Por Ivan de Souza

Analista de Marketing na Rock Content.

Publicado em 3 de abril de 2020. | Atualizado em 18 de setembro de 2020


A expressão ikigai é japonesa e reflete a filosofia de encontrar um sentido na vida. Esse conceito nos permite encontrar um propósito tanto na vida pessoal quanto na profissional. Fazendo isso, podemos aumentar o nosso bem-estar como um todo. No ambiente dos negócios, a ferramenta eleva as chances de prosperar e de fidelizar clientes. Entenda melhor!

Muito mais que motivação, o ikigai é aquilo que dá um sentido à vida. Considerando uma realidade na qual muitos profissionais — inclusive do meio da comunicação — se dizem insatisfeitos e fatigados pelo dia a dia que levam, encontrar uma razão a mais para se manter saudável na rotina é algo promissor, não acha?

O conceito de ikigai também pode ser aplicado ao negócio. Nessa visão, é preciso descobrir a razão de sua empresa existir. Atuar a partir disso traz mais saúde ao ambiente e às finanças. Os colaboradores também se sentem mais entusiasmados a bater metas. Os clientes, por sua vez, sentem-se mais propensos a estabelecer longas relações com a marca.

Para saber como encontrar o ikigai da sua agência, abordaremos os pontos abaixo.

Índice

O que é ikigai?

Ikigai é nossa razão de ser, ou aquele motivo que nos faz levantar com um sorriso no rosto todos os dias. Para a filosofia japonesa, todos nós carregamos o nosso, basta fazer um esforço para encontrá-lo.

A expressão é o oposto do conformismo, e como tal, pode exigir um pouco de energia da nossa parte para que os objetivos sejam alcançados. Assim, seguir o nosso propósito não é significado de lazer ou de descanso.

O ikigai, por fim, está ligado ao nosso estado mental. Se trabalhamos com algo, é porque isso nos traz realização, e não apenas ganhos financeiros. Para encontrá-lo, é necessário unir os seguintes aspectos:

  • paixão — o que você ama fazer;
  • missão — aquilo de que o mundo precisa;
  • vocação — aquilo em que você tem habilidade;
  • profissão — de onde vem a sua remuneração.

O que seria o ikigai de um negócio?

No que diz respeito à gestão empresarial, podemos dizer que ikigai tem relação com o core business. Seguindo a mesma ideia que acabamos de abordar, é possível descrever:

  • paixão — qual tipo de serviço a agência e a equipe adoram fazer;
  • missão — do que os clientes precisam;
  • vocação — o tipo de trabalho que a equipe tem competência para realizar;
  • profissão — as atividades exercidas pela agência que geram remuneração.

O ikigai do negócio seria o encontro de todos esses pontos. Desse modo, sua agência precisa encontrar aquilo que dê sentido, realização e motivação. Não é apenas vender por vender, mas ser inovador e oferecer boas soluções aos clientes.

Quais são as vantagens de descobri-lo?

Ter um negócio alinhado a um propósito é a chave do sucesso. A equipe trabalha com mais motivação e passa a entregar serviços de melhor qualidade. O gestor, ao estar atento a essa filosofia, tem um conhecimento mais profundo da empresa, podendo intervir em seus pontos fortes e fracos.

Os clientes, por sua vez, se sentem mais satisfeitos com o que recebem, aumentando as chances de um relacionamento duradouro. Isso tudo leva a agência a se desenvolver com mais solidez.

Ikigai para colaboradores: como isso afeta a empresa?

Os colaboradores de qualquer empresa são pessoas que acordam cedo para desempenhar suas atividades. Eles são os responsáveis diretos pelo sucesso da companhia e podem transmitir toda a sensação de realização e bem-estar aos clientes.

O ikigai para os colaboradores é muito importante em diversos aspectos. Primeiramente, se um colaborador sabe realmente o que o move, o que o faz acordar cedo todas as manhãs, com certeza ele terá mais satisfação em desempenhar o seu trabalho, uma vez que ele tem objetivos e sabe que está correndo atrás deles.

No mundo corporativo, há diversos elementos que podem causar turbulências. Crises, movimentos do mercado, fluxos de trabalho desequilibrados e erros: tudo isso pode gerar surpresas negativas e colocar em dúvida se os empregos estão seguros.

Essa insegurança gera estresse aos colaboradores. O fato de não saberem se suas posições serão mantidas ou se conseguirão honrar com seus compromissos faz com que o desempenho deles caia.

Mais uma vez, fica evidente a vantagem de um ikigai para os colaboradores. Se eles souberem o que realmente querem, essas preocupações ficarão em segundo plano, amenizando as consequências negativas de qualquer crise. Isso, obviamente, se reflete positivamente nos resultados da empresa.

Para aplicar tudo isso na prática, é fundamental ter uma gestão e um setor de recursos humanos bem preparado, afinal, são esses profissionais os responsáveis por transmitir todo o conhecimento sobre esse conceito.

Eles devem trabalhar juntamente aos colaboradores para que esses profissionais consigam identificar o que realmente desejam fazer, no que eles são bons e no que podem ser mais produtivos. Além disso, a gestão precisa captar essas informações e utilizá-las para direcionar a mão de obra para as áreas certas, otimizando, inclusive, a gestão de tempo.

Não adianta colocar um colaborador de alto desempenho para realizar uma tarefa que ele não gosta ou que não entende. Isso só vai gerar frustração e queda de rendimento. Uma vez que o maior potencial desse profissional foi identificado, deve-se focar esse esforço na busca por melhores resultados.

É importante, também, usar ferramentas que ajudem esses colaboradores na organização da rotina, no acompanhamento e em uma melhor visão do trabalho, em escala micro ou macro. Uma dessas ferramentas interessantes é o gráfico de Gantt.

As agências de comunicação utilizam bastante esse recurso, uma vez que um projeto pode demandar os esforços de muitos colaboradores de forma sincronizada. Utilizando o Gantt, é possível visualizar facilmente como anda o trabalho de forma geral, com os prazos e responsáveis de cada ação.

Como explicar o ikigai para os colaboradores?

O ikigai ainda é um conceito novo no Brasil. Para que ele funcione dentro das empresas, é necessário despender esforços para que os colaboradores o entendam e façam com que essa ferramenta seja útil no cotidiano da companhia.

Embora cada ser humano seja único e tenha um ikigai próprio, as pessoas integram a mesma sociedade, e suas ações impactam o coletivo — fator que é ainda mais relevante quando falamos do contexto empresarial.

Se todos os funcionários estiverem centrados e em harmonia consigo, a tendência é que convivam de forma mais amigável com os seus colegas de trabalho. Saiba como apresentar o ikigai para o time da empresa.

Promova a valorização da missão e visão da empresa

A maioria das organizações faz uma declaração de qual é a sua missão e sua visão, que informam o que o negócio é e o que ele representa na sua área de atuação. Muitas empresas, no entanto, usam essa declaração apenas como algo simbólico, em vez de adotá-la como uma ferramenta para comunicar o propósito do negócio e impulsionar a colaboração entre os funcionários.

Assim sendo, é altamente indicado realizar eventos que promovam a valorização da missão e da visão da companhia, em que os gestores possam explicar o que esses aspectos significam e como eles podem ser utilizados no dia a dia para que o ikigai da empresa seja colocado em prática.

Lidere do topo

A construção de um ambiente de trabalho com propósito exige o comprometimento e ações de todos os níveis da agência. Para que as equipes possam encontrar o seu propósito, é imprescindível que os líderes se esforcem para encontrar e articular a sua finalidade enquanto pessoa e profissional.

A partir daí, os líderes podem compartilhar a sua experiência sobre ikigai com o seu time, bem como oferecer suporte para que os demais profissionais encontrem o seu propósito individual e coletivo.

Comunique o propósito com frequência

O propósito da empresa deve ser comunicado com frequência, pois isso contribui para incentivar os profissionais a abraçá-lo. Isso também deve incluir o desejo de melhorar a vida profissional e pessoal dos funcionários — aspecto que os mantêm motivados no dia a dia.

A total compreensão e valorização do propósito pessoal e da empresa é o que faz com que os colaboradores superem os obstáculos, mantenham o seu bem-estar e ajudem no crescimento do negócio. Para tanto, é importante tratar o ikigai não somente como uma ferramenta para melhorar os resultados da agência, mas também como um recurso que beneficia todos setores da vida dos profissionais.

Ao entender e praticar o ikigai pessoal e da organização, uma pessoa pode se sentir mais feliz, motivada, consciente das suas paixões e habilidades. Com isso, ela verá o seu trabalho com algo prazeroso, e não como uma obrigação. O resultado disso é uma convivência mais saudável e harmoniosa em casa e na empresa.

Quais são os impactos do ikigai no clima organizacional?

O clima organizacional pode ser influenciado de várias formas. Os riscos de perder o emprego, que falamos no tópico anterior, são os principais fatores que podem causar turbulência e prejudicar o clima interno.

A explicação disso está no cérebro humano. Basicamente, podemos dizer que nosso cérebro processa qualquer mudança de duas maneiras: como uma ameaça ou não ameaça.

Ao sentir a ameaça, temos a liberação de cortisol, induzindo o estresse de forma constante e progressiva, levando a sentimentos de exaustão, desânimo e frustração.

Tudo isso gera um clima de desconfiança, sentimentos negativos e causa a baixa produtividade, bem como descontentamento.

Toda empresa precisa gerenciar essas emoções de forma objetiva e transparentes. Com o ikigai, cada funcionário olhará para dentro de si, buscando entender o seu valor para a empresa e encontrando propósitos maiores para o trabalho.

Pensando em uma agência, a rotina de trabalho pode ser otimizada se as pessoas envolvidas estiverem focadas nas atividades certas, aquelas em que elas são realmente capazes de fazer a diferença, sentindo prazer e satisfação com isso.

O ikigai também ajuda a equilibrar melhor as atividades e contribui para a gestão da agência, distribuindo melhor as tarefas e criando um clima mais harmonioso.

Como o ikigai ajuda a levar propósito para a sua empresa?

Podemos dizer que o ikigai acrescenta alma e propósito ao que fazemos. Isso inclui o indivíduo, como colaborador, mas também a empresa, em seus objetivos, missão, visão e valores.

Analisando o conceito do ikigai, podemos ver que ele é dividido em quatro pilares principais:

  • o que gostamos de fazer;
  • o impacto que desejamos causar;
  • o quanto queremos receber por isso;
  • se há foco em excelência.

Isso, projetado em uma organização, pode ser simplificado como profissionalismo, impacto, crescimento dos negócios e desenvolvimento de pessoas.

Tudo isso, se muito bem trabalhado, reflete em todas as ações importantes da empresa. A própria definição de missão, valores e visão da organização pode partir dessa análise.

Três perguntas simples, mas extremamente importantes, podem ajudar a agregar mais propósito nas atividades de uma empresa.

  • O que nós fazemos?
  • Como nós fazemos?
  • Por que nós fazemos isso?

É interessante reunir sua equipe para responder a essas três perguntas, ouvindo cada ponto de vista, analisando as diferentes visões.

Essa análise pode demonstrar fatores bem interessantes. Talvez, os colaboradores dessa empresa estejam fazendo atividades que não levam àquilo que eles realmente querem alcançar.

Talvez, o que eles fazem e os motivos pelos quais eles o fazem não estão sincronizados, e pode estar aí a falta de sucesso de uma empresa — além de um clima ruim, pelo sentimento de não conseguirem alcançar o bom desempenho.

Desse modo, o ikigai pode ajudar a empresa a concentrar todas as suas ações naquilo que realmente importa e naquilo que vai gerar mais propósito e diferenciais no mercado.

Essas vantagens também geram benefícios na retenção de talentos e em melhores contratações para a empresa, uma vez que as pessoas se sentirão bem em fazer parte daquela equipe, contribuindo mais e enxergando o valor do próprio trabalho no negócio como um todo.

Como identificá-lo na sua empresa?

A partir de tudo o que já discutimos aqui, você deve ter percebido o quanto é importante descobrir o ikigai da sua agência, certo? A seguir, veja os passos para fazer isso!

Consulte os dados da empresa

Quando identificamos nosso ikigai, precisamos de um grande exercício de autoconhecimento e reflexão. Para isso, é fundamental olhar para dentro e identificar nossas falhas e qualidades.

No lado profissional, também é essencial conhecer a empresa muito bem. Um software de business intelligence ajuda nessa questão, pois tem o papel de coletar, organizar e analisar todos os dados gerados, transformando-os em informações importantes e estratégicas que ajudam na tomada de decisão. Ao usar o sistema de gestão integrado iClips, você consegue realizar todas essas atividades em um único lugar.

Isso significa que todo o workflow da sua agência deve ser analisado. Com isso, você obtém informações relevantes, como os perfis dos seus clientes, as tendências de consumo, os gargalos entre as atividades, o tempo de finalização dos projetos e previsões do segmento, entre outros.

Reflita sobre os resultados gerados

Olhar para o desempenho de cada colaborador também fornece insights sobre as habilidades da equipe. Um kanban ajuda nessa questão, pois organiza de forma fácil todo o fluxo de trabalho, além de auxiliar no controle das atividades e facilitar a visualização sobre o nível de produtividade.

Realize um benchmarking

O benchmarking, por sua vez, ajuda a ter uma visão mais ampla sobre o mercado de trabalho e suas necessidades. Com pesquisas sobre concorrentes, é possível perceber aspectos como objetivos, insatisfações e carências do público. Essa é uma forma de agir antecipadamente, além de dar clareza para a missão do negócio.

Com práticas de benchmarking, você pode encontrar grandes oportunidades que a sua empresa ainda não estava explorando e que, talvez, representem o grande diferencial em relação a um concorrente.

Atente-se aos feedbacks dos clientes

Seu papel na gestão envolve considerar a satisfação dos clientes, pois isso trará conhecimentos sobre a vocação e as habilidades da equipe. Junte todos os feedbacks possíveis. Caso não os tenha, não hesite em solicitá-los.

Uma das formas de fazer isso é implantar um NPS (Net Promoter Score), metodologia que mensura o nível de satisfação e encontra clientes promotores, neutros e detratores.

Escute a equipe

Escutar a equipe também é uma forma de conhecer um pouco da realidade do negócio. A partir de uma reunião, é possível fazer um brainstorming e coletar informações relevantes.

A ideia é que, com várias cabeças pensando, a criatividade flua melhor. Para a técnica funcionar, é importante incentivar uma escuta livre de críticas, pois o objetivo principal é ter o máximo de ideias possíveis.

A equipe também pode contribuir expressando suas maiores dificuldades e suas paixões na realização dos projetos para, nesse contexto, encontrar as preferências em comum.

Reúna todas as informações

Como apontamos ao longo deste conteúdo, você precisa encontrar um elo entre quatro pontos: paixão, missão, vocação e profissão. Seguindo os passos anteriores, é possível ter um conhecimento mais profundo sobre a atuação do negócio. Não se esqueça de que essa prática exigirá certa coragem, pois mudanças e decisões estratégicas podem ser necessárias.

Quais são os melhores exemplos de Ikigai para sua agência?

Em sua essência, o ikigai humaniza a relação entre a empresa e os seus funcionários. Levando isso em consideração, é preciso adotar ações que ajudem os colaboradores a se conectarem com o seu interior, com os seus colegas e com a companhia. Confira bons exemplos para inspirar a sua agência.

1. Faça mudança de rotinas no negócio e rotação de funcionários em diferentes setores

Você contratou um funcionário com ótimas referências, que se empenha em suas atividades, mas não está rendendo o quanto a empresa esperava? Uma das razões para que isso esteja acontecendo pode ser o fato de ele estar alocado em um setor inadequado para as suas competências e habilidades.

Efetuar mudanças de rotinas no negócio e promover a rotação de funcionários em diferentes setores é uma ótima iniciativa para ajudar os colaboradores a encontrarem o seu propósito dentro da agência. Vale ressaltar que o ikigai é oposto do conformismo e passividade. Quando tem a chance de descobrir algo que realmente tenha paixão por fazer, o funcionário renova as suas energias e dedica-se com mais afinco às suas tarefas.

2. Disponibilize uma área reservada para meditação

Devido à rotina corrida das agências, as equipes precisam trabalhar com um cronograma apertado para entregar projetos de boa qualidade em um curto período de tempo, o que acaba gerando estresse. Para o ikigai, a pressa é considerada vilã da qualidade vida. Isso acontece porque o estresse causado por ela resulta na oxidação do organismo, levando ao envelhecimento precoce.

Durante uma situação de conflito, antes de tomar uma decisão precipitada, o ideal é que os colaboradores possam parar para refletir nas melhores atitudes a serem tomadas. Com um espaço reservado para meditação, as pessoas poderão colocar os seus pensamentos em ordem em um local tranquilo, reduzir o estresse e optar por decisões mais embasas e seguras.

3. Realize atividades sociais na empresa

O ikigai não se resume a um propósito de vida ou uma aspiração: trata-se de um estilo de vida, que tem que ser praticado em todas as áreas. Com base nisso, realizar atividades sociais, que permitam aos colaboradores prestar ajuda à comunidade que está ao seu redor, é uma excelente maneira de fazê-los aplicar o seu propósito de vida para além do ambiente de trabalho.

Ao contribuírem para o bem-estar de outras pessoas por meio de suas habilidades pessoais e profissionais, os funcionários da agência poderão se sentir mais úteis para a sociedade, felizes e satisfeitos por atuarem como agentes da mudança positiva no mundo. Esses sentimentos também refletem em um melhor desempenho nas atividades cotidianas.

4. Estimule a amizade na organização

Os amigos são essenciais para conversar, trocar experiências, dissolver preocupações, rir e tornar a nossa existência mais leve. O local de trabalho não precisa ser um ambiente pesado, em que as pessoas se encontram apenas para realizar obrigações profissionais. Quando os colaboradores estabelecem vínculos de amizade, a convivência é mais harmoniosa, há mais espaço para a resolução de conflitos e autoconfiança para exercitar a criatividade.

Nesse sentido, vale a pena investir em ações que estimulem a amizade dentro da organização, como a criação de espaços de convivência descontraídos, para que os funcionários possam se encontrar, conversar, se divertir e descobrir afinidades nos momentos de intervalo.

5. Comemore os resultados conquistados

A gratidão pelo serviço prestado pela sua equipe é crucial para que qualquer empresa alcance o sucesso. Por meio do reconhecimento do papel do seu time em uma conquista, os gestores maximizam os resultados, criando uma cultura de compartilhamento e celebração coletiva.

Procure comemorar as conquistas da sua equipe e reconhecer os esforços dos seus colaboradores. Esses momentos ajudam a tirar os profissionais do piloto automático, deixando de lado aquela sensação de que estão apenas seguindo o fluxo. Atitudes como essas fazem com que as pessoas percebam que estão seguindo o propósito certo, da melhor maneira possível.

Para a filosofia japonesa, o ikigai é o segredo para uma vida mais plena e feliz. Aplicando o conceito ao negócio, ele tem condições de se desenvolver com mais saúde e atingir a longevidade. Não adianta apenas existir, é preciso encontrar a satisfação para viver bem e oferecer uma experiência memorável aos clientes.

Agora que você já conhece o conceito de ikigai e como ele pode melhorar aspectos pessoais e profissionais, continue aprendendo com outro conteúdo especial: descubra como se conhecer melhor pode ajudar na sua liderança!

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *