O que é email marketing: tudo que você precisa saber para colocar essa estratégia em prática em 2021

Email marketing é uma estratégia do Marketing Digital que se baseia no disparo de emails para um determinado público, seja ele proveniente de uma base de contatos de clientes ou leads gerados por meio de outras estratégias.

O que é email marketing?

    Email marketing é uma das principais estratégias de Marketing Digital. É um canal direto de comunicação com o seu público, que você pode usar para estreitar o relacionamento, nutrir leads e gerar vendas, com uma excelente taxa de ROI.

    Ainda assim, continua sendo desacreditado por muitos profissionais de marketing. 

    Por muito tempo, email marketing foi sinônimo de spam, fraudes e abordagens intrusivas, o que levou muitas pessoas a ignorar ou deletar as mensagens.

    Só que a tecnologia e as estratégias avançaram e hoje possibilitam um uso muito mais eficiente dos emails, que podem chegar para as pessoas certas, na hora certa, com a mensagem certa. Basta saber usar.

    Por isso, queremos neste artigo explicar tudo sobre o que é email marketing e como usar da melhor forma. Serve para quem é iniciante e quer começar a fazer email marketing, mas também para quem já tem uma estratégia e quer melhores resultados.

    Acompanhe agora para saber tudo:

      O que é email marketing?

      Email marketing é a estratégia de envio de emails para uma lista de contatos a fim de estabelecer uma comunicação com cada destinatário e cumprir determinados objetivos de marketing. Geralmente o disparo é realizado por meio de ferramentas de automação.

      Inicialmente, o email foi entendido como uma versão eletrônica das cartas. Não por acaso recebeu esse nome, que pode ser traduzido para o português como correio eletrônico.

      Ray Tomlinson foi quem inventou o email, em 1971. Em entrevista à The Verge, ele disse que só queria uma maneira simples de deixar mensagens para as pessoas de um computador para outro, que não dependesse da sua presença no momento, como acontecia no telefone.

      E foi isso que o email se tornou: um canal de comunicação direta entre um remetente e um destinatário. Com o tempo, o email entrou no dia a dia da internet e se tornou um tipo de identidade dos usuários na internet, usado para trocar mensagens e realizar qualquer cadastro na internet.

      E é claro que o marketing se ligou nisso. Os emails se tornaram uma forma de divulgar produtos, informar sobre ofertas e enviar mensagens aos consumidores, como uma grande panfletagem virtual.

      O problema é que o uso do email como ferramenta de marketing passou a incomodar os usuários. Muitas empresas passaram a enviar mensagens indesejadas, insistentes, sem qualquer permissão.

      E, como ainda acontece muito hoje, aquele ambiente tão pessoal foi “invadido” por marcas inconvenientes e por mensagens com vírus e malwares.

      Isso prejudicou a reputação do email marketing. Provedores de email, como Hotmail, Yahoo e Gmail, começaram a bloquear emails suspeitos, enquanto os usuários passaram a ignorar ou deletar mensagens que não queriam ver na sua caixa de entrada.

      Então, as empresas iniciaram um movimento para qualificar as abordagens de email marketing. Para isso, começaram a solicitar autorização para os envios, segmentar a base de contatos e adotar diversas práticas que hoje tornam as mensagens mais relevantes e personalizadas.

      Perceba, portanto, que o email marketing voltou às origens. Uma boa estratégia atualmente deve funcionar como o envio de uma carta: direta, humanizada, pensada especificamente para cada destinatário, com uma mensagem que traga algum valor para a sua vida.

      Por que utilizar email marketing?

      Email marketing é o terceiro canal de marketing mais usado pelas empresas. Ter um site é quase unanimidade, e as redes sociais ganharam espaço na última década, mas os emails se mantêm forte nas estratégias.

      Veja o gráfico abaixo:

      Quer entender por que o email marketing tem tanta relevância para o marketing? Trouxemos aqui as principais vantagens que os emails trazem para as empresas:

      Grande alcance

      Existem 4 bilhões de usuários de email atualmente. E esse número ainda deve crescer para 4,5 bi até 2024. Esse número representa mais da metade da população mundial. Impressionante, não é?

      Alcance do email marketing
      Fonte: Statista

      Nosso endereço de email concentra todas as ações que fazemos em outros canais. Toda vez que criamos um login em qualquer site, utilizamos o endereço de email. Assim, ele é uma parte essencial das atividades de um usuário na Internet.

      Por isso, quando você investe no email marketing, pode alcançar um número enorme de pessoas — que podem não estar nas redes sociais ou outros canais, mas certamente têm um email.

      Alcance previsível

      Quando uma empresa faz um post em uma rede social, nem todos os seguidores vão receber sua mensagem. Isso ocorre devido a algoritmos que determinam quais publicações são mais relevantes para cada usuário.

      Por essa razão, o alcance orgânico de posts em redes sociais não é previsível. Ou seja, você não tem controle de quantas pessoas realmente vão visualizar a sua publicação.

      Já no email marketing, você tem previsibilidade. Se você selecionar 100 endereços de email para enviar uma mensagem, todos eles vão recebê-la na caixa de entrada (a não ser que haja algum problema técnico, mas trataremos desse assunto mais adiante).

      Formato flexível

      O email é uma tela em branco — você pode preenchê-la como bem quiser. As mensagens não têm limite de caracteres, podem conter links, imagens e até GIFs e podem ter o layout que você preferir para a sua marca.

      Um email pode ser feito com templates e incluir elementos gráficos, ou pode conter apenas texto, como se você estivesse escrevendo mensagens pessoais para todos os seus contatos.

      Por meio dele, você pode criar mensagens curtas, incluir diversos links para páginas da web ou contar uma história longa. Portanto, o email pode ser como você desejar!

      Alto retorno financeiro

      Você sabia que o ROI do email marketing é um dos mais altos entre os canais de marketing? 

      De acordo com dados de 2019 da Litmus, para cada $1 investido em email marketing, as empresas obtêm $42 de retorno, em média. Dependendo da indústria, esse retorno pode ser ainda maior.

      ROI do email markeitng

      Dois fatores ajudam a explicar por que os resultados financeiros do email marketing são significativos: o investimento necessário é baixo, e as taxas de conversão são altas.

      Para começar uma estratégia de email marketing, você precisa de apenas 3 ingredientes: um domínio, uma ferramenta de envio e uma pessoa para executar a estratégia.

      Entre as inúmeras ferramentas do mercado, há ainda várias opções gratuitas. Portanto, o investimento que você precisa fazer não é muito alto.

      Além disso, você pode gerar um grande volume de receita, seja por meio da nutrição dos leads, que têm mais chances de fechar negócio com esse relacionamento próximo, seja por meio de emails promocionais, que levam diretamente para a venda.

      Canal próprio

      Este é um dos principais motivos para usar o email marketing nas suas estratégias. O email é um canal próprio, e a lista de contatos é um ativo da sua empresa.

      Não existe uma entidade externa definindo quando, como e por que você deve enviar mensagens aos assinantes. Você pode até usar uma ferramenta, mas a estratégia não depende dela.

      Nas redes sociais, por outro lado, você depende das plataformas. São os algoritmos que decidem se o seu post é relevante ou não para os usuários. E os seguidores não pertencem à sua marca — se Facebook, Instagram, LinkedIn ou Twitter acabarem ou perderem força, você não pode levá-los para outro lugar.

      Portanto, o email marketing dá mais segurança. E a construção de uma lista de contatos robusta ainda valoriza a sua marca.

      Qual o papel do email marketing na sua estratégia de marketing?

      O email marketing pode ajudar a cumprir diversos objetivos. Embora seja mais associado a abordagens promocionais e comerciais, ele pode ir muito além disso.

      Quando uma pessoa dá permissão para receber emails da sua marca, ela dá acesso a um ambiente pessoal da sua vida, em que poucos podem entrar, e se abre para a conversa. A partir daí, você pode conversar de maneira mais pessoal com os seus clientes.

      Perceba a grande oportunidade que o email marketing traz. Se você limitar a estratégia apenas a divulgar e vender produtos, pode perder a chance de se aproximar dos consumidores e criar laços mais fortes com eles.

      Então, vamos ver agora todos os papéis que o email marketing pode cumprir na sua estratégia e que você pode incluir no seu planejamento:

      Estreitar relacionamentos

      Email marketing é um canal de relacionamento bastante pessoal. É uma comunicação direta com os consumidores.

      Então, é a oportunidade de estreitar o relacionamento com eles. Os usuários também já se dispuseram a isso, ao dar permissão aos seus emails, então eles esperam receber as suas mensagens de tempos em tempos.

      Aproveite para manter a marca sempre próxima dos consumidores, sempre ativa na sua lembrança. Crie uma comunicação de valor para eles, que entregue conteúdos e ofertas que sejam úteis para a sua vida. Dessa forma, o relacionamento se fortalece, assim como a imagem da sua marca.

      Promover seus conteúdos

      Se você tem um blog, deve saber que promover os conteúdos publicados é essencial para o sucesso da sua estratégia.

      Existem vários canais que você pode utilizar para isso, e o email é um deles. Você pode enviar atualizações do blog periodicamente ou criar newsletters e fluxos de nutrição com links para os conteúdos. Dessa forma, os emails contribuem para levar visitantes ao blog e aumentar a sua visibilidade na internet.

      Nutrir e educar seus leads

      A nutrição de leads é um dos pilares do Inbound Marketing. Essa estratégia tem a intenção de transformar seus assinantes em leads, e seus leads em clientes.

      Para que isso aconteça, é necessário educar seus contatos sobre seu negócio e área de atuação, enquanto estreita o relacionamento com eles. À medida que você envia os conteúdos, eles entendem melhor o valor do que você vende e amadurecem a decisão de compra, até que se tornem clientes.

      O email é um canal ideal para isso. Por meio da automação, você pode enviar mensagens personalizadas para cada pessoa, no momento certo, de acordo com a etapa da jornada em que ela se encontra.

      Vender

      Você pode enviar email apenas para estreitar relacionamentos e promover conteúdos, mas também pode vender diretamente. Os emails podem trazer ofertas e descontos que levam os usuários logo para a página de compra. São poucos cliques até a venda.

      Um estudo da Klavyio mostrou que o email pode ser responsável por mais de um quarto (27%) da receita geral das lojas virtuais. Veja o poder desse canal nas vendas, especialmente para o e-commerce. Portanto, aproveite o email marketing para promover seus produtos!

      Fazer o pós-venda

      Depois de fechar uma compra, você não pode se afastar dos seus clientes. A etapa de encantá-los é uma das mais importantes da metodologia inbound, e o email pode ser seu aliado nisso. 

      No pós-venda, você pode enviar uma pesquisa de satisfação, dar dicas de como aproveitar melhor seu produto ou simplesmente perguntar se a pessoa tem alguma dúvida que você possa resolver. Depois disso, mantenha o relacionamento com novos conteúdos e ofertas relevantes para esse cliente.

      Lembre-se de que compradores satisfeitos trazem diversos benefícios, como a recompra e a indicação de novos clientes, e reduzem os custos com aquisição de novos clientes.

      Quais tipos de email você pode incluir na sua estratégia?

      Existem vários tipos de email para incluir na sua estratégia. Talvez você costume receber emails promocionais, mas a divulgação de produtos não é o único conteúdo que você pode usar. Até mesmo aquele email confirmando uma compra pode fazer parte do email marketing.

      Agora, vamos ver quais são os tipos de email que você pode usar:

      Newsletters

      As newsletters são um dos formatos mais tradicionais de email marketing. Para alguns especialistas, foi também o principal formato de 2020.

      Na tradução literal, newsletter significa boletim de notícias. Mas você pode entender a newsletter como o envio periódico (diário, semanal, quinzenal etc.) de mensagens em torno de algum tema. Com regularidade nos envios, esse formato ajuda a manter as pessoas próximas da marca e bem informadas.

      Algumas marcas optam por fazer apenas uma introdução ao tema na newsletter e levar os usuários até o blog, enquanto outras inserem todo o conteúdo no próprio email, com apenas alguns links para os seus canais.

      Um bom exemplo é a YOUPIX Ideas, newsletter da YouPix, que traz dados e insights sobre o mercado de influência. Os emails trazem um texto com reflexões, além de uma curadoria de links chamada de “Rapidinhas” para quem quiser ler mais.

      Email da YOUPIX

      Atualizações do blog

      Atualizações do blog podem ser consideradas um tipo de newsletter. Mas levam aos usuários, especificamente, as últimas publicações do blog da sua marca.

      Serve para aquelas pessoas que gostaram do seu conteúdo e não querem mais perder nenhuma publicação. Muitas vezes, cadastrar-se para receber as atualizações do blog é a primeira ação que elas tomam para conhecer melhor a marca. Então, é a oportunidade de mostrar que a marca tem valor para entregar a elas.

      A SEMrush, por exemplo, oferece essa opção para os leitores do seu blog:

      Email da SEMrush

      Emails promocionais

      Emails promocionais são os mais comuns. Sua função é promover a venda de produtos e serviços. Por isso, costuma ter uma abordagem mais comercial, com ofertas, preços e descontos, além de links diretos para a página de compra. A intenção é vender.

      Email Lojas Colombo

      Emails editoriais

      Emails editoriais trazem o ponto de vista da empresa sobre determinado assunto. Muitas vezes, é assinada pelo CEO ou dono do negócio.

      Sua intenção não é vender nem divulgar nada. Sua função está mais próxima do branding, já que fortalece a imagem da marca ao mostrar como ela se posiciona diante de algum acontecimento ou temas polêmicos.

      No início da pandemia do coronavírus, muitas marcas enviaram emails para mostrar como estavam agindo diante das mudanças. Veja o exemplo do iFood:

      Email Ifood

      Emails transacionais

      Emails transacionais são mensagens que os usuários recebem quando fazem transações ou cadastros no site da marca. Emails de confirmação de cadastro na newsletter, de recebimento de um pedido no e-commerce ou de abandono de carrinho são alguns exemplos.

      O foco desses emails é trazer a informação que interessa ao usuário. Pode ser apenas um texto simples, mas você também pode aproveitar para oferecer algum conteúdo ou oferta que faça sentido no momento.

      Se é um email de boas-vindas depois de um cadastro, por exemplo, você pode oferecer conteúdos iniciais, para quem está chegando. Se é um email de confirmação de entrega do pedido, você pode sugerir produtos complementares à compra.

      Email da Amazon

      Fluxos de nutrição

      Um fluxo de nutrição é uma série de emails automaticamente disparados em sequência a partir de alguma ação do usuário. Esses fluxos são usados na etapa de nutrição dos leads, para que eles amadureçam o conhecimento sobre algum assunto e evoluam no funil de vendas.

      Digamos que o usuário preencha um formulário para receber um ebook sobre Marketing Digital. Como demonstrou interesse no assunto, a empresa pode enviar uma série de emails que aprofundem o conhecimento do lead sobre Marketing Digital e, ao final, ofereça um conteúdo ou oferta que o faça avançar no funil ou até mesmo já se tornar cliente.

      A Resultados Digitais, por exemplo, criou trilhas de emails que aprofundam determinados assuntos. No exemplo abaixo, você pode ver um dos emails da trilha sobre como reduzir o custo de aquisição em uma empresa:

      Email Resultados Digitais

      Pesquisas

      Se você tem contato direto com os consumidores, também tem uma excelente oportunidade de conhecê-los melhor. Então, o email marketing também pode ser usado para colher dados em pesquisas.

      Isso pode ser feito, por exemplo, após uma compra (pesquisa de satisfação), para traçar o perfil da sua persona, para entender o mercado, entre outros vários exemplos.

      Veja abaixo um exemplo da Eduzz, que acionou a sua lista de contatos para coletar opiniões sobre o uso da sua plataforma.

      Email Eduzz

      Exemplos de Email Marketing

      Entretanto, na prática, quais empresas realmente conseguiram se destacar ao utilizar o Email Marketing como estratégia de comunicação? Confira as companhias que são exemplo e se inspire para fazer mais a partir desse canal.

      Netflix

      O Netflix é um exemplo que deve ser seguido por qualquer empresa que busca se aproximar dos seus consumidores. Independentemente da estratégia, a marca consegue se conectar de forma natural por vários canais. Por email, além de informar os seus clientes sobre questões referentes aos seus planos, a plataforma de streaming faz um excelente trabalho promovendo seu catálogo.

      email marketing exemplos

      Apresentando um ponto importante sempre com o seu devido destaque: a personalização. Todas as sugestões e recomendações são personalizadas, criadas exclusivamente a partir do histórico de consumo do usuário. Filmes, séries e documentários são recomendados em suas semanas de estreia, lembrando o usuário de salvar os diferentes títulos em suas listas.

      Evino

      O e-commerce especializado na comercialização de vinhos também faz um trabalho de destaque a partir do Email Marketing. Como se trata de um assunto que muita gente ainda não entende, a Evino envia mensagens não apenas com promoções, mas também com explicações relevantes sobre cada produto. Uma forma eficiente de educar a sua audiência e estimulá-la ao consumo.

      email marketing exemplos

      Afinal, muita gente pode querer saborear um vinho, mas não sabe exatamente qual a melhor uva ou qual vinícola escolher. Assim, atuando como uma espécie de consultor online, as mensagens enviadas semanalmente reúnem os detalhes mais relevantes sobre diferentes vinhos. Seja os alimentos que harmonizam melhor com aquela garrafa, seja a estação ideal para saborear a uva.

      Google

      O Google não poderia estar fora dessa lista, não é mesmo? Referência quando se trata de Marketing Digital, o buscador não é apenas uma plataforma, mas atua também para fortalecer o seu brand awareness. Dentro da sua estratégia de Marketing de Conteúdo, a empresa aposta no Thinking With Google, um espaço que reúne conteúdos diversos sobre tecnologia, comunicação e marketing.

      email marketing exemplos

      Com tantos dados e informações disponíveis, o site é uma excelente fonte de pesquisas, mas nem sempre é um canal acessado pelos usuários. Por isso, o Google aposta no Email Marketing para apresentar insights valiosos que podem ser utilizados por profissionais das mais diferentes áreas.

      Spiti

      Falar sobre mercado financeiro não é tarefa fácil, especialmente sobre investimentos de renda fixa ou variável. É um assunto que, sem o devido cuidado, pode se tornar extremamente maçante e difícil de ser compreendido pelos leitores. A plataforma de análises e recomendações financeiras Spiti usa o E-mail Marketing com maestria para repassar as suas mensagens.

      email marketing exemplos

      Sempre apostando em conteúdos recheados de storytelling, mesmo os tópicos mais confusos são traduzidos e simplificados para quem não tem tempo ou o costume de conferir as notícias sobre economia diariamente. Nada melhor do que uma newsletter de qualidade, não é mesmo?

      Amazon

      Para Jeff Bezos, a experiência do usuário é um ponto essencial para o sucesso do seu negócio. Quando se fala na estratégia de Email Marketing da Amazon, a ideia segue a mesma. Sabe aquele livro que você colocou na sua lista de desejos, mas ainda não comprou? Assim que o preço cai, a Amazon envia uma mensagem informando que o valor está ainda mais baixo, por exemplo. Um excelente incentivo para a compra, certo?

      email marketing exemplos

      Como planejar uma campanha de email marketing? 

      Agora vamos ver como começar as suas campanhas de email marketing. E é claro que tudo começa com um planejamento. Primeiramente, é preciso traçar seus objetivos, a persona, a linha dos conteúdos, os indicadores, entre outros elementos que vamos ver agora.

      Quais são os objetivos da sua campanha?

      Primeiramente, defina por que você quer criar uma campanha de email marketing. Você quer vender mais? Criar uma estratégia de nutrição de leads? Qualificar o pós-venda da sua empresa?

      Anteriormente, falamos sobre os papéis do email marketing, então é hora de pensar qual função essa campanha deve desempenhar na sua estratégia.

      Como é a persona com quem você vai se comunicar?

      A persona é o perfil de cliente com quem você vai se comunicar por email. Trata-se da descrição de um personagem semifictício, que representa o cliente ideal do seu negócio, com todas as suas dúvidas, necessidades, dores e interesses em cada etapa da jornada.

      Os conteúdos e a linguagem do email marketing, então, devem ser criados pensando nessa persona. Depois, você pode personalizar esses conteúdos para cada destinatário, mas a persona indica as linhas gerais que eles devem seguir.

      Como você vai construir sua lista de contatos?

      No planejamento do email marketing, também é importante pensar como você vai construir e crescer sua lista de contatos. Afinal, sem eles, não há estratégia que funcione!

      Para coletar emails, você pode inserir formulários no site, criar landing pages e oferecer conteúdos e materiais ricos em troca do contato. Mais adiante, vamos ver mais sobre como fazer isso.

      Mas é importante destacar: tenha a autorização das pessoas para enviar emails a elas. Não compre listas de emails nem insira contatos sem que eles tenham pedido, ok? Isso pode fazer com que seus emails caiam no spam e prejudiquem a sua reputação.

      Quais critérios de segmentação da lista você vai usar?

      Email marketing atualmente exige segmentação. Não dá mais para enviar um mesmo email para toda a sua base (com algumas exceções, claro), porque nem todos os contatos têm os mesmos interesses, nem estão na mesma etapa da jornada de compra.

      Por isso, defina critérios de segmentação para tornar os envios mais relevantes para cada pessoa. Estas são algumas ideias que você pode usar para segmentar:

      • características demográficas (ex.: localização, idade, gênero etc.);
      • interesses (ex.: pessoas que gostam de natação, para um e-commerce esportivo);
      • histórico de interação (ex: clientes antigos que não compram há 1 ano);
      • etapa do funil (ex.: pessoas que já pediram orçamento).

      Existem várias possibilidades. Pense nas segmentações que fazem sentido para a sua estratégia e para o tipo de email que você está escrevendo (newsletters, fluxos de nutrição etc.).

      Quais conteúdos ou ofertas você vai enviar?

      Já pensou no que você vai enviar para os destinatários? O conteúdo é a essência do email marketing, é o que engaja, é o que vai fazer você atingir seus objetivos ou não, por isso precisa ser bem pensado no planejamento.

      É claro que tudo vai depender do tipo de email que você quer criar. Nos fluxos de nutrição e newsletters, por exemplo, você pode usar conteúdos que a marca já tem (no blog, no YouTube, nas redes sociais) para tratar de algum tema.

      Nos emails promocionais e transacionais, é importante conhecer os interesses e o histórico do usuário para recomendar ofertas relevantes para ele.

      Quando você vai enviar os emails? Com que frequência?

      A frequência de envio é determinante para o sucesso do email marketing. Muitos usuários se incomodam com a insistência, mas também não dá para ficar longe por muito tempo. Então, é preciso encontrar esse equilíbrio, especialmente em formatos de envio recorrente, como newsletters e email promocionais.

      Além disso, pense nos melhores dias de envio. De acordo com a Campaign Monitor, a terça-feira é o dia com maior taxa de abertura (mas também mais descadastros). Isso pode variar bastante conforme o seu público e área de atuação, por isso é importante fazer testes para saber.

      Melhor dia para enviar emails

      Quais métricas você vai analisar?

      No planejamento, pense ainda quais métricas de email marketing você vai monitorar para saber se o público gostou do seu conteúdo, se os usuários fizeram o que você queria e se você atingiu seus objetivos.

      Estas são algumas das métricas que você pode medir:

      • Taxa de entrega;
      • Taxa de abertura;
      • Taxa de cliques (CTR);
      • Taxa de descadastros;
      • Taxa de conversão;
      • Bounce rate (taxa de emails que voltaram);
      • ROI (Retorno sobre Investimento).

      Conteúdos recomendados:
      Curso de Email Marketing da Rock University
      Guia Para Criação de Personas
      Guia Prático para Divulgação de Conteúdos

      Como executar a sua estratégia de email marketing?

      Planejou sua campanha direitinho? Então, é hora de tirá-la do papel.

      Para isso, existem também algumas dicas que você pode seguir para ter sucesso nos envios. Veja agora como executar sua estratégia de email marketing da melhor maneira:

      Contrate uma ferramenta de email marketing

      Ter uma ferramenta de email marketing é essencial para escalar a sua estratégia, já que você pode automatizar os envios.

      As ferramentas também permitem usar templates, segmentar a base de emails, monitorar as métricas e usar outros diversos recursos que qualificam o email marketing. Mais adiante, você vai ver algumas opções para executar sua estratégia.

      Siga as boas práticas de email marketing

      Saiba também que existe um Código de Autorregulamentação para a Prática de Email Marketing (CAPEM) que você deve seguir.

      O CAPEM dispõe, por exemplo, sobre a necessidade de permissão prévia (opt-in) e opção de descadastro (opt-out) para o destinatário, de identificação do remetente e de uma linha de assunto relacionada ao conteúdo do email. Siga as regras para fazer email marketing ético.

      Escolha um layout simples e responsivo

      No email marketing, vale a pena simplificar. Mantenha o foco no objetivo do email, no conteúdo que você quer transmitir e no que você quer que o usuário faça.

      Você pode criar um layout do zero ou usar os templates que as ferramentas oferecem para facilitar seu trabalho.

      Independentemente da sua escolha, o layout do email deve ser responsivo, para se adaptar a qualquer tamanho de tela. Além disso, o ideal é mesclar imagens e textos, já que alguns provedores entendem como spam emails que têm apenas imagens.

      Personalize os envios

      A personalização do email marketing é uma das estratégias mais usadas pelas marcas, como você pode ver no gráfico abaixo. Não é por acaso, já que ela é capaz de aumentar as taxas de abertura e de cliques dos emails.

      Então, na hora de executar sua estratégia, pense como você pode personalizar o envio para se aproximar da pessoa, chamar sua atenção e ter melhores resultados. Basta inserir uma variável no conteúdo que seja substituída por algum dado do usuário, como:

      • Nome do contato (ex.: Luciano, você deixou este produto no carrinho);
      • Interesse (ex.: Quem gosta de futebol vai adorar estas ofertas);
      • Cargo (ex.: Conheça a ferramenta ideal para o Gestor de Marketing).

      Como construir uma lista de emails?

      A lista de emails é o principal elemento da sua estratégia de email marketing. Aliás, é um dos principais ativos de uma empresa, já que representa uma lista de clientes e potenciais clientes que podem rentabilizar ainda mais o negócio.

      E esses contatos pertencem à empresa, e não a uma plataforma externa, como acontece com os seguidores nas redes sociais.

      Por isso, a lista de emails merece atenção. É preciso construí-la organicamente, com a autorização dos contatos, e fugir de artimanhas como a compra de listas prontas, que só trazem prejuízos.

      Mas como fazer isso? Como “convencer” as pessoas a deixarem seus contatos com você? Informar dados a uma empresa é uma atitude significativa, já que as pessoas dão acesso a um ambiente particular. Por isso, elas precisam confiar na empresa e receber algo em troca que traga algum valor para a sua vida.

      Então, o primeiro passo para crescer a sua lista de emails é criar uma oferta relevante em troca dos contatos do usuário.

      Muitas vezes, isso acontece naturalmente quando a pessoa pede um orçamento ou faz uma compra. Mas ela também pode informar seu email para assinar uma newsletter, baixar um ebook, visualizar um catálogo, participar de um webinar. Então, pense no tipo de informação ou conteúdo que motive o usuário a deixar seus dados.

      A captura dos contatos geralmente acontece por meio de formulários. Eles podem ser inseridos no site ou blog, em pop-ups, em landing pages ou nas redes sociais (em formatos de posts específicos para gerar leads). Hello Bar e OptinMonster são ferramentas úteis para isso.

      Mas não exagere na quantidade de campos — solicite apenas os dados que você precisa. Formulários com muitos campos e solicitações desnecessárias desestimulam o preenchimento.

      Muitas vezes, apenas o email é suficiente. Solicitar o nome pode ser interessante para personalizar os emails. Telefone e endereço, vale a pena avaliar se realmente são necessários.

      Você ainda pode perguntar alguma informação extra, como assuntos de maior interesse ou o cargo que ocupa, desde que utilize esse dado na estratégia.

      Landing page da Rock Content

      E, para construir uma lista de emails, basta coletá-los? Nada disso: é preciso manter a lista saudável. Ao longo do tempo, muitos emails deixam de existir ou de ser usados e aumentam o bounce rate das suas campanhas, ou seja, a taxa de erros de entrega aos destinatários.

      Altas taxas de bounce podem ser interpretadas pelos provedores de email como práticas de spam e prejudicar a reputação do seu IP.

      Então, fique de olho nas taxas de soft bounce (erros temporários) e hard bouce (erros permanentes) e faça uma limpeza periódica de emails problemáticos, suspeitos ou inexistentes. Isso ajuda a manter bons níveis de entregabilidade para as suas campanhas.

      Como criar copys que engajam nos seus emails?

      E na hora de escrever os emails… O que você deve fazer? É importante caprichar no copywriting para transmitir a sua mensagem e fazer os assinantes realizarem as ações que você deseja.

      Veja agora algumas dicas para isso:

      Mantenha o texto curto

      Você sabia que o tempo médio de atenção dos seres humanos hoje em dia é de 8 segundos? Com isso em mente, fica claro que você precisa ser claro e objetivo na hora de escrever seus emails.

      Revise e edite seus textos para se livrar de tudo que não é necessário para comunicar sua mensagem. Vá direto ao ponto no que você quer falar e evite distrações.

      Use a linguagem adequada

      Alinhe a linguagem dos textos à persona. Se você mira em uma persona jovem, descontraída e alegre, faz sentido escrever um texto sisudo? Dessa maneira, você não estabelece a comunicação que gostaria.

      Portanto, considere o email como uma conversa com quem está do outro lado. Adote o tom de voz, as expressões, as gírias que usaria como se estivesse conversando com o destinatário.

      Explore os gatilhos mentais

      Gatilhos mentais são recursos que o cérebro utiliza para tomar decisões rapidamente, no nível do inconsciente. O marketing explora esses recursos para incentivar a tomada de ação a favor dos seus objetivos — e, é claro, podem ser usados também no email marketing.

      Existem vários gatilhos: escassez, urgência, exclusividade, novidade, entre outros. No exemplo abaixo, você pode ver o gatilho da urgência sendo aplicado por meio de expressões como “últimas horas” ou “falta pouco” e da contagem regressiva — se não correr, você perde as ofertas!

      Exemplo de email da Shoptime

      Não esqueça dos CTAs

      CTAs são chamadas para ação que incentivam o usuário a realizar aquilo que você deseja, a fim de atingir seus objetivos.

      Se a campanha quer vender produtos, os CTAs devem levar à compra. Se o envio divulga um vídeo, o CTA deve motivar o usuário a assisti-lo. Então, concentre as chamadas no seu objetivo para não fazer o usuário perder o foco.

      Quais as principais ferramentas do mercado?

      Se você vai começar sua estratégia de email marketing agora, precisa de um ingrediente fundamental: uma ferramenta ou software que realize disparos de email em massa. Existem inúmeras opções no mercado que você pode escolher.

      A pesquisa Marketing Tools Latam 2019, realizada pela Rock Content, mostrou quais são as principais ferramentas de email marketing usadas na América Latina:

      Principais ferramentas de email marketing

      Os softwares que aparecem na lista — Mailchimp, RD Station, HubSpot e ActiveCampaign — são populares no envio de email marketing, mas vão muito além disso.

      São plataformas completas de automação de marketing e oferecem outros diversos recursos, como CRM, gestão de redes sociais e lead tracking. Assim, você pode integrar toda a estratégia de Marketing Digital em uma ferramenta.

      A plataforma mais popular e provavelmente mais usada por iniciantes é o Mailchimp. Além de oferecer uma versão gratuita, sua utilização é bem fácil e intuitiva.

      A RD Station é uma ferramenta brasileira, criada pela Resultados Digitais, que tem inúmeros recursos de automação de marketing. A HubSpot, referência mundial em Inbound Marketing, também oferece uma ferramenta robusta para o seu Marketing Digital.

      A ActiveCampaign, embora apareça em 4º lugar na América Latina, é uma das mais usadas no resto do mundo. No site de avaliações G2, aparece em 1º lugar entre as Top 20 ferramentas de automação de marketing.

      Principais erros que você deve evitar no email marketing

      Se você planejar e executar as campanhas de email marketing com as dicas acima, já vai ver os resultados aparecerem. Mas você não pode cometer os erros que vamos mostrar agora — ou pode prejudicar as suas campanhas.

      Confira quais são eles:

      Comprar listas de emails

      Comprar listas de email é o erro nº 1 do qual você deve fugir! Pode ser tentador crescer rapidamente a sua base de contatos, mas comprar listas prontas acaba sendo uma armadilha.

      Elas vêm com inúmeros contatos inválidos e inexistentes que prejudicam sua entregabilidade. Além disso, esses emails não autorizaram o recebimento de mensagens da sua marca. Portanto, você tende a cair no spam e ainda prejudicar sua imagem no mercado.

      Então, vê se não cai nessa roubada, ok?

      Enviar com muita frequência

      O principal motivo de descadastro de emails é o envio muito frequente. As pessoas não têm mais tempo para ler tudo que chega na sua caixa de entrada e se sentem sobrecarregadas.

      É isso que mostram os dados da HubSpot: 51% das pessoas se descadastram porque recebem email com muita frequência (entre elas, 34% por receber mais de 1x por dia, e 17% mais de 1x por semana).

      Motivos para desinscrever de um email
      Fonte: HubSpot

      Portanto, também não caia nesse erro bastante comum. Não é na insistência de envio que você vai conquistar o usuário. É preciso ser relevante, não apenas no conteúdo do email, mas também no timing dos envios, de acordo com o que o usuário prefere.

      Prometer uma coisa e entregar outra

      No gráfico da HubSpot acima, você pode ver que 5% dos usuários se descadastram porque recebem conteúdos que não assinaram.

      Ninguém gosta de ser enganado. É frustrante para o usuário clicar para abrir um email atraído pelo título, mas o conteúdo não ter nada a ver com o que prometia. Também não é legal se cadastrar para receber uma newsletter e começar a ver emails promocionais de parceiros da marca.

      Então, cumpra o combinado. Lembre-se de que email marketing é relacionamento, e confiança é essencial para ter uma boa relação.

      Como levar sua estratégia de email marketing para o próximo nível

      Com as orientações que demos até agora, você já pode criar campanhas de email marketing com excelentes resultados. É só seguir os passos, desde o planejamento, passando pela escolha da ferramenta e a execução da estratégia, até a análise dos resultados.

      Mas, se você quer avançar, dá para extrair resultados melhores ainda com alguns hacks de email marketing. Veja agora quais são as nossas principais dicas para elevar o nível das suas campanhas:

      Faça testes A/B antes de enviar

      Testes A/B mostram qual versão do seu email marketing vai trazer mais resultados. Você faz um envio de teste para uma parcela da base de contatos, sendo que cada metade dessa parcela recebe uma versão diferente.

      O que muda, em cada versão, é a variável que você quer testar, como o assunto do email ou a imagem principal da mensagem. Então, a versão que tiver melhor desempenho nesse envio de teste é disparada para o restante da base. Assim, você obtém mais resultados com a versão campeã.

      Segundo a Litmus, fazer testes A/B resulta em um aumento de 37% no ROI.

      Testes A/B em email

      Ofereça uma central de preferências ao usuário

      Qual é a frequência ideal de envio? Sobre quais temas os usuários querem saber? Essas dúvidas sempre surgem no planejamento, e nem sempre é fácil respondê-las. Então, que tal deixar o próprio usuário escolher?

      Na hora do cadastro, você já pode pedir para o usuário escolher uma frequência de envio e assuntos de interesse, por exemplo. Depois, em cada envio, você pode oferecer o link de descadastro geral ou de atualização das preferências de envio. Assim, os envios se tornam mais relevantes para ele.

      Configure fluxos de automação

      Quando você já tiver dominado as campanhas de email marketing, pode dar um passo à frente na criação de fluxos de automação. As principais ferramentas de email marketing oferecem essa possibilidade.

      Um fluxo de automação é uma sequência de emails disparados automaticamente, conforme os gatilhos que você definir, geralmente associados a ações do usuário (baixou um material ou abriu um email, por exemplo).

      Você pode usar fluxos de automação na nutrição de leads, no abandono de carrinho (exemplo abaixo), em ofertas de upsell e crossell, entre outros. À medida que amadurecer suas estratégias de email marketing, pode criar fluxos cada vez mais complexos e eficientes.

      Então, já está na hora de começar a sua estratégia de email marketing! Você já tem as dicas para dar os primeiros passos com sucesso. Planeje as campanhas de olho na persona, execute os envios conforme as boas práticas, avalie os resultados e otimize os emails para melhorar sempre.

      Agora, leia também o nosso guia com as melhores estratégias de engajamento em email marketing. Você vai ver muitas outras ideias para engajar os usuários com seus emails. Aproveite!

      Compartilhe

      Inscreva-se em nosso blog

      Acesse, em primeira mão, nossos principais posts diretamente em seu email

      Posts Relacionados

      Quer receber mais conteúdos brilhantes como esse de graça?

      Inscreva-se para receber nossos conteúdos por email e participe da comunidade da Rock Content!

      Nosso site é otimizado para cada país em que operamos.

      Ir para site em Português ->