O que é minisite e como criar um de forma correta em 2021

O minisite é um endereço na web menor que um site institucional e maior que um microsite ou landing page. Por isso, ele reúne as características e as funcionalidades dessas estruturas: fornece conteúdo de valor que agrega na experiência dos usuários na Internet, ajudando a converter leads em clientes.

minisite

    Geralmente, o minisite é um tipo de site que tem de três a cinco páginas, mas isso não significa que ele seja mais fácil de gerenciar: assim como um website tradicional, ele exige a aplicação de boas práticas de SEO (Search Engine Optimization) para ser realmente efetivo, além de gerar custos extras com hospedagem.

    Seu papel essencial é consolidar informações relevantes para embasar as decisões dos clientes de um negócio. Entretanto, esse modelo tem ganhado relevância no marketing de afiliados.

    Por isso, você pode configurar um minisite tanto para funcionar de forma independente, veiculando campanhas segmentadas ou exclusivas para um nicho específico, quanto para direcionar o tráfego de usuários para um domínio pai. Isso porque o volume de visitantes no minisite pode ser maior, pois ele dispõe de menos elementos, o que exige menos recursos de servidor e permite ser mais rápido em termos de carregamento.

    Neste artigo, falamos um pouco mais sobre os minisites e como eles podem ser criados para se tornar extremamente funcionais. Veja, a seguir:

      Como funciona um minisite?

      O minisite é um site normal, como qualquer outro. Ele exige o mesmo cuidado de um site institucional ou blog, deve ser hospedado e cumprir com requisitos mínimos para a qualidade da experiência de visitação dos usuários: responsividade (capacidade de se adaptar a qualquer tamanho de tela), segurança, usabilidade e, principalmente, velocidade de carregamento.

      A vantagem do minisite é que ele tem menos páginas, o que exige menos recursos do servidor e, consequentemente, pode ser menos oneroso para o seu proprietário. Além disso, o minisite pode carregar as informações com mais velocidade, o que pode influenciar o ranqueamento em motores de pesquisa. Por isso, têm mais chances de se tornar os primeiros domínios em uma página de resultado de pesquisa (SERP).

      Quando optar por um minisite?

      Você pode escolher essa opção quando tem como objetivo rankear mais rapidamente o seu site em resultados de pesquisa ou para aumentar o seu brand awareness em um nicho de atuação. Além disso, os minisites são boas escolhas para quem tem um pequeno portfólio e não precisa de muitas páginas para disponibilizar informações sobre os seus produtos ou serviços aos clientes.

      Minisites também são usados como landing pages, para capturar e estimular o avanço de leads pelo funil de conversões. Muitas empresas também optam por esse modelo para falar mais sobre os seus negócios, apresentar cases de clientes e provas sociais que embasam as decisões de consumo e a confiabilidade dos clientes, seja para aumentar a autoridade, seja para garantir mais vendas.

      Negócios mais recentes, cujos proprietários não têm recursos ou experiência para gerenciar uma infraestrutura mais robusta, também podem aproveitar as vantagens dos minisites. Com eles, é possível ter uma presença efetiva na web no estágio inicial de seus negócios, pois eles são mais fáceis de configurar, gerenciar, e ainda possibilitam uma rotina de postagem mais leve.

      A maioria dos minisites são facilmente otimizáveis, o que permite adotar boas práticas de SEO e backlinks para garantir ainda mais visibilidade orgânica ao seu projeto.

      Como criar um minisite de sucesso?

      A seguir, você verá rapidamente como criar um minisite no WordPress, o maior CMS (Content Management System) do mundo.

      Planeje a estrutura do seu minisite

      Esse processo pode ser complicado e envolver muitas etapas diferentes. Entre elas, criação de personas, pesquisa de palavras-chave, análise do conteúdo dos seus competidores diretos, preparação de um brand book, desenvolvimento de conteúdo, criação de elementos de design e definição de boas práticas de SEO.

      Faça um mapa do seu site,organizando as informações para que elas não pareçam simplesmente “jogadas” na página. Planeje os direcionamentos para que eles não exijam muitos recursos do servidor.

      minisite

      Escolha de um nome de domínio

      Você também precisa escolher um nome de domínio adequado. Ele deve ser fácil de lembrar, de escrever, e ainda precisa representar adequadamente a sua marca, porque será a primeira coisa que os visitantes e clientes do site associarão a ela. Além disso, uma URL confiável é fator de classificação de search engines.

      Escolha um provedor de hospedagem

      A escolha de um provedor de hospedagem na web é crítica, pois esse serviço garantirá que o seu minisite esteja acessível ininterruptamente. Sem ele, o desempenho e a funcionalidade ficarão comprometidos, o que também pode prejudicar a sua estratégia de SEO e a experiência dos seus visitantes.

      O WordPress.org deve ser configurado com um provedor de hospedagem, e o Stage é um provedor de hospedagem gerenciada do WordPress.

      Crie o minisite com o WordPress

      A instalação do CMS é simples — bastam alguns cliques e você tem controle total das configurações: pode fazer o que quiser, quantas vezes precisar. Como a alternativa é customizável, você pode instalar plugins, usar temas personalizados, widgets e outros recursos disponíveis.

      Também é possível integrar o CMS com sistemas gerenciais, gateways de pagamento e softwares como CRMs (Customer Relationship Managements), que dão um controle total aos processos relacionados à gestão do seu site.

      Digite “nomedosite.com/wp-admin” na barra de endereço do seu mecanismo de pesquisa para fazer o login em sua conta do WordPress. Depois disso, você deve selecionar um template compatível com a sua estratégia de marca, que atraia o tráfego e aumente as suas chances de venda.

      Para isso, escolha uma opção responsiva e já otimizada para search engines. Se você deseja criar um design único, precisa construir o site do zero, o que significa contratar um web designer.

      O design e a estética das cores da sua marca também devem ser usados ​​no seu site. Esses fatores mantêm os visitantes interessados ​​em navegar pelo conteúdo, o que aumenta o tempo de permanência do usuário na página e, consequentemente, a relevância do seu domínio.

      Se as mesmas fontes e cores forem usadas de forma consistente, elas podem tornar seus esforços de branding mais eficazes. Veja alguns templates para WordPress mais famosos:

      • Bennington;
      • Shapely;
      • Illdy;
      • Activello;
      • Zerif Lite;
      • Sparkling;
      • Talon;
      • Allegiant;
      • Astrid;
      • Affluent;
      • Llorix One Lite;
      • Dazzling;
      • Newsmag Lite;
      • Moesia;
      • Travelify;
      • Unite;
      • Hueman;
      • Brilliance;
      • Shoplsle;
      • Transcend;
      • Customizr;
      • Virtue;
      • Azera Shop;
      • Responsive;
      • Radiate.

      O WordPress tem muitas vantagens na criação de um minisite. O CMS possibilita a incorporação de plugins, que adicionam funcionalidades às páginas. Alguns deles são essenciais para aumentar o desempenho, tanto em termos de velocidade quanto em usabilidade. Veja alguns dos principais plugins, abaixo:

      • WooCommerce;
      • Yoast SEO;
      • Broken Link Checker;
      • Contact Form 7;
      • Wordfence Security;
      • BJ Lazy Load;
      • Social Metrics;
      • Google Authenticator;
      • Google XML Sitemaps;
      • Redirection;
      • Rel Nofollow Checkbox;
      • LeadPages;
      • iThemes Security;
      • AddThis;
      • Social Gallery;
      • WP Rocket;
      • Query Monitor;
      • Imagify;
      • VaultPress;
      • Akismet Anti-Spam;
      • Google Captcha;
      • Jetpack;
      • W3 Total Cache;
      • Google Analytics Dashboard for WP (GADWP).

      Adicione elementos da estrutura do site

      Alguns elementos são imprescindíveis para garantir a usabilidade do seu minisite. Sem eles, a experiência do usuário é dificultada e fica comprometida. Além disso, você não consegue operacionalizar estratégias complementares. Por exemplo, direcionar os visitantes para outro canal, como uma rede social corporativa, ou incentivá-los a fazer inscrições em newsletters. Veja quais são esses elementos:

      • menu de navegação;
      • botões de integração com mídias sociais;
      • formulário de contato;
      • seção de comentários;
      • barra de pesquisa;
      • seção de depoimentos;
      • logotipo e favicon;
      • informações de contato.

      Faça o planejamento e crie o conteúdo

      O conteúdo é um dos pilares de um site bem-sucedido. Ele deve ter valor e ser adequado para a persona do negócio, representação semifictícia do cliente ideal da empresa. O planejamento, feito por meio de um calendário editorial, é essencial para garantir a consistência necessária das publicações.

      Pense no seu projeto do minisite antes de definir o tema das postagens: quais as demandas dos usuários que tendem a gostar do conteúdo? Quais as dores do seu público? Qual o objetivo inicial do seu projeto?

      Tudo isso deve ser considerado antes de definir as pautas para a produção de conteúdo. Além disso, você deve escolher as palavras-chave relacionadas ao seu nicho de atuação para ranquear o seu minisite com os termos mais buscados.

      Analise os sites de seus principais concorrentes e veja sobre quais assuntos eles mais escrevem. Adicione backlinks para manter os usuários em navegação constante pelas suas páginas e descubra qual a combinação entre os tipos de conteúdo é mais indicada para a sua persona e a etapa do funil de vendas em que ela se encontra.

      Otimize o minisite para SEO

      A otimização de mecanismos de pesquisa é outro pilar para o sucesso da sua estratégia. Ele garante a visibilidade das suas páginas em buscadores como Google ou Bing.

      Algumas boas práticas de SEO estão relacionadas à adição de metatags no conteúdo, a criação de headlines realmente atraentes e meta descriptions capazes de ajudar no rankeamento, pois fornecem as informações certas para suprir a intenção primária dos usuários (relacionadas à palavra-chave) nos buscadores.

      Monetize o minisite

      Agora que você aprendeu como fazer um site, você deve pensar em monetizar os seus esforços. Você pode ganhar dinheiro por meio de anúncios e com o marketing de afiliados, motivo pelo qual muitos usuários têm criado minisites na Internet.

      No marketing de afiliados, o proprietário anuncia produtos e ganha uma comissão por isso. Ele permite que marcas e empresas usem o seu site ou blog para comercializar itens do seu portfólio. Para grandes empresas, essa é uma oportunidade de vendas: um novo canal de divulgação em que é possível combinar o sistema de afiliados com o marketing por indicação.

      Já para os proprietários de site, é uma excelente forma de ter uma renda extra. Muitos anunciantes buscam sites e blogs de relevância na Internet e com conteúdo de valor para a sua persona, com o intuito de ajudar a vender os seus produtos ou serviços.

      Você também pode monetizar o blog, por meio da execução dos seus próprios anúncios e de terceiros, além de usar ferramentas poderosas, como o Google Analytics, para análises e rastreamento customizados.

      Teste o minisite

      A maneira correta de verificar se um site realmente funciona é por meio do teste. Portanto, configure o seu minisite e coloque-o no ar. Reserve um tempo para clicar em todas as páginas, a fim de avaliar a usabilidade. Verifique a funcionalidade dos plugins, a combinação de todos os elementos de design, o tempo de carregamento dos conteúdos visuais e todos os demais aspectos que possam prejudicar a experiência dos visitantes.

      A experiência do usuário é a chave de estratégias de SEO e CRO. Antes de implementar mudanças estruturais em sua página, estude também as características e expectativas do seu público, analise dados quantitativos e qualitativos de acesso e faça um diagnóstico de eventuais problemas que possam interferir no desempenho do seu minisite.

      Como o Stage pode ajudar com o seu minisite?

      O Stage é uma solução de hospedagem WordPress da Rock Content com enfoque em recursos para operacionalizar as principais estratégias de marketing. O suporte especializado é o grande diferencial dessa ferramenta, além da integração com as soluções da Hubspot, RD Station e MailChimp. São mais de 5 mil sites hospedados, 45 servidores distribuídos e mais de 5 mil empresas atendidas pela plataforma.

      Com a nossa hospedagem gerenciada WordPress, seu minisite terá o desempenho necessário pata rankear nas melhores posições das SERPs e garantir o retorno que você almeja em seu projeto. Oferecemos hospedagem rápida, de alta segurança, com servidor premium e constantemente verificado por rotinas de proteção. Além disso, temos suporte ágil e especializado, com profissionais prontos para ajudar você sobre qualquer assunto.

      Conheça o Stage e junte-se às grandes marcas que apoiam os seus processos em nossa infraestrutura!

      Compartilhe
      facebook
      linkedin
      twitter
      mail

      Inscreva-se em nosso blog

      Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

      Posts Relacionados

      Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

      Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!