Por Tassia Dias

Publicado em 16 de maio de 2020. | Atualizado em 29 de outubro de 2020


Aprenda como aumentar o tráfego do seu site com essas 7 dicas efetivas e simples de serem aplicadas na sua estratégia!

Muito mais que apenas vender, é papel do marketing se conectar com as pessoas.

E para isso o marketing tem de chegar onde as pessoas estão, certo? Você precisa de tráfego para o seu site ou blog e assim se comunicar com seus potenciais clientes.

Há muitas formas de aumentar tráfego de um site e com isso garantir mais leads de qualidade para seu negócio.

Quer saber como? Acompanhe as nossas dicas!

1. Otimize o SEO do seu site

No contexto do Marketing Digital, estar nas primeiras páginas do Google é fundamental, justamente para conseguir comunicar com clientes em potencial quando eles estão mais abertos para as suas soluções.

Não tem como falarmos de aumento do tráfego sem mencionar otimização de SEO. Esse é o primeiro e fundamental passo que você precisa dar para atrair o maior número de pessoas para o seu blog.

Provavelmente se você chegou até aqui, em um artigo sobre aumentar o tráfego do seu site, você já deve saber o que essas três letras significam.

Mas se você não sabe o que é SEO e nem nunca ouviu falar disso, não tem problema!

De maneira resumida, podemos dizer que:

SEO é o processo de otimização de um site para que as pessoas o encontrem com mais facilidade quando realizarem pesquisas sobre determinados temas nos motores de buscas (Google, Yahoo, Bing, etc.).

Ou seja, é tudo o que você quer quando pensa em atrair novos visitantes e novas leads para sua empresa.

As táticas de SEO são muitas e para que seu conteúdo ou página apareça nos primeiros resultados do Google, tem cerca de 200 fatores de rankeamento que são levados em conta.

Não há uma receita de bolo, mas vamos resumir algumas boas práticas básicas e primordiais para você já começar a melhorar as posições do seu site.

SEO on Page

Essas otimizações são as que você pode fazer dentro do seu site e conteúdo.

Para fazer isso, você deve realizar uma pesquisa de palavras-chave pensando na persona do seu negócio para descobrir o que ela tem interesse e como se beneficiar de suprir essa dúvida ou necessidade dela.

Se nunca realizou esse processo antes, sugerimos que veja o passo a passo de uma pesquisa completa de palavras-chave neste post aqui.

Depois de definir as palavras-chave mais importantes para o seu negócio, chegou a hora de produzir conteúdos focados nelas, de modo que as dúvidas do seu público sejam respondidas.

Para isso, algumas boas práticas se referem à inclusão das palavras-chave nos seguintes componentes do texto:

  • no título de SEO, de preferência no início;
  • em algum intertítulo, que deve constar no código do texto entre as heading tags <h2> (leia mais sobre o que são as heading tags aqui);
  • também deve estar presente de maneira natural e semântica ao longo do texto;
  • na meta descrição (isso não influencia o SEO diretamente, mas faz com que mais pessoas cliquem em seu conteúdo).

Mas atenção: de nada adianta otimizar o seu conteúdo com as palavras-chave usadas de maneira correta se o conteúdo não for relevante

O Google tem atualizado o seu algoritmo constantemente para que cada vez mais os resultados nas primeiras páginas sejam os que deem as melhores respostas para quem faz uma busca.

Se seu conteúdo não ajuda ninguém, não dá boas respostas para a sua persona, se não é relevante e único, dificilmente alcançará o topo, independente do que você fizer de SEO.

Falaremos mais sobre a relevância do conteúdo no próximo tópico, mas agora vamos falar do SEO off page, ou seja, as estratégias de SEO que você faz fora do seu site e do seu conteúdo.

SEO off page

As práticas de SEO on page são trabalhosas, mas simples de serem feitas, pois só depende de você e da sua equipe. E há ferramentas — como Yoast, que podem poupar bastante o seu trabalho.

Já não podemos dizer o mesmo das off page.

O SEO off page baseia-se na quantidade e na qualidade de links que apontam para a sua página e conteúdo.

O que isso quer dizer?

Quanto mais conteúdos apontando para sua página ou conteúdo como uma referência, através da linkagem, mais autoridade você ganha com o Google e consequentemente mais alto chega o seu conteúdo nas páginas de busca.

Então é só sair espalhando o link do seu conteúdo pela internet inteira, certo? Errado.

A qualidade dos sites que apontam para o seu também é considerada pelo Google e a tendência é que a exigência só aumente, como podemos ver, por exemplo, com a atualização do algoritmo Penguin.

Receber links de qualquer domínio que pareça spam e usar outras práticas consideradas pelo Google como desonestas — como a compra de links — afetam negativamente no SEO do seu site.

Por isso tome bastante cuidado em como conseguir links. Confira o nosso artigo sobre link building e veja como ganhar relevância e links sem que seu site seja penalizado.

Agora que já cobrimos o básico de SEO, é preciso que você tenha em mente duas coisas:

  1. SEO é uma rotina. Você precisa estar sempre atualizando seus conteúdos (esse é um fator de rankeamento importante também!) e estar atento às atualizações que o Google faz em seu mecanismo de busca;
  2. SEO exige paciência. Nada em SEO dá resultado da noite para o dia, é todo um trabalho de constância, paciência e muitos links. Mas vale a pena! Dê uma olhadinha no case do nosso blog post que chegou na primeira posição da palavra marketing e que trouxe meio milhão em receita, para entender melhor como uma estratégia de SEO funciona.

Se você ficou animado e quer conhecer ainda mais sobre SEO, não deixe de conferir nosso guia definitivo, que pode ajudar você a obter resultados de tráfego ainda mais expressivos.

Guia do SEO 2.0

2. Invista em conteúdo relevante

Já falamos como o conteúdo relevante pode ajudar contribuir com os resultados de SEO do seu site. Quando alguém entra num link pelo Google, dá só uma olhada rápida e logo sai, isso é visto como negativo pelos mecanismos de busca.

Por que? Bom, o objetivo do Google é que as pessoas encontrem as melhores respostas e, se elas saem logo do site e retornam para a página de buscas, significa que a sua dúvida ainda não foi esclarecida.

E é aí que entra o conteúdo relevante.

Mas mais que isso, um bom conteúdo cria um vínculo com a sua persona, informa, educa, agrega valor à sua marca e dá autoridade à sua empresa, encorajando seu potencial cliente a ter em mente a sua marca na hora de fechar negócio.

Para saber como deixar o seu conteúdo com uma qualidade excelente, confira o post do nosso especialista em storytelling e aprenda a criar os melhores textos da internet.

3. Invista em estratégias de divulgação em redes sociais

Produzir um conteúdo excelente e esperar que as pessoas o encontrem não é suficiente: é preciso ser mais proativo.

Uma das melhores formas de aumentar o tráfego para seu site é usar as redes sociais para promover seus conteúdos!

O Twitter, por exemplo, é ideal para mensagens rápidas e links tentadores. Já o LinkedIn atende empresas B2B e o público corporativo.

Se a divulgação de sua empresa se estrutura no poder da imagem, como é o caso da indústria cosmética, gastronômica e da moda, por exemplo, invista no Instagram ou no Pinterest.

4. Utilize anúncios pagos

O Marketing de Conteúdo e as campanhas de anúncios pagos se complementam para garantir bons resultados.

Publicidade em mídias sociais, banners e o Google Adwords são uma excelente maneira de atrair visitantes, construir a sua marca e divulgar o seu site entre as pessoas.

Ajuste suas estratégias pagas para os seus objetivos: você deseja aumentar o seu tráfego ou aumentar as conversões?

Cada ferramenta possui vantagens e desvantagens, bem como recursos melhores e piores para cada objetivo. Por isso, pense bem no que você deseja antes de passar o cartão de crédito!

O Facebook Ads tem se mostrado uma alternativa acessível para quem está iniciando os investimentos em marketing, e uma de suas vantagens é escolher o valor diário que desejamos investir, além de permitir uma alta segmentação.

Porém, há uma grande dificuldade: a quantidade de funções da ferramenta. Mas nós já demos um jeitinho nisto!

Veja aqui quais são as ferramentas essenciais do Facebook Ads e saiba como invistir para obter mais resultados!

Se você está em dúvidas sobre investimentos no Adwords, confira este post comparativo que fizemos! Já este ebook traz todas as dicas necessárias para quem está começando a montar uma campanha no Adwords, confira!

Guia Completo do Google Adwords

Remarketing nas redes sociais

O remarketing é o recurso responsável por gerar anúncios nos navegadores cada vez que acessamos um site e não concluímos a conversão esperada.

Se você já procurou por um produto em e-commerce, não o encontrou na opção ou preço esperado e postergou a compra, certamente já se deparou com anúncios do mesmo produto por aí!

Agora imagine todo o potencial de anúncios veiculados no Facebook, um dos sites mais utilizados em todo o mundo?

O remarketing no Facebook garante um bom aumento na taxa de conversão e fidelização de clientes.

Clientes que não puderem comprar o  seu artigo no momento de visualização do anúncio poderão seguir a sua página em busca de mais ofertas e novidades no futuro.

Para iniciar sua estratégia de remarketing no Facebook, você precisará instalar um rastreador da rede  social em seu site, de forma a acompanhar os clientes que visitaram o seu site.

A vantagem é que você pode começar o rastreamento com uma audiência pequena, de no mínimo 100 pessoas.

O remarketing no Twitter funciona da mesma maneira que no Facebook. Instale o código em seu site e assim você pode “seguir” os visitantes de seu site no Twitter.

A grande diferença é que o Twitter necessita de uma audiência mínima maior: você pode começar a anunciar quando tiver um público de 500 pessoas.

Mas para conquistar clientes até mesmo no Facebook ou no Twitter, é preciso fazer o deve de casa com dedicação! Veja aqui algumas dicas essenciais para converter mais com a ajuda do remarketing no Facebook!

Audiências customizadas

A relação entre o Facebook e as empresas é um tanto complicada.

Se a rede social é a maior do mundo e oferece uma série de recursos para encontrar os clientes ideais, ela também limita cada vez mais o alcance orgânico das páginas das empresas.

O investimento no Facebook Ads, portanto, acaba se tornando obrigatório.

Mas não acaba aí. A disputa pela audiência aumentou, e nem sempre os anúncios funcionam bem.

Por isso, antes de mexer no bolso, é preciso garantir que você está conversando com a audiência certa. Daí a importância das audiências customizadas.

Audiências customizadas permitem que uma empresa anuncie para um segmento de usuários que ela determina e delimita. Esta audiência pode ser composta por leads, clientes ou usuários que tenham um perfil semelhante ao da sua persona.

Se você possui uma lista de emails coletados , é possível importar uma lista de emails para o Facebook e fazer com que ele anuncie seus produtos ou serviços para essas pessoas.

Assim como no Facebook, você pode delimitar usuários do Twitter em dispositivos móveis através de um simples upload de emails. Contudo, é preciso ter ao menos 500 usuários dentro de sua audiência customizada.

Veja aqui o nosso guia prático para iniciar uma campanha descomplicada no Facebook Ads!

5. Crie diferentes tipos de conteúdo

A fórmula mágica para entender o que o seu público curte e inovar é variar o tamanho e o formato de seu conteúdo.

Assim, você faz com que ele seja atraente para diferentes perfis de leitores.

Intercalar posts curtos e longos com vídeos, infográficos e testes garante um espaço mais envolvente na web e a curiosidade de seus leitores.

Aqui na Rock Content, nós utilizamos tanto posts épicos quanto ebooks, infográficos e posts curtos em nossa estratégia de conteúdo para o blog.

Já nas redes sociais, procuramos fazer conteúdos adequados para cada plataforma, como nossa série RockHacks:

6. Escreva títulos que convertem

Os títulos e intertítulos são alguns dos elementos mais importantes do seu conteúdo. Sem um título atraente, até mesmo o post mais completo será descartado pelo leitor apressado.

Observe o exemplo do BuzzFeed: antes de postar os artigos, a equipe do site escreve pelo menos 20 títulos diferentes, até escolher um que atraia mais leitores.

E a estratégia tem dado certo! Afinal, já em 2014, o site de listas conquistava 1 em cada 4 leitores do Facebook.

Para aprender as melhores dicas para criar títulos que cativam, confira esse post e para intertítulos que conduzam o seu leitor da melhor maneira possível, confira esse aqui.

7. Poste conteúdo em outras plataformas

Você pode ter pensado ao ver esse título: “Mas eu quero atrair tráfego para o meu site, por que vou postar meu conteúdo em outras plataformas?”

Esse pensamento faz certo sentido mesmo, pois é através do conteúdo que você atrai pessoas para o seu domínio.

Mas quando você utiliza outras plataformas para divulgar o que você escreve no seu blog, invariavelmente atrai pessoas para acompanhar o seu blog e ver mais do seu conteúdo incrível!

Uma das plataformas mais interessantes para isso é o LinkedIn Pulse.

LinkedIn Pulse

LinkedIn tornou-se muito mais do que uma plataforma para encontrar empregos. Segundo uma pesquisa da HubSpot, o tráfego do LinkedIn gerou a maior taxa de conversão de visitante por lead, chegando a 2,74%.

A taxa é 3 vezes maior em relação ao Twitter, que tem o número de 0,69%. No Facebook, a taxa é de 0,77%.

O LinkedIn Pulse nos permite descobrir tendências e artigos populares de acordo com os nossos interesses. Lá, você pode monitorar os conteúdos mais populares e cadastrar-se para receber notificações por email.

E você não precisa ser um influenciador para publicar nessa plataforma! Você pode vincular conteúdo de seu blog ao LinkedIn Pulse. Para acessar esta ferramenta, acesse o menu Interesses na navegação principal da rede social.

Você também pode aproveitar para gerar engajamento dentro dos grupos de discussão. Nestes grupos, é possível divulgar seus posts, debater e se informar sobre o seu mercado.

Marketing no Linkedin

Medium

Outra plataforma alternativa é o Medium, que pode gerar tráfego para o seu blog se você veicular os seus textos por lá.

Se você ainda não está muito familiarizado com essa ferramenta, o Medium funciona como uma mistura de Reddit, Tumblr e Pinterest, em que conteúdos de texto são postados e divulgados de acordo com tags e coleções divididas em assuntos.

Ou seja, pessoas que não acessam o seu blog podem ter contato com seu conteúdo e acabar indo para sua página! Certamente é uma fonte de tráfego que pode não pode ser desperdiçada.

O importante é que você teste o máximo de alternativas que puder e analise bem os resultados, o que nos leva para o tópico bônus.

Bônus: teste, analise, repita

Marketing eficiente é teste. A tendência cada vez mais consolidada do Growth Hacking está aí para mostrar isso.

E para aumentar o tráfego do seu site não é diferente: use o Google Analytics para se certificar que suas táticas estão dando certo, para descobrir quais posts performam melhor e de onde vem o tráfego do seu site.

Confira o guia completo que fizemos do Analytics antes de seguir as dicas que demos nesse post e comece a ter maior controle e conhecimento de como anda sua estratégia para aumentar o tráfego, e assim ter insights poderosos que só você, especialista sobre a própria empresa, pode ter.

O guia completo do Google Analytics Ebook

100.000 pessoas não podem estar enganadas
Deixe seu email e receba conteúdos antes de todo mundo

Posts relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *