O que é segmentação psicográfica, quais são os tipos e sua importância?

Entender o que é segmentação psicográfica é a chave para o sucesso de suas estratégias de comunicação. Afinal, essa compreensão ajudará a aprofundar as suas ações de marketing de modo a atingir exatamente quem você deseja, com o tom e a proposta ideais.

segmentação psicográfica

Precisando de conteúdo para sua empresa? Encontre os melhores escritores em WriterAccess!

Um dos destaques do marketing atual é o seu alto poder de personalização. Tudo pode ser comunicado exatamente para quem precisa receber aquela mensagem, o que facilita o trabalho de profissionais da área. Com a internet, dados de redes sociais e outras fontes do chamado Big Data, é possível avançar muito na customização de cada ação e campanha.

Um desses pontos que demonstram o quão avançados estamos é a segmentação psicográfica. Trata-se de um novo tipo de personalização que permite traçar perfis mais precisos dos clientes para facilitar o convencimento. Entender bem o que é segmentação psicográfica é essencial para profissionais que buscam otimizar os seus resultados.

Então, se você deseja garantir um retorno maior para suas ações, acompanhe este conteúdo. Nele, abordaremos os seguintes tópicos:

    Boa leitura!

    O que é segmentação psicográfica?

    A segmentação psicográfica é um tipo de análise personalizada que divide os clientes com base em características de personalidade e ações. Em vez de somente estudar as pessoas por características fixas, como idade ou cargo, a segmentação avança para entender, de fato, quem é aquela pessoa e o que a motiva a viver.

    Analisa fatores psicológicos que formam um ser humano e tenta predizer o que a pessoa vai fazer com base nesses inúmeros aspectos. Traça um conjunto de variáveis e realiza um cruzamento entre elas para determinar uma ação, de modo a saber se o cliente está mais propício a comprar da empresa, a gostar de uma campanha etc.

    Em outras palavras, segmenta com base em estilo de vida, status social, hábitos ou preferências, dores, ambições e opiniões. Analisa o que a pessoa sofre, o que ela espera da vida e quais são suas necessidades.

    Sendo assim, portanto, um tipo perfeito de customização das ações de comunicação no universo do marketing 4.0, que é moderno, disruptivo e dinâmico.

    Como se deu a evolução da segmentação?

    A segmentação psicográfica é uma clara evolução com relação a todos os outros tipos de personalização que tínhamos. Por muito tempo, a segmentação demográfica foi lei. Com as definições padronizadas de público-alvo, você conseguia, no máximo, estabelecer uma divisão de clientes por idade, gênero, renda e outros fatores macro. Por meio dela, não se conhecia profundamente as pessoas.

    Tivemos também a segmentação geográfica como uma opção. Ela dividia compradores com base no local onde moravam e compravam. Ainda hoje é útil, a depender da estratégia.

    Outro tipo é a comportamental, que analisa padrões comportamentais, histórico de compra e outras questões. Já a psicográfica vai além e investiga o porquê das pessoas se comportarem como se comportam. Analisa as motivações por trás das compras, da escolha de marcas, se preocupando também com a experiência. Se importa com o que o cliente pensa, como ele age, o que ele faz e como se sente.

    Como funciona segmentação psicográfica?

    A segmentação psicográfica se baseia fortemente em Big Data. A grande quantidade de dados disponíveis para análise é o que possibilita levantar um perfil tão preciso e completo acerca dos clientes.

    São coletados dados de histórico de compras, de redes sociais, de smartphones, entre outros. O grande poder de cruzamento dessas informações favorece uma análise inteligente.

    No marketing político, isso inclusive já é realidade. Representantes e candidatos utilizam dados para enviar mensagens direcionadas para pessoas que ainda estão decidindo em quem votar, por exemplo. É possível descobrir quais os valores que os compradores mais prezam para comunicar algo a elas com base nisso.

    No universo comercial, as marcas utilizam sistemas capazes de processar grandes massas de dados em busca de padrões similares. Esses padrões são características semelhantes, dentro dos fatores que já exploramos: estilo de vida, status social, opiniões etc. Então, as empresas conseguem dividir grupos e direcionar ações para cada um deles.

    Em uma grande campanha para promoção de um produto, a companhia pode traçar planos diferentes de comunicação para grupos distintos. Assim, é possível falar com todos e garantir que estejam interessados em ouvir.

    O funcionamento fica ainda mais visível quando analisamos as opções para anúncios em redes sociais. As próprias plataformas oferecem um alto poder de segmentação de aspectos psicográficos. Então, é possível anunciar para pessoas com um determinado perfil de preferências, escolhas e necessidades.

    Por que é importante fazer a segmentação psicográfica?

    Agora, vamos entender por que esse tipo de segmentação é tão importante e vantajoso.

    Permite a personalização da comunicação

    Um dos pontos principais desse tipo de segmentação é a capacidade de personalizar bastante a comunicação. No marketing contemporâneo, esse aspecto é o que move as engrenagens e o que faz as ações serem vantajosas. Com essa segmentação, as empresas conseguem falar às pessoas exatamente o que elas desejam ouvir, de modo a otimizar os esforços da equipe.

    Ou seja, ajuda a contar histórias que estejam alinhadas com a vida das pessoas e com suas próprias preconcepções. Desse modo, é mais fácil alcançar o sucesso esperado com uma ação de marketing. Assim, a empresa tem mais chances de conseguir resultados lucrativos.

    Evita a perda de tempo

    No geral, há menos perda de tempo, nas duas partes. A marca perde menos tempo com a criação de campanhas e ações que seriam visualizadas pelas pessoas erradas; ao passo que os consumidores não perdem o seu tempo com comunicação que não é direcionada para eles.

    Contribui para o aumento do ROI

    O retorno com a segmentação psicográfica é incrível. Os times de marketing são capazes de alcançar o que foi proposto no planejamento e até exceder suas expectativas, com investimentos que trazem lucro. Esse retorno, aliás, pode vir de forma direta ou indireta, com uma transação propriamente dita ou com um relacionamento consistente.

    Gera mais conversão

    Para converter mais pessoas, o segredo é segmentar. Ao dividir os grupos e melhorar a personalização das ofertas, é possível convencer os contatos a seguir para o próximo passo. Assim, os clientes seguem na jornada até o ponto em que se tornarão compradores efetivamente.

    Se o tom é o ideal, se a oferta é exatamente o que o cliente quer e se a comunicação se encaixa no estilo de vida e nas concepções do consumidor, existe um grau maior de certeza da conversão.

    Aumenta o ticket médio

    Outro efeito possível é o aumento do ticket médio, o que é resultado do aumento da confiança do cliente. Uma vez que a empresa fala com as pessoas de acordo com o que elas gostam de ouvir e apresenta soluções específicas para as suas dores, elas se sentem mais confortáveis em comprar mais, por valores maiores.

    Quais são os tipos de segmentação psicográfica?

    A seguir, vamos ver quais são os principais tipos de segmentação psicográfica.

    Crenças e valores morais

    Um dos tipos é o que analisa crenças e valores morais. O aspecto moral está cada vez mais importante no marketing, o que tem gerado uma necessidade de as empresas se alinharem a seus clientes.

    É possível segmentar as ações de acordo com opiniões de seu público, como pessoas que se dizem veganas ou que se posicionam contra certas questões políticas. Assim, é viável personalizar a mensagem, evitar certas abordagens e buscar a melhor maneira de anunciar para esses grupos.

    Caso a sua empresa seja especializada em vender bicicletas, por exemplo, você pode segmentar para clientes que se preocupam com o meio ambiente e evitam carros por conta da poluição.

    Estilo de vida

    Outro tipo de segmentação é por interesses e estilo de vida. Caso o seu consumidor seja uma pessoa solteira, com estilo de vida mais livre para viajar e aproveitar momentos específicos, a sua abordagem é uma. Caso o interlocutor seja uma pessoa casada, com foco em trabalhar para continuar estável e pagar as contas, a abordagem pode ser outra.

    Além disso, é possível ainda entender melhor como a profissão afeta o estilo de vida. Um músico profissional de 34 anos é uma pessoa diferente de um CEO de 40 anos: gostos, experiências, hábitos, preferências, medos etc. A partir disso, você consegue assimilar nuances importantes e se comunicar melhor.

    Personalidade

    Traços de personalidade também fazem parte de uma boa análise de elementos psicográficos. É viável identificar se o cliente é uma pessoa extrovertida, introvertida, intensa, tímida ou outros aspectos. Esses fatores podem ser cruzados com outros para uma visão ainda mais precisa.

    Como colocar a segmentação psicográfica em prática?

    Neste tópico, vamos explorar algumas etapas para colocar essa segmentação em prática.

    Estude o público

    Primeiramente, estude o seu público. Dessa forma, você terá uma visão clara de quem é o seu cliente e qual é o perfil ideal das pessoas que compram de você. A sua empresa pode fazer isso com a análise de seguidores nas redes sociais, com dados de um CRM e até mesmo com pesquisas diretas com a base de consumidores.

    Busque os medos, os anseios, as ambições, o estilo de vida, a profissão e as características psicológicas/subjetivas que ajudem a segmentar melhor.

    Construa a uma persona

    A persona é um conceito do Inbound Marketing para definir uma representação do seu cliente ideal, com características psicográficas e demográficas que ajudam a direcionar o marketing. Com uma persona clara, você sabe o que procurar quando fizer as suas campanhas ou conteúdos.

    Sempre que precisar segmentar, a equipe de marketing pode levar em conta a persona para realizar um trabalho psicográfico.

    Monitore os resultados

    Monitore os seus resultados e esteja pronto para reavaliar o que você conseguiu. Afinal, a sua base de clientes pode mudar e é sempre interessante acompanhar essas mudanças para continuar fazendo a segmentação com qualidade.

    Além do que falamos, a sua empresa também consegue realizar uma segmentação psicográfica de seus leads, com base nos dados de sistemas como um CRM. Assim, é possível dividir os consumidores e saber como qualificar cada grupo de acordo com as suas características.

    Saber o que é segmentação psicográfica é um passo importante para avançar nesse assunto. Assim, as equipes de marketing são capazes de entender a importância desse tipo de personalização e colocar essa ação em prática para converter melhor, vender mais e aumentar as taxas de lucro.

    Agora, avance mais e construa uma persona para personalizar melhor suas ações de marketing. Até a próxima!

    Compartilhe
    facebook
    linkedin
    twitter
    mail

    CONTEÚDO CRIADO POR HUMANOS

    Encontre os melhores freelancers de conteúdo no WriterAccess.

    CONTEÚDO CRIADO POR HUMANOS

    Encontre os melhores freelancers de conteúdo em WriterAccess.

    Inscreva-se em nosso blog

    Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

    Posts Relacionados

    Compre conteúdo de alta qualidade com a WriterAccess.

    Tenha acesso a mais de 15.000 freelancers especializados em redação, edição, tradução, design e muito mais, prontos para serem contratados.

    Fale com um especialista e amplie seus resultados de marketing.

    A Rock Content oferece soluções para produção de conteúdo de alta qualidade, aumento do tráfego orgânico e conversões, e construção de experiências interativas que transformarão os resultados da sua empresa ou agência. Vamos conversar.