por isso, a depender do contexto, nem sempre é destacada. Outros termos que se inserem nessa temática são o faturamento e o caixa.

Enquanto a receita trata de um resultado real, ou seja, a soma das entradas confirmadas e que prevê tributação, o faturamento é uma espécie de previsão da receita futura. O caixa, por sua vez, é o dinheiro que a empresa tem disponível para utilizar.

O que é lucro?

Da forma mais simples possível, o lucro é o valor total da receita menos os custos e as despesas do negócio. Em outras palavras, é o que sobra depois que todas as contas são pagas.

Esse excedente pode ser utilizado de várias formas. Pode ser retido para investimentos futuros, pode ser usado para pagar acionistas ou ser aplicado em um plano de expansão. Enfim, é um montante estratégico, e o ideal é que seja analisado em diferentes períodos (curto e longo prazo).

O lucro pode ser chamado, também, de resultado, e a gestão pode adotar subcategorias para esclarecer melhor o valor final obtido. São elas:

  • lucro bruto (ou resultado bruto): representa a receita menos os custos envolvidos com mercadorias ou serviços vendidos;
  • lucro operacional: lucro bruto menos despesas e custos fixos do negócio, como administrativo, folha de pagamento e aluguel;
  • lucro líquido (ou resultado líquido): resultado líquido é o número final obtido após deduzidos todos os valores previstos.

Há gestores que optam por trabalhar com percentuais. Para calcular a lucratividade da sua agência, por exemplo, podemos dividir o lucro líquido pela receita total e, depois, multiplicar o resultado por 100. Esses são cálculos básicos, claro, mas eles ilustram o princípio dessa operação.

Gostando do conteúdo? Confira outros que você também pode gostar:

Como receita e lucro impactam as empresas?

Como você pôde perceber, a receita é a soma de todas as entradas da sua agência, ou seja, todo o dinheiro recebido no período. O lucro é o valor excedente, após deduzidos custos e despesas.

A receita é fundamental para a sobrevivência do negócio, afinal, sem dinheiro entrando no caixa, a operação gerará prejuízo.

O lucro não é essencial, mas passar longos períodos sem ele é um sinal de estagnação — indica que o empreendimento não está conseguindo crescer.

Todos esses conceitos servem para auxiliar a gestão a compreender as finanças do negócio e desenvolver estratégias eficientes.

Muitas empresas abrem mão do lucro no curto e médio prazo, por exemplo, para expandir suas operações ou aumentar sua participação de mercado.

Como ter uma agência mais lucrativa?

Considerando a administração de uma agência de Marketing ou Publicidade, especificamente, vários fatores podem ser levados em consideração, como:

  • administração de equipes internas e externas;
  • mensuração de entregas e horas trabalhadas;
  • gerenciamento de refações;
  • precificação e modelos de pagamento adotados em serviços;
  • comunicação e estratégias de captação;
  • fidelização e experiência do cliente.

O desempenho das ações de Marketing e Vendas é o que mais contribui para o crescimento da receita e da lucratividade do negócio, tendo em vista que seus meios de promoção, relacionamento e atração de clientes são a principal porta para novos contratos.

Além disso, é fundamental desenvolver um trabalho de excelência ao longo de todo o processo de prestação de serviços. Assim, garante clientes fixos por longos períodos, reduz custos com captação e mantém a sustentabilidade do caixa.

Outro ponto muito importante é integrar informações utilizando softwares de gerenciamento de projetos. Reunindo os dados e as atividades da agência em um mesmo ambiente, torna-se muito mais fácil administrar demandas, entregas, retrabalhos, volume de serviços, entre várias outras nuances do negócio.

Antes de tudo isso, claro, é essencial entender, exatamente, as diferenças entre receita e lucro. Como você viu, esses conceitos têm suas características e se inserem dentro de um mesmo contexto, sendo um dos elementos básicos da gestão financeira de qualquer empreendimento.

Continue conosco e saiba tudo sobre como obter sucesso em vendas e gerar mais lucros!

Compartilhe
facebook
linkedin
twitter
mail

Inscreva-se em nosso blog

Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!